... (127)

Dezembro sempre me dá vontade de ficar quieto. Dia 31 é fim de ano geral. 24 encerra meu ano particular. É natural que a mente entre num estado de "e aí?". Ainda bem que não é inverno, o que potencializaria a melancolia.

Talvez venha daí a vontade de escrever um texto silencioso. Será possível usar palavras para silenciar a mente? Ou seria como tentar apagar fogo com gasolina?

Simplificações, atalhos, aproximações... são necessários - zipar o arquivo, dar nome aos bois, condensar significados em símbolos - pois não faz sentido um mapa do mesmo tamanho do território que mapeia. 

Não dá para carregar tudo o tempo inteiro. Não sermos literais às vezes faz nossa beleza. Mas é bom não confundir as coisas com suas representações. Na rota, seja qual for, há trechos cegos onde o satélite se cala e voamos sem ajuda de aparelhos. Não há palavras para todos os sentimentos.

(*)

A coisas e suas representações... é disso que se trata o mundo virtual, né? Há quem profetize uma virada de mesa em curso: a representação tornando-se, se não o real, tudo que há.

(*)

Se a árvore que estiveres olhando pela janela tiver um tronco muito reto e homogêneo, se os galhos não apresentarem curvas, seguindo paralelos como linhas num pentagrama onde pássaros seriam a representação de notas musicais... é provável que estejas vendo um poste de luz e fios elétricos.

abraços
simbólicos
e
silenciosos
10dez2013

70 comentários:

  1. opa!!!!!!!!!!chegou o que eu estava esperando

    ResponderExcluir
  2. último texto do ano…último texto de um senhor de 40 e poucos anos…mais um texto de uma grande pessoa!

    ResponderExcluir
  3. Abraços silenciosos dizem muito muito mais. Upa. Saudades de ti.

    ResponderExcluir
  4. Não precisa dizer nada, entendemos teu silêncio...Abraços!!! Teu fã Johannes Wagner

    ResponderExcluir
  5. Como sempre me emocionando com suas palavras! HG vc é o CARA!!!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. César Sargan Nassif10 de dezembro de 2013 00:08

    Mais uma pitada de Zen....Volta e meia sempre me deparo em algumas letras ou textos do HG, um elogio ao silêncio, à não definição conceitual....Uma suspensão de tudo.....Gosto muito disso! :)

    ResponderExcluir
  8. Hora do mergulho, de abafar os ruídos. Hoje mais subjetivo.
    Boa semana.
    Bom descanso e bom trabalho.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. as vezes o silêncio fala mais auto do que a razão... abraço 1berto

    ResponderExcluir
  10. Estamos lhe aguardando em Imperatriz do Maranhão! A galera De Fé espera ansiosa para poder ser agraciada com sua música! Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita ansiedade para esse show, para ouvir a voz e alma dos eng. do hawai. Nunca imaginei ir em um show do Humberto, muita expectativa.

      obs:. por favor tem tocar as raízes do engenheiros hein! rs

      Excluir
  11. éé normal que depois de ler esse texto eu tenha vontade de pensar em cada detalhe, ou eu estou numa fase especialmente pensativa??

    ResponderExcluir
  12. "[...]
    Eu tenho fé na força do silêncio [...]"

    ResponderExcluir
  13. Acabei de saber que melancolia de final de ano tem nome de música: "Holiday Blues". Beijos

    ResponderExcluir
  14. O silêncio de um texto, silêncio expresso em palavras, da mesma fonte de textos que se tornam canções e, apesar de ser silêncio, tira a minha solidão. O teu silêncio não me agride, o dela sim. (lucas.ksch@yahoo.com.br)

    ResponderExcluir
  15. "......" ( o silêncio silencioso) "...recarregar....reiniciar..."

    ResponderExcluir
  16. http://www.youtube.com/watch?v=l9q8eVg2WtQ

    ResponderExcluir
  17. O silêncio às vezes cala a alma, mas às vezes fala muito mais que mil pessoas...eu tenho fé na força do silêncio...valeu por mais uma oportunidade de reflexão abs.

    ResponderExcluir
  18. E aí? Agenda lotada de shows, disco e livro novos vendendo bem... E aí? Grande reconhecimento pela carreira (disco entre os clássicos nacionais), hit tocando nas rádios... E aí? Um monte de novos fãs se mesclando aos antigos... Poucas pessoas vão terminar o ano com o balanço tão positivo... E aí? Vai reclamar da melancolia? e aí?

    ResponderExcluir
  19. (*)
    Quero todos os gestos ou nenhum
    Todos os sons ou um silêncio total
    Na de meias palavras de duplo sentido

    (*)
    A última palavra é mãe de todo o silêncio
    Façamos silêncio para ouvir o último suspiro
    Descanse em paz a mãe de todas as palavras

    (*)
    Tudo está parado por aí esperando uma palavra

    O silêncio é dúbio: é a falha máxima do processo comunicativo. Somos seres falantes impulsionados pelo agir comunicativo, diria Habermas. Interpretar o silêncio é uma tarefa árdua: não há como extrair pretensões de validade. O silêncio entre duas pessoas espera uma palavra. Falar sozinho é um hábito de muitos, que pode soar, por outros, como insanidade. Já o uso subjetivo do silêncio é ato de insanidade ou faz parte do uso subjetivo da razão? A razão, de fato, é algo muito literal.

    Thiago

    ResponderExcluir
  20. Alguém pode me passar o e-mail para contato do site e hg? Não encontrei por aqui. O assunto é de suma importância... saudações!

    ResponderExcluir
  21. Saudações, 1berto! Não deixe de vim em Belém. :)

    ResponderExcluir
  22. Nem post, nem árvores...apenas a escada que leva até o topo do prédio...
    Uma visão seca, dura, que há um ano venho aprendendo apreciar de maneira diferente...
    Meu felinozinho, o Bazinga, é capaz de perder (?) um bom tempo ali, com o olhar admirafp, de quem vê coisas novas, todo dia.

    Dos seus quase 50 anos, tive a oportunidade de acompanhar bem poucos deles, mas já me ensinaram a enxergar as coisas de uma maneira mais limpa, mais esperançosa, mais compreensiva...
    Você faz aniversário, mas o presente quem ganha, somos nós...

    Mais uma vez, obrigada por tudo!
    Abraços, querido ídolo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...outro dia comentei que queria um símbolo, desses de rede social, apenas isso, um sinal de positivo, um polegar de ok pra o texto dele. Hoje, nesse blog, queria um pra ti também.

      Abraço,
      NPoA.

      Excluir
  23. Como eu sei o que é essa melancolia de final de ano, ele retratou o que sinto exatamente...Doida pra chegar dia 02 de janeiro de 2014!

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. essa melancolia de fim de ano também me acompanha. A pergunta: 'e aí?' então...escolhas racionais demais me fizeram questionar o que sou, a que vim...mas tudo recomeça no dia 1! Pena que o cronômetro não zera! Entrarei na reta final da 3ª década de minha vida e a sensação de 'não temos tempo a perder' me gela a espinha. Ainda bem que tenho a sua companhia, HG. Te desejo toda saúde do mundo e que você possa comemorar mais 50!

    ResponderExcluir
  26. Olá, HG, De Fé's e demais leitores (do post e dos comentários... rs),

    Devo confessar que também me rendo a pensamentos todos os fins de ano: aniversário, natal, ano novo... tudo tão intenso e, para mim, necessário. Vejo tanta beleza neste "zip", destas condensações e expansões... Fico a imaginar como seria se em nenhum momento houvesse passagens e seus símbolos. Sem aniversários nem faixas etárias... sem Natais de cristãos, sem Natais do capital... sem champanhe nem calendário... sem canudo nem aliança... Não existiriam felicitações e bons desejos, listas de anseios e metas para o próximo ano, votos de compromisso. Quando e como elaboraríamos tudo o que se passou e transformaríamos isso em potência?Qual seria o processo de fechamento de um ciclo e início de outro?

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kelly,

      Creio que esses ritos temporais de passagem sejam recursos para que nós, meros mortais, busquemos algum sentido de valor na nossa curta existência. Certamente, muitos deles não teriam sentido diante da eternidade, sendo a própria eternidade um conjunto contínuo e incessante de consecuções: "Venho a ser noitinha, veio a ser manhã, sexto dia... E eis que era tudo muito bom."

      Excluir
    2. Ei, Carlos...

      Ótima colocação. Se não houvesse morte, não haveria luto... sem luto, não haveria sentido no novo... E nesta nossa breve existência são tantas rupturas e, assim, tantas possibilidades de reinvenção.

      Excluir
  27. "A palavra é tempo, o silêncio é eternidade". Maurice Maeterlinck.

    Talvez seja isso: escrever neste período do ano representa ser alcançado pela maré do "rio" tempo, que logo nos engole, passa.
    Silenciar nesta época é provavelmente ir pra margem deste mesmo rio e contemplar sua passagem.
    As complexas associações de percepções sensoriais é que geram as representações. Emoções e sentimentos não são capazes por si só de formar imagens psíquicas mas sim traços mnésicos de sensações. Logo, a melancolia de fim de ano é combatida por diferentes e exageradas comemorações. Ou bem representada pela capacidade madura de silenciar-se.

    ResponderExcluir
  28. PUTA QUE O PARIU FINALIZOU COMO UM MESTRE QUASE CHOREI AQUI VELHOOO .. Betão: Vai de leve nas questões de cunho provocativo pf

    ResponderExcluir
  29. Silêncio... é o que somos na verdade!!!

    ResponderExcluir
  30. Não tem como se encantar e admirar a sutileza e leveza das palavras silenciadoras e silenciosas do HG.
    Esse texto me fez pensar numa música que diz assim:
    "Feche a porta, esqueça o barulho, feche os olhos, tome ar, é hora do mergulho(...) últimas palavras, lucidez completa, depois silêncio"
    Obrigada Gessinger, até pelo seu silêncio! ;)

    ResponderExcluir
  31. Texto incrível, e venha a Petrolina-PE.

    ResponderExcluir
  32. Humberto, acho que o silêncio pode ser representado. Acho que ficar quieto também. Li ontem o livro a "A arte de escutar" de Carla Faour e ela começa exatamente querendo escrever o silêncio.
    Achei muito bom o trecho final do texto um novo ângulo para a poesia diária.

    ResponderExcluir
  33. "Você sabe, o que eu quero dizer não tá escrito nos outdoors
    Por mais que a gente grite, O silêncio é sempre maior".

    ResponderExcluir
  34. É 1berto me identifiquei muito com o post de hoje.... E me fez lembrar de um trecho do livro 6 segundos tbm, onde diz q quando alguém está em silêncio, tem sempre alguém p perguntar : Em que tu tá pensando???
    Bjs H.G.

    ResponderExcluir
  35. Sim, um "poste" ...
    Seria luz na escuridão (da noite)? Seriam palavras no silencio?

    ResponderExcluir
  36. Maravilha de texto. Sempre refletindo quase tudo que eu gostaria de ter pensando nem que fosse mais ou menos próximo disso... Acho extremamente genial a tua forma de ver e pensar as coisas o mundo e o universo. Parabéns!

    Em dezembro sinto essas sensações também e imagino que muitas pessoas devem sentir algo estranho mas nem tem consciência disso.

    Grande abraços!

    ResponderExcluir
  37. Teu silêncio não me agride...

    Mas ficar sem seus textos é difícil.
    HG você é sempre sutil e sempre magnífico!

    ResponderExcluir
  38. Teu silêncio não me agride...

    Mas ficar sem seus textos é difícil.
    HG você é sempre sutil e sempre magnífico!

    ResponderExcluir
  39. "Silêncio também é prece"
    O "post" é voz que vos libertará.
    Descendentes tantos insurgirão.
    A arma, o réu, o véu que cairá.
    Cravos e Tulipas bombardeiam,
    um jardim novo se levantará.
    O Jasmim urge do solo sem medo... (OTM)

    ResponderExcluir
  40. E as vezes me sinto como.um satelite silencioso..vlw mestre...

    ResponderExcluir
  41. Meu caro Humberto,

    Sempre exaltando a força do silêncio em palavras que o quebram quando as lemos mentalmente. Sim, pois ouvimos uma voz interior quando exercitamos a leitura muda da escrita sem som.

    Sempre antagônico, pois como pode alguém que vive do som, da voz, da melodia, desejar o silêncio? Talvez, seja uma fuga para respirar e ouvir o som do pensamento entre as batidas do coração, a inspiração e a expiração.

    ResponderExcluir
  42. O poder do silencio pode superar a eternidade das palavras.
    1berto Santa Bárbara mg espera por sua presença.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  43. O nosso silêncio muitas vezes dizem mais que imaginamos. Questionam e respondem a si mesmo. É uma chance de nos assistirmos...

    ResponderExcluir
  44. Eu só tenho a agradecer todo o bem que suas palavras me fazem!

    ResponderExcluir
  45. Quase meio século de silêncio gerando barulho, que a gente adora ouvir!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  46. "...nos fios tensos da pauta de metal (...)". E que venha em paz 2014!

    Que coisa! Fiquei pensando hoje à tarde - na real ontem - sendo o dia 11, do mês 12, do ano 13... dois mil e 14! Putz cara, ano 2000 já é passado a quase muito tempo atrás.

    Quem sabe esse esse ano eu não honre um "tentei ficar na minha, tentei ficar contigo." (nessas minhas relações pessoais) - O que há de mais moderno ainda é um sonho muito antigo!; quem sabe esse ano eu não volte ao Rio; quem sabe esse ano eu migre mais ao sul.

    Quem sabe...
    Quem sabe?

    (NPoA).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Migração interessante: 11 -> 12 -> 13 -> 14.
      :)

      Excluir
  47. Penso que o mais interessante do post não seja o texto do mestre 1berto, mas sim as múltiplas interpretações: isso sim é deixar palavras silenciosas provocarem o silêncio... partir. .. romper. ... cruzar. .. Feliz Aniversário (24)... Natal (25)... Ano Novo (31) do DeFé de Caratinga-MG!

    ResponderExcluir
  48. De repente seja o silencio porque a alma tanta grita

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. Dezembro é um mês fora de sério, e eu acho que todo o mistério desse mês está na "virada" que o ano dará e que nos faz sentir a vontade de "virarmos" junto com ele. Sábias palavras grande Humberto.
    Nada melhor do que deixar o silencio nos ensinar!

    ResponderExcluir
  51. Hey Humberto, sinto falta de quando você aparece nos comentários! Eu sempre estou aqui em silêncio, lendo, relendo... Já faz um tempo que deixei de existir no mundo virtual: facebook está temporariamente (não sei por quanto tempo) fora do ar, twitter jogado às traças e só. Ultimamente estou anti-social para as redes sociais. Dezembro sempre me deixa mais melancólica que o de costumo, e compartilho com você os mesmos sentimentos. E talvez um fim de ano "em outro mundo pode ser a salvação, pode ser loucura acreditar que ainda exista salvação".
    Gosto de "ver" você por aqui, sei que expressa realmente o que sente tanto em seus textos, quanto em suas canções.
    Orgulho-me de ter te encontrado e te elegido como "o cara".
    Abraçãozão!

    ResponderExcluir
  52. Muito bom, Dezembro pra mim é sempre assim tbm!

    Bjosss

    ResponderExcluir
  53. Belo texto dezembro é bem assim mesmo.
    Cara, fui no show seu em Imperatriz-Ma . Muito bom como sempre.

    ResponderExcluir
  54. Texto perfeito!
    Cara, apareça em Aracaju por favor!! .. meu sonho te conhecer.. tenho 14 anos e suas músicas sempre me acompanham, suas palavras me inspiram.
    Abraço!

    ResponderExcluir