Tweet c(*)m n(*)ta de r(*)dapé - 71



Pela contabilidade subjetiva dos comentários que recebo, O DIA EM QUE DEIXEI DE SER CRIANÇA é o texto que mais cria empatia com o leitor do NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE. Enquanto o escrevia, eu descobria (ou queria acreditar) que era um texto infinito: até o último suspiro espero ter motivos para deixar de - e voltar a - ser criança.


Deixei de ser criança quando ouvi pela primeira vez minha música numa rádio mainstream. Eu já tinha ouvido algumas delas várias vezes na rádio alternativa que, valorosamente, tocava fitas demo das bandas locais (Sim, fitas! Sim, demos!! Sim, das bandas porto-alegrenses!!!).

Mas ouvir minha voz, minha banda, minha composição numa daquelas rádios que só tocavam as mais tocadas foi algo estranho. Diferente do que vejo nas biografias de outros artistas, não foi um êxtase transcendental. Nenhuma epifania. Foi uma sensação dúbia: felicidade e temor, drama e comédia (ok, ok, talvez eu seja um Garoto Enxaqueca Veterano: nunca satisfeito, sempre querendo olhar atrás da porta).

Quis o destino que eu estivesse experimentando calças quando ouvi minha música pela primeira vez numa dessas rádios que tocam em lojas de departamentos. Não há espaço mais desprovido de heroísmo e “clima” do que um provador de roupas - um exíguo espaço para se usar calças e camisas que ainda não são nossas.

Eu estava ali - prisioneiro na gaiola formada por duas paredes, um espelho e uma cortininha - quando uma frase de guitarra anunciou que Fidel e Pinochet estariam para sempre juntos no início duma canção duma banda estranha duns gaúchos esquisitos.

Parecia que uma enorme lente de aumento havia sido colocada sobre o sentimento de inadequação que sempre me acompanhou; ou que uma daquelas lâmpadas de sala de interrogatório onipresentes em filmes de detetive do cinema noir cegava meus olhos. O que eu deveria absorver daquela experiência? Que eu alcançaria, via música, pessoas que não tinham e nunca teriam nada a ver comigo? Que  alcançaria companheiros de jornada que nunca teria encontrado não fosse minha música? Que ruim, que bom.

Tive vontade de sair correndo, mas a calça que eu estava usando não era minha e nem me servia bem e eu estava descalço e minha meia provavelmente estava furada e o provador ficava a milhas e milhas e milhas da porta de saída da loja.

Eu me orgulhava da canção e da trajetória da banda, é claro. Mas era estranho ouvi-la entre cabides, consumidores e atendentes; na escada rolante, em meio ao burburinho da praça de alimentação. Era frustrante constatar que a canção não fazia o mundo parar. Nenhum anjo apareceu cavalgando um cavalo marinho azul. No máximo alguém cantarolou e bateu o pé na fila do caixa. Deixei de ser criança.

Felizmente, voltei à infância no último acorde, quando renasceu a certeza de que, se a canção tocasse outra vez, o mundo pararia, tudo ficaria suspenso e um enorme coro de anjos montados em alazões azuis alados flutuaria fazendo backing vocals entre as roupas e eletrodomésticos de todas as lojas de departamentos da Via Láctea. E todos os probemas estariam resolvidos (ou - ao menos - revelados).


Bah: Falando em textos potencialmente infinitos, o NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE tem outro, chamado PARA ONDE, POR QUE E ATÉ QUANDO?. Nele, conto histórias de voos e aeroportos. Mais uma:

Havia poucos passageiros no voo que nos levou de Copenhague à Moscou (misterioso avião que rasgou a cortina de ferro – rota muito pouco usada na época, ainda Guerra Fria). Só estavam a bordo os Engenheiros do Hawaii e a seleção feminina de futebol da Dinamarca. Nós e duas dúzias de loiras que pareciam ter saído de um tutorial do Photoshop. Com uma cerveja numa mão e um cigarro na outra (sim, ainda era permitido fumar nos voos), Alexandre Master repetia “Tô nas nuvens!”.  E ria mais do que pareceria razoável para quem não estivesse nas nuvens.
um abraço 
um share 
um like
um following
16out2012

140 comentários:

  1. Humberto parabéns pelo seu dia!!! Querendo ou não você se tornou um professor para várias pessoas...parabéns pelo texto, ótima leitura a de hoje..já posso dormir tranquila!
    Beijos e abraços Humberto, até próxima semana! ;)

    ResponderExcluir
  2. Defé! Humberto, venha fazer o show de 50 Anos aqui no Cariri! Abraços

    ResponderExcluir
  3. Eu te esperto todas as segundas! Para ler coisas que sempre me tocam.. profundamente... "o dia em que deixei de ser criança" é quase uma expressão entre mim e minhas amigas quando nos deparamos com situações que nos fazem rever aquilo que imaginávamos, ou acreditávamos. Toda semana, vc me acompanha, seja na versão Engenheiros, Pouca Vogal ou em seus livros.. os quais já li 2 vezes cada... obrigada. De uma fã do interior de Minas o mais puro carinho pelo seu talento!

    ResponderExcluir
  4. Grandeza do Lennon cantar Just Like Starting Over, aos 40. Pena que o chapman...

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Vale a pena esperar a segunda acabar!

    ResponderExcluir
  6. sua música não foi feita pra ser ouvida pela maioria. sua música é muio melhor que isso.

    ResponderExcluir
  7. só consigo te ler de trás pra frente...rs valeu pra variar!

    ResponderExcluir
  8. surpresa ao ver o link do texto da semana... ha mt tempo o tempo nao passava sem q eu percebesse, e há muitas semanas não vejo a segunda virar terça...

    ResponderExcluir
  9. Algum dia você imaginou que deixaria de ser criança teletransportando-se de um provador para caixas acústicas, de forma a se tornar acessível a todos e depois seu espectro voltaria ao mesmo lugar, trocaria a calça, calçaria a meia e o tênis e iria embora?
    Cara, um provador do tempo! Um provador fonte da velhitude, criador de dinossauros etc e tal!

    ResponderExcluir
  10. Mais uma vez, belíssimo texto!! E adorei a história do Master, fiquei curiosa desde ontem na twitcam hahaha. Até a próxima terça, mestre! Beijão

    ResponderExcluir
  11. POr puro acaso estou acordado a esta hora... (esperando minha mulher ligar de Fortaleza)...entrei no Face e vi que Humberto Gessinger tinha escrito...Olhei a hora e pensei: Será que todo mundo que espera mesmo esse cara escrever pra comentar ou todo mundo tem algum "acaso" como eu... Claro que não!!! fã é foda, mesmo... Mas de qualquer forma tô pensando..."desta vez, eu , que tenho certeza de que Humberto nunca lê um comentário meu (pois estou sempre depois da casa do cem)não terei tanta desta vez!!!
    Abrços H.G...Ah!!! peguei tua paleta no show do Clube Internacional aqui em Recife (sacanagem...Justo no Clube Internacional)..hehehe

    ResponderExcluir
  12. O Abominável Mercado Fonográfico: eis um dos maiores temores e objetivos de algumas produções artísticas!
    Parabéns pelo texto.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. grande Humberto, deixei de ser criança quando a vida me acordou, dormeci quando a vida me lembrou que sou uma grande criança ,, valew professor ...abraços...

    ResponderExcluir
  14. "Nós e duas dúzias de loiras que pareciam ter saído de um tutorial do Photoshop" hahaha. Deixaram de ser crianças lá

    ResponderExcluir
  15. Belo texto Humberto! Boa terça pra ti. Abs =)

    ResponderExcluir
  16. Deixei de ser criança qdo não pude ir ao que seria meu primeiro show do HG. Volto a ser criança ansiosa pelo show particular de todo mês, frequentemente dia 11 (:

    ResponderExcluir
  17. Boa noite Humba! Primeiro, parabéns. Você realmente me ensinou mta coisa,dentre elas tocar e escrever.
    E obrigada por realizar minha vontade de não querer que o " nas entrelinhas.." acabasse ali, na ultima pagina.

    ResponderExcluir
  18. Caraca! "O primeiro acorde da canção..." e você de calças na mão (quase literalmente), foi mal, eu ri.

    Aaaaaaaaaaaaaaaahhhh! Nem me fale de proibição de cigarros em vôos... vou encarar 12h até Istambul...dormindo espero. Só assim pra ficar tanto tempo sem meu inimigo inseparável, o tal cancerígeno, sem ter um colapso nervoso. Também falaria "Tô nas nuvens!" Mas a conotação seria diferente...rs... quero pular, mas tô nas nuvens...ai, ai...

    Inté!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim...não posso deixar passar. A Twitcam de ontem foi sensacional! Dá pra sentir quando a "coisa" passa pelo artista.

      Muito grata.

      Excluir
  19. "Ficar a vida inteira comecando. Até o fim." - eis aí um grande e necessário desafio!

    ResponderExcluir
  20. Já eu queria ser criança pra sempre. Sem mais... è bom ter que se preocupar apenas com o desenho da hora, se vai ficar bonito e se eu vou pintar direitinho... é chorar apenas pela queda que machucou o joelho! Mas também é bom ter histórias pra contar né. Fica a indecisão na mente e no coração,e agora?
    Enfim! Um belo texto como todas as terças-feiras de nossas vidas. Vou dormir na paz de Deus no mais perfeito caos.
    Abraço, Humberto. :))

    ResponderExcluir
  21. Vc faz a gente, nós os dFé, ser criança enquanto estamos lendo seu texto novo no blog...deixamos de ser criança qdo terminamos de ler !!!


    Pensei que vc iria citar o voo que vc fez aqui pra Manaus, que está no livro !!!hehehe

    Que bom que ao sabor do acaso, o destino te fez ser um músico e compositor!!!

    Abraço sincero do tamanho da Amazönia
    T+

    ResponderExcluir
  22. Sentir que a missão foi cumprida, que o esforço valeu a pena..q está dando certo...da p explodir uma fila inteira de provadores. Muitos os ouve e se contemplam com sua criação.
    Parabéns professor

    ResponderExcluir
  23. HAuhauahuha... realmente nas nuvens... Cara, estranha sensação de ouvir sua musica e achar que somente você está prestando a atenção, mais estranho é ninguém prestar a atenção e aplaudir depois, acho que é o efeito atordoante da musica(nah) deve ser o álcool mesmo, enfim...as suas musicas a mais de 15 anos me fazem parar onde estiver para ouvir, analisar e não deixar ninguém interromper o ato!
    O que era pra ser somente um simples prazer em ouvir o 10.000 destinos pela primeira vez, primeira vez engenheiros do inicio ao fim, tornou-se rotina com o passar de alguns destinos!
    Acho que não acontece como Raul Seixas dizia na musica "O dia em que a terra parou", mas para alguns chega-se quase lá!
    Abraços
    Rodrigo Kindler

    ResponderExcluir
  24. Me deliciar com esse texto... e esperar meu outro poeta aparecer por aqui!

    ResponderExcluir
  25. Grande Humberto Obrigado Por responder minha pergunta na ultima
    twitcam

    Vlw Boa noite

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. kkkkkkkkkk...literalmente!!! E há quem diga que as brasileiras são as mais bonitas. Excelente texto. Mais uma vez valeu a pena esperar a meia-noite. Agora dormir zzzzz.....

    ResponderExcluir
  28. Se fosse num elevador sua primeira vez podia ter um sabor muzak. Num provador voce se sentiu exposto, desnudao, jogado as massas? A radio das demos eh a Fluminense ou tinha uma em Porto Alegre?

    ResponderExcluir
  29. Vai aposentar a sanfona branca? Não né?
    Acho que ela está pro Humberto sanfoneiro como o rickenbacker pro Humberto baixista!

    ----------------

    Uma capa de disco que nasceu sem cor, depois ganhou cores... ganhar mais 3 "Humbertos"... é evolução, né? rsrs

    Valeu!

    ResponderExcluir
  30. Foi desses esquisitões que tem umas das melhores melodias desse país musica com conteúdo a historia de um visionário

    ResponderExcluir
  31. Respostas
    1. Que bonitinho! Gostei da declaração, até rimou!

      Excluir
  32. Humberto, uma dica pra quem não sabe por onde começar.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  33. UAU...
    Acho que deixei de ser criança quando descobri que o amor não era aquilo que estava escrito nos livros... nem tão ruim... nem tão bom!
    E talvez tenha voltado a ser criança pela mesma razão...
    E quem sabe, na verdade, eu deixe de ser criança, e volto a ser criança todos os dias...

    QUEM SABE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lima Fil...

      Enquanto puderes estar aberta por conta desse generoso quem sabe, a chave, poderás entrar e sair, sair e entrar, do chão sagrado dessa infância adquirida, depois perdida, adquirida, depois perdida...

      É como respirar...
      O pulmão inspira e expira, ídala e píndala juntos, e jamais pode-se abrir mão de um ou preferir o outro.

      :)

      Excluir
  34. Legal compartilhar conosco esse momento tão "sui generis" na vida de cada músico...

    Gostei mais da resposta ao tweet: "Ficar a vida inteira começando"... eu acrescentaria "recomeçando", alias acrescentaria ainda "as vidas"(...) a cada nova experiência, boa o má, sempre temos a chance de deixar de ser criança... ou precisamos ter a humildade de reconhecer o quanto ainda precisamos crescer.

    P.s. Acho que o "Master" ficou aliviado após ler o texto...

    ResponderExcluir
  35. Muito bom o texto, mas acho que esqueceu de falar qual era a música tocada, não?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Fidel e Pinochet" não te lembram uma música do primeiro disco do Eng Haw?

      Excluir
    2. Eu imaginei que estes nomes definiriam a música, mas não estava com a letra na cabeça! =/
      E tb não sou muito bom de história, se é que isto ajuda! kk

      Eu presto atenção no que eles dizem mas "eu não entendo nada" yeaheh.. :S

      Excluir
  36. Fala sério... Hoje não vai ter mais um episódio do namoro no blog? ahhahaha

    Cadê a Daniele??? cadê o anônimo apaixonado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA Juro que frequentar o Blogessinger é muito prazeroso pelos textos do Humberto. Mas tenho me divertido um monte com isso! kkkk

      Excluir
    2. Antes tarde do que nunca, hahaha
      Acho que tá rolando um clima hein,

      Sr Anônimo, mulheres gostam de homens com atitude! Mostre a cara!!!

      hahahahahah

      Excluir
    3. hehehe Vixe, não tenho essa pretensão, até pq nem a conheço, embora a primeira vista parece ser uma garota bem legal. Segundo pq as pessoas nunca levam em consideração a opinião da garota, ela provavelmente namora. Meninas lindas assim raramente ficam solteiras. E por último, seria meio difícil até conhece-la, pois não moro sequer no mesmo estado que ela. Por isso não acho necessário saber quem eu sou, não faria diferença.
      Olha aonde isso foi parar rsrsrss

      Excluir
    4. aiaiai... to achando que conheço esse anônimo.
      As expressões não me são estranhas, e o "vixe" também não!

      Excluir
    5. Se eu morasse ai no RS faria questão de te conhecer. Se vc quisesse, é claro. Me inscreveria até naquele curso de dança q vc faz, mesmo eu não levando jeito nem pra andar. rsrs. Bjus

      Excluir
    6. asuhashuaus tá certo, então! Valeu =D

      Excluir
  37. Humberto e companheiros,

    Devo concordar que o texto "O dia em que deixei de ser criança" é um dos mais empáticos "Nas entrelinhas do horizonte". Muitas esquinas nos movem à surpresa, ao sonho, a uma alegria esplendorosa; outras, ao contrário, nos puxam o tapete ou simplesmente nos dizem "Alô?". E parece inevitável! Até Alice em seu País das Maravilhas deixou e retornou a ser crianças várias vezes... Mas eu até que gosto disso, pois vejo a vida se desenhando e todos os acasos que vêm com ela... uns não muito bonitos, mas me fazem esse "estar".


    AbraçoS

    Obs.: Adoro como estes esperados textos semanais servem de dispositivo a várias pessoas - me incluindo. É muito interessante ler nos comentários o que a nota de rodapé produziu em cada uma/um. Já estou até "viciada" em voltar a este blog algumas vezes por semana para ler todos ou qse todos os comentário. Pra mim, esses se tornaram mais que um complemento, pois "são" o post semanal tb.

    Obs.: Esperando o show de 24 de novembro em Cacheiro-ES para estar criança! \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Kelly

      Boa colocação...
      Com toda a sensibilidade da palavra.
      Alice deixou e retornou várias vezes adulta sim ao seu País das Maravilhas. Mas quando regressava adulta aquele mundo fantástico e cheio de cores, ninguém e nada mais a reconhecia... nem ela aquele mundo. Estranhavam-se.

      Quantas vezes passamos por isso com o mundo mágico dos nossos sonhos?
      Estranhamo-nos.

      Legal tua observação.
      :)

      Excluir
  38. Ah Humberto... Como é difícil ficar "começando" toda uma vida quando não se tem a chance de começar. Faz tempo que escrevo também, mas em nenhum lugar consigo chegar... Acho que essa vontade de que as coisas se resolvam logo, sem razão, estão me fazendo errar... Eu vejo pessoas por aí, dizendo que esperam que o Renato volte, que o Raul dessa de seu disco voador junto com Elvis e então salvem o rock, porém não querem enxergar os milhões de "Elivs, Rauls e Renatos" que existem por aí apenas esperando para serem descobertos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a volta dos Engenheiros do Hawaii? Quantas bandas do HG ainda existem a serem descobertas?

      Excluir
  39. Uau, cheguei atrasado e ao mesmo tempo cheguei no horário certo pra ler o texto, só não podia ter chegado antes de hora pois o texto não estaria aqui...
    belo texto, bom demais este tipo de sensação né cara, acho que aconteceu comigo uma vez que vi uma logomarca que fiz pra defesa civil aqui da cidade, nada a ver com musica mas foi também um trabalho estampado em algum lugar né?
    kkkkkk
    indo nessa, voltar a "tentar dormir" de novo!

    ResponderExcluir
  40. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  41. Deixo de ser criança quase todos os dias, é complicado quando vc percebe que não pode fazer algo ou não lhe permitem fazer algo. Mas ouvir rumores de que o pouca vogal estará em minha cidade na véspera do meu aniversário, me fez ser criança e ouvir esses tais anjinhos cantarolando ao meu redor.
    Ja li o nas entrelinhas e é muito bom, gosto de acompanhar os textos aqui, so good!

    ResponderExcluir
  42. A música me faz voltar a ser criança. Já me peguei tocando "baixo imaginário", na fila gigantesca de um banco, enquanto ouvia o Revolta dos Dândis.

    Saudações.

    ResponderExcluir
  43. Deixo de ser criança toda segunda de manhã, quando acordo e percebo que la fora o fogo das caldeiras pede mais e mais. Por sorte volto a ser criança quando a segunda vira terça e percebo que existem varias coisas que ainda me emocionam.

    Valew 1berto!

    ResponderExcluir
  44. Muito bom texto. Fiquei pensando no dia em que deixei de ser criança... foi estranho, me lembro de coisas bem parecidas, mas me lembro que tudo foi assim rápido como um meteoro que cruzou o céu. Mas a sensação ainda continua aqui escrita na pele dos meus sentidos.
    Parabéns pelo texto, parabéns por ter continuado a ser criança e muito obrigado pela Twitcam de 14 de outubro, foi um presente no meu aniversário.

    ResponderExcluir
  45. Daaaaannnnnnniiiiiiiii

    ResponderExcluir
  46. Aaaah, o dia em que deixei de ser criança é meu texto favorito do "Nas Entrelinhas do Horizonte". Não pude ler o texto aqui no blog na hora da postagem pois estava ensaiando, mas foi bom ler agora... deu um up pro meu dia! =)
    E é hora de seguir meu rumo, pois mais um dia de aula me espera! \o/

    Ótima semana Gessinger! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ensaios? Queria ver-te,
      tem video no youtube não?

      Excluir
    2. Tem sim. Pode por DTG Clube Juventude que aparecerá vários vídeos.

      http://www.youtube.com/watch?v=PSCwvcpa-4Y

      Neste link, fui filmada durante uma dança! =)

      Excluir
    3. Desculpe atravessar o papo mas fiquei curioso: What means DTG? Aqui no PR tem CTG, seria algo do gênero?

      Excluir
    4. Dani, agora tem vários anônimos te chamando. Uma vez foi questionado qual seria o verdadeiro.
      É muito simples. Qualquer anônimo que te elogiar educadamente e não com baixarias, sendo eu ou não, tanto faz. O mais importante é o respeito.
      Vc é espetacular.
      Bjus

      Excluir
    5. Leandro, é do mesmo gênero sim. O CTG é o Centro de Tradições Gaúchas e DTG é Departamento de Tradições Gaúchas. Na prática é exatamente a mesma coisa! Temos o mesmo intuito: cultivar as tradições do nosso estado! =)

      Excluir
    6. Que anônimo mais querido... às vezes fico na dúvida, se realmente não nos conhecemos. Mas tudo bem... muito obrigada! =D

      Excluir
    7. Nossa Dani, pensei em vários significados para esse "D" tipo "Demonstração de tradições gauchas" ou sei lá, e o mais óbvio me passou batido...

      Obrigado pela informação,

      Excluir
    8. Que linda dança, Dani! Parabéns pela valorização da arte e de suas raízes.

      Obs.: Está dando mais motivos para o(s) anônimo(s) se a apaixonar(em)... haushaush

      Excluir
    9. De nada, Leandro! =)

      kkkk Muito obrigada, Kelly!
      Dançar é o que move minha vida!
      A dança e a Enfermagem são as coisas que mais me satisfazem enquanto pessoa :D

      Excluir
  47. Conseguir voltar a infância é único! Pena que não são todos que conseguem. Eu sempre me forço a voltar ao menos em pensamento para não me perder no mundo "adulto". A propósito, foto linda desse post. ;) bj

    ResponderExcluir
  48. Belo texto, e bela história do avião hein ! hahaha
    Tô imaginando a cena do Master e rindo muito !

    Abraços !

    ResponderExcluir
  49. Uma criança sempre acredita que tudo vai dar certo e o mundo um dia vai ser só felicidade.
    Eu ainda sou uma criança e vou ser até q minha banda toque numa radio mainstream porque na verdade eu sou como um Humberto Gessinger do interior paulista... Um mirror link...


    Rob, 23. Lindóia-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rob Nicolau...

      A criança mais que acredita, ela vive com os olhos, o sangue, o ser todo, a celebração desse instante que chamamos viver.
      Já reparastes a compenetração de uma criança simplesmente brincando?

      Boa sorte Rob
      :)

      Excluir

  50. Gessingeriandada

    Mesmo que asperamente – como a tacada forte que acaba com a partida e do gosto bom do som da pancada na bola 1 ou 8, dependendo da região da bola; mesmo com assunto freudiano sempre enaltece-se quem fala, mais do que o assunto em si e ... essa declamação como que juntando toda a obra de Barthes nos entre-sons de 3x4 original:
    ...aquele discurso doce, solene, que mesmo usando palavras bem empregadas as libera numa dicção poética, que se preocupa desassossegadamente com os sons da boca, da língua, das labiadas beiçadas, das salivadas que não se vê, mas que se vê sim, se ouve, sabe?!... de uma Gessingeriandada dessas...

    Jalles Jesuino

    Santa Rita de Caldas-MG

    ResponderExcluir
  51. "Velhinhos são crianças nascidas faz tempo!"( O Teatro Mágico)
    Que bom que na verdade nunca deixamos de ser ser criança!rs...muito bom o texto!

    ResponderExcluir
  52. obrigado mestre.eu voltei a ser criança quando recebi o livo nas entrelinhas do horizonte e nao acreditava q estava autogravado em meu nome.foi um tremendo extase profundo.

    ResponderExcluir
  53. pergunta que me assombra desd'a época: que guitarra era essa? ainda existe?

    ResponderExcluir
  54. Como sempre grande texto, grande Gessinger!
    Esperando o Pouca Vogal em São Leopoldo (01/12) \o

    ResponderExcluir
  55. estou muito feliz,pois ganhei o livro domingo da minha melhor amiga de presente de aniversário, e também porque chegou minha agenda autografada na data do meu niver...aliás obrigada pelo linda kkkkkkkkkkkkk até parece ne?! estou mais feliz ainda pq hj falta exatamente um mês e um dia a menos para curtir pouca vogal de fé,um grande abraço Humberto :DDD

    ResponderExcluir
  56. sempre tão bom ouvir o que vc tem a dizer,não é novidade pra quem leu os seus livros,mas é bom.queria dizer que; eu sonhei que tu tinha lançado um novo livro; estranho;mas bom também!!!

    ResponderExcluir
  57. a propósito;essa foto de camisa azul.
    -MUITO GATO- rs rs rs!!!

    ResponderExcluir
  58. O problema não é a contidade que vai ouvir e sim os que entenderão a canção.....Valeu HG..

    ResponderExcluir
  59. :) BOM VIU.....

    RECOMEÇAR, APRENDER SEMPRE ATÉ O FIM....

    ResponderExcluir
  60. Grande Humberto, continue um adulto, sendo criança, é disso que a gente gosta!!!!

    ResponderExcluir
  61. Com certeza nenhum anjo apareceu cavalgando um cavalo marinho azul, mas é certo afirmar que a partir desse momento em que Fidel e Pinochet, apareceram juntos nessa musica, muita coisa mudou, a começar por um novo estilo musical, o nascimento de um poeta, musico, compositor e escritor, todos esses em um só, e cheio de talento.
    O que mais posso dizer, a não ser a sorte que tenho, de poder acompanhar todos os trabalhos, desde o inicio até fim.

    Grande abraço 1berto!!!

    Espero ainda poder ver muitos trabalhos seus.

    Marcos Machado

    ResponderExcluir
  62. Adoro as histórias do Master....Master é considerado um 5º Beatle digamos assim =)beijossss

    ResponderExcluir
  63. Estranhos são os momentos em que esperamos aparecer os tais anjos cavalgando cavalos marinhos azuis e quando eles realmente acontecem.

    Mas quem disse que não apareceram? Ou só eu e o Master percebemos?? kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Fabio...
      Somos crianças contentes a sonhar o impossível, e crianças assustadas, terrivelmente aturdidas, com esse impossível transformado e palpável a nossa frente possível...

      O problema não são os sonhos não realizarem, é justamente o contrário onde mora o perigo.

      :)

      Excluir
  64. Acho que é bem isso mesmo... A gente deixa de ser criança quando percebemos que as pessoas não veem o mundo, suas complicações, e até mesmo sua simplicidade, da forma como nossos olhos enxergam... Então a gente lembra do nosso objetivo, e vira criança outra vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Giselle...

      É um balanço, ora de um lado, ora do outro...
      Ora erguendo-se imponente nos trejeitos coloridos da criança, ora afundando-se nos resmungos cinzas do adulto...

      Bem assim...

      :)

      Excluir
  65. I ae alemão....cara....ando meio lento p processar idéias e comentar sobre o texto - viagem d feriadão coisa e tals - mas acompanho as twitcams faz um tempinho e não pude deixar d notar: nelas vc consegue sorrir mais q as "3x ao ano" rsrs....jajá perde a fama de arrogante!!!!!!!!!!
    Essa do minuano acabei assistindo depois de ler o texto da semana, então conta ae: a amizade com o Master acabou sobrevivendo??????OOOuuuuuuuuuaaaaaa, botou o cara na fogueira hein combatente!!!!rsrsrsrsrs
    Grande abraço....já com a tristeza das últimas 3 twitcams estarem chegando!!!!!!

    ResponderExcluir
  66. Muito massa o texto, e acho que o Master continuará teu amigo sim...rs. Bom gostaria de citar também a primeira vez que ouvi Eng., foi construindo essa casa onde vivemos hoje, e que foi contruida por meus pais , meu irmão e eu, sim, tempos de penúria, mas de satisfação e orgulho também... indo pra lá e pra cá com baldes de massa, e ao fundo não sei aonde tocando "eu que não amo você", e aquela letra me intrigando... e dentro de mim sendo construida também uma nova Tani!
    Bjos, te adoro para sempre!
    Tani Kronbauer
    Joniville SC

    ResponderExcluir
  67. cada texto seu provoca em mim uma sensação diferente, é estranho como as vezes passo a semana toda atualizando o blog pra ver se acho novos textos quando na verdade eu sei que não acharei pois eu sei o dia que são postados. Sempre fico na expectativa, apesar de não comentar muito (porque tenho medo de você não ler e eu ser apenas mais algumas palavras jogadas onde ninguém pode as ler) eu admiro muito você, seu trabalho e sua vida. Você é, foi e sempre vai ser uma inspiração,uma linda parte de minha vida que eu ainda não conheci pessoalmente mais sinto como se fosse amiga intima. Acho que é isso que a leitura provoca, a sensação de intimismo e conforto em palavras que não foram ditas pelos seus lábios mais podem ser sentidas em seu coração.

    ResponderExcluir
  68. Loiras de tutorial de photoshop é demais... volto a ser criança! \@/

    ResponderExcluir
  69. Deixei de ser criança quando acreditei que Eng haw é uma banda de rock, e foi outro dia!

    ResponderExcluir
  70. Deixei de ser criança quando os ingressos para o show da Legião haviam esgotado e a galera revolveu ir no dia do Capital e Engenheiros no Maracanãzinho (RJ). Nesse show eu vi um Alemão levar um baita tombo e quebrar o seu baixo... Por sinal foi esse show que me fez virar fã dos Engenheiros. Lembro que na segunda-feira eu fui correndo comprar o LP Revolta dos Dândis e acabei comprando também o Longe D+.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me lembro dessa época... Eu achava vc a cara do Humberto. Como o tempo passa.

      Excluir
  71. Humberto, sua música faz sim o mundo parar para aqueles que apreciam seu trabalho e poesia. Eu não passo um dia sequer sem ouvir pelo menos uma música sua, sempre inspiradoras. Parabéns pelo trabalho e obrigado por nos proporcionar isso!

    ResponderExcluir

  72. “Ficar a vida inteira começando até chegar o fim”.
    Preciso dizer mais alguma coisa esta semana? Acho que não
    Vamos só começar mais uma vez, mais uma semana...
    E quando estivermos perto do fim começaremos de novo
    Talvez o amor sem fim não seja o que nunca morre...
    Quem sabe ele até morra de vez em quando.
    Talvez o amor sem fim, só seja assim se fim
    Porque sempre nasce...
    Obrigado por mais um texto Gessinger
    E diz a ela que eu a amo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou aqui...
      E onde mais poderia está?
      (Viemos quase no mesmo instante...)

      Excluir
  73. Já viu Humberto? Tipo "Polvo" que nem você...rs

    http://youtu.be/W4vd9OVLO7Q

    ResponderExcluir
  74. É Sir Gessinger...

    A infância sempre remete-me a duas situações diferentes...
    Primeiro leva-me a pensar em Peter Pan. Dim, o menino que não queria crescer... Vivia na terra do nunca, onde não se crescia que era para não se morrer, envelhecer.
    Em segundo, no caminho oposto, recorda-me o filme francês, City of the Lost Children, onde as crianças eram devastadoramente corrompidas, já que enquanto fumavam e questionavam maduras e amargas o sonho da vida, os adultos perdiam-se (e tentavam as ingressar novamente) no sorriso aberto diante das simples bolas de sabão...

    Adultos com a fragilidade das crianças, e crianças com toda a força de um adulto.

    I want to live forever,
    And watch you dancing in the air

    http://www.youtube.com/watch?v=ebESQSXI7_4

    Também lembra-me aquele homem, sim, aquele mesmo, dizendo "vinde a mim as criancinhas", porque só elas herdam o reino de Deus.
    Talvez seja porque só elas saibam viver/respirar com alegria e diversão. Com celebração. Não recuam, e até brincam extasiadas sob o grito das mães aflitas, com a lama que toda chuva faz nos canteiros desabrochados em morangos...

    Pois então, celebremos em Mid Air.

    Meu Olá
    Em voo de coruja hoje.
    :)

    ResponderExcluir
  75. Olá!

    Sou meio lento, sempre fui. Os entendimentos sobre as coisas sempre chegam atrasados. Verdade que eu só entendi umas coisas muitos anos depois de ouvir suas canções, assim como tem outras, ainda hei de entender ... rs!

    Curioso foi ler seu texto sobre o dia em que "deixou de ser criança" sem deixar de ser (que só li hoje). Me fez lembrar algo que escrevi, e gostaria de partilhar com você, penso que pela força como esses momentos tatuam o metal das vidas por onde passam:

    http://textolivre.com.br/contos/cronicas/37671-ja-nao-somos-mais

    Grande abraço e obrigado!!

    ResponderExcluir
  76. Só sei que o trânsito costuma parar para passarem anjos montados em alazões azuis alados quando o Fidel e o Pinochet aparecem no Acústico Novos Horizontes e no Pouca Vogal, e eu volto a ser criança!

    Têm verdades que o mundo precisa de um tempo pra se acostumar, de tão fortes, inclusive os anjos...

    Letícia
    Caxias | RS

    ResponderExcluir
  77. Pra que esperar um crescimento, quando podemos simplesmente não crescer né? Talvez fosse mais fácil! Melhor assim do que subitamente, dentro de uma calça quem nem é nossa... :/

    ResponderExcluir
  78. Texto massa... e, aliás, gostei do conselho.

    ResponderExcluir
  79. Grande Humberto,

    Quase todos os shows que os Engenheiros do Hawaii fizeram em Londrina e região eu estive lá contemplando as boas músicas de uma das grandes bandas do Brasil, e de um dos melhores vocais que considero. Um único Show (Pouca Vogal)que não fui por força maior muita gente pode conhece-lo no camarim. Putz... e o pior tiveram a cara de pau de me mostrar fotos com o ídolo.

    Caraca, já passou da hora de voltar a Londrina!!!

    Abraço,

    ResponderExcluir
  80. Acho que a primeira vez que percebi que deixei de ser criança não foi quando descobri que amor encantado era coisa de livro, mas quando vi amor encantado em um 'mangá' infantil. Mônica e Cebolinha casados, voltei a ser criança naquela noite quando ganhei um balão (:

    estranha sensação boa de sobreviver sempre.
    Boa noite (:

    ResponderExcluir
  81. 1berto,
    Não tenho hábitos noturnos e nem a ansiedade de ler suas postagens assim que a segunda vira terça. Quando dá, leio em algum momento da terça, ou em outro dia da semana. No entanto, faço questão de ler seus textos porque são cheios de metáforas muito bem elaboradas. De alguma forma, também, percebo que seus textos não seriam os mesmos sem os comentários daqueles que os leram, por isso, também procuro conhecer o que dizem as outras vozes como eco da primeira mensagem emitida. É bastante interessante! Veja você, que, embora conectados ao seu texto, alguns comentam o que acontece entre si em assuntos fora do contexto primário. Isso é lúdico, certo Dani bailarina, anônimo e Leandro? (rsrsrsrs) Um grande abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certo, Carlos! E isso só acontece graças aos textos de toda terça do nosso querido alemão! =)

      Excluir
    2. Sim, o mais verbal de todos da tribo. rsrsrs

      Excluir
  82. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  83. Humberto, você é o único cara que eu superestimo na música.

    Eu to começando uma banda agora e queria saber o que você acha sobre esse lance de divulgação, de foto, de vídeo na internet e tal e até que ponto isso interfere no objetivo maior que é fazer a música chegar até as pessoas.

    Eu estudei publicidade por 3 anos e sei usar muito bem todas essas ferramentas mas eu perco noites sem saber se abusando da imagem eu vou estar deixando minha música de lado e me tornando exatamente tudo que critico.

    Espero resposta...
    pode ser no meu e-mail se o sr. tiver tempo.

    obrigado.

    ResponderExcluir
  84. Anjos que acompanhao a nossa música? :) achei que só eu sonhace com isso... =D

    ResponderExcluir
  85. bah, venho até ti como um mendigo de pedais (calma que eu lhe explico 1berto), guitarrista de blues emo alternativo letrista
    e venho mendigar alguns pedais.....
    caso tu tenhas pedais pedaleiras ou outros acessorios de guitarra/baixo que já não lha faça falta, tu poderia me fazer uma doação, já que sou um musico pré-independente e desempregado hermética-mente fudido ou então poderiamos fazer uns troca, a cada pedal que me mandaste e lhe retribuiria com um letra de musica

    caso fique entressado em fazer alguma doação (nem que seja um papel autografado poxa)meu endereço é
    Rua Engenheiro Barreto 334; bairro Flores - Iguatu - CE cep: 63500000

    se quizer comhecer um pouco mais de mim podes ver esse link's
    miihells.worspress.com - letras das minhas musicas
    https://twitter.com/miih_igt
    soundcloud.com/miihells
    http://www.facebook.com/mickael.hands

    ResponderExcluir
  86. Estou certo de que o esse comentário não será lido por ti, Humberto, mas acho que, mesmo assim, eu devo continuar a escrevê-lo.

    Tenho 15 anos, moro no Rio de Janeiro. O conheci quando tinha 9 anos, através de um tio meu que sempre escutava Piano Bar. Não me apaixonei, não virei fã. Com aquela idade, eu não prestava atenção nas letras. Não me importava se tal música era uma dessas que uma banda nunca toca sem razão. Sendo assim, logo Piano Bar caiu no esquecimento.

    Com 12 ou 13 anos, passei a gostar de Rock. Passei a procurar músicas e bandas que me agradassem - e isso foi muito facilitado com o acesso à internet. Parei de escutar somente o que tocava nas rádios. Com o tempo, fui percebendo que as músicas eram vazias e tinha o único propósito de vender. Talvez eu tenha passado a viver em uma outra frequência.

    Com 14, achei um canal no Youtube que tinha o Acústico MTV em boa qualidade. Como não tinha nada a perder, decidi parar para escutar e prestar um pouco de atenção nas letras. E foi aí que, pra mim, você se tornou o maior compositor que o Brasil já teve. Renato, Nando, Cazuza e outros são grandes compositores, sim. Mas nenhum deles conseguiu me fazer "sentir" suas músicas. E você conseguiu.

    Não sei como explicar isso, mas é como se uma ligação entre nós fosse criada a cada música que escuto. E, em muitas delas, parece que você está conversando comigo. Que você está me alertando sobre coisas que irei sentir ou que está me ajudando a digerir o que já senti.

    É provável que isso pareça infantil, eu sei. Ainda mais por nem mesmo saber se você lerá isso. Caso leia, só quero que saiba que a sua música é extremamente especial para mim. Nunca lhe dei um real, pois nunca fui à um show, nunca comprei nada lançado por ti... Admito, sou um péssimo fã. Mas sou um dos maiores, você pode ter certeza. E, se depender de mim, eu vou até o fim.

    Oswaldo.

    ResponderExcluir
  87. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  88. Vim aqui ler esse blog, mais como um fã de Engenheiros, do que pela vontade ou conhecimento do conteudo. E sinceramente, saio como um fã do escritor Humberto Gessinger.
    Até hoje, aos 30, me questiono se já deixei de ser criança.

    ResponderExcluir
  89. jailton@geaambiental.com.br22 de outubro de 2012 16:37

    Humberto

    Já faz tempo que deixei de ser criança,lembrando da canção Depois de nós, que tem varios sentidos dentre eles o trecho que diz o "nosso tempo de menino vai ficando para trás".
    É engraçado como cada música tem um sentido, por exemplo em 2007 assiti uma palestra num lar espírtita chamado Maria Máximo localizado em Santos e nesta palestra o orador citou a letra de uma canção de sua autoria que citava a frase "se queres paz te prepara para a guerra" nos alertando sobre a importância de nós lutarmos contra os nossos vícios procurando atentar para as nossas virtudes.
    Fiquei curioso e fui procurar na internet a canção que citava o tal trecho, pois até a presente data desconhecia aquela música e a surpresa foi ainda maior quando a ouvi na íntegra, fiquei extasiado.
    Realmente a letra lembra a história do exilados de capela, como estudioso que você é deve ter lido este livro, porque cita exatamente os fatos enumerado na música.

    Um abraço do seu fã incondicional

    Jailton Alves

    ResponderExcluir
  90. "Nenhum anjo apareceu cavalgando um cavalo marinho azul." Que lindo, que triste... mas é lindo!

    Bjão Humberto!

    =)

    ResponderExcluir
  91. Então foram as dinamarquesas que criaram a música: "eiiii, Charles Master, cuidado com o Charles Master"!! kkk

    ResponderExcluir
  92. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  93. Adoro teus textos, tuas músicas, faz falta termos pessoas influentes no nosso país com uma cabeça pensante e que nos faça parar e encontrar o que tem a mais nas entrelinhas.
    Ler teu blog e ouvir tuas músicas é como se estivéssemos em um universo à parte...

    ResponderExcluir
  94. What's up every one, here every person is sharing such experience, so it's plеаsant to гeаd this ωeb site, and I used to ρay а quісk νisit this ωeb site all the tіme.



    Heге iѕ mу blоg sfgate.com

    ResponderExcluir
  95. I read this pieсe of writіng fully conсeгning the сompагison of
    latest аnd ρrecеding technologies, іt's amazing article.

    Here is my blog ... baby-Community.com

    ResponderExcluir
  96. I waѕ a little mοre than гeluctant to try tobaсco.
    I hаd to compromiѕe ωith thе terriblе smell оf thе ѕtandаrd
    cigаrettes to stаy аround my pals who are сhain smokerѕ mainly.
    Νow, I ԁοn't compromise, as I have my very own set of personalized and noble E-cigs by Environmentally friendly Smoke. My partner and i look the smartest with these exactly designed cigarettes. I use the particular zero nicotine highly flavoured menthol ice Environmentally friendly Smoke e-cig.

    my website ... k12.or.us

    ResponderExcluir
  97. Hi therе to every bοdy, it's my first visit of this weblog; this webpage contains amazing and actually excellent stuff for visitors.

    Review my web site ... v2 cigs Review

    ResponderExcluir
  98. Hoω ԁo I puгchase eleсtronіc сigarettes

    Αlso visit my web blog Green Smoke Shipping

    ResponderExcluir
  99. This piece of wгiting offers clear іdea ԁеsigned for thе new
    peоplе of blogging, that in faсt how to do blogging.


    Feel free to surf to my web site; V2 Cig Review

    ResponderExcluir
  100. This should be applied regularly for 3 weeks if you want to get finest outcomes.
    This is primarily recommended for the protruding moles.


    my homepage ... how to use dermatend

    ResponderExcluir