Soundcheck - 103

Soundcheck é o teste do som, feito antes do acesso do público ao local do show. Oportunidade de músicos e técnicos checarem equipamento e palco. Por influência de nossos hermanos do Prata, há quem chame - no sul - de "prova de som". 

Eu e minha geração falamos "passagem de som" (o que me traz à mente a imagem nada a ver de um som passando (Efeito Doppler é o seguinte: quando um som é emitido por uma fonte em movimento em relação ao receptor, este ouve uma mudança de tom: mais agudo ao se aproximar, mais grave ao afastar-se (é a deformação de som que a gente percebe quando passa uma ambulância (a comprovação científica foi obtida numa experiência, em 1845, em que uma locomotiva puxava um vagão com vários trompetistas (wikipedia))))).  

Há um dito corrente entre músicos afirmando jocosamente que "quando o equipamento é bom, não precisa passar som; quando é ruim, não adianta".  


(*)

"Não precisa" e "não adianta" formam as margens de um abismo onde muita coisa cai e se perde. Há momentos em que a própria palavra mergulha nesse buraco negro. 

Quando pintam assuntos palpitantes (as manifestações de rua, por exemplo) rolam papos (nas redes sociais sobretudo, mas não por culpa delas) em que as opiniões ficam cada vez mais simplificadas, esquemáticas e rasteiras. Junta-se num canto do ringue quem pensa assim e no outro, quem pensa assado. No meio, um imenso vazio onde a palavra perde o que tem de mais legal, a possibilidade de criar pontes. 

Fica a impressão de que entre "torcedores" da mesma ideia, a palavra é desnecessária e entre "torcedores" de ideias diferente, ela é inútil. E vai pro saco a chance de sacar e comentar sutilezas (nada sutis) que resumem num ponto com alta densidade de significados o que parece se diluir no quadro geral. Oportunidade perdida, uma pena...

( A mega-empresa de material esportivo que patrocina o torneio que a FIFA está fazendo no Brasil coloca no ar, no intervalo dos jogos, uma propaganda que - seguindo a cartilha de marketing das grandes corporações que querem falar à juventude - usa alguns clichês de malandragem de rua. No fim do anúncio, um coquetel Molotov é arremessado numa pilha de aparelhos de TV. Se entendi o roteiro da propaganda, trata-se de um pesadelo de um dos jogadores patrocinados pela marca. Que ironia... ).
abraços
18jun2013

p.s: E segue a tour HG2013. Sexta e sábado estarei no Paraná: Campo Mourão e Curitiba. À  capital, volto depois de 1987, 88, 89, 90, 91, 94, 95, 96, 98, 99, 2001, 02, 05, 06, 08, 09, 10, 11 e 2012. Quem foi? Quem vai? Abaixo fotos de algumas destas passagens.

1989ago soundcheck
1995mai soundcheck
1995dez
1999nov
2002mai
2005dez
2006set
2008mai soundcheck 
2009set
2010mai
2012jul

117 comentários:

  1. Quando vejo essa manifestações nas ruas, me lembro do verso " Nos livros de história, seremos a memória dos dias que virão." Acho que esse dia, está próximo.

    Saudações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre lembro do power trio no H.Rock tocando esse som!!!!!!!!!

      Excluir
    2. Emerson, hj eu tive um pensamento relacionado... na verdade, acompanhando pela tv e vendo, sobretudo, os confrontos com a PM, me veio a mente

      "Se queres paz prepara-te pra guerra
      Se não queres nada descansa em paz"

      Realmente... esse dia deve estar próximo (pelo menos é o que parece, quando vemos as pessoas saindo do comodismo e "se armando" pra guerra). E tomara que com ele venha a "paz", traduzida em conquistas das reivindicações populares...

      Excluir
  2. Boa noite...Boa terça-feira! #acordagigante

    ResponderExcluir
  3. quando o hg parar de escrever
    vamos fundar um grupo
    de humbertolicos anonimos
    porque essa semana sem o texto
    nao foi facil nao !!!!!

    ResponderExcluir
  4. He he, do caminhão de gás tb....
    até Urussanga Humberto!

    ResponderExcluir
  5. Sempre consistente! Adepto de longos diálogos, Humberto? Parece que poucas pessoas curtem o abismo que pode ser bastante enriquecedor. Mas a margem é mais segura, né? - é onde vive a "política da boa vizinhança", onde deixamos passar e quando vemos, já foi: é hora do barril explodir!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. demais,sutilezas nada sutis,te adoro muito,boa semana,até a próxima.

    ResponderExcluir
  7. Voltou!

    "Junta-se num canto do ringue quem pensa assim e no outro, quem pensa assado. No meio, um imenso vazio onde a palavra perde o que tem de mais legal, a possibilidade de criar pontes."

    ResponderExcluir
  8. Valeu Humba....palavras lidas com cautela formam pontes reais!!!!

    ResponderExcluir
  9. Muito bem lembrado, Emerson!

    Tomara que o "(se é que eles virão)" não role, e que esse dia esteja próximo realmente =) #oGiganteAcordou

    Grande abraço, HG! Quando vens pra Vitória?! :)

    ResponderExcluir
  10. Sempre bom ler os textis fo Humberto. 1gênio!

    ResponderExcluir
  11. Humberto! Nada a ver com o texto da semana, mas a ver com as manifestações, que costumam dirigir meu pensamento para tuas letras. Vim só pra comentar o quanto eu me orgulho de existir um ser humano que me inspirou a estar participando disso através de suas músicas. Segunda feira blues está no topo das músicas que se encaixam perfeitamente com o momento. " Onde estão os caras?" Estão aqui, soltando a voz e indo pra rua lutar!

    Um super abraço de uma estudante de psicologia inspirada por ti!

    ResponderExcluir
  12. César Nassif Passos18 de junho de 2013 00:10

    Bom, gostaria apenas de ilustrar uma coisa. Concordo com o que tu disses a respeito da " simplificação" que rola nas redes sociais, quase um maniqueísmo mesmo, e muitos lugares comuns.

    Por outro lado, do alto de nossa " douta inteligência" não podemos também exigir que as pessoas tenham doutorado em Marx, Gramsci, Marcuse e tantos outros, para poderem protestar e expressar suas idéias.

    Acho que é uma coisa de cada vez mesmo. Até bem pouco tempo atrás, comentar um movimento como esse, era privilégio apenas da intelectualidade desse país. Mas eu creio que o processo é esse mesmo, não podemos exigir muito mais do que o que está sendo dito.

    Mas repetindo, também me preocupo com os " clichês" maniqueístas que circulam por aí. Mas sabe HG, isso é uma coisa que cada um vai ter que ver por si mesmo, o amadurecimento até certo ponto pode ser coletivo, mas depois é coisa de cada um. " Daqui não tem mais volta, pra frente é sem saber."

    ResponderExcluir
  13. Eu sei que essa não é sua... mas já esteve num grande album seu...
    "Toquem o meu coração... Façam a revolução!"
    é a cara do ontem que a pouco virou hoje.

    ResponderExcluir
  14. Confesso que tenho evitado de ler as notícias e de ver TV... Tenho fugido dos assuntos do momento: Copa, Manifestações, blá blá blá.
    Pq? Pq pra mim não faz sentido ficar falando o tempo todo do que poderia e do que pode ser; Sensação de reflexão, infrutífera e eterna.
    Gosto do jeito que o HG mostra a opinião. Ser ser direto, sendo direto. Com metáforas às margens do abismo, explicitando tudo o que pensamos mas, mantínhamos às escuras.

    Belíssimo texto. Belíssima costura das "passagens de som" com as "passagens de ônibus". OPs!!! Será que isso é pretexto pra movimento??? Deve ser sim!! Deve...

    ResponderExcluir
  15. Acho que entendo. Por parecer a palavra inútil, me abstive de usá-la a semana toda. Hoje sucumbi. De leve, porque já não dava maias pra calar e ler tanta superficialidade feita de pensamentos prontos (de outros claro! poucos ainda pensam, infelizmente). Mas prefiro mesmo observar e sutilmente deixar pistas para pensarem. Sem nenhuma expectativa de que vá funcionar...rs... Bem, ao menos com alguns funcionou.

    E por aqui, além de ler bons "dedos de prosa" vou checando a agenda ;-)

    Boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim! A propaganda! Será só ironia? ;-)

      Excluir
  16. Queimem o PT.
    Queimem os Gays.
    Queimem os crentes.
    Queimem os Vascaínos.
    Queimem os que gostam de exaltasamba.
    Queimem quem mencionar o nome "Judeu".

    To na moda ;P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... "alguém" já disse algum tempo atrás que "todos iguais e tão desiguais, mas uns mais iguais que os outros".
      Época essa em que ser igual é ser tão desigual e "queimem os desiguais"...
      É...Tu tá na moda.

      Excluir
    2. Se é que entendi a crítica por traz de seu comentário Adolf.

      Excluir
    3. O povo que reivindica é o mesmo que defende bandeira de partidos políticos. Só puxar um assunto da Partido "A", que já aparecem os adeptos e os contrários. Todos sabem com precisão e perfeição o que há de melhor pro futuro. Mas se dividiram, se fritaram quando o Marcos Feliciano (papo pop que já sumiu, né?) dava seus pitacos por aí.

      Ano que vem vão comemorar a Eleição de qualquer Zé Mané pra presidente, aos choros, com vigor e clamor! Já já a poeira baixa... E o que está na moda passa.

      Heil Hitler!!!

      Excluir
    4. Explicar ironias é o cúmulo.

      Excluir
    5. Esse HItler é um babaca.

      Excluir
  17. Algum tempo atrás, eu me via um "alienado", simplesmente por sempre assistir aos canais tv aberta (globos, sbts e cia..)... Hj, me vejo alienado por não vê-los... só vim saber desse barulho no Brasil afora/adentro hoje... e uma colega me perguntou: onde vc anda, que não ta vendo isso?? :/

    Belo texto, HG... Abração.

    ResponderExcluir
  18. Em Curitiba com certeza estarei. Só queria ganhar a promoção da RPC TV, por eu vir de tão longe pra visitar o camarim, se me der 3 minutos... =(

    ResponderExcluir
  19. Puts! Super legal! esse texto...Disse tudo que eu estava com uma certa sensação com relação a tudo que ta rolando com relação estas manifestações, mas nunca ira conseguir traduzir tão bem... Parabéns mais uma vez! Aliás o que penso sobre esses protestos é que o Brasil é mesmo o país das contradições e cada vez menos ligados nas informações corretas. Como pode de um lado um país indo até bem (Se comparando com o que já foi um dia ou pouco tempo atrás...) crescendo numa velocidade constante, é festas, shows por todos os cantos do país, emprego em alta, há de verdade uma inclusão social acontecendo...Claro algumas deficiências...e várias em áreas mas estamos indo até bem...Só lembrando que estamos no quinto presidente eleito pelo o povo. Estamos num processo de transformação que ainda vai levar um tempo para ser o país dos sonhos de todos. Sempre me lembro de um frase que você (HG)fala sobre como seria um mundo perfeito, nessas horas. E penso que num mundo perfeito nem mesmo politica existiria. (Só pra constar...não estou aqui defendendo nenhum partido, mas acredito que o país apesar dos pesares está indo bem...) Vale as manifestações, desde que tenha um foco bem claro e desde que se entenda a divisão dos poderes no Brasil e de que não se deixem enganar/esquecer que existe sim um sistema que sempre consegue mover as pessoas na mesma direção...de acordo com interesses A e B e mercadológicos/ideológicos. Grande Abraço! Humberto. E a espera de mais shows em BH

    ResponderExcluir
  20. Sem texto essa semana foi mal.Boa semana Humberto e parabens pelo grande artista que vc é. Um forte abraço

    ResponderExcluir
  21. Senti sua falta semana passada... obrigada pelo sutil texto nessa semana, a tornará melhor!
    *-*

    Abraços GESSINGER!!!
    te amo!
    E #VEMPRARUA!rsrsrrsrss

    ResponderExcluir
  22. Tchê, de que lado tu estás? Ninguém pode agradar os dois lados...Hey, it's time to make a choice We all want to hear your voice (IT'S TRUE)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O famoso "impossível agradar a gregos e troianos"...

      Excluir
  23. "Há tanta gente pelas ruas,
    há tantas ruas e nenhuma é igual a outra".

    ResponderExcluir
  24. Somos quase livres, isso é pior que a prisão!

    obrigado pelo texto HG, sempre que a segunda vira terça nos encontramos! abraço.

    bahh 1 - Se eu estivesse por Curitiba, com toda certeza iria no show!

    bahh 2 - #VerásQueUmFilhoTeuNãoFogeALuta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabes aquela parte do Hino Brasileiro:
      "Deitado eternamente em berço esplêndido"???
      Creio que é justamente essa parte que o brasileiro costuma levar a sério demais... vive dormindo, vive deitado eternamente... dificilmente em pé, brigando pelas coisas certas.
      Pelo menos pelas óbvias...

      Excluir
  25. Foda! Como sempre! Boa semana, mestre.

    ResponderExcluir
  26. Foda! Como sempre! Boa semana, mestre.

    ResponderExcluir
  27. Vem pra São Paulo capital Humberto, Estou a sua espera !

    ResponderExcluir
  28. "é impossível repetir o que só acontece uma vez/ é impossível reprimir o que acontece toda vez/ que alguém acorda... porque já não aguenta mais / e a corda arrebenta do lado mais forte..."

    ResponderExcluir
  29. Em Bauru no ultimo sabado a passagem de som do HG ja valeu o ingresso do show.. hehe.. texto perfeito... alias.. comprei o unico livro que me faltava "pra ser sincero" e ja devorei ontem mesmo...

    ResponderExcluir
  30. "A palavra livra o grito oprimido
    A palavra luta contra a força bruta
    A palavra cria nós entre nós" beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A palavra cria nós entre nós...

      É.
      Eu quem o diga.

      Excluir
  31. Eu queria saber por que só agora estão ocorrendo protestos pela utilização de dinheiro público em obras pra copa do mundo.Nós já sabíamos a muito tempo que iramos realizar a copa do mundo , já sabíamos que iríamos ser roubados e na primeira noticia sobre super faturamentos não um cidadão levantar uma bandeira.

    Mais antes tarde do que nunca!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais do que isso...
      Sabíamos muito bem que essa reforma faraônica nos estádios para a Copa do Mundo, teria o dinheiro saído de algum lugar...
      Há muito que deixamos de acreditar em coelhos saindo magicamente das cartolas escuras...

      Mais antes tarde do que nunca!

      Excluir
  32. "O Exercito de 1 Homem Só" né 1berto? Só você para falar simples e direto ao ponto mais importante! Na verdade, faltarão Ideias e sobrarão Teses! Agora vão aparecer pseudo-entendidos com explicações pra tudo, falando, falando, falando...e não dizendo absolutamente NADA! abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê alguma tese: escreve sem ter nada a dizer!

      Exército de 1 homem só : sem opinião!

      Excluir
  33. È verdade que o Humberto vai receber 1.000.000 de reais do ministério da cultura.O dinheiro é dado a pessoas que incentivam a cultura.E o que eu li será usado para realização da gravação do seu novo dvd que todos nós sabemos.

    Em troca o governo quer que esses artistas toquem em lugares menos visitados.

    Se fosse o Humberto não aceitaria , porque não é um incentivo a cultura por parte do Governo e do Humberto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li isso também e fiquei feliz em ver HG contemplado pela Lei Rouanet!

      Excluir
    2. O Lobão também teve um projeto contemplado pela Lei Rouanet...
      Mas não aceitou - disse ele.

      Enfim...
      Cada um é cada um.

      Excluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Gessinger, humano demais é a explicação para a palavra que (acredite) não se perdeu naquele buraco negro. Sabemos que não adianta justificar o que transcende a razão, mas às vezes é preciso. Mesmo porque entre estes dois pólos há um contínuo subjetivo, humano demais. It was my fault.
    abraço forte de um de fé das antigas.
    valeu muito por tocar violência travestida... Pirata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não adianta justificar...
      Nada adianta...

      Mas estamos vivos... respirando... acordando de manhã... e há tanta coisa precisando ser feita...

      Excluir
  36. Quando vejo as tais manifestações, só consigo pensar numa coisa: "Vai, Corinthians!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já estava desconfiando mesmo... No meio de estudantes idealistas protestando, brigando pelos seus direitos, sempre tem um bando de vândalos zuando e ao mesmo tempo depredando o patrimônio público, dos quais eles também são donos.... Da onde eles poderiam ser?

      Excluir
  37. Sidnei Rodrigues - SP18 de junho de 2013 13:14

    Muito bom Humberto!!!
    São paulo na espera.....

    ResponderExcluir
  38. "Se eu não for a luta eu não tenho paz"
    Hg essa semana não foi fácil mais será lembrada eternamente!
    Abraço de uma grande admiradora... :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia...
      Fizeste-me lembrar do Rappa, cantando "A paz que eu não quero":

      "’Qual a paz que eu não quero conservar
      Pra tentar ser feliz ?’’

      "Pois paz sem voz, paz sem voz
      Não é paz, é medo!"

      Enfim... o sossego de uma guerra, é justamente a arte de aprender a morrer só pelas coisas que valham a pena...
      Se possível, pelas que durem, de geração em geração.

      Se não, pra quê guerrear?

      Excluir
  39. "Eu tive um pesadelo, tive medo de não acordar
    Do alto de uma torre eu vi a terra em transe profundo..."

    Não sei, mas manifestações precisam de mais "conteúdo", mais ideais: aumento de passagem de ônibus...
    E a carga tributária absurda ? E a violência desenfreada versus a inércia da segurança pública ? E a falta de transparência ?
    Parece que estamos vendo um bando absurdo de gente seguindo um outro monte de gente, sem muito sentido, como um estouro de boiada: oba, oba, quebra, quebra.
    Sem reivindicações sólidas que deixem bem claro aos governantes a força do povo.
    Acho que, dessa forma, só estão fazendo volume a um som sem graça, que amplificado fica quase sem sentido.

    E a "Violência travestida faz seu trottoir"...

    Abraços HG e aos "de fé".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Sem reivindicações sólidas que deixem bem claro aos governantes a força do povo.
      Acho que, dessa forma, só estão fazendo volume a um som sem graça, que amplificado fica quase sem sentido".

      O que parece inaudível e sem graça agora, pode tornar-se um som poderoso e revolucionário na história ensinada para o amanhã... (ironias)

      Tudo é questão da maturidade na nossa capacidade de ouvir...
      Um bebê no berço que irrita estridentemente a mãe, deixando-a louca e cansada, reclama na própria capacidade infantil, de sua fome ou fraldinhas molhadas...

      Quem o poderia julgar pela incapacidade de falar, pensar, se posicionar direito?

      ;)

      Excluir
  40. É preciso problematizar com os pés no chão. Não são necessários adversários. Precisamos é de mudanças!

    ResponderExcluir
  41. "Não precisa" e "não adianta", seria um ditado popular entre pedagogos que sinto ouvir e ha muitos anos?
    Realmente muita coisa se perde nesse abismo e disso colhemos o que temos hoje, uma grande massa dominada, talvez eu faça parte dessa massa, talvez eu esteja no abismo, mas ainda estou viva, cada palavra que dizes em seu show me toca profundamente. Humberto, sempre Humberto!

    ResponderExcluir
  42. A CONEXAO, A PONTE ,O ELO PERDIDO DA CAUSA E O EFEITO NAS PALAVRAS DOS ACADEMICOS , DOS ANALFABETOS E DE TODAS AS RAÇAS É A FALTA DE AMOR. TODA VEZ QUE FALTA LUZ ,O VAZIO NOS DEVORA E SOMOS HUMANOS DEMAIS EGOISTAS E CALCULISTA .TEMOS QUE RESGATAR NOSSOS SENTIDOS E SERMOS MAIS SIMPLES DE CORAÇAO. O AMOR É O VERDADEIRO VINCULO ,A PONTE NAS PALAVRAS CERTAS E NAS LINHAS TORTAS . ASSIM COMO HUMBERTO PASSA E FAZ PARTE DESSE MOVIMENTO SOCIAL . JUNTOS SEREMOS A MAIORIA.......SEM VIOLENCIA AS PALAVRAS TEM PODER...... RJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, as palavras não tem mais poder...

      ;)

      Excluir
    2. SUAS PALAVRAS TEM , GOSTO DE SUAS ANALISES É O SEU PONTO DE VISTA SE VOCE COLOCAR COMO POSITIVAS VOCE PASSARA BOAS ENERGIAS . COMO HG CANTA,AQUI NÃO ESTOU ATOA AQUI CANTANDO PRA VOCES NUM FESTIVAL AO VIVO. ASSIM COMO NESTE SITE SUAS PALAVRAS NÃO SAO EM VÃO .RJ.

      Excluir
    3. Agradeço Caro Anônimo.

      Eu cresci com bisavô, e avô afirmando que a palavra deles valia um pêlo da barba...

      Lembro-me muito bem eles discutindo com os compadres na varanda do sítio que viviam, e ensinando entusiasmados pra mim, neta e bisneta dada ao mesmo vício solitário dos vocábulos, sobre a magia, poder e importância de uma palavra...

      Obrigada por lembrar-me.
      E pela gentileza da tua palavra.
      ;)

      Excluir
  43. O EFEITO BORBOLETA.AUMENTO DA PASSAGEM , O MICRO E O MACRO MOVIMENTO . AGENTE JA NAO AGUENTA MAIS ,NAO É A GRECIA, REVLUÇAO FRANCESA , NEM LONDRE S E O BRASIL SAINDO DA INERCIA . NAO PRECISAMOS DE NOMES BONITOS PRA COMEÇAR A MANIFESTAÇAO .SO PRECISAMOS DE CORAGEM E ETICA SEM PERDER PAZ E A PACIENCIA , AGIR COM INTELIGENCIA SEM SERMOS IRRACIONAIS . VIOLENTOS. RJ.......

    ResponderExcluir
  44. Estive na manifestação de rua em minha cidade ontem, o protesto é igual em todas cidades. A diferença está na proporção. E as reivindicações vão de redução do preço de transporte público até a saída de algum jogador do time do coração.
    Dizem que o povo tava com tudo isso na garganta há muito tempo e chegou a hora de tossir, cuspir, jogar pra fora.
    Acho que além de uma melhor comunicação entre iguais, entre os que defendem a mesma ideia para que o movimento tenha qualidade, é necessário existir é uma ideia pós-protesto. Para onde vamos depois disso tudo?

    PS: é incrível a frequência com que versos das letras dos Engenheiros aparecem em cartazes nos protestos e em imagens veiculadas pelas redes sociais.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A alta na tarifa do transporte público foi só o estopim de uma bomba já construída... com requinte pra ser nuclear...
      A minha pergunta hoje, numa conversa sobre esses mesmos assuntos, foi: Estaríamos a beira de uma guerra civil?

      =/



      Excluir
    2. #Barão
      " I no need your Civil War "

      Excluir
    3. Sim, também eu curto esse som:

      "I don't need your civil war" já cantava Axl Rose entre assobios...
      Pra tu veres que o mundo não mudou nada nada nada em termos humanos...

      =)

      Excluir
    4. Apesar de certos conflitos, acho que guerra civil está longe, pela perspectiva desse protesto. O povo também está pedindo paz nessas manifestações e já é possível perceber resultados positivos, ainda que simples, dos movimentos. Há policiais protestando junto com o povo. Há cidades reduzindo o preço das tarifas de ônibus.

      Algo que tem surpreendido é a forma com que essa onda se espalhou. Se há tanta gente disposta, dentro de poucos dias, a ir pra rua como tem acontecido, é porque faltava um empurrão.
      E isso é algo inédito em toda história do país. Nem mesmo os movimentos como Independência ou Proclamação da República, foram realizados exclusivamente pela classe popular do Brasil. Tiradentes é tido como herói da nossa "Independência", ele lutou sim, e muito, na Inconfidência Mineira e foi morto porque era o único pobre dentre os manifestantes. Mas se for analisar bem, o "fim" de nossa dependência com os portugueses foi muito mais um acordo político entre portugueses, do que manifestações públicas. A Inconfidência Mineira não se concretizou, ficou apenas nas ideias pelo fato de ter sido dedurada por um membro do próprio movimento a troco de regalias, sendo que nos EUA a independência se fez desde o início dos tempos em que eram controlados pelos ingleses. Talvez por isso demoramos para acordar.

      Abraço galera.
      "Em livros de história, seremos a memória dos dias que virão."

      Excluir
    5. QUE NÃO SEJA FOGO DE PALHA , DURE PARA SEMPRE......SOBRE O MANIFESTO, QUE SEJA A MASSA JA FERMENTADA.RJ.

      Excluir
  45. Ótimo texto HG!

    Embora ache que mesmo com instrumentos ruins, não da pra ficar sem passar o som...

    Não sei se você lembra de suas passagens na nossa "Campo Mourão" mas vai um refresco: 96, 2010, 2012

    Essa é de 2010
    http://www.facebook.com/photo.php?fbid=542501535809671&set=a.318570238202803.75576.100001494891927&type=1&relevant_count=1&ref=nf

    Essa é na cidade vizinha (Maringá) em 2008
    http://www.facebook.com/photo.php?fbid=542500409143117&set=a.318570238202803.75576.100001494891927&type=1&relevant_count=1&ref=nf

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora ache que mesmo com instrumentos ruins, não da pra ficar sem passar o som...

      Leandro, estou de comum acordo.
      Aquela coisa, músico do bom, tira som até de pedra.

      =)

      Excluir
    2. É bem por ai...

      Acho que quando a gente quer dar o melhor de si, todo o cuidado é pouco: testar, regular, testar de novo, ir lá no fundo do salão ver como o som ta chegando, afinar, conferir a afinação... e se ainda assim, no final algo falhar, tentar tirar o melhor possível do que esta bem...

      ;)

      Excluir
    3. Exatamente, eu pensei igual, Leandro, quando li teu comentário...

      Mesmo porque, não foi o piano que fez Ludwig van Beethoven, né mesmo... foi o contrário. Sir Ludwig imortalizaria até mesmo um pedaço de pau oco que produzisse algum som...
      É o músico quem é a alma, a inspiração, a mão que tira a paixão ouvida no instrumento.

      (Bem, sem tirar a glória dos instrumentos excelentemente bem fabricados né).
      ;)

      Excluir
  46. Fui ano passado no Pouca Vogal e não vejo a hora de chegar sábado para poder ver novamente o show do HG!!!!

    ResponderExcluir
  47. Massa! Entrei mesmo para saber o que falaria sobre esse assunto e testemunho mais uma vez o seu grande poder de síntese, um cara que há 25 anos tem escrito todas as variações de um mesmo tema em canções de 3 minutos (às vezes um pouco mais, outras um pouco menos, mas sempre de forma intrínseca!).

    ResponderExcluir
  48. Mto bom como de costume, e como sempre digo né haha... Cheguei meio atrasado para ler o texto, mas que nada oque vale é a intensao.... A 05/07 seu amigo duca estara aqui em chapecó, aprenda o caminho com ele e venha junto haha valeu mestre forte abraço e até a proxima!!

    ResponderExcluir
  49. Eu sou cadeirante,tenho 17 anos e nunca fui em um show mas irei em campo mourão ver o show nesta sexta estou muito ansioso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. #Barão
      " Até à pé nós iremos "

      Excluir
  50. Sir Gessinger
    Sir Gessinger

    Relembrei agora de um escrito marcante (pra mim) da gloriosa Agustina Bessa-Luís, em que ela diz: "ANJOS: os mais insuspeitos chegam ao seu trono com as mãos a sangrar de tanto vencer precipícios".
    Preciso dizer mais alguma coisa?

    Não, não preciso não.

    Meu Olá
    =)


    ResponderExcluir
  51. A #VEM PRA RUA

    Tá fazendo uma ótima propaganda , de uma montadora de carro que tem o mesmo lema.

    Quem diria , idealistas tirando vantagem de uma propaganda capitalista.

    ResponderExcluir
  52. O show na Pedreira, em 95, foi o meu primeiro. E definitivo, pois a partir dali passei de um admirador a fã incondicional. Depois vieram 99, 2005 e 2008. Todos excelentes, em especial o de 99. Fui ao camarim, ganhei fotos e autógrafos. Parte fundamental e influencia direta na minha formação de vida.

    ResponderExcluir
  53. 1berto,

    "Não precisa" é autoconfiaça além do limite, e "não adianta" é conformismo indevido. Valeu o texto, valeu a dica.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VALEU PELA TROCA DE INFORMAÇOES , VOCES TAMBEM PASSAAM BOAS ENERGIAS NO SITE.JUNTOS SEREMOS A MAIORIA.RJ....

      Excluir
    2. "não adianta" é conformismo indevido

      Carlos, Carlos...
      Descobri de que mal venho sofrendo: conformismo indevido.

      Entrei na onda do "nada adianta".
      E brutalmente.

      Terapia.
      =)

      Excluir
  54. Eu ainda não estou acreditando que você vai estar tão perto (100 km) eu eu não vou conseguir ir ao Show em Campo Mourão... vou ficar esperando sua vinda à Maringá HG...

    Um grande abraço e o desejo de que sua passagem pelo Paraná seja extraordinária!!!

    ResponderExcluir
  55. Estamos sempre rotulando comportamentos, seja de terceiros ou para definir o nosso próprio modo de ser ou pensar. O presente "comentário" analisa o rótulo utilizado por quem defende uma ideia, uma visão, uma perspectiva a partir da qual compreende e avalia algo. Isso vale também para as manifestações populares.
    Mais especificamente, o rótulo que classifica opiniões ou posições extremadas, que faz de seu defensor alguém não moderado ou radical. Situação esta que produz uma particular inquietação e dá azo a considerações críticas, porquanto quem se rotula não dá margem para a discussão do caso concreto, por criar uma incompatibilidade de antemão.
    Com isso não quero sustentar que não devemos defender nossas opiniões ou ideais, pelo contrário, defender convicções e tudo aquilo que se acha factível de realização é parte do que significa ser humano. Agora, isso não significa dizer que a sua resposta ou solução é a única correta ou que proposições diferentes não podem ser verdadeiras ao mesmo tempo. É aí que reside o problema dos rótulos.
    Quando chamado para analisar ou julgar, aquele que é partidário de uma visão extremada não consegue falar sobre aquilo que vê, mas tão-somente ver o que falam suas representações ideais, afastando-se da realidade. Desse modo, a resposta costuma vir antes da pergunta, como se pudesse haver uma solução prévia para tudo, causando evidente prejuízo ao debate.
    É comum ver o radical se jogar numa defesa surda de seus ideais, a partir de uma análise perfunctória do caso concreto, pois tudo “se presume se resume se reduz e o principal fica fora do resumo principal”, e, ao mesmo tempo, intolerante, pois ele não aceita soluções diferentes da sua, mesmo que racionais, ou seja, longe de meras crenças.
    Somos filhos do iluminismo, razão pela não se mostra razoável apostarmos numa única solução, pois nem tudo precisa ser resolvido da mesma maneira. Não existem padrões únicos, uma vez que a verdade é sempre construída, estando ela limitada ao nosso tempo, à tecnologia que dispomos, enfim, aos argumentos racionais e superlativos que a justificam por ora, ou seja, sem saber até quando.
    Em poucas palavras, a resposta não é estável ou imutável, isso não passa de um ideal romântico.
    Com efeito, precisamos superar o monismo, o dualismo, entre outros “ismos” que sustentam o modelo de pensamento, sobretudo, o positivismo do direito. Ver as coisas pela paleta de cores “preto e branco” não é uma boa forma de compreender a realidade dinâmica em que vivemos.
    No meio de qualquer briga de rótulos, a verdade passa ao largo, bem assim uma pluralidade de soluções, ou seja, todos perdem. Portanto, o radicalismo não é uma boa companhia para quem presa pela coletividade e partilha de honestidade intelectual, no interior de uma visão acadêmica.
    Assim, sem querer vender o meu ponto de vista, entendo que somente com humildade séria é que podemos influenciar e ser influenciados, a fim de permitir o deslocamento de sentido e, consequentemente, proporcionar um salto de significado para o conhecimento e para a efetivação de uma melhor qualidade de vida para todos, pois não passamos de “uma poeira pensante no universo”.
    Às vezes precisamos nos despir dos rótulos e de toda a carga de natureza ideológica que trazemos na bagagem para permitir a construção do presente/futuro!

    ResponderExcluir
  56. Estive em Campo Mourão! Show fodhástico!! 'terceiro que eu vou' .. Parabéns 1berto!

    ResponderExcluir
  57. Fui ao show em Curitiba... Apesar do frio curitibano (seja quanto ao clima, seja quanto ao povo que, a princípio, pensava que tava no cinema, vendo um filme, sentadinho e comportado - mas explodiu quando a banda fez o bis), só digo isso: "há uma banda que ainda me emociona... (e muito)"

    ResponderExcluir
  58. Caramba....A Hora do Mergulho me emocionou como há um bom tempo não acontecia. Valeu o show!!!!!

    Fernando

    ResponderExcluir
  59. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  60. Showzaço Humberto! Não sei se é correto te dar essa responsabilidade, mas, por enquanto, foi o melhor de minha vida. O meu sonho de infância que achava ser impossível - ver um show do Engenheiros - se realizou vendo o seu ontem, a voz e alma desta banda tão importante para minha vida. Te amo, cara, e sinto como se tu fosse um amigo próximo pelo tanto que suas músicas me influenciam. Ano que vem, quando voltar a Curitiba com o show do seu novo disco, não faça em teatro: não tem como pularmos e extravasarmos todas as emoções que suas músicas nos despertam, assim como pude fazer nos seus dois bis, onde pudemos chegar mais perto de ti. "Sonhos que podemos ter e TEREMOS"

    ResponderExcluir
  61. Venga pronto para Demasiado Lejos de Las Capitales

    ResponderExcluir
  62. 1° A GLOBO ditadura Vandalista da comunicação, leviana ardilosa e racista inimiga do povo brasileiro. No Brasil os judeus monopolizam a TV discriminam e humilham as mulheres negras?A MeGaLOBO RACISMO? A violência do preconceito racial no Brasil personagem(Uma negra boçal degradada pedinte com imagem horrenda destorcida é a Adelaide http://globotv.zorra-total/v/adelaide-e-briti-pedem-dinheiro-no-metro/, do Programa Zorra Total, TV Globo do ator Rodrigo Sant’Anna? Ele para a Globo e aos judeus é engraçado, mas é desgraça para nós negros afros indígenas descendentes, se nossas crianças não tivessem sendo chamadas de Adelaidinha ou filha, neta e sobrinha da ADELAIDE no pior dos sentidos, é BULLIYING infeliz e cruel criado nos laboratórios racistas do PROJAC (abrev. de Projeto Jacarepaguá da Central Globo de Produção) da Rede Globo é dominado por judeus diretores,produtores e apresentadores ( OBS. alem destes judeus e judias citados existem centenas de outros e mais de 200 atores, atrizes, comediantes, artistas e apresentadores judeus e judias e milhares de empregados e colaboradores da " Rede Globo Judaica Midiática Brasileira" )como Arnaldo Jabor,Carlos Sanderberg,Luciano Huck, Jairo Bouer,Luis Erlanger,Marcos Losekann,Marcius Melhem e Leandro Hassum,Vladimir Brichta,Tiago Leifert, Pedro Bial,William Waack,William Bonner & Fatima Bernardes,Ernesto Paglial & Sandra Annenberg,Mônica Waldvogel,Renata Malkes,Sandra Passarinho,Amora Mautner, Lillian W. Fibe,Esther Jablonski,Glenda Kozlowski,Gilberto Braga,Wolf Maya,Mário Cohen,Ricardo Waddington,Max Gerinder ,Maurício Kubrusly,Mauro Molchansky,Maurício Sirotsky ,Marcelo Rosenbaum,Michel Bercovitch,Fábio Steinberg, Roberto Kovalick,Guilherme Weber,Caio Blinder,Daniel Filho,Gilberto Braga,Walcyr Carrasco,Carlos H. Schroder e o poderoso Ali Kamel diretor chefe responsável e autor do livro Best seller o manual segregador (A Bíblia do racismo,que irônico tem por titulo NÃO SOMOS RACISTA baseado e num monte de inverdades e teses racistas contra os negros afrodescendentes brasileiros) E por Maurício Sherman Nisenbaum (que Grande Otelo, Jamelão e Luis Carlos da Vila chamavam o de racista porque este e o Judeu sionista racista Adolfo Block dono Manchete discriminavam os negros)responsável dirige o humorístico Zorra Total Foi dono da criação de programas e dos programas infantis apresentados por Xuxa(Luciano Szafir)e Angélica(Luciano Hulk) ambas tendo seus filhos com judeus,apresentadoras descobertas e lançadas por ele no seu pré-conceitos de padrão de beleza e qualidade da Manchete TV dominada por judeus sionistas,este BULLIYING NEGLIGENTE PERVERSO da Globo

    ResponderExcluir
  63. 2° A GLOBO BULLIYING NEGLIGENTE PERVERSO da Globo, que nem ADOLF HITLER fez aos judeus mas os judeu sionistas da TV GLOBO faz para a população negra afrodescendente brasileira isto ocorre em todo lugar do Brasil para nós não tem graça, esta desgraça de Humor racista criminoso, que humilha crianças é desumano para qualquer sexo, cor, raça, religião, nacionalidade etc. o pior de tudo esta degradação racista constrangedora cruel é patrocinada e apoiada por o Sr Ali KAMEL fascista sionista (marido da judia Patrícia Kogut jornalista do GLOBO que liderou dezenas de judeus artistas intelectuais e empresários dos 113 nomes(Manifesto Contra as contra raciais) defendida pela radical advogada Procuradora judia Roberta Kaufmann do DEM e PSDB e o Senador Demóstenes Torres que foi cassado por corrupção)TV Globo esta mesma que fez anuncio constante do programa (27ª C.E. arrecada mais de R$ 10,milhões reais de CENTARROS para esmola da farsa e iludir enganando escondendo a divida ao BNDES de mais de 3 bilhões dólares dinheiro publico do Brasil ) que tem com o título ‘A Esperança é o que nos Move’, show do “Criança Esperança”de 2012 celebrará a formação da identidade brasileira a partir da mistura de diferentes etnias) e comete o Genocídio racista imoral contra a maior parte do povo brasileiro é lamentável que os judeus se divirtam com humor e debochem do verdadeiro holocausto afro-indigena brasileiro o Judeu Sergio Groisman em seu Programa Altas Horas e assim no Programa Encontro com a judia Fátima Bernardes riem e se divertem.(A atriz judia Samantha Schmütz em papel de criança um estereótipo desleal e cruel se amedronta diante aquela mulher extremamente feia) para nós negros afros brasileiros a Rede GLOBO promove incentiva preconceitos raciais que humilha e choca o povo brasileiro.Organização Negra Nacional Quilombo ONNQ 20/11/1970 – REQBRA Revolução Quilombolivariana do Brasil - quilombonnq@bol.com

    ResponderExcluir
  64. Parabéns Humberto! Pelo exemplo de auto superação;
    Quando conheci os Engenheiros, alguns trechos das canções eu não compreendia, mas hoje com meus 30 e poucos anos percebo o quanto há de atual.
    Abraços!

    ResponderExcluir