tenho dito (162)

Se deixei de postar algumas vezes nas últimas semanas foi para poupá-los. É que ando obcecado com a finalização do DVD Insular e, pra não aborrecê-los falando só nisso, preferi ficar quieto.

Aliás, tenho gostado mais e mais de ficar quieto. Assim como tenho gostado, cada vez mais, de beber água. O simples, o mínimo, o necessário.

(*)

Há alguns dia, fui convidado a participar de um programa esportivo na TV. Eu estava em Brasília por conta da tour. O programa, feito no Rio, ainda contaria com um convidado falando desde São Paulo.

Enquanto esperava que a equipe do estúdio resolvesse problemas no ponto eletrônico e no link, comecei a temer que acontecesse comigo o mesmo que aconteceu com a pobre entrevistada que, confusa pelo delay (o atraso entre o que se fala e o que vai ao ar), ficou repetindo sanduíche-íche-íche-íche. Viralizada na www, deve estar até agora repetindo: íche-íche-íche...

Para aliviar a tensão, pensei na ironia do destino: justo eu, um cara desde sempre quieto, tímido até para responder "presente" nas chamadas da escola, virei uma pessoa pública! A sensação de inadequação só se desfaz quando lembro do que me trouxe até aqui: a música.

(*)

Alguns dias antes eu havia sido convidado a participar da propaganda eleitoral de um partido no qual até é provável que eu vote para alguns cargos. Agradeci o convite, mas expliquei que não tô a fim. Não quero influenciar ninguém. Nem o pessoal aqui de casa.

Talvez se o cenário estivesse melhor (ou pior) eu sentisse vontade (ou necessidade) de me manifestar, como já fiz.  Não vejo isso como desânimo, mas, no momento, nah...

Os tempos são outros. Se antes era necessário espalhar informação, hoje ela está ao alcance de qualquer um com um mínimo de perspicácia. Talvez ficar quieto e deixar quem sabe falar seja a coisa certa a fazer ("talvez", tenho gostado cada vez mais desta palavra!).

O engraçado é que no convite foi sugerido que eu cantasse "eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada". Ok, todo partido deve achar que o "eles" em questão é o partido rival. Mas, caramba, a frase seguinte da canção fala em metafóricos Fidel e Pinochet! Ou seja... fala de todos, né?

Tudo bem, a sensação de inadequação se desfaz quando lembro do que me trouxe até aqui: a música.

(*)

Noto que alguns colegas gostam dos efeitos colaterais de ter seu trabalho reconhecido - a notoriedade, o vinho barato dos coquetéis e, principalmente, a possibilidade de falar muito e para muitos sobre tudo e qualquer coisa; de sexo a culinária, de cinema a futebol, de literatura a política... sem ter expertise em nenhum desses assuntos. Com a superficialidade que o mundo pop pede - ou melhor, impõe. Alguns parecem preferir isso à música. São os que, como brincávamos nos anos 80, vendem mais revistas do que discos.

Eu sei, eu sei, faz parte. O público é curiosos a respeito de seus ídolos. Eu sei, também sou fã. Mas há uma linha tênue determinando onde pára o bom senso e onde começa o excesso. Linha que muitas vezes o ego não nos deixa enxergar. Onde o simples passa a ser complicado, o silêncio vira tédio, "talvez" começa a ser considerado palavrão e água já não basta. 

19ago2014


60 comentários:

  1. Em verdade, não é para poupar-nos... Acredito que é uma "transposição" que dará certo. Você transfere as energias do blog para o DVD e todo mundo sai ganhando no final. E me desculpe se o "trocadilho" remeteu a partido político - é que não resisti à piada (talvez sem graça). Graça mesmo será ver nascer Insular DVD. Desde que me entendo por gente, nunca me vi tão presente em algo Hawaiano-Trio-Espádico-Vocálico-Gessingeriano... Bendita Internet! Bendito eu, quando me propus a utilizá-la de maneira a buscar coisas boas. Bendito blogessinger! Bendito Insular! Bendita gravação. Aguardo o DVD e te aguardo aqui em Pirapora. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Maravilha!!!! " água", " silêncio" e " talvez"....Na contramão, do que está por acontecer.....

    ResponderExcluir
  3. Bah1: Nunca conseguirá ser chato, principalmente em relação ao DVD. A gente quer saber tudo sobre ele e o quanto ele anda te deixando obcecado.
    Bah2: Não quero mesmo saber em quem votarás. E sim, "eles" são sempre os outros.
    Bah3: Eu tatuaria a última frase do último parágrafo se tivesse um tatuador essa hora na minha casa. Traduz meu dia, meu mês, quiçá minha vida. Como várias coisas e letras tuas.

    Boa noite, HG! A segunda virou terça!

    "...Onde o simples passa a ser complicado, o silêncio vira tédio, "talvez" começa a ser considerado palavrão e água já não basta."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindíssimas palavras! A propósito, quando enunciei que a transferência de energia do blog para o DVD seria benéfica, não quis, jamais, inferir que não quiséssemos saber dele (somente depois que escreveu isso aqui foi que me dei conta de que poderia ser mal interpretado)! Afinal, a vontade que dá é de estarmos mesmo depois do show atrás do camarim, depois nos bastidores dos aviões, nos backgrounds dos estúdios, como o velho ditado: "ah, se eu fosse uma mosca..."

      Excluir
    2. De forma alguma! Entendi e compartilho com o teu comentário. E com essa vontade de querer ser uma mosca. Haha

      Excluir
  4. Também penso que não devemos saber/ter resposta para tudo. Dizer não sei, não nos diminui em nada. Pelo contrário. Saudações.

    ResponderExcluir
  5. Humba, falando ou calado, sempre está sujeito a influenciar...rs... geralmente, de forma positiva... e eu vou continuar apreciando, seja nas canções, nos comentários ou no silêncio...

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Kkk tive que ir no youtube ver o vídeo do sanduiche iche iche.. Chorei de rir

    ResponderExcluir
  8. tags sugeridas: zen, relatividade, escassez, multitarefa, tei-gi.

    ResponderExcluir
  9. O silêncio responde mais que palavras vazias e sem sentido.

    ResponderExcluir
  10. Acho digno dizer é válido também não dizer em quem vai votar. Quando eu tinha uns 18 atrás e já faz muito tempo ficava bem curioso pra saber as posições políticas do HG. Agora que já tenho opinião formada só música me interessa. Como não sou pessoa pública eu posso dizer...ao menos para o cargo de presidente continuo com a mesma. Acho que estamos indo bem. Belo texto. Abs

    ResponderExcluir
  11. Acho digno dizer é válido também não dizer em quem vai votar. Quando eu tinha uns 18 atrás e já faz muito tempo ficava bem curioso pra saber as posições políticas do HG. Agora que já tenho opinião formada só a música me interessa. Como não sou pessoa pública eu posso dizer...ao menos para o cargo de presidente continuo com a mesma. Acho que estamos indo bem. Belo texto. Abs

    ResponderExcluir
  12. "Um pouco de silêncio e um copo de água pura" não faz mal a ninguém...=) abraço!

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelo texto Humberto ! E pela iniciativa de NÃO apoiar/aderir tal campanha, o partido não importa. Às vezes é mais importante não tomar partido (se me permite o trocadilho horrível).

    Confesso que acharia meio estranho você assumindo esse tipo de posição. Problema ? Nenhum. Só a sensação de um fã achando que isso não rola pra ti.

    (....)

    Passeando pelo Twitter, pelas contas dos seus colegas de profissão Roger Moreira e Lobão (baita músicos), fica explicito o quanto ambos estão engajados politicamente. O que é legal, mas não é. E paixões ideológicas à parte, acho uma pena eles não valorizarem da devida forma a sua Arte/Ofício (ao que me parece). Outrora, mais precisamente no anos 80, a compostura deles parecia ser outra. Talvez fossem esteriótipos pregados pela mídia ou por eles mesmos. A oportunidade faz o rebelde.

    Mas enfim ... dia desses vi uma declaração do Hermeto Pascoal:

    "Eu não quero saber de política, a minha política é a música."

    Suspeita ser a frase mais linda da semana/mês/ano/eleição.


    Grande Abraço deste seu irrevogável fã.

    caiê relvas/Belém-Pa

    ResponderExcluir
  14. Humberto,

    Toda vez que falamos, escrevemos, postamos algo, estamos nos expondo, você sabe muito bem disso. As pessoas são ávidas por saber o posicionamento de famosos, o que considero uma tolice, pois não são diferentes de ninguém, apenas conhecidos por um número maior de gente que os admira ou rejeita. Daí, creio que o tempo amadurece os sábios ao ponto de conseguir enxergar com mais precisão a hora de falar, o que falar, como falar, quanto falar, e a hora de ficar em silêncio. A simplicidade é um bom termômetro pra isso e a timidez contribui para essa evolução.

    Belo texto em tom confessional e com sutil e inteligente desabafo.

    ResponderExcluir
  15. É... também ando encantada com o talvez. No meio de tantos "ruídos", o silêncio. Política? Melhor estar atento às "entrelinhas" (não midiáticas) dos acontecimentos... bem...ISSO me influencia sério ;-) E que venha o DVD. Deve estar quase, né?
    Boa semana.

    ResponderExcluir
  16. Poxa......não vou mais pedir post........justo qdo o fiz, vem dois pés no peito!!!!!!

    Abraço chefe....boa finalização de dvd.....sorry pelo incômodo!!!!

    ResponderExcluir
  17. 🎶 "eu tenho fé na força do silêncio"

    ResponderExcluir
  18. Olá Humberto! Desculpe o incômodo, mas poderia por favor me dizer porque o show em Caruaru atrasou tanto? Eu realmente preciso saber, isso somado à outros inconvenientes causados pelo ambiente me deixaram muito triste e chateado na hora da sua apresentação.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  19. Entendo a postura de se manter apartado. Não esboçar opinião publica devido a ter tantos seguidores... Sabedoria? Maturidade? Não sei, quem sabe o dia que chegar a sua idade consiga ter essa clareza. Mas me entristece! Porque me apaixonei aos 10 anos pelo Humberto Gessinger de opinião, que influenciou sim minha personalidade. Entendo e respeito a postura mas confesso que fico desapontada! Mas acredito que apesar dos tempos serem outros e termos informações a disposição, a manipulação politica e social é muito maior que no passado. Por isso que acho que grandes formadores de opinião como você não deveria se calar!

    Mas enfim, respeito e admiro a coragem de expor que está com preguiça! rss... Boa semana mestre!

    ResponderExcluir
  20. Nós todos: "Morremos de rir (infelizmente) no horário eleitoral" melhor realmente não apoiar, por que entre Gregos e Troianos há sempre os mesmos planos....

    ResponderExcluir
  21. você já diz tudo com sua música, não há necessidade de participar de propaganda politica, apesar de você sim ter expertise sobre este e qualquer assunto... abraço mestre.

    ResponderExcluir
  22. Está cada vez mais difícil, um pouco de silencio e um copo de agua pura!
    Está cada vez mais popular, coisas bacanas, já que o muito popular é só lixo...
    Mostrei pra um amigo “das antigas” a letra de sura a onda DG...ele falou pô até o Humberto anda compondo “segura a onda Dulce e Gabana “
    Guardei o livro e voltei pra TV, não dá pra conversar assim.

    ResponderExcluir
  23. Humberto,

    Belo texto. Novamente compartilho de sentimentos (principalmente, de não saber onde coloco a mãos, de como e quando falo). Aprecio a sua quietude, mas, confesso, que mesmo admirando e respeitando o silêncio, o "em branco" por vezes me incomoda. No mais, antes bocas fechadas do que gritando dificuldades.

    Abraço daquele forte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente. Falar por falar é em si uma estupidez, uma inutilidade. Resguardar-se e desfrutar do silêncio organizador das idéias é sempre melhor.

      Excluir
  24. Os dias, vão as horas passam. Outros tempos, outras ideias... É assim, mesmo que muitas vezes eu sinto; que o silêncio ajuda muito. Continue na água, sem excessos.

    ResponderExcluir
  25. “Há um tempo em que é preciso
    abandonar as roupas usadas
    Que já tem a forma do nosso corpo
    E esquecer os nossos caminhos que
    nos levam sempre aos mesmos lugares
    É o tempo da travessia
    E se não ousarmos fazê-la
    Teremos ficado para sempre
    À margem de nós mesmos”
    Fernando Pessoa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria saber o seu nome. Talvez sua história. Só talvez.

      Excluir
    2. Pessoa, Fernando Pessoa...

      Excluir
  26. Humberto, seu show em João Pessoa foi DEMAIS! Dá para perceber o quanto você AMA o que faz! Volte mais vezes à Jampa. Estou até agora com as emoções sentidas naquele dia em minha memória. Valeu!! =D

    ResponderExcluir
  27. Meu nome é Enéias 56

    ResponderExcluir
  28. "O simples, o mínimo, o necessário"
    gosto disso

    ResponderExcluir
  29. e acho que hoje em dia a grande maioria, grande maioria mesmo! vendo mais revistas do que discos.

    ResponderExcluir
  30. ESPEREI 20 ANOS PARA REALIZAR MEU SONHO DE IR AO SEU SHOW E NESTE DIA 16/08/2014 CONCRETIZEI E FIQUEI MUITO EMOCIONADA E FELIZ DEMAIS!!!!!! VOCÊ ARRASOU HUMBERTO AQUI EM JOÃO PESSOA. BJS

    ResponderExcluir
  31. Mestre...dia 23 em Jaguariúna, nao perco por nada deste mundo...queria até levar meu bb de 1 ano e 4 meses aó pra desde de cedo lhe mostrar o q é fazer música e ser o máximo no q faz...amamos vc!! e nos vemos lá...até breve!! amoo

    ResponderExcluir
  32. Ansiosa por quinta feira em Porto Alegre. To com saudade, assim como estava dos textos.!

    ResponderExcluir
  33. a politica no BRASIL esta falida , nao ha diferença quem vai esta no poder, como disse hg na musica , nao ouvi niguem . so voce pode fazer o melhor por voce mesma. nao vai melhorar , so voce a vida . so voce a vida, estude , trabalha e faça a diferença , nao ouça ninguem....rj.

    ResponderExcluir
  34. Grande HG! Concordo que muitas vezes o "menos é mais". Mas em se tratando de qualquer obra sua, o "mais é sempre mais". Fui ao seu show em Guarapuava/PR...afinal não é sempre que temos o Mestre tao perto. abraços de sua eterna fã!!!

    ResponderExcluir
  35. Uau, que texto!

    "Para não influênciar..."
    As vezes me pergunto ate onde as boas influências existem, se é que existem, ou talvez não né.
    Não só em política, em tudo. Acho que política não se mistura com quase nada, ou não deveria se misturar. Um grande erro que sempre tenha acontecido desde sempre. Talvez se não misturar, não se influêncie com demais coisas ou pessoas. Mas ai ja nao seria a realidade.

    Acho que política não se discute sabe, ainda mais com quem nem se conhece direito, numa mesa de amigos até vai... mas justamente para evitar possíveis influências externas.

    E já que vc conhece o carinho de fã, pq vc é fã... lá vai um abraço apertado pra vc, daqueles que a gente (fã) sonha. E um pedido pra que talvez isso se realize um dia: tem próximo livro? Vem pra Goiânia para lançamento e autógrafos?
    Te garanto que é de uma fã mais tímida que vc, sou meio "bicho do mato" mesmo. Hahahaha.

    Boa noite velho amigo!

    ResponderExcluir
  36. O que me trouxe até aqui: a música...excelente música, pensamentos etc...Dia 23/08 HG na RED em Jaguariúna...não vejo a hora!!!

    ResponderExcluir
  37. Fico imaginando como é ser tímido em um palco, em uma entrevista...deve ser complicado, principalmente em inicio de carreira.
    Mas uma coisa que aprendi ao longo dos anos é que aqueles que tem resistência aos holofotes geralmente tem muito a dizer; são os que escrevem belos poemas, textos profundos, sábias criticas, lindas canções como você.

    ResponderExcluir
  38. "Deve haver alguma coisa que ainda te emocione... um vinho tinto... um copo d'agua...chuva no telhado... um pôr-de-sol.

    Valeu muito 1berto!!! Sempre com vc.

    ResponderExcluir
  39. "Aliás, tenho gostado mais e mais de ficar quieto. Assim como tenho gostado, cada vez mais, de beber água. O simples, o mínimo, o necessário."

    é disso q precisamos mas poucos tem sabedoria para buscar, abs

    ResponderExcluir
  40. "
    A liberdade é a possibilidade do isolamento.

    És livre se podes afastar-te dos homens, sem que te obrigue a procurá-los a necessidade de dinheiro, ou a necessidade gregária, ou o amor, ou a glória, ou a curiosidade, que no 'silêncio' e na solidão não podem ter alimento.

    Se te é impossível viver só, nasceste escravo. Podes ter todas as grandezas do espírito, todas da alma: és um escravo nobre, ou um servo inteligente: não és livre. E não está contigo a tragédia, porque a tragédia de nasceres assim não é contigo, mas do Destino para si somente.

    Ai de ti, porém, se a opressão da vida, ela própria, te força a seres escravo. Ai de ti se, tendo nascido liberto, capaz de te bastares e de te separares, a penúria te força a conviveres. Essa, sim, é a tua tragédia, e a que trazes contigo..."

    Fernanda Pessoa

    ResponderExcluir
  41. E o DVD? Estamos ansiosos. A final de contas, já tem data para o lançamento?

    Abraços 1berto!

    ResponderExcluir
  42. Puxa vida HG, imagina você pedindo voto para um candidato, cantando: Eu presto atenção para que eles dizem mas eles não dizem nada.... kkkk Fez a escolha certa, não adianta apoiar um candidato (por mais sincero e honesto que seja, se é que existe) se o sistema é podre!!! Parabéns Mestre! Ansioso demais para curtir o DVD, e ver se me acho no meio da multidão que lá esteve presente!!! Abração!!!

    ResponderExcluir