queixo-me às rosas / mas que bobagem! / as rosas não falam (157)

Parece inevitável que um ano com Copa do Mundo e eleições bata todos os recordes de estereótipos e clichês. Sutileza zero. Na cobertura dos dois eventos, apesar do grande tempo à disposição, vive-se o paradoxo do aprofundamento superficial.

As telas mostram o típico alemão, o típico argentino, o típico comuna, o típico reaça... A vida real mostra que o típico não existe. É uma abstração reducionista. O poeta avisou: "de perto ninguém é normal".

Mas para quem gosta de esportes, a Copa é um prato cheio. E quem já viveu tempos em que não se podia votar sabe valorizar a oportunidade - mesmo que pipoquem, cada vez mais, questionamentos à democracia representativa. Né?


Tenho conversado muito com as árvores nas minhas caminhadas de ida e volta ao estúdio. Em tempos frenéticos como esses, elas fazem um contraponto interessante. Esquivas, não estão nas redes sociais nem têm o hábito de ler emails. Mas, apesar de nãos serem de muitas palavras, sabendo ouvir rolam boas histórias.

Algumas dessas árvores já estavam onde estão desde antes de serem abertas as ruas por onde ando. Presenciaram a transformação do chão batido em paralelepípedo e em asfalto. Testemunharam o aumento da velocidade dos carros pelo avanço tecnológico e a diminuição da velocidade do trânsito pelos engarrafamentos. 

Nada disso parece abalá-las. O mesmo não pode ser dito das temporadas de estiagem, das noites de temporal e dias de ventania, da diminuição do canteiro que as sustenta e alimenta, da passagem barulhenta de alguma retro-escavadeira mal intencionada. 

Levam uma vida mais simples que a nossa, né? Na nossa, às vezes parecem coexistir enchente e estiagem (assim como coexistem a velocidade dos carros e a lentidão do trânsito) e, por vezes, são legiões de retro-escavadeiras mal intencionadas que parecem atacar nossa alma e jugular.

Mas nessa hora, quando as ameaças estão todas perto demais, já estou na esquina do estúdio. Alguns metros a mais e estou em casa. Em paz. Fazendo música.

08jul2014

52 comentários:

  1. Pega um avião em vem pra Belém Humberto ! =)

    Caiê Relvas - Belém Pa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, concordo! Os boatos do show por aqui já podem ser confirmados pra acabar com a nossa agonia.

      Excluir
    2. Tô nessa torcida.TOUR Insular em Belém do Pará!
      "Bora!!Chegou a hora!!"
      Pode vir,Humberto!!

      Excluir
    3. Faz no final de Dezembro desse ano que eu vou tá lá flw? Vlw!

      Excluir
    4. Show em belém, eu e muitos amigos iremos se tiver...estamos na espectativa..
      Abraços Gessinger

      Excluir
  2. Sem pressa e para sempre! Nos vemos em Brasília e Goiânia. Agosto vai ser demais. Bah, tchê! Abraços DeFé nessa infinita highway.

    ResponderExcluir
  3. Por coincidência, ontem, assisti um documentário sobre Cartola. Os produtores iam, geralmente ao bares, e compravam sambas dos compositores. Pagavam alguns trocados por versos, que mais tarde, seriam eternizados(e quem adivinharia?), seriam postados em um blog décadas depois.
    Saudações Rubro-Negras.

    ResponderExcluir
  4. Humberto, às vezes parece-me que você é inatingível (talvez a palavra certa seja inabalável) pelo tempo e pelo mundo (inclusive pela "democracia representativa"), mas acho, pretensiosamente, que nunca deixou de criticá-los - e muito bem criticados.
    Qual é a receita?

    ResponderExcluir
  5. "...são legiões de retro-escavadeiras mal intencionadas que parecem atacar nossa alma e jugular..."

    Estão em todo lugar, HG!
    PS.: A segunda virou terça. Vamos ao berço.

    ResponderExcluir
  6. Pontualidade fenomenal, visão existencial. Um prazer aprender sobre esse mundo que você cria - ou está aí e esquecemos de notar, vai saber.

    Estou deixando meu som novo Humberto. Muito de mim se baseia em ti, inclusive esse amor e luta pela música. Sei que já escutou outros trabalhos meus, espero um tempo seu neste de agora. Baita abraço.

    https://soundcloud.com/felipe-sandrin/felipe-sandrin-quando-os-anjos-caem

    ResponderExcluir
  7. Camus conversou contigo. Hoje, tu conversas comigo. Valeu pela compania, Alemão!

    ResponderExcluir
  8. Volta aqui pra Minas Humberto, por favor :///

    ResponderExcluir
  9. "Levam uma vida mais simples que a nossa, né? Na nossa, às vezes parecem coexistir enchente e estiagem (assim como coexistem a velocidade dos carros e a lentidão do trânsito) e, por vezes, são legiões de retro-escavadeiras mal intencionadas que parecem atacar nossa alma e jugular."

    ResponderExcluir
  10. Já ouviste falar no "Pomar Brasil"? São sementes de ganância, árvores de incoerência, folhas de discrepância e frutos de violência.
    GK

    ResponderExcluir
  11. Bah! Hoje meu comentário está lá, caso um dia tenha um tempinho: http://mtondello.wordpress.com/2014/05/15/desejo-efemero/
    Porque mais uma vez fiquei IMPRESSIONADA. Pra entender, na veia ;-)
    Boa semana, faça muita música pra gente ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belo texto...tudo haver com o acima...parabéns

      Eu Longe Demais das Capitais ---literalmente---

      Excluir
    2. Valeu! Depois que postei fiquei pensando "e se só eu percebo as semelhanças por saber o que vai nas entrelinhas do meu e em que situação ele nasceu?" Enfim, como muitos por aqui, já acostumei a encontrar reflexões que coincidem com as minhas em suas canções e textos. Não é à toa que admiro o 1berto ;-)

      Excluir
    3. Nossa você respondeu ao meu comentário às 23:57? Que barulho não faz você dormir?

      Eu Longe Demais das Capitais ---literalmente---

      Excluir
  12. Deixem as retroescavadeiras acabarem suas baterias e vamos agir e se manifestar no mundo independente dos bombardeios da vida, vamos resistir tal qual como resistem as plantas que nascem no asfalto e ser felizes nesse mundo de tanta adversidades.

    ResponderExcluir
  13. Fantástica! Síntese e visão sobre tudo. Compartilho da mesma percepção. Quem dera eu tivesse essas palavras. Ta de parabéns

    ResponderExcluir
  14. Baita reflexão para um início de dia...

    ResponderExcluir
  15. 1berto meu mestre! sempre nos ensina com sua arte e a forma como encherga o mundo... Bjos de sua discípula mineirinha.

    ResponderExcluir
  16. ...Corrida pra vender os carros
    Pneu, cerveja e gasolina
    Cabeça pra usar boné
    E professar a fé de quem patrocina...1gessinger
    Eu Longe Demais das Capitais ---literalmente---

    ResponderExcluir
  17. Acho que não precisamos ter muita idade pra ter discernimento, e saber separar um evento do outro. Podemos sim curtir a Copa de Junho a Julho e votar em Outubro com a mesma intensidade e amor a pátria.
    Engraçado e muito me espanta as pessoas terem dificuldades em entender isso. Mas parece bem normal, diante de um país que adora aparecer, em que celebridades instantâneas estão a todo vapor dia e noite.
    Sei lá, minha mãe me ensinou que roupa suja se lava em casa, porque querer expor ao mundo algo politico nesse momento? Deixa pra resolver cada coisa no seu tempo, ou ao menos tentar resolver, crer em resolver, tentar cooperar em resolver. Enquanto isso vamos curtir o restinho do Mundial que tá esplendido!!! Com quatro semi-finalistas de peso!

    Ah! E as rosas? Queixo-me também a elas! E elas simplesmente Exalam o perfume que roubam de ti... Grande Cartola, Grande Gessinger!!!

    Beijos Mestre! Boa semana!!!

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. "E quem já viveu tempos em que não se podia votar sabe valorizar a oportunidade". Com o perdão da palavra, Humberto... o que conheço, vejo, leio, percebo, assisto de gente com pentelho branco que passou por tal época jogar junto ao ralo todo essa experiência de outrora não está no gibi. Queria acreditar que o tempo age dessa forma, mas não à toa que chegamos em alguns pontos complicados... afinal, uma humanidade caminhou até tal.

    Seria legal acreditar em bandos, gerações, grupos, idade como mérito,..., mas o tempo hoje funciona mais como esclerose... ou infortúnio.

    A árvore é a criação mais espetacular da natureza.
    Legal ver o Cartola por aqui tb.

    ResponderExcluir
  20. Berto, por favor, vem pra Cuiabá, sempre quis te ver e adoro tuas músicas, muito sucesso na tua e vida e na carreira. :D

    ResponderExcluir
  21. DEUS é uma música inédita...

    e o telefone em seu incidente
    já tocou

    ResponderExcluir
  22. Torçamos pra que copa e as eleições melhorem nossa vida econômica e fraternal e que também nos conscientizemos para uma mudança particular e coletiva
    Existe o típico ser humano igual a andorinha da música.
    Não... De burgueses todos nós temos um pouco e outro pouco de poetas e de loucos,,,(Música Somos todos burgueses) Nem de perto, nem de longe... Ás vezes burgueses ou intelectuais ou vítimas ou Dom Quixote mesmo...O legal é juntar todo mundo no respeito, dignidade e solidariedade. Se tiver algo errado reclamar e ajudar e se tiver algo legal elogiar e ajudar também.
    quando eu era criança amava ler o texto O menino e a árvore, me identificava com o autor e e afirmava: "Ele também entende que elas são vivas, que nos amam e nos
    escutam." Uma vez na adolescência, ao passar pelo limoeiro, senti uma carícia nos cabelos vindo de um dos galhos, sem vento algum; Claro... pensei, árvore tem vida, movimenta-se sozinha.Será? Depois sonhei que a árvore de fato tinha acariciado meu cabelo conscientemente(kkk bem quixotesco isso) Voltei ao limoeiro e lá estava um fio do meu cabelo no galho(Eu hein!???)
    AMA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amava ler também Meu cajueiro de Humberto de Campos que eu achava que era de Roberto Carlos pora causa de Meu pequeno Cachoeiro rs

      Excluir
  23. A crise, as vezes se faz necessária, assim como o paradoxo de saber viver...viver e saber!!! A vida segue, a retroescavadeira nem heroína nem vilã. Abraço.

    ResponderExcluir
  24. "Em paz. Fazendo música". Belo resumo da consciência de que somos dependentes da natureza que sustenta a vida no sentido físico e na essência da alma.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  25. Sua música embala os ouvidos e desperta a alma! Ainda bem que ainda está nessa highway! :D <3

    ResponderExcluir
  26. Caruaru está em festa. Esta frase é largamente utilizada durante os festejos juninos. Mas dessa vez será utilizada para receber a TOUR Insular de Humberto Gessinger.
    Será quando a espera vira alegria.
    Seja bem vindo novamente, meu caro.

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Cara,me lembro que fui no show dos engenheiros do Hawaii, em Caruaru na turnê do GLM 92/93 eu tinha entre 15 e 16 anos e foi a maior aventura da minha adolescência. fui com um grupo de amigos com pouca grana.
    chegamos em caruaru muito cedo, vimos a passagem de som onde recebi de Humberto seu prendedor de cabelo e tive por algumas horas a baqueta do Carlos(tive que vender pra comprar comida).
    Na época eu era juvenil do santa cruz fc, e o time profissional jogaria em Caruaru contra o central no dia seguinte(domingo). Eu e outro amigo do grupo só tínhamos as entras e grana pro lanche, faltava a passagem de volta. O plano inicial era esperar até o outro dia e voltar com a delegação do santa cruz. Ao fim do show que foi fantástico, todo grupo foi para rodoviária esperar o primeiro ônibus para Recife, menos eu e meu amigo que ficamos vendo todo resto do grupo embarcar.
    Ao amanhecer mudamos o plano, decidimos pegar caronas. bom pegamos seis até Recife e um ônibus até São Lourenço da Mata(Hoje cidade da copa, onde o estadio foi construído) e umas oito horas depois do resto do grupo.
    ps. Se eu soubesse antes o que sei agora faria tudo exatamente igual.
    Continuo curtindo o som e a obra de Humberto Gessinger e indo aos shows, farei o possível para ir pra Caruaru. obrigado Humberto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jomar, é interessante essa relação entre o artista e aqueles que o acompanham. As pessoas carregam na memória afetiva experiências vividas das quais o artista nem se dá conta. Às vezes, fico pensando sobre o que passa na cabeça do Humberto ao saber da extensão do impacto da sua obra. Valeu!

      Excluir
  29. http://www.queremos.com.br/humbertogessinger?r=WUJ9229
    Votem e compartilhem! Vamos trazê-lo para Belém com o Queremos!

    ResponderExcluir
  30. Na próxima postagem podia comentar sobre a sua expectativa do novo álbum do Pink Floyd.

    ResponderExcluir
  31. os romanticos sempre buscam a natuza no meio de tudo e com isso encontram um caminho ate ao infinito amor , rj paz......

    ResponderExcluir
  32. HG, não deixa o Serguei ler que você conversa com árvores ehn hahahaha brincadeira! Ótimo texto mestre!

    ResponderExcluir
  33. Humberto venha fazer um show em Juiz de Fora MG.
    Estamos sedentos por música boa.

    ResponderExcluir