a árvore e a floresta (165)

Grandes escritores, cineastas, poetas, compositores... artistas em geral, em seus melhores momentos, conseguem fundir o geral e o particular. Falam de uma geração através de um personagem, do mundo através da aldeia. Oferecem visões simultâneas da árvore e da floresta. 

Ah, como precisamos deles! Não para fazer nossas cabeças pois, se somos tão vazios a ponto de não ter opinião, não será a opinião de outrém que irá nos preencher. Mas precisamos das intuições desses caras, da luz por vezes difusa, por vezes ofuscante, que eles produzem.

Ainda mais em tempos fragmentados como os que vivemos. Cada situação tem uma dimensão humana pessoal, específica, e outra simbólica, comum a uma coletividade. Ficar só numa delas, generalizando tudo ou só fulanizando, nos deixa igualmente incompletos.  

(*)

A tela do meu computador andou sombria por esses dias.  Imagens de barbárie pareciam chegar a cada clique. Numa delas, um jornalista está ajoelhado, vestindo um macacão cor de laranja prestes a ser degolado por alguém com o rosto coberto ( não sei se a cena estava disponível, não cliquei ). Li várias análises políticas, religiosas, sociológicas a respeito, mas nenhum discurso descrevia o que vi naqueles dois pares de olhos.

(*)

Em outro momento, o noticiário da TV mostrava, através da câmera de segurança de uma casa noturna, as últimas imagens de uma jovem que, dias depois, seria encontrada morta. Ela saia do local com um homem, agora, principal suspeito do crime. Ao abrir a porta, a mulher fechou o casaco para se proteger do frio que vinha da rua.

Este gesto trivial de alguém se protegendo do frio enquanto ignorava estar desprotegida de um risco infinitamente maior ficou na minha mente; sem que eu conseguisse dar significado nem esquecer. Como uma árvore que não me deixa enxergar a floresta.

(*)

Meus dedos, quase por reflexo, digitaram o canal da rádio NET. Caiu numa estação dedicada aos Beatles. Tocava uma canção falando de um Padre McKenzie a escrever sermões que ninguém ouviria e de uma tal Eleanor a cujo enterro ninguém compareceu... ah, look at all the lonely people! where do they all come from? all the lonely people... where do they all belong?



9set2014

77 comentários:

  1. Respostas
    1. Essas florestas da gente

      Haha, às vezes me pego rindo de bobagens como essa. Acho que muita formalidade, acaba separando as pessoas. Mas como separar o que nunca esteve junto? Também acho que a necessidade de falar e ser ouvido, se confunde facilmente com humildade e solidariedade. Acontece o tempo todo.

      HG, dá um "oi" de vez em quando nos comentários pow.

      Excluir
  2. Boa Noite! Provavelmente esse comentário não será lido por você, mas gostaria de dizer que assisti a sua palestra na feira do livro aqui em Foz. Gostei muito do que foi dito e parei pra refletir a respeito de muitas coisas da qual comentou. Não consegui enxergar quase que a palestra inteira e quando conseguia uma brecha oque via era desfocado, por que além de baixinha sou miope. Não consegui comprar nenhum livro nem tirar uma foto, muito menos um autógrafo. Seria bom se oque planejei, pelo menos metade tivesse dado certo. Quem sou eu? Me chamo Cristina. Mas se preferir sou só um coração batendo do outro lado do cabo de fibra óptica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duvido que o HG não leia cada linha aqui escrita

      Excluir
    2. Bonito depoimento, Cristina!

      Queria ter a mesma convicção de outros de que o que escrevemos é lido por ele como reciprocidade.

      Excluir
    3. É claro que ele não lê!!!

      Excluir
    4. Thauane, esse seu gesto faz muita diferença. Obrigado!

      Excluir
  3. "Cada situação tem uma dimensão humana pessoal, específica, e outra simbólica, comum a uma coletividade."

    Muito bom. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. uuuuhul achei que não fosse ter texto hoje pelo falo fato de estar em Foz!! Abraços de sua eterna fã paranaense!!!! Vou ler agora e que ninguém me perturbe rs!!

    ResponderExcluir
  5. Solução: educação. Solução: amar sem medida a nós e a quem nos está próximo (mesmo que esteja longe, em Gaza).
    Solução: "Ama a humanidade como a ti mesmo! Isto é tudo e nada mais é preciso; saberás depois como hás de viver. E, além disso, só há uma verdade... uma verdade antiga, antiquíssima, mas que é preciso repetir uma e mil vezes, e que até agora não se arraigou em nossos corações. O conhecimento da vida está acima da vida; o conhecimento da lei da felicidade está acima da própria felicidade... Eis aquilo contra que se deve lutar. E eu lutarei contra isso! Se todos quisessem, tudo mudaria sobre a Terra num momento". Dostoiévski, O sonho de um homem ridículo - 1877
    Solução: "A medida do amor é amar sem medida" AgáGê, apud Santo Agostinho.
    PS: O homem ridículo também pode bem ser um otário lutando contra moinhos de vento.
    *Sem abraço, né?

    ResponderExcluir
  6. Um dia super
    Uma noite super
    Uma vida superficial
    Entre as sombras
    Entre as sobras
    Da nossa escassez
    Viver assim é um absurdo ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja você que coisa incrível é o poder de uma boa e bem estruturada canção!

      Excluir
  7. Que engraçado é a familiaridade, né?!

    De um certo tempo pra cá, acompanho alguns colunistas.
    Semanal, mensal e até quinzenal.
    Pra muitos eu ainda não tenho a "manha" de entender suas colocações (eu sei... Posso sim estar limitado).

    Mas é bacana, chegar a terça e nela ter uma "coluna/blog", em que vou lendo, meditando, sacando o cara que escreve e... E me sinto "de casa".

    Mesmo num texto que cita notícias desagradáveis. Dá pra se tirar pontos confortáveis. Como o ponto de vista do escritor.

    "Mas precisamos das intuições desses caras, da luz por vezes difusa, por vezes ofuscante, que eles produzem."

    ResponderExcluir
  8. Texto mais geográfico de todos!!! E a música é minha beatle favorita!

    ResponderExcluir
  9. Nossa, nem acredito que daqui a foi dias te verei de perto aqui na minha cidade

    ResponderExcluir
  10. Intuições e luzes! Baita!!!

    ResponderExcluir
  11. as vezes nao conseguimos enxergar o geral apenas alguns pontos, o mais importante ou abrangente fica de lado, quanto a tela negra acho que essa tem sido a cor favorita de todas as telas......... telas elas nem sempre belas.

    ResponderExcluir
  12. Hoje coloquei mais duas músicos do Poeta HG na minha line up ; A revolta dos dândis e Negro Amor ( Bob Dillan ) .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sigam me no tweeter; @neitarso.

      Excluir
  13. Humberto Gessinger, você é o cara da luz!

    ResponderExcluir
  14. Eleanor Rigby ,Cruzada... O som de madeira nos chama para dentro da cancao.

    ResponderExcluir
  15. Humberto,

    Parabéns pela escolha do tema e pela capacidade de materializar um argumento metafórico com a dura realidade tão próxima de nós. Às vezes, eu me pergunto até onde vai a leviandade e a crueldade humana com respeito ao valor da vida. Ontem foi no Chile um incidente terrorista contra pessoas inocentes e indefesas. Nesses momentos raros de reflexão, precisamos avaliar do que se alimentam nossas raízes e em que floresta nos encontramos. Ainda bem que temos mobilidade.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem falar, Carlos que luz também é amor... em tempos tão adjetos em que se adicionaçona ao sol; o terror - devemos fugir da sombra e da água pura... ainda dançamos no campo minado.

      Excluir
    2. COMO CANTA HG TODA VEZ QUE FALTA LUZ , ALGO NOS FALTA , O VAZIO , O AMOR AO PROXIMO , MAS UM DIA SEREMOS A MAIORIA......RJ......

      Excluir
    3. Ainda tem o que nos incomode e emocione, isso alimenta a nossa esperança de dias melhores.

      Excluir
  16. Humberto traz o Insular aqui pra nós Baianos, estamos a ti esperar, abraço.

    ResponderExcluir
  17. A vida é um eterno desencontro...
    Nunca fui a nenhuma livraria ver o Humberto
    Nunca fui ao Aeroporto
    Nunca fui a tarde de autografos...
    mas continuo fã...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada um com seu jeito sentir, de gostar...

      Excluir
  18. Simplesmente demais! Esse texto. Impressionante que muitas vezes mesmo eu não sendo artista, vejo coisas semelhantes as quais o HG ver e sente. Provável que depois de tantos anos acompanhando sua carreira acabei por adquirir um pouco desse tipo de intuição e formas de ver e sentir as coisas no mundo em sua volta. Não, claro que não sou um clone delirante... Mas acho legal e bacana ter aprendido muitas coisas através dos olhos e sensibilidade musical e intelecto do Humberto. Enfim. Hoje meu espirito está confuso. Abraços....

    ResponderExcluir
  19. “Há um tempo em que é preciso
    abandonar as roupas usadas
    Que já tem a forma do nosso corpo
    E esquecer os nossos caminhos que
    nos levam sempre aos mesmos lugares
    É o tempo da travessia
    E se não ousarmos fazê-la
    Teremos ficado para sempre
    À margem de nós mesmos”
    Fernando Pessoa

    ResponderExcluir
  20. Sidnei Rodrigues - SP9 de setembro de 2014 13:37

    Tudo se dividi todos se separam.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  21. Como qualquer curtametragem...a vida do jornalista, da garota, do Padre Mckenzie, da Eleanor Rigby, as nossas...fictícias ou não...

    ResponderExcluir
  22. Há uma luta entre anjos e demônios a favor e contra a humanidade, contra toda a criação. Amemos e rezemos...

    ResponderExcluir
  23. A raiva e a ambição são muito perigosas,mudam as pessoas e as tornam irracionais.

    ResponderExcluir
  24. A violência travestida faz seu trottoir!!

    ResponderExcluir
  25. O sentimento nos olhos daquele jornalista me lembrou um livro que li sobre o 11 de setembro (102 minutos, eu acho), no livro era dissecado tudo sobre as pessoas que se jogaram e sobre como algumas ficaram presas nos elevadores para nunca mais sair, nada no livro descrevia quanto terror aquelas pessoas sentiram em seus últimos momentos, o jornalista deve ter sentido também o que os tripulantes de um avião sentiram após o piloto informar que "a partir de agora não importa o que seja feito, esse avião vai cair" (ou vi que essa estória foi verídica). Sempre me pergunto o que se passa na cabeça de pessoas nessa situação, quando elas sabem que a visitante incerta está com hora certa pra chegar. Ah, e quanto ao poema, quanto mais particular, mais universal. Acho que foi Quintana que disse, ou Fernando Pessoa, não me vem a memória, mas tenho escrito em algum lugar.

    ResponderExcluir
  26. Qual é a lógica do sistema? ? Abraços Marcelo Serrano.

    ResponderExcluir
  27. Enquanto dinheiro e poder forem regalias, e não responsabilidades, as telas dos computadores continuarão sombrias.

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. O que mais identifico com você é esta visão perspicaz; vê o que os outros não veem, o sutil.
    Um dos primeiros textos que li seu foi sobre um ninho na janela de sua casa(algo assim), eu fiquei tão encantada com a grandiosidade que estava naquela ação tão simples; de observar a vida acontecendo...
    Lendo seus textos percebi que esta sutileza faz parte de sua personalidade e fico tão feliz em saber que em outro lugar do país tem alguém também observando a singularidade da vida. Também sou assim.
    Mudando de assunto...você disse "...se somos tão vazios a ponto de não ter opinião, não será a opinião de outrém que irá nos preencher..." Eu tinha uma opinião sobre isto, mas este seu pensamento me pôs a reavaliar.
    Abraços

    ResponderExcluir
  30. (da) "um" Help? (emdinheirosavai)

    ResponderExcluir
  31. Humberto, sua palestra aqui em Foz foi show de bola.
    Queria poder presenciar isso mais vezes. Cheguei cedo e fiquei a poucos metros do pequeno palco onde estava. Fiquei emocionada de ver tantas pessoas chegando, pessoas que compartilham dessa mesma paixão. Você disse que não entende bem o que os fãs sentem, não compreende bem essa admiração toda, mas não deve compreender mesmo... Porque o que cada um sentiu ouvindo você falar... Suas ideias... É algo assim incrível, não tem explicação mesmo.
    Um abraço, e venha mais vezes!

    ResponderExcluir
  32. "... se somos tão vazios a ponto de não ter opinião, não será a opinião de outrém que irá nos preencher." pura verdade, nunca ouvi tamanha verdade, Gessinger <3

    ResponderExcluir
  33. como que eu faço pra esquecer a sua filha......????? (emdinheirosavai)

    ResponderExcluir
  34. juliano, biga, emdinheirosavai, rardiuar, vegeta hehehehe ou me dá sua filha ou uma fórmula mágica tipo alquimista pra esquecer dela...=)

    ResponderExcluir
  35. pra ilustrar =) >> http://www.youtube.com/watch?v=oqHdQHU0ZLg

    ResponderExcluir
  36. esperando terça ..... ( decida : biga ou juliano: subida) "por que a frase precisa ficar dentro das aspas e o autor ficar dentro dos parentesis" (eu, tentando descobrir como que saio daqui). Prazer.....tenho o titulo de alquimista federal agora....que dahora =) ainda bem que vocês existem.....de mais sincero...obrigado por vocês existirem =)

    ResponderExcluir
  37. humilde arrogância ilustrando =) http://www.youtube.com/watch?v=hMkt70W7vJc

    ResponderExcluir
  38. ultima humilde arrogância =) parei por aqui esperando terça =) http://www.youtube.com/watch?v=Hg-5E7otfrk

    ResponderExcluir
  39. mais uma vai...valew mesmo! http://www.youtube.com/watch?v=qFn4VtYLqeY

    ResponderExcluir
  40. clara, minha cara.
    clara é a minha cara.
    é caro, meu caro.
    é claro...correr pra não morrer.
    desentender pra entender.
    basta um tapa no cigarro e uma canção da banda favorita =) (*) (falar foi bom.....tava me matando...mesmo pelo sim ou pelo não..foi bom falar ehhehehe)

    ResponderExcluir
  41. no livro estava escrito " matar o dragão e roubar a princesa" ....ignorei isso, deixei o dragão vivo pra gente voar...mas falta a princesinha parabólica.....aaaaa...falar aqui tá melhor que remédio que nem preciso tomar.....valew de novo e obrigado por existir....de novo.....grato por tudo...valew mesmo!

    ResponderExcluir
  42. mais uma.
    " clara e cloro "
    clara e cloro, claro! filha.
    quero colo e clorofila.
    um cachorro...quero um fila.
    odeio pegar fila, prefiro os meus vira latas....

    ResponderExcluir
  43. ilustrando " clara e cloro " (não é virus...é o desenho ) https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xap1/v/t1.0-9/10701930_292819580905299_1664048995482361804_n.jpg?oh=472bd668a8976272775687c230ceb662&oe=5483B3D6&__gda__=1422529802_86ff01d08b8ac88bbbef8425194e509d

    ResponderExcluir
  44. ultima ilustração.....pelo sim e pelo nao.....ta tudo certo já..valew =) http://www.youtube.com/watch?v=oqHdQHU0ZLg

    ResponderExcluir
  45. mais uma =) http://www.youtube.com/watch?v=nR_FaqFUuec

    ResponderExcluir
  46. tudo de boa completado com sucesso ( shikamaru ) =)

    ResponderExcluir
  47. Meus amigos estao cansados de me ouvir venerar o HG, entao resolvi escrever, ai vai um desabafo... Cresci rodeada de pessoas da minha familia que o escutavam, e na primeira vez que o ouvi em meados de 2004, me conquistou, e com suas letras que muitas vezes nos permite a nos descobrir, e desde entao o ouço todos os dias da minha vida (nem todos, as vezes é preciso estudar pra prova do dia seguinte, ou temos que visitar alguem hospital e as diversas situações que a vida propoem) de qualquer forma, SMP estou a citar alguma de suas frases e letras... Enfim, o Humberto é pra mim como alguem a quem eu amo e venero e sinto saudade, nem queiram saber como é sentir saudade de alguem que nunca viu, é um tipo de nostalgia a ser estudada -.-
    Enfim, sou de uma cidadezinha da Paraiba, e ele já veio fazer alguns shows por aqui, veio com Pouca Vogal pra Campina Grande que é bem perto, e não fui por conta da minha idade, meus pais não deixaram, e esperei desde então todos os dias na esperança da sua volta, ate que anos DPS ele retornou agora dia 16 de agosto pra João Pessoa, comprei o ingresso e não fui por motivos que meu pai achou a hora da volta da capital pra ca extramente perigosa, então fiquei depressiva novamente, e a minha esperança era de ele retornar a Campina Grande, porem ele não retornou, não agora em 2014 e estou em demasiada tristeza.

    ResponderExcluir
  48. "Por amor às causas pedidas..." sz

    ResponderExcluir
  49. olha eu aqui de novo.....ainda morro disso..ainda morro disso ( gaucho da fronteira completado com sucesso ) ehheheh

    ResponderExcluir
  50. tem que fazer algo pra provar que eu sou eu...aaa....acho que nao......escrever assim já é um sinal............né........cheio de pontinhos..... ^^

    ResponderExcluir
  51. Surgiu um comentário pelas ruas da cidade
    Que o Gaúcho da Fronteira andava mal barbaridade
    Que foi hospitalizado até com certa gravidade
    Com cuca cheia de grilo e comendo muito pouco
    E que andava meio louco de tanto pensar naquilo.

    Sou um eterno apaixonado
    Ninguém tem nada com isso
    De tanto pensar naquilo
    Ainda morro disso,
    Ainda morro disso,
    Ainda morro disso.

    E o doutor me receitou vitamina e homeopatia
    Fiquei hospitalizado, três, ou quatro, cinco dias,
    Tomando chazinho preto com bolachinha Maria
    De remédio, meio quilo e da vida não te queixa
    Que de vereda tu deixa de tanto pensar naquilo.

    Quando estava internado me deu mais complicação
    Quarenta graus de febre, vinte e picos de pressão
    Como pulga de tapera, desinquieta o coração
    Fugindo do meu estilo que sou um pobre vivente
    E agitando minha gente de tanto pensar naquilo.

    E hoje voltei a cantar e tô bueno barbaridade
    Aqui deixo esse recado pra velhice e mocidade
    Não se entregue pra essa doença que chama de saudade
    Fique bem calmo e tranqüilo, os problemas dispareça
    Tire ela da cabeça e nunca mais pense naquilo.

    ResponderExcluir
  52. Pipoca é Pop, Pipoca é Pop, Popcorn não poupa ninguém

    ResponderExcluir
  53. Agora o.mestre vai se tornar um musico mult instrumentista.obrigadu mestre.

    ResponderExcluir
  54. http://www.youtube.com/watch?v=FKCpDzapeSk

    ResponderExcluir
  55. http://www.youtube.com/watch?v=AcgbAd7_hKw

    ResponderExcluir