A Ponta e o Ponto (e a Ponte) (130)

As canetas prateadas que uso para autografar são manhosas. Algumas já saem da caixa secas. Outras, por químicas que desconheço, rapidamente se exaurem liberando um líquido incolor. As que funcionam normalmente começam com a ponta fina demais para o traço que desejo. Depois de algumas dezenas de autógrafos, a ponta amacia e arredonda, o traço ganha a espessura que me agrada. 

Quase “no ponto”. Quando a tinta perde homogeneidade e a ponta desfia um pouco mais, a caneta chega ao ponto. As letras ficam plenas de expressividade, como se traçadas por um pincel. Neste estágio, me encantam as nuances nos traços que compõem uma letra, as variações de tom nas palavras de uma mesma frase.

Um degradê expressionista, consequência do ritmo e das pausas da escrita. A cada pequeno intervalo no fim de uma palavra, a tinta humidifica novamente a ponta, reestabelece a força do traço. Força que vai se perdendo no decorrer da palavra seguinte. Semelhante às tomadas de ar em meio à fala? Talvez.
            
A variação no timbre da caneta me agrada porque desburocratiza o ritual dos autógrafos, renovando seu caráter artesanal. O texto, a música - início de tudo - são artesanais. Mas o livro, o disco - produto final - são industriais. Autógrafos podem ser a ponte. Ou, para ser menos heróico: um viaduto. Ou ainda, para fazer uma figura de imagem mais bonita: um elevado no cruzamento sempre difícil de atravessar entre artesanato e indústria.
            
Infelizmente, “o ponto” é mesmo só um ponto. Impermanente. O canto do cisne, obra da maturidade de uma Sharpie prestes a morrer. Ocaso. Logo ela começa a falhar irremediavelmente. Do melhor ao pior quase sem escalas intermediárias. E só dá pra saber que o traço já não tá legal escrevendo. Como parar antes de ser tarde demais?
            
(*)

How Do You Stop Before It’s Too Late? canta lindamente Joni Mitchell na regravação do hit de James Brown. É mesmo uma arte saber parar. 
            
Quando o exagero passa a ser exagero? Em que ponto deixa de ser pródiga exuberância? Como parar no degrau anterior, na hora certa?

(*)
            
Tenistas do passado usavam cordas de tripa natural, com ótima performance mas muito frágeis. Corriam o risco de vê-las arrebentar em meio a um ponto importante. Por isso, preventivamente, trocavam de raquete algumas vezes durante a partida.
           
Em sua curta vida, quanto mais usadas melhor ficavam as cordas de tripa. Em outras palavras: o momento ideal era imediatamente antes de partirem-se. Triste para quem decidiu jogar um ponto a mais do que deveria. Um ponto além do ponto.

(*)

Alguns luthiers afirmam que um bom violão precisa de sessenta anos para amadurecer, para que seu som atinja o auge. Calma, peraí! Antes de ir ao mercado correndo atrás de algum violão sessentão, saiba que, no mesmo fôlego, o especialista acrescentou que, um dia após os sessenta anos, o violão começa uma irretornável jornada decadente. Já foi, tarde demais.     

Mas, o que é mesmo um bom som de violão?

(*)
                       
Gaúchos apreciadores da boa costela - seja no ponto, mal ou bem passada, - dizem que a melhor carne está perto do osso. Ouço sons de dentes quebrando. 


(*)
                       
O fascínio de visitar a borda do abismo deve ser um dos componentes do vício em jogos de azar. De todos os vícios, será? Lembro Neil Young cantando The Needle and The Damage Done. O ponto e a ponta. Da agulha. O estrago feito. How do you stop before it’s too late?

(*)

Ops, pesou o astral? Eu devia ter terminado o texto antes do exemplo junkie? Como parar de escrever antes de ser tarde demais?

(*)

Bah 01: Preciosismos estéticos à parte, usar uma caneta só no seu traço perfeito seria muito anti-ecológico. Igual a desperdiçar água potável lavando calçadas na estiagem do verão.

Um alento: cada assinatura, mesmo as feitas ainda antes e já depois do traço ideal, vale pela singularidade. São únicas, como é único cada momento da vida. Artesanato existencial. Formação, apogeu e decadência do traço perfeito.

há o ainda antes
e o já depois
e há tudo que há
entre os dois

Bah 2: ah, falando em ecologia: se quiser reciclar um calendário de 2003 ano que vem, vai firme. Serão anos iguais na relação do dia da semana com o dia do mês.
Feito.
É o que tínhamos para 2013.
Agradeço a companhia
nas viradas de segunda pra terça
ou seja lá qual for
teu momento de leitura.
Preciso te desejar um ótimo 2014
(no ponto)
antes que seja tarde demais!
31dez2013

68 comentários:

  1. Feliz aniversário atrasado Humberto! Tudo de bom. Muita paz saúde e prosperidade em 2014. Deus abençoe você e a sua família. Continue com esse trabalho maravilhoso. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Feliz ano novo, Humberto. Tudo de bom ever. <3

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso como sempre ! Se cuida <3

    ResponderExcluir
  4. OBRIGADO HUMBERTO!! TUDO DE BOM PRA TI!! FORTE ABRAÇO!!

    ResponderExcluir
  5. Valeu 1berto!!! Feliz ano novo!!!! abraços.

    ResponderExcluir
  6. que venha 2014,com esses expressivos textos,quando as segundas viram terças,abraços,tudo de melhor,te adorooooooo.

    ResponderExcluir
  7. Começa autografar de caneta tinteiro. Mais singularidade e subjetividade, desde a escolha da tinha, da ponta... e mais dor de cabeça também, haha. Feliz resto de ano, o que não foi feito até agora pode esperar o ano que vem!

    ResponderExcluir
  8. Essas canetas realmente nos surpreendem! Isso quando não soltam mais tinta do que deveriam e sai impressando digitais prateadas pelo papel afora...
    Ecologicamente falando, odeio ver gente desperdiçando água lavando calçada, ainda acham pouco e lavam a rua também! aff...

    Feliz 2014 e que venham muitas novidades boas!!

    Agora posso dormir feliz, li o último post do ano.

    Abraçãozão!




    ResponderExcluir
  9. Perfeito Humberto!!
    Que venha em paz o ano que vem!!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. o violão so alcansa a sua forma ideal depos dos 60 mass!!!!! feliz 2014 1berto

    ResponderExcluir
  11. 1berto gosto d+ de ler seus post!
    Parece que estamos conversando pessoalmente, senti o mesmo lendo 6 segundos.

    Sempre leio.durante o dia. Mas hoje coloquei o celular p despertar! Assim mataria logo a vontade e coriosidade do post de hoje.

    Ótimo texto: Um alento: cada assinatura, mesmo as feitas ainda antes e já depois do traço ideal, vale pela singularidade. São únicas, como é único cada momento da vida. Artesanato existencial. Formação, apogeu e decadência do traço perfeito

    Bjos

    Um ótimo 2014 tbm

    ResponderExcluir
  12. Bem no ponto como sempre.

    ResponderExcluir
  13. E quando se para, supondo-se ser a hora certa, como saber se realmente o era? Como saber se ainda não valia a pena insistir mais em tal situação(Uma tentativa amorosa? Uma carreira no futebol? Uma composição deixada de lado?...)? Não sei. Ta aí um mistério que não tenho a mínima vontade tentar resolver precocemente. Vamos viver. Que venha 2014 e escolhas sábias com ele.
    Feliz Ano novo pra você, Humberto!
    Foi meu primeiro acesso ao Blog. Gostei bastante. Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Humberto, eu que agradeço por me proporcionar intensos momentos reflexivos a partir dos seus singularíssimos textos! Um 2014 super maravilhoso para você e sua família. Muita saúde e paz!

    ResponderExcluir
  15. Ah, difícil ai ser eu conseguir achar um calendário de 2003 aqui em casa kkkkk Mas, não sabia dessa coincidência!

    Feliz 2014 Humberto, que esse ano seja abençoado pra todos nós. Ceará te espera!
    Abraços

    ResponderExcluir
  16. É! 2013 já se despede e fico feliz por ele ter chegado quase "ao ponto" para mim. Agradeço mais à vida e a Deus pela porcentagem de imperfeição do que a de perfeição. Sei que o que falta é o que me faz seguir, que a insatisfação me remete a passos. Afinal, do que vale um violão sessentão? São os acordes mal tocados que me inspiram às pontes, viadutos, janelas, portas, esquinas...

    Portanto... desejo caminhos incompletos para todos em 2014!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí. Disse tudo. Que em 2014 possamos fugir de todos os atalhos que surgirem pelo caminho.

      Abç. Feliz ano bom!

      Excluir
  17. Espero que não esteja pensando em parar. Espero que o texto não tenha sido uma metáfora em relação à sua carreira...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei com essa sensação ao ler o texto.

      Excluir
    2. Tive a impressão que ele se referia tacitamente ao Spider.

      Excluir
  18. Humberto, em 2013 eu tive a honra de conhecê-lo pessoalmente, em Curitiba. E o meu autógrafo está guardado, com o traço perfeito, porque é único.
    Quero agradecê-lo por isso! Estaremos acompanhando você sempre!

    ResponderExcluir
  19. Grande Humberto,Poeta Genial,Obrigado por tudo..em que em 2014 Possamos continuar Unindo Pontos e Erguendo Pontes!

    ResponderExcluir
  20. N-é? Engenheiros: no ponto! HG3/33 de Espadas: no ponto! Engenheiros: no ponto! Pouca-Vogal: no ponto! BloGessinger/livros: no ponto! (adendo para salientar Meu Pequeno Gremista que, direcionado a crianças, ensina-as a ter caráter desde cedo... no ponto!) INSULAR: N O P O N T O !
    Abraço (o último do ano).

    ResponderExcluir
  21. ...um ótimo 2014 pra você também (no ponto) rsrsrs

    ResponderExcluir
  22. Espero que a ponta da caneta tenha ajudado vc essa tarde Rsrs pois estava autografando uns presentinhos que ganhei Rsrs!! Feliz 2014 e que venha o dvd (dim dim guardado p conhecer Poa ) Bjus

    ResponderExcluir
  23. Prova de que poesia pode sair de uma caneta em varios sentidos, rs. Acho LINDO como voce humaniza e poetiza coisas tao banais, corriqueiras. ♥

    E, claro, corri pra conferir meu 1bertografo prateado. Acho que tava "no ponto", rs. E, de qualquer modo, é uma ponte sim, que nos conecta ao narrador enquanto lemos. Uma sensação boa. Só comecei a ler meu Mapas depois de autografado, rs.

    Obrigada a voce, pela companhia e atençao com todos nós, fãs!

    ResponderExcluir
  24. Muitos comentários, Talvez o meu nem seja notado (Um entre tantos, tão singular como cada comentário escrito acima ou abaixo), mas um feliz ano novo Humberto! Que 2014 seja cheio de seus shows maravilhosos e seus posts magníficos! São meus singelos desejos á ti.
    PS: Um dia me ensine a tocar Baixo decentemente. Ando maltratando meu querido instrumento com minha falta de habilidade em tocá-lo.

    ResponderExcluir
  25. Um feliz 2014 pr ati, Humberto! Que teus livros e Insular continuem fazendo sucesso, e que eu consiga ir em algum show! hehehe
    Abraço!

    ResponderExcluir
  26. Em dobro pra ti, o que desejar! Bênção em forma de músicas tuas em 2014 para mim! Upa carinhoso de SC

    ResponderExcluir
  27. Um feliz 2014 pra vc também! com muita saúde e muitos shows!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  28. Estupendo,magnífico e como todas as outras postagens, na medida certa, no ponto.
    Feliz ano novo, que nesse novo ano que daqui a 24 horas se tornará presente, a paraíba possa ser agraciada com um belíssimo e espetacular show do melhor cantor da atualidade, aquele que expõe suas músicas na dosagem mais que ideal, no Ponto.

    ResponderExcluir
  29. Humberto, nunca é/será tarde demais pra ouvir/ler o que você tem a dizer.

    Feliz ano novo, querido ídolo!!!

    ResponderExcluir
  30. Feliz Ano novo pra ti também MESTRE,
    que em todas as terças deste 2013 esteve nos presentiando com belas palavras, agradáveis textos.. Obrigado, e que venham mais 50 e poucos anos pra ti, e que você continue assim com toda essa PERFEIÇÃO, SINGULARIDADE e PRECIOSISMO - Cada vez melhor, Cada vez SENDO o que Há de Melhor, o que Dá pra fazer - Valeu HUMBA!
    >>>>> FELIZ 2014 ! <<<<<<

    ResponderExcluir
  31. É a perfeita simetria, forma e função, te desejo um grande abração, pra Adriane e Clara também neste novo ano e espero que eu possa neste ano conseguir os teus autógrafos em todos os meus CDs e DVDs, assim fazendo o elo de ligação entre a paixão e a razão.

    ResponderExcluir
  32. texto maravilhoso para se ler numa ultima manha de terçafeira.obrigado mestre humberto

    ResponderExcluir
  33. É, Humberto,

    Tinha que fechar um ciclo em grande estilo. Sua inspiração estava realmente em alta quando se propôs a escrever esse último texto do ano. Poucos conseguem usar a carga da caneta até o fim. Alguns substituem o refil, mas quando a ponta perde sua capacidade de reter a tinta no devido grau, nossa amiga perde o seu valor, a sua longa história de parceria com a nossa mão, a nossa mente, o nosso coração.

    Um grande abraço!

    Carlos

    ResponderExcluir
  34. Q 2014 traga mais e mais shows, salve HG! Saúde!

    ResponderExcluir
  35. Bah! O último do ano e eu...esqueci que era segunda-feira!!! muito louco isso!! Somos tremendamente adaptáveis...
    Sei que o tom pesa. Não gostamos de ouvi-lo (lê-lo...kkk... ler suas escritas) quando fala de uma possibilidade que nos apavora (ainda que metaforicamente). Conforta saber que sua obra está intrínseca em sua vida e portanto ainda teremos muitos "rascunhos" vindo aí.

    Feliz 2014. (adorei saber que podemos reciclar os calendários!!!!).
    Abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não! O poeta nunca se cala. Ele se renova, se reinventa. Essa é uma característica apenas dos atletas de auto rendimentos, pois aqueles que praticam uma atividade física por prazer, assim como os poetas, nunca o deixam de fazer.
      Acredito que ainda teremos o prazer de lê-lo ou ouvir tuas canções por um longo tempo e mesmo que decida por um hiato na sua trajetória, sua obra continuará falando por si,

      Abç.
      Feliz 2014. Que o ano nos seja leve.

      Excluir
  36. Querido Humberto, Feliz virada a você e sua família...
    E que em 2014 realize todos os teus projetos!
    Carinhosamente, Janaina
    Farroupilha -RS

    ResponderExcluir
  37. Maurício Fagundes Vidal31 de dezembro de 2013 12:47

    HG, grande mestre...paz, harmonia e sucesso como sempre neste 2014!!

    ResponderExcluir
  38. Mais canetas prateadas em 2014!!!! Feliz Ano Novo!!!

    ResponderExcluir
  39. Valeu 1berto feliz 2014 a tds da família, RS é lindo espero voltar mais vezes , aguardo Insular em SP. Abraços Marcelo Serrano.

    ResponderExcluir
  40. Feliz Ano Novo para Você e sua Familia Humberto Gessinger e Obrigado por tudo..

    Que Venha em PAZ o Ao que Vem

    ResponderExcluir
  41. Quando a caneta já está falha, começo a aproveitá-la ainda mais. Sabendo que não posso desperdiçar uma única palavra, torno-as mais especiais, mais expressivas. Penso: de que me serviria uma caneta, senão para aproveitá-la até o último pingo de tinta?

    Muita paz e sabedoria à todos nesse ano que está por vir! (:

    ResponderExcluir
  42. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  43. Grande 1berto!!!
    FELIZ 2014!!! #E boas férias, vc merece...
    Esperamos anciosos pelas novidades e surpresas do artista n°1 do Brasil.
    Um forte abraço! No ponto...

    ResponderExcluir
  44. E isso aí Humberto, que em 2014 Seja um ano lindo p você, que continue nos alegrando com seu trabalho. Abraço ;)

    ResponderExcluir
  45. Precisava de sua filosofia para fechar 2013. Obrigado por ter realizado meu sonho neste quase termino ano, depois de mais de 10 anos te idolatrando finalmente em junho desse ano conseguir te ver ao vivo. Que 2014 seja repleto de luz e paz para vc 1berto, sua familia e tdos os fãns 1bertomaníacos como eu. Bjim

    ResponderExcluir
  46. Preciso mesmo aprender parar, mestre. Valeu a reflexão!

    ResponderExcluir
  47. Abrem se as cortinas e comeeeeeeeeeeça o espetáculo, mais uma vez!!!!!Vai com tudo mestre!!!!!

    ResponderExcluir
  48. Sidnei Rodrigues - SP2 de janeiro de 2014 13:25

    Feliz 2014 Humberto!!!
    São Paulo na espera pelo Insular...
    Grande ano a todos.

    ResponderExcluir
  49. http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4507181
    http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4632213

    Um minuto de poesia por favor! Ano novo é o ponto depois de um "ponto" em que o ser se percebe olhando para trás e ao mesmo tempo para frente. E entre esses dois universos diversos, um já feito e outro por fazer, cabe a cada um construir sua ponte...

    ResponderExcluir
  50. Fabuloso! Feliz 2014 também...enquanto há tempo....abraços

    ResponderExcluir
  51. 2014 , MUITA PAZ PRA SUA FAMILIA . RJ .

    ResponderExcluir
  52. Humberto, sou seu fã antigo! Por falar em violão, me lembro em um show que você apareceu em SP com o mesmo violão que eu havia comprado (Guild preto q tenho até hj)....isso fez com que o meu violão "escutasse" muito melhor todos esses anos! Para mim, vc só falta falar mandarim! Obrigado por toda influência e muito mais sucesso em 2014!

    ResponderExcluir