A f(*)rça d(*) silênci(*) - 72


Se um gaúcho te disser "'qualquer coisa, prende o grito", pode chamá-lo se precisar de algo. É este o sentido da frase para nós. O contrário do grito preso na garganta que Chico Buarque canta em Cálice. Cale-se, só que não. Soltar o verbo. É este  o espirito de "prender o grito" para gaúchos.

(*)

Gritar, desabafar, é bom. Até certo ponto - como tudo na vida. Como sempre na vida, é difícil saber onde - raios! - fica este ponto de equilíbrio.

Gritar, desabafar, pode ter o efeito contrário: pode aumentar a pedra no caminho (ou no sapato) que gera a angústia que precisa desabafo. Tipo aqueles dias muito quentes ou frios demais em que todo mundo que encontramos reclama do calor do cão e do frio de rachar. E cada comentário só faz realimentar o desconforto da temperatura extrema.

Há situações em que talvez seja melhor engolir o grito. Com água quente e erva mate.

(*)

O silêncio de quem tem algo a dizer é igual ao de quem não tem? Como saber se, visto (ou melhor: ouvido - ou melhor ainda: não ouvido) de fora, todo silêncio é igual?

(*)

4'33" é uma peça (uma música? um happening?) do compositor vanguardista John Cage. Composta originalmente para qualquer instrumento, geralmente é interpretada ao piano. Não sei se cabe usar o termo "tocada" pois, na peça, o músico deve ficar exatos 4 minutos e 33 segundos ao instrumento sem tocar nenhuma nota.

Radicalizando a noção de que o silêncio faz parte da música, em 4'33" Cage colocou o silêncio no comando para que os ruídos, sempre existentes, sejam a música. Longe de ser um solo de nada, é um mix de tudo, de qualquer coisa....

... um achado! Dizem que ser genial é ver o óbvio antes dos outros. Se não fosse Cage, alguém, em algum momento, certamente teria esta ideia. Como toda peça "de vanguarda", "experimental" (termos sempre inexatos), ela se presta a muita especulação e picaretagem.

Frequentemente, este tipo de manifestação artística conceitual faz mais sentido em páginas de livros e trabalhos acadêmicos do que em salas de concerto, museus e no dia a dia. Mas sempre que penso no silêncio, 4'33" me vem à mente...

... será que qualquer um pode "executá-la" tão bem quanto um grande pianista? Todo silêncio é igual?

O GRITO
Edvard Munch
um abraço barulhento e silencioso
23out2012

123 comentários:

  1. Ei, espera aí... aqui em Belém ainda é segunda-feira, 23hs rsrsrsrs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paidegua o texto né
      hj a minha sogra partiu
      minha esposa desabou
      eu um abraço e silêncio

      Excluir
    2. Paidegua o texto né
      hj a minha sogra partiu
      minha esposa desabou
      eu um abraço e silêncio

      Excluir
    3. Falta 6 minutos para terça, façam silêncio!

      Excluir
  2. no SILENCIO
    o Si le em si ô....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o BOM CABRITO
      NAO BERRA !!!!!!!!!!

      Excluir
  3. Humberto sempre adivinhando meus pensamentos, esta música do Chico Buarque está soando na minha mente há uma semana... Talvez é o destino pendindo para eu me calar um pouco... Ou talvez o própio silêncio..

    ResponderExcluir
  4. Certamente não é igual e vc desabafou neste texto. Parabéns, sua alma agradece!!! Mais um texto excelente.

    ResponderExcluir
  5. gosto do Cage, gosto do Munch...eles andaram passeando pelas minhas redes sociais recentemente.representando um grito mudo!

    ResponderExcluir
  6. Não sermos literais às vezes faz nossa beleza. Às vezes faz nossa cabeça...

    ResponderExcluir
  7. Obrigado. Logo nesses dias em que procuro a minha "justa medida". Calar-me-ei no comentário. Mas saiba que foi um conselho e tanto - inclusive já praguejado à exaustão pela minha respeitada e experiente mãe: "Meu filho, faça as coisas em silêncio!".
    Outra vez: Obrigado. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, minha grande... minha grande... minha grande espera já dizia: "I'm a thinker, not a talker".

      Excluir
  8. o que o Sr. quis dizer ao finalizar um lindo texto de titulo A Força do silencio com um quadro mundialmente conhecido "O GRITO" , Humberto e suas entre linhas que me inspiram. ou me curam.. só que não.

    ResponderExcluir
  9. Defé! O silêncio...!? Não tem nada melhor. Aguardo por sua volta ao CARIRI!

    ResponderExcluir
  10. O silêncio as vezes pode dizer muita coisa. Excelente post, como sempre. Valeu Humberto! :D

    ResponderExcluir
  11. O silêncio pode ser dar por indignação, protesto ao errado, greve!
    O criador de cada silêncio sabe o motivo e os que o notam, tentam talvez inutilmente desvendar esse motivo.

    Grande Gessinger, Grande Texto!

    ResponderExcluir
  12. Graças a não ter horario de verão no Nordeste, minha segunda, ainda é segunda e eu vou deitar refletindo sobre o texto de hoje! Uiaaa! rsrs
    Texto belo e profundo!
    cheiros silenciosos!

    ResponderExcluir
  13. Em quatro minutos e trinta e três segundos de silêncio externo, faço muito barulho por dentro. Dependendo do dia, banda de rock. Dependendo da hora, jazz. Camille Claudel disse que há sempre uma ausência que incomoda. Eu não conheço ausência que não seja excesso - ainda que de nada.
    Beijo GRANDE

    ResponderExcluir
  14. Nenhum silêncio é igual. Mas a interpretação depende não de quem silencia e sim de quem está ouvindo(ou não ouvindo)esse silêncio. Como sempre, genial! Ainda bem que você existe.

    ResponderExcluir
  15. Na hora da invasão SILENCIO!

    ResponderExcluir
  16. obrigado mestre.ah sim o silencio.az veses bom az veses ruim,bom quando estamos pensativos e presçisamos dele para meditar e nos acaumar.ruim quando queremos gritar,soltar o no da garganta,botar para fora.obrigado mestre 1mberto

    ResponderExcluir
  17. Eu tenho fé nessa força!

    O silêncio é diferente. Depende do que se vê, do que se sente, e de onde vem!

    Hoje preferi ficar em silêncio, junto ao meu chimarrão, ao som de "Amargo, com interpretação do Pirisca Grecco.

    No meu silêncio interior, refleti sobre a saudade do amor que não está presente... amarga como o gosto do mate!

    "Amargo que nem a lembrança tua
    Gosto de noite sem lua
    Quando estás longe de mim...

    ...Ah, quantas saudades tem o dia
    Amargurando a poesia
    Quando o amor vai embora

    Ah, quantos anos tem as horas
    Quando o amor vai embora
    Amargurando a poesia..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUASE UM EX-ANONIMO23 de outubro de 2012 12:02

      Dilicia

      Excluir
    2. Quase um ex anônimo

      Hahahahahahahaha
      Quanta criatividade.

      :)

      Excluir
    3. UAU!AGORA É SÓ APRECIAR A MELODIA DO SILÊNCIO!!!!!!!!REFLEXÃO PROFUNDA

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. não.nem todo silêncio é igual.tem o silêncio ensurdecedor que é pior do que o desabafo.

    ResponderExcluir
  20. "Se eu fosse sem dizer palavra, será que você escutaria o silêncio me dizendo que a culpa não foi sua."

    Têm horas que fico na dúvida: catarse ou silêncio, qual me faz elaborar melhor? Considero que ambos têm seu espaço... o silêncio e a verborreia têm seus valores e, às vezes, nem tão diferentes assim. Quantas vezes o silêncio diz mais do que a palavra? E quantas vezes a palavra brota pq os pensamentos já não me cabem dentro do "corpalma"?

    Humberto,

    Ótimo texto... sempre produzindo verbos e silêncios em mim! ^^

    Abraço.

    Obs.: No dia em que faltam dois meses para o meu aniversário, estou esperando ansiosamente o dia em que faltará exatamente um mês para o seu (Cachoeiro-ES).

    ResponderExcluir
  21. Poxaa....
    texto fera!!!

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  22. Não, todo silêncio não é igual!Só consegue enganar por dissimular todos os tipos de sentimentos de uma forma aparentemente impessoal, mas a pessoa que responde com silêncio, às vezes é mais sábia,mas tb às vezes está perdendo a oportunidade de alguma coisa boa em sua vida...o silêncio tem o poder de machucar, revoltar,e até fazer a gente rever alguns conceitos...incrivelmente, a partir de um silêncio(mas precisamente um vácuo)essa semana estou exatamente revendo uns conceitos de mais de uma década! É ruim,mas é bom...se é que dá pra entender né? Abraçãozão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá Nanah, perfeitamente.

      Usastes bem a palavra vácuo para designar aquele instante vazio pairando no ar...
      Vagas...

      Até o mar, aquela imensidão de ondas imutáveis, tem suas vagas.

      Antes do mergulho, sempre páramos no ar que se convoca...

      O negócio é esperar emergir.
      Ver o que um momento escafandrista, irá trazer do fundo.

      Que sejam pérolas.
      Que seja.

      :)

      Excluir
  23. Aqui em Sergipe ainda são 23 hrs. Primeira segunda-feira blues que dormirei cedo. adorei o texto, Gessinger. Mais uma vez, genial. Coloquei boa parte dos meus amigos pra correr da minha no dia do meu aniversário pra ter a casa em silêncio e ler um texto sobre... silêncio. Aprendi muito sobre a fé na força do silêncio com a vida e com seus livros. Uma boa semana! :)

    ResponderExcluir
  24. "Últimas palavras lucidez completa... depois sssilêncio"

    ResponderExcluir
  25. Acredito que nem todo silêncio é igual. Na maioria das vezes eu prefiro o silêncio, evito dizer coisas desnecessárias e até ouvir o que não quero. rsrsrs e o silêncio pode dizer muita coisa, além até do que as palavras dizem... (pareceu clichê??) mas taí. :) O texto da semana com certeza tá ótiiiimo!! Me fez pensar muuuuuuito mais do que essas palavrinhas que digitei... e ainda vou pensar muuito e reler várias vezes, é legal! Toda terça tú nos passa um novo aprendizado. Felizes no mundo ainda são os De Fé. Valeu... ! []

    ResponderExcluir
  26. Bah, baita texto.

    ResponderExcluir
  27. Eu tenho fé na força do silêncio.

    ResponderExcluir
  28. "Gritar, desabafar, é bom. Até certo ponto - como tudo na vida. Como sempre na vida, é difícil saber onde - raios! - fica este ponto de equilíbrio.

    Gritar, desabafar, pode ter o efeito contrário: pode aumentar a pedra no caminho (ou no sapato) que gera a angústia que precisa desabafo. Tipo aqueles dias muito quentes ou frios demais em que todo mundo que encontramos reclama do calor do cão e do frio de rachar. E cada comentário só faz realimentar o desconforto da temperatura extrema.

    Há situações em que talvez seja melhor engolir o grito."

    Texto perfeito pra mim, especialmente pra quando eu apenas espero (demais?) que as pessoas simplesmente... falem.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "...especialmente pra quando eu apenas espero (demais?) que as pessoas simplesmente... falem.

      Será que é regra em quem leva esse nome: Priscila?
      Calamos na espera de ouvir apenas o vento das palavras
      definitivas dançando pelo ar da boca do outro...
      Sim, na espera.
      Essa escravocrata de nós.

      Legal Xará
      :)

      Excluir
  29. Shhhhh..Silêncioo preciso ouvir.............................

    ResponderExcluir
  30. Meus amigos, que texto! Pois mais que a gente grite, o silêncio é sempre maior, então prefiro fica em silêncio, só a observa a obra maravilhosa, que é esse texto.

    ResponderExcluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. Mi 1: "O Grito" do Munch faz pensar em quanto tempo em silêncio teria passado Lobão analisando a obra pra compôr sua música "O Grito"?

    Mi 2: O silêncio do pensamento faz indagar quanto tempo teria passado calado Lenine, olhando pro céu, pra compôr "O Silêncio das Estelas", ou Arnaldo Antunes, pra concluir que o silêncio, definitivamente, foi a primeira coisa que existiu?(um silêncio que ninguém ouviu.

    Mi 3: O que seria da música sem o silêncio?

    Mi4: Eu gosto da nota Mi.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto eu lia seu post pensei ma relação da nota Mi (E), com todo esse silêncio... Seria um som pra quebrar o silêncio? Uma espécie de contagem regressiva com uma sequência de Mis sempre uma oitava abaixo até chegar ao E4?(...)

      Excluir
    2. Interessante que tenha entendido. Pensei sim num compasso descendente que vai marcando o início e o término das pontuações. O grave do E é o que mais se aproxima de um sussurro, que por sua vez, aproxima-se do silêncio.
      =)

      Excluir
  33. de acordo com um análise,percebi que me sinto muito mais feliz quando estou em silencio,pois ai escuto o que realmente importa..é uma tarefa muito dificil,vez ou outra perco o equilibrio(na maioria das vezes com a minha mana rsrsrs) e logo já sinto um aperto no peito,sinal de que devo silenciar...eu tenho fé,muita fé na força do silencia na minha vida
    um abraço Humberto,até mais!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Mariana Batista...

      O silêncio serve simplesmente para isso: aprendermos a ouvir. Não só com os ouvidos, mas pele, sangue, célula, todo ser.

      E aí sim pode haver um diálogo.
      Sem aprender a ouvir primeiro, tudo torna-se monólogo.

      Legal
      :)

      Excluir
  34. Já dizia certo filósofo: Se o que tens para dizer, não é mais belo do que o silêncio; então cala te. Belo texto Humberto, mas só não fique em silêncio, PORQUE O TEU SILÊNCIO ME AGRIDE, rsrsrs..porque ficaremos sem textos maravilhosos como esse. Abrç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isaías...
      (bonito e forte nome)

      Só o silêncio de quem amamos, nos agride.
      Sim, porque é bom ouvir a voz do ser amado. A única voz que importa em meio a tantas outras vozes.

      :)

      Excluir
    2. Sim Cila! Relendo esse texto vi seu comentario. Obrigado pelo elogio! segue no twitter isaias_osodrac

      Excluir
  35. Uma hora e 50 min depois consigo por em dia a leitura dos "posts". Chegando ao fim de "nas entrelinhas do horizonte" percebi que não existiam textos escritos ali depois da contracapa. Na minha cabeça os textos daqui migrariam para o livro como se fossem "dowloads". Quando acabei o livro fiquei pensando: o que vem depois??? E na minha cabeça uma frase de canção: "DEPOIS SILÊNCIO..." e volto a ler o blog justamente hoje: "A f(*)rça d(*) silênci(*)".
    Se todo o silÊncio é igual não sei, mas com certeza para mim é o mesmo silencio!
    Valeu Gessinger!

    ResponderExcluir
  36. "Em silêncio, por favor."

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  38. Sem BAH!!lavras. (já é um silêncio espontâneo)

    ResponderExcluir
  39. Sinto isso na pele. Por mais que revindique algo nas reuniões do meu trabalho, a apatia dos meus colegas é sempre maior.

    " Por mais que a gente grite, o silêncio é sempre maior "

    Saudações Rubro-Negras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais é aí que está...

      Para isso existe o grito, para quando o silêncio for maior nos ouvidos a nossa volta...
      Creia, é essa apatia de nunca ser ouvido, que leva uma pessoa a gritar.

      Uma hora, menos hora, o "acorda" sai.
      :)

      Excluir
    2. Às vezes, não quero "gritar", mas o absurdo ao meu redor não me deixa ficar em silêncio. Fiquei "rouco" na maioria das vezes, mas pelo menos, consegui me encarar em frente ao espelho.

      Excluir
  40. Belíssimo texto !

    Uma vez um conhecido meu disse que não gostava de silêncio, que ele o fazia triste. Num primeiro momento, meu coração que tem fé na força do silêncio não entendeu, mas depois compreendeu.
    Esse conhecido gosta de Miley Cirus, Hanna Montana, Selena Gomez e todos essas mais celebridades do que artistas, que fazem muito barulho com seu "pop-teen", que pra mim não é teen, é muito velho (só repetem uma fórmula que deu certo pra ganhar dinheiro e ficar famoso, um negócio muito lucrativo.)
    Mas tudo bem, até pode ser...

    ResponderExcluir
  41. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  42. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  43. O Silêncio, na minha opinião é um grande conselheiro, sempre diz o que precisamos ouvir, o difícil é lembrar de chama-lo na hora certa (prender o grito).

    Mais um texto fantástico HG, quadros que gritam sem voz, músicas que tocam sem notas, coisas de gênio mesmo, só para iniciados rs

    Valeu Humberto!

    ResponderExcluir
  44. "A última palavra é a mãe de todo silêncio."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. harley...

      Isso, enquanto a última palavra não foi dada, não adianta revirar-se no sentido de um silêncio...

      Curto e poderoso.
      (o comentário)
      :)

      Excluir
  45. Ahhhhh o silêncio......meu grande companheiro.....falei tanto sobre ele essa semana q passou!!!E não, não acredito em coincidências...
    Abraço combatente, boa semana!!!!!!!!"Diretamente do exterior"....

    ResponderExcluir
  46. O que mais 'sofro' é do silêncio de querer, mas não saber o que dizer, ou como dizer. Muitas vezes, penso em tanta coisa e acabo chegando a conclusão que é melhor não falar nada. Inclusive aqui nos comentários do BloGessinger. rs Enfim...

    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Aline...

      Há silêncios sagrados, daqueles que nos paralisam palavras diante do que não se sabe como dizer, mas que estamos arrebatados pela vontade de gritar...

      Gritar ou não gritar, eis a questão...
      E no fim, no silêncio ou no som, tudo é grito.

      Enfim.
      :)

      Excluir
  47. O silêncio é Dúbio...
    Uia...

    Obrigado por compartilhar mais um pensamento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Pablo, não é...

      Ele apenas sugere, aparenta ser dúbio, mas não o é no fundo. Há silêncios mais eloquentes que a nossa capacidade de dar sentido na voz.

      Não é só questão de ler entrelinhas...
      Mas de que há certos sentidos que nos ultrapassam, transcendem.

      Diante do sagrado, ou do belo demais, calamo-nos.

      Bem assim.
      :)


      Excluir
  48. Sir Gessinger
    Sir Gessinger

    É no silêncio que se faz o grito.

    E que de outra forma poderia ser?
    Quem ouviria o grito em meio ao barulho alto de um monte de outras vozes? Não é preciso o silêncio para ser-se ouvido? Pelo menos a nós mesmos em meio ao burburinho interno e externo de tudo o que são vozes junto á gritar. Porque já disseram-me certa vez, que só os grandes sábios iluminados é que têm o silêncio na alma.
    O que concordo.
    Podemos estar quietos aparentemente, mas só nossos ouvidos sabem do barulho ensurdecedor que cá dentro fazemos.

    "O silêncio de quem tem algo a dizer é igual ao de quem não tem?"
    Bem, o silêncio de quem tem o que dizer, é um subterrâneo de túneis demasiado cheios. Diferente de quem nada cheira na voz.
    Intuir é o que nos abre a porta.
    Ou, no mais, ousar abrir uma porta em vez de esperar nos serem abertas.

    O Chico que (en)canta o silêncio aqui:
    Mesmo calada a boca resta o peito
    Silêncio na cidade não se escuta

    É o mesmo Chico que (en)canta o grito neste aqui:
    O amor não tem pressa
    Ele pode esperar em silêncio.

    Então...
    "Todo silêncio é igual?"
    O silêncio pode ser muitas coisas...
    Há diferenças ao fundo no que move esses silêncios, mesmo que na superfície seja apenas tudo: silêncio.

    Na verdade, há silêncios capazes de despedaçar écrans, tal a potência do grito contido neles. No espaço não se propaga o som, talvez por isso, as estrelas brilhem mais naquelas nebulosas do universo... quando tudo já foi dito, desenha-se um olhar apenas.
    A força do brilho de um olhar.
    A escuridão sem gravidade do espaço sabe disso.

    Para lembrarmos que o silêncio é sempre maior antes do amanhecer cheio de tons e sons. Antes daquele tímido instante do 1,2,3 e a música tocar. Também aquela afobada pausa entre a luz e o respirar, antes do bebê começar a chorar ao nascer.

    http://www.youtube.com/watch?v=1qWJ6iOzrYY

    ...é no silêncio que rompe a voz debaixo da pele, fluindo devagar. Só ouve como soam esses corcéis de vento...

    Meu Olá
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É...

      quieta como um peixe em um aquário
      olhos olhando como bolas de bilhar rolando

      (eis o intuito do silêncio: falar pelo olhar)

      :)

      Excluir
    2. Perfeito!
      Bj AG

      Excluir
  49. COMO SEMPRE VC VEM DIZENDO COISAS QUE NOS DEIXAM EM MOMENTO DE REFLEXAO,BHA SEMPRE QUE LEIO OS SEUS TEXTOS FICO POR ALGUNS MINUTOS EM ORBITA....OBRIGADO! 1BERTO.

    EVELIN CYRILLO DE SAO JOSE DOS CAMPOS

    ResponderExcluir
  50. Não... nem todo silêncio é igual.
    Tem silêncio que dói e silêncio que alivia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  51. "Você sabe, o que eu quero dizer não tá escrito nos outdoors.
    Por mais que a gente grite, o silêncio é sempre maior".

    Ao HG e aos de fé, um abraço, ao som do click do botão "Publicar".

    ResponderExcluir
  52. Cássio de Oliveira Almeida23 de outubro de 2012 12:34

    Quando voltar a falar eu solto um grito, mas por enquanto apenas um comentário silencioso (...)

    ResponderExcluir
  53. Depois Silêncio !!!!!
    Abraço a todos de fé....
    Sidnei.

    ResponderExcluir
  54. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  55. "Às vezes não entendo o que você quer dizer, quando fica calada..."

    Às vezes sempre o silêncio - principalmente se for de uma mulher - diz mais que mil palavras...

    ResponderExcluir
  56. As vezes..."Diplomacia – é a parte silenciosa do pensamento." - Desconheço o autor

    A cada primavera o silêncio fica mais interessante pra mim.

    Ótimo tema de reflexão..."em silêncio, por favor"...rs

    Boa semana.

    ResponderExcluir
  57. 1berto,

    Lendo seu texto e os comentários dos que te acompanham, enxerguei um grande mosaico que expressa como um quadro pode ser pintado a várias mãos, por meio da intertextualidade. Você cita Chico, Cage, Munch como sementes do seu texto, do seu argumento. Daí, surgem de seus leitores preciosidades como: "Não sermos literais às vezes faz nossa beleza"; "O criador de cada silêncio sabe o motivo e os que o notam, tentam talvez inutilmente desvendar esse motivo"; "O silêncio é diferente. Depende do que se vê, do que se sente, e de onde vem!"; "especialmente pra quando eu apenas espero (demais?) que as pessoas simplesmente... falem"; "Sem aprender a ouvir primeiro, tudo torna-se monólogo"; "Há silêncios mais eloquentes que a nossa capacidade de dar sentido na voz".

    Uma centelha que incendeia as mentes numa conexão neural extracorpórea, essa é a mágica das palavras, até mesmo daquelas que valorizam o silêncio que pensa.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  58. MNHAS FILHAS DE 8 E 3 ANOS GOSTA E CANTA AS MUSICAS GIRASSOL E PINHAL LEIA MINHA MENSAGEN

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. minha filha valenthina de 3 anos adora suas musicas dia especial girassol e finalmente a favorita pinhal

      Excluir
    2. a ja tava me esqueçendo ela curti a que eu acho mais dificil a força do silencio

      Excluir

  59. "Pra ouvir melhor,
    Melhor apagar a luz..."
    é realmente chato gente reclamando de calor, e no meu caso só reclamam de
    calor. Tá, mas tem os mais chatos que reclamam de ar condicionado gelado.
    Por favor serehumanos ! o brasil é um país tropical quente bagaraio, abençoado por Deus e era bonito por natureza.
    Viva ao Ar condicionado...!!
    Grande abraço Seu 1berto...

    ResponderExcluir
  60. Esse texto me fez lembrar "Problemas... sempre existiram"

    A última palavra é a mãe de todo o silêncio
    façamos silêncio para ouvir o último suspiro
    descanse em paz a mãe de todas as batalhas
    a última palavra é a mãe de todo o silêncio
    descanse em paz, dê o último suspiro
    façamos silêncio para ouvir o último poema

    ? por que você não soa quando toca?
    ? por que você não sua quando ama?
    ! ninguém derrama sangue
    quando perde guerras de fliperama.


    Bjão Humberto!

    =)

    ResponderExcluir
  61. Genial, o silêncio fazendo barulho nas várias canções do Humberto! Gosta do tema... eu também! Beijos.

    ResponderExcluir
  62. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  63. Coincidentemente enquanto tentava estudar Educação Musical (uma disciplina da minha pós) e ao mesmo tempo lendo o seu texto (rs) dei de cara com uma citação de John Cage falando sobre uma experiência dele sobre o silêncio que diz:

    "John Cage (1912-1992), também compositor, ficou em uma câmara à prova de som (anecoica) e constatou que o silêncio NÃO existe, pois pôde ouvir o som grave da sua circulação e o som agudo do seu sistema nervoso em funcionamento"


    Bjão Humberto

    =)

    ResponderExcluir
  64. "Um homem é mais homem pelas coisas que silencia do que pelas que diz..." Albert Camus

    ResponderExcluir
  65. O SiLêncio mostra em muitas formas amplas e claras o que realmente nos consome, mas ao mesmo tempo trazendo em nossos pensamentos uma direção mais comcreta do que devemos reagir do que muitas palavras não nos levariam a canto algum...

    Esse texto Parece muito com vc HG!

    ResponderExcluir
  66. caramba Humberto,essa ultima semana foi a semana mais silenciosa da minha vida,estou em profundo estágio de auto conhecimento interno,dei uma afastada de varias pessoas que não me faziam bem,no começo é foda,mas creio que vou acostumar...muito obrigado,foi muito gratificante ler esse seu texto,me esclareceu bastante coisas que eu ainda estava confuso.

    ResponderExcluir
  67. Silêncio é realmente muito valioso. É preciso aprender para poder falar, sentir, pensar...

    ResponderExcluir
  68. Silêncio é realmente muito valioso. É preciso aprender para poder falar, sentir, pensar...

    ResponderExcluir
  69. Os silêncios nunca são iguais Guessinger, vc tinha que ouvir o silêncio dela cara... é um silêncio fantástico... o silêncio sempre nos deixa com a imaginação de tudo que o som pode produzir... o silêncio dela me faz lembrar as palavras que ela nunca disse... ou melhor disse mais não com palavras. Obrigado por mais um texto Gerssinger e diz a ela que eu a amo, silenciosamente como palavras digitadas em um teclado às 1:42 am.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... Estou aqui, e dentro de vc!
      E onde mais poderia estar?

      Excluir
  70. ...................................................................................................................................................... (ilustrando o texto). \@/

    ResponderExcluir
  71. O óculos do Humberto, se depara na contra mão do fim da história que ainda não teve fim, o olhar já não é mais o do Paul, e sim dos seus fãs, que hoje serão pessoas órfãs. Todos esperam angustiando algum breve retorno da engenharia havaiana, brigam entre si, discutem, e não saem do mesmo lugar, hoje a âncora nos leva, e não nos prende, sem mapas e bússolas, não precisamos saber para onde vamos, só precisamos ir. Se Humberto fosse empresa, com certeza para os fãs seria um choque de gestão, santíssima trindade: Engenheiros+PV+HG. Não me importo como, não me importo aonde, eu só quero rock and roll, mas hoje está difícil.

    ResponderExcluir
  72. Vanilce Nascimento24 de outubro de 2012 08:52

    Olá querido Humberto! Adoro esse quadro, esse movimento que as cores fazem. Ótima escolha pra fechar seu texto. beijos. Vanilce Nascimento

    ResponderExcluir
  73. Ana Beatriz Gibaile24 de outubro de 2012 09:28

    Mais um texto maravilhoso.. Parabéns Gessinger, você é extraordinário. Você sim entende do que fala ;)

    ResponderExcluir
  74. "No silêncio eu não ouço meus gritos!"

    ResponderExcluir
  75. eu tenho fé sim... geralmente quando o grito sai rasgado da garganta o problema se faz maior do que o que causou o grito, nunca vi exceções para essa regra.

    "eu tenho um coração vulcânico e sempre acabo errada" Mallu Magalhães.

    Engraçado mesmo é sempre E SEMPRE MESMO ler o que tava precisando... ou procurar o que precisar no que to lendo.
    Obrigada (:

    ResponderExcluir
  76. o silencio se apaga ao menor sussurro...parece por esse ponto de vista ser muito fragio...

    ResponderExcluir
  77. Eu acho q todo silêncio é igual na medida em q a intenção de quem se cala nunca é corretamente compreendida pelo interlocutor.

    ResponderExcluir
  78. Estou fazendo um trabalho de divulgação do meu mais novo blog, portanto hoje estarei te visitando e conhecendo teu espaço. Peço desculpas pelo comentário pronto, não é do meu feitio, faço apenas para facilitar a divulgação. Depois que você conhecer o meu espaço, voltarei para te ler com atenção e fazer comentários individualizados.
    O link do blog é: http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/ te aguardo lá, obrigada pela atenção, um abraço.

    ResponderExcluir
  79. O silêncio daqueles que tem muito a dizer geralmente tendem a ser mais significativos, na medida em que represa-se o que deveria fluir... Ou não, né. Se tudo fosse dito não haveria ouvido - ou relacionamento! xD - que aguentaria!

    Haha, texto muito legal... Tamo junto! (:

    ResponderExcluir
  80. ...

    Acho que o silêncio é uma forma de expressão da razão.

    ResponderExcluir
  81. Pleno.O silencio renova espaços quase destruídos, e da o tom para que tudo retorne ao cerne...o centro...ao amor.

    ResponderExcluir
  82. Texto perfeito! Me pego refletindo sobre ele a cada momento do dia!
    E acho que ele até se completa com o livro que estou lendo no momento: "Design para um mundo complexo".

    Não é pessoa que não se sinta mais completa com os seus textos! Uma dose de catarse com aprendizado e sabedoria.

    ResponderExcluir
  83. Gessinger, ando numa fase em que a opção do silêncio tem me valido mais. Costumamente, verbalizava quase a parte inteira de todas as minhas emoções. Nesta última fase, optei por escrever, mais do que falar. Nem sempre é a melhor opção, mas a busca da clareza, ao meu ver, necessariamente passa por este período sem fala.

    Abraços...

    ResponderExcluir