selfies - 143

Em 1994, o ministro da Fazenda estava sendo entrevistado num programa de TV e, no intervalo entre dois blocos, confidenciou ao repórter o que pensava sobre a divulgação de dados da economia: "o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde". A frase vazou, inadvertidamente foi ao ar. A oposição alardeou e o vacilo resultou na renúncia do ministro.

O imbróglio ficou conhecido como "o escândalo da parabólica". Hoje, parece um motivo pequeno para tanta repercussão se comparado às falcatruas que aumentam em quantidade e gravidade a cada ano, né? Hey, será que aumentam mesmo ou só ficam mais aparentes em tempos de maior transparência?

(*)

Na semana passada, a manchete de uma coluna de fofocas criticava uma atriz por ter comparecido a um evento sem maquiagem. Nos mesmos dias, causou alvoroço na www uma foto da Lucélia Santos andando de ônibus. Serão esses os novos pecados mortais no mundo midiático que se quer sem religião? Aparecer de cara lavada e usar transporte público?

(*)

A edição - o jogo de luz e sombra, revelar e esconder - faz parte da vida de todos. Turbinada por perfis virtuais, num mundo espetacularizado, essa realidade (por vezes irreal) é potencializada. Qualquer formatura de colégio, hoje, é mais produzida do que os shows que os Beatles fizeram. Qualquer propaganda de desodorante, hoje, envolve mais grana e produção do que toda a filmografia do Fellini.

Fiquem tranquilos, não vou cair no blá blá blá sobre como as coisas são piores hoje. Não acho que sejam. E esse papo sempre tem como subtexto a ideia de que a culpa é dos outros, mi mi mi...

... pelo contrário: me pergunto até que ponto não somos nós - artistas - que, glamourisando demasiadamente nossa arte/ofício criamos a falsa ideia de que vivemos todos no Castelo de Caras e dirigimos, todos, um Camaro Amarelo. Sempre sorrindo.

(*)

Sintomático que eu tenha juntado estes fatos no momento em que me preparo pra gravar mais um DVD Ao Vivo. Escolhas, edição, luz e sombra, revelar e esconder... 

É bom que retoques nos deixem mais perto do que gostaríamos de ser. É um perigo que eles nos afastem do que realmente somos. O que seria da arte sem humanidade? O que seria dela se fosse só humanidade?

Ok, melhor parar de encher o saco de vocês com minhas questões e voltar ao ensaio... afinal, quem deve falar é minha música.

céufie

abraços
01abr2014

57 comentários:

  1. Minha homenagem ao mestre Humberto Gessinger:

    Ilha Própria. Própria Insular.

    Peguei o carro e saí, percebi que só assim eu terei vivido com a sua graça, então, bora acelerar! Pois a ponte para o dia está logo à frente. Mas cuidado, e dê um tchau pro radar escondido. A fila parou, tudo está parado! É hora de recarregar, fazer uma recarga mental, poética, ouvir uma Milonga, dar um xeque-mate no tédio, no stress. Pois, sozinho dentro do carro, estou no meu mundo, na minha ilha, vivendo insular. Essas vidas da gente passam e muitos não percebem. Segure a onda, respire, inspire e tente aproveitar ao máximo, mas com toda tranquilidade. Que em seu plano de vida, você sempre tenha um plano B na manga, pois depois da curva, sempre pode ter algo mais emocionante para viver ou um besouro a voar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns Gui Ortolan, belas palvras...

      Excluir
    2. Para todos os amantes da arte poética de H.G. Obrigado. Valeu.

      Excluir
    3. Parabéns Gui aprendeu bem com o mestre!!!! Lindo seu texto!
      Denise Castro

      Excluir
  2. " da janela do avião eu vejo por acaso "

    ResponderExcluir
  3. "Céufie"

    Como pode falar tanto com um termo só???

    Abraços, Gessinger
    AMO!

    ResponderExcluir
  4. Amo amei....como sempre....com retoques ou sem me sinto transparente com vc......

    ResponderExcluir
  5. Rsrsrs é sempre um prazer ler suas reflexões! Abraços♥

    ResponderExcluir
  6. Tenho chegado atrasado aos seus posts... Não sei se isso é bom ou se é ruim - na verdade, ultimamente não sei mais o que é bom ou o que é ruim, apesar de tentar todos os dias não invadir espaços alheios, acreditando que isso seja bom.
    MAS JURO: na gravação do DVD, EU NÃO VOU ATRASAR! A propósito, o primeiro lote (já esgotado) conta com dois dedinhos meus no glacê do bolo.
    ABRAÇO!

    ResponderExcluir
  7. Belo texto.E quanto mais questões melhor,assim seguimos mais forte na highway da super-informação! rs =)

    ResponderExcluir
  8. Muito bom Humberto! Me agrada muito acompanhar a tua arte!!!

    ResponderExcluir
  9. Retoques de humanidade... taí algo que sempre me inquietou. Bom, ou ruim? Não sei. Mas sempre me causou estranheza.

    Melhor, pior, luz, sombra, transparência, aumento, ou oportunismo exagerado... vai saber...

    Curioso é que a arte, que se auto-intitula transgressora, que se exige trazer à tona, é a mesma que sem poética, luz e sombras não é... sei lá... doses equilibradas de humanidade e pirotecnia...

    Ok. Boas escolhas nos retoques e nas medidas de revelações. Boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ops faltou uma vírgula. Aí fica estranho. *...sem poética, luz e sombras, não é..." ;-)

      Excluir
    2. Márcia,

      É incrível como um texto tem esse poder de nos levar a diversas questões relativas à essência da alma humana. Gostei do seu comentário!

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. É isso ai 1berto, o melhor a fazer é aquilo que fazemos de melhor. boa terça a todos...

    ResponderExcluir
  12. Muito bom! A parte 'É bom que retoques nos deixem...' foi mágica! Como sempre, utilizando os pensamentos que ninguém tinha parado pra analisar antes. Valeu pela tua arte/ofício, Alemão!

    ResponderExcluir
  13. Humberto, infelizmente só agora tive a oportunidade de conhecer o seu trabalho, os seus textos, o modo como você se expressa na música e na literatura, e sinto ter perdido tanto tempo sem conhecer tudo isso! O Texto de hoje,assim como os outros, foi incrível! Amei! Uma análise muito legal do que tá acontecendo e de como as coisas estão ficando cada vez mais superficiais.Parabéns! Bom inicio de semana pra ti e pra todo mundo!

    ResponderExcluir
  14. As canções, os textos, as fotos, e-stória de nosso ídolo.
    Fãs de fé agradecem!

    ResponderExcluir
  15. Sempre passo por aqui, e hoje resolvi comentar!

    Adoro seus textos e suas reflexões sobre o mundo e a vida. Haaaa... como queria conhecer mais pessoas assim e que fossem próximas a mim.

    Infelizmente nem todos tiveram a oportunidade de uma educação para transformá-los em críticos, por isso conversas e leituras como estas são raras.

    Mas, já fico alegre em ler as raridades semanalmente!

    Amei o "céufie"!

    Parabéns e tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  16. Não sei o que realmente as pessoas valorizam hoje em dia. Mas percebo o quanto a sociedade anda superficial. Valeu boa semana.

    ResponderExcluir
  17. "as mentiras da arte são tantas...
    ...são plantas artificiais
    artifícios que usamos
    para sermos (ou parecermos)
    mais reais" abraço

    ResponderExcluir
  18. Nos anos 90 tudo era meio que descoberta, estavamos anos luz do mundo ( ainda bem ). hoje estamos no mesmo patamar... na mídia so bobagens...
    por isso disco alternativos , por via alternativas são os melhores ....
    IN BH LAR... ao vivo e sem corte.

    ResponderExcluir
  19. “Há um tempo em que é preciso
    abandonar as roupas usadas
    Que já tem a forma do nosso corpo
    E esquecer os nossos caminhos que
    nos levam sempre aos mesmos lugares
    É o tempo da travessia
    E se não ousarmos fazê-la
    Teremos ficado para sempre
    À margem de nós mesmos”
    Fernando Pessoa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal! Passado e presente, Fernando e Humberto, na mesma expressão com um jeito próprio de dizer o que sentem e veem.

      Excluir
    2. O importante é se reinvetar o tempo todo...

      Excluir
  20. É o jogo de luz e sombra que nos faz ver o contorno e a profundidade das coisas. Isso me faz lembrar do símbolo yin-yang. Contrastes que se completam. Opostos que se atraem. Holofotes iluminam ou cegam? Escuridão cega ou abre os olhos para o sonho? "Há mais coisas entre o céu e a terra que a vã filosofia humana pode sonhar"

    ResponderExcluir
  21. A leitura que não pode faltar na semana! :) abraço <3

    ResponderExcluir
  22. Bela postagem. Tão bela quanto os três discos que os Engenheiros do Hawaii lançaram um atrás do outro no início dos anos 90: "O Papa é Pop", "Várias Variáveis" e "Gessinger, Licks e Maltz".

    Para mim essa fase mergulhada no rock progressivo foi uma das melhores coisas que aconteceram na música brasileira.

    ResponderExcluir
  23. O ministro que deu a bola fora foi o Rubens Ricupero, sucessor do FHC quando este foi disputar a presidencia. Em seu lugar após a renuncia, entrou o Ciro Gomes. Eu tinha 16 anos e ia votar pela primeira vez, a fala do ministro fez eu mudar meu voto.

    ResponderExcluir
  24. Fiz uma prova esse fim de semana cujo tema da redação era "Impactos positivos e negativos do avanço da tecnologia na vida moderna". A linha principal, no caso apresentado, era a saúde, aumento da obesidade, etc... Mas enfim, tecnologia envolve tanta coisa, e me ocorreu isso agora, lendo sua postagem.
    Ha alguns anos eu só tinha acesso à sua música, e ela ja abria infinitamente a minha mente em casa linha, cada verso... Hoje é um prazer imensurável poder ler sobre o que você pensa! Não deixa de ser uma pré-música, é a fonte sem filtros de onde elas saem... E ainda mais maravilhoso ver o quanto há crítica e visão nelas.
    Eu tive o imensurável prazer de te ver no Shopping ABC, em Santo André-SP (na loja da rádio rock), e pude sentir tudo o que você transpira do assunto. Vi um cara simples, sem confete, humano e transparente. Sem edições. Que prazer!
    E que alegria poder constatar que aquele que admiro tanto é tão verdadeiro ao que pensa, e o que pensa é tão honesto... É, chega de tietagem, né, rs. Ótimo texto! Inspirador como sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, espero que você tenha ido melhor do que eu!! :( rsrs

      Excluir
    2. Conto com os pontos da redação, pra ser sincera ;-)

      Excluir
  25. Demais HG, concordo em número e grau, e gênero tb hehe... Abcos

    ResponderExcluir
  26. Do jeito que ando desconfiada e descontente (mais ainda agora ) com o país, creio que esses assuntos que não deveriam ser assunto, são para desviar a atenção, e da maneira como o povo gosta dessas "idiocracias" o lance rende e se arrasta... "e o principal fica fora do resumo "...

    ResponderExcluir
  27. Que texto hein! Excelente!
    Abraços....

    ResponderExcluir
  28. Para dizer a verdade não sei o que dizer. O mundo ficou perto aos olhos da internet, porém muito mais falso...as pessoas postam poses e variações do mesmo tema, mas afinal o que é real? As postagens ou a consciência de cada um ao deitar no bom e velho travesseiro...não sei. Toda evolução tem coisas boas e não tão boas...me fez pensar! Curti! :)

    ResponderExcluir
  29. E como falam, suas músicas!!!
    Elas gritam, sussurram, acalentam, animam, deprimem (só nuvem)...
    Amo o seu trabalho...e com isso, sinto que posso dizer: amo você!
    Grande abraço grande Humberto.

    ResponderExcluir
  30. Gessinger, Belo texto, daria uma bela canção! abraço

    ResponderExcluir
  31. Amei teu texto dessa semana do mesmo jeito que sempre amo todos. Também achei muito bacana a homenagem do Gui Ortolan. õ/

    ResponderExcluir
  32. Humberto, pode desabafar tranquilo que eu te ouço, tanto pela "fala" como por suas músicas. Beijo... tenha ótimos ensaios, até breve.

    ResponderExcluir
  33. Vc podia criar um aplicativo pro blog.

    ResponderExcluir
  34. Ótimo texto Humberto, tenha um dia super, uma noite super , não um dia superficial, entre cobras , entre escombros da nossa solidez, vc é o cara...
    Eduardo Raio São Lourenço Mg

    ResponderExcluir
  35. a midia , a mediocracia francamente.......idiotas....rj

    ResponderExcluir
  36. Humberto, você não nos enche... continue assim!!

    ResponderExcluir
  37. Fui dar uma pesquisada nessa polemica da Lucelia Santos, só tomei conhecimento depois do seu post...O melhor foi a resposta dela dizendo que na Europa é a coisa mais normal do mundo, que o governo deveria investir em transporte...A Lucelia Santos aparenta ser uma pessoa que vai na contramão, não esta nem ai com essa badalação de ser a escrava Isaura...Gessinger admiro teu trabalho pois tu tem uma maneira singular de enxergar a vida, que nem aquele menino do livro O Pequeno Principe...Vem pra Feira de Santana, te esperamos aqui...Abraço !

    ResponderExcluir
  38. "será que aumentam mesmo ou só ficam mais aparentes em tempos de maior transparência?" Penso exatamente isso sobre o q leio ou vejo nos noticiários, que aliás, deve ser apenas o extrato do que foi impossível esconder!!! Um sensacional abraço... Ah! Amei o "céufie"....kkk

    ResponderExcluir
  39. sempre aprendendo e me surpreendendo com vc HG
    abç

    ResponderExcluir
  40. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  41. A mídia virtual veio para encurtar distancias e criou um distanciamento entre as pessoas,entre o real e o abstrato !

    ResponderExcluir
  42. E a sua música me diz tanto, Humberto... às vezes parece até que você me conhece e usa as letras das suas músicas para me dar indiretas... E eu tenho certeza que não sou a única fã sua a ter esse sentimento! rsrsrs
    Eu sei que você sabe que eu não existo, mas mesmo assim eu não me canso de agradecer por você existir em minha vida... Há 10 anos eu sei que sou outra pessoa por causa da sua música. Muito obrigada! ;)

    ResponderExcluir