N(*) JARDIM DAS IR(*)NIAS - 65



tent'entender a minha ironia
se eu disser que já sabia

Num intervalo de poucos dias recebi dois convites para escrever orelhas de livros. Fiz com gosto pois eram projetos originais e interessantes.

Um dado irônico: o número de leitores da orelha tende a ser maior do que o número de leitores do livro. Pela lógica, haverá mais pessoas que lerão a orelha mas não lerão o livro do que o contrário. Pra aumentar a ironia: se a orelha for mal escrita, desestimulando a leitura do livro, maior será (a seu favor) a desproporção entre o número de leitores deste e daquela.

Esse devaneio abriu a porta e meu espírito escapou... foi vagar no jardim das ironias.

(*)

“Ironias do destino” é uma expressão que parece humanizar o imponderável. Pessoalizando, tira um pouco da truculência que as reviravoltas podem ter. Imagino o Sr Destino (hey, não é um nome absurdo, parece Justino, Severino, Firmino, Celestino...) com um senso de humor afetado, escondendo com a mão o sorriso de uma boca sem lábios sob um bigode atemporal e bem aparado - um bigode mais francês do que gaúcho.

 (*) 

Enquanto ouvia um executivo de gravadora chorar as pitangas pelo fim da indústria fonográfica (segundo ele, causado pela pirataria), eu observava, na parede atrás dele, os pôsteres dos mais festejados artistas do cast : um grupo cujo principal instrumento era o shortinho da dançarina e um padre. Nada contra sexo ou religião, só que... ah, vocês sacaram a ironia do destino, né?

Imperadores nunca se dão conta de que impérios caem por uma conjunção de causas externas e internas.

(*) 

Ironicamente, alguns veículos de comunicação que, com muita frequência, me convidam para falar de futebol raramente noticiam minhas atividades como músico ou escritor. A lei ali é imutável: cachorro mordendo pessoa não é notícia; pessoa mordendo cachorro, é. O inusitado é que vale. Sempre. Mesmo que a exceção se transforrme em regra.

(*) 

Ver gente nos aeroportos carregando seus travesseiros é cada vez mais raro e cada vez mais me espanta. Não quero me meter nos hábitos noturnos de ninguém, cada um com sua dependência (até sou fã do Linus, eternamente agarrado ao seu cobertor). Mas carregar travesseiros sem proteção, com a fronha exposta, por aeroportos, aviões, táxis e lobbies de hotel, além de anti-higiênico, me parece uma exposição muito grande de fragilidade. Pouca coisa é tão íntima quanto o suporte da nossa cabeça enquanto dormimos.

Por ironia, na última vez que presenciei tal exposição de delicadeza, quem protagonizava a cena era um adolescente com boné de aba reta, tênis de esqueitista desamarrado e calça com cintura baixa expondo a cueca. A meiga dependência do travesseirinho não combinava com a linguagem corporal um tanto insensível do menino. Lembrei do título de um filme: os brutos também amam.

é muito engraçado
que estejam do mesmo lado
os que querem iluminar
e os que querem iludir

bah : querem saber qual eram os livros para os quais escrevi as introduções? Vou deixar que os autores lancem. Seria a ironia das ironias se um escritor de orelhas não reconhecesse seu lugar na história.
abraços
04set2012

84 comentários:

  1. lindo o texto de hoje! parabéns 1berto, você é incrivel

    ResponderExcluir
  2. Além de escritor de livros, escritor de orelhas é? Mt bom, mt bom

    ResponderExcluir
  3. Ê Humberto, sempre genial!
    Contando os dias pro show do Pouca Vogal em Caruaru! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ô... e como.! Eu também, o/ será inesquecível tenho certeza.. ^^

      Excluir
  4. Esse foi um dos melhores, Humberto é mestre sempre!
    @isadoradh

    ResponderExcluir
  5. iludir e iluminar
    ou ludibriar
    tanto fez ou tanto faz
    valeu oneopen

    ResponderExcluir
  6. Será ironia se for um livro de culinária

    ResponderExcluir
  7. O Sr. Destino me tomou Ana, meu violão... Ontem foi seu velório.
    Bem que eu vi meu bigode nada gaúcho no espelho ontem, de uma forma bem diferente (de despedida, porque estava obrigado a raspá-lo para trabalhar hoje - ou ontem, tanto faz). O que importa é que Ana morreu. E, por mais que eu encomendasse outra da mesma marca e modelo num ímpeto, por raiva, uma hora depois, quem virá poderá se chamar Mariana, mas nunca mais Ana.
    Nojo do imutável? Do inevitável? Não. Valorização do que pode significar algo. Música velha, né, Humberto, como "Toda Forma de Poder" e "Segurança" na sequência...
    Ana, você TEM seu lugar na minha história...

    ResponderExcluir
  8. Suas postagens sempre dão um combustível à minha semana, obrigado por tudo !! Quero ir a um show seu ainda esse ano, já fui o ano passado, quero bis!!! Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Aposto que 1 livro é o do Maltz q será lançado dia 11/11. Acertei ???

    Estarei em PortoVeio p ti assistir
    t+

    SLDECASTRO

    ResponderExcluir
  10. Genial como sempre... Se é que dessa vez boiei um pouco. Deve ser a idade.

    ResponderExcluir
  11. Ironia do destino: O www.redetenis.com.br quer te convidar para falar sobre tênis.

    Até aqui no seu blog a gente veio bater pra fazer o convite.

    Seria quase a "orelha" do nosso site.
    Uma honra para nós.

    E-mail: contatos@redetenis.com.br
    No Twitter: @rede_tenis


    ResponderExcluir
  12. Mais do que orelhas e prefácios,
    títulos são essenciais,
    principalmente se houver um subtítulo,
    comum em livros de auto-ajuda.

    Poucos leem livros,
    mas todos leem títulos
    (e orelhas).

    ResponderExcluir
  13. percepções incríveis, sempre. Já posso dormir com um baita sorrido de satisfação pós leitura bem exposto na alma... e sem mão pra escondê-lo.

    Boa noite, 1berto!

    Fellipe Souza

    ResponderExcluir
  14. Ta cada ficando muito culto, Gessinger!

    É a visão de raio x... né?

    Aceita sugestões????
    Podia aumentar mais uns parágrafos por aqui =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah!!

      Gostaria de ponderar uma coisa;
      Não gostei da tua farda vermelha no show do Pouca Vogal!
      Aposto que ela deu sorte pro inter e azar pro meu Fla!

      Gessinger Colorado, tb foi uma ironia??

      ;P

      Excluir
  15. Ler orelha de livro é como ler o rótulo de um produto de mercado. "Quem é o escritor?", "tem gordura saturada?".
    Eu gosto de olhar o sumário.

    ResponderExcluir
  16. Mais um excelente texto Humberto, sou cada vez mais seu fã. Volte logo com o Pouca Vogal aqui para Caxias do Sul

    ResponderExcluir
  17. Skatistas radicais segurando seu travesseirinho e jovens com a camisa do Chê Guevara, lanchando no McDonalds são o suprassumo da contradição. Saudações Rubro-Negras.

    ResponderExcluir
  18. demais Humberto, o texto ficou lindo e mexeu com o meu coração, parabéns ! Você é um dos caras mais importantes do mundo, pra mim !

    Tales Duarte

    ResponderExcluir
  19. Devemos, às vezes, conceber a ironia não como um ataque pessoal, mas como se fosse um riso diante de uma disposição "naturalmente" cômica do mundo, independente das pessoas que o habitam. Simplesmente captamos tal disposição, que nos constrange ao riso.

    ResponderExcluir
  20. Hey, Rede Tênis: Será um prazer falar do esporte! Tenho falado bem melhor do que tenho jogado! Mandem um email =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 0/15.
      Somos do tempo do gessinger@terra.com.br ...ele resiste? =)

      Excluir
  21. Ironia? hoje comprei dois livros,um para meu pai, de presente,e o outro que estava ao lado. Gostei do que dizia na orelha...

    abraços!!!

    ResponderExcluir
  22. tent'entender a minha ironia
    se eu disser que já sabia .. que o 1berto é incrivelmente bom naquilo que faz!
    Parabéns, vamos ouvir falar muito de ti ainda.
    Estamos contigo. Até o fim :)

    ResponderExcluir
  23. Demais Gessinger!
    Você realmente é um ótimo escritor, como não poderia ser difirente, pois tudo que faz é com o máximo de êxito.

    ResponderExcluir
  24. Não há palavras pra descrever a genialidade desse cara... Poeta no pleno sentido da palavra...

    ResponderExcluir
  25. O que seria do destino se não fosse as irônias? Sei lá, acho que seria tudo tão previsível. Certas coisas acontecem e nos faz mudar completamente o rumo da vida. As vezes isso é bom, as vezes não. Geralmente a gente acha que é ruim e acaba sendo bom. Vai saber, a vida é um mistério.

    Outro dia, fui guardar o livro Novos Horizontes que estava em cima da mesa, já lido, empoeirando.
    Resolvi abrir uma página qualquer para ver quais seriam as palavras da sorte que viriam pra mim.

    "Ouço relatos de pessoas dizendo que uma canção minha as ajudou em momentos difíceis e transbordo de felicidade. Que bom! Mas confesso que não penso isso quando escrevo. Melhor que seja um efeito colateral algum proveito que alguém faça de meus versos e acordes."

    E aí fiquei ali, em pé, pensando... Nos momentos em que estou de bem com a vida, canto euforicamente e feliz, mas nos momentos de tristeza ou antes de dormir paro pra pensar e viajo nas letras das músicas. Procuro nas canções as palavras e os sentimentos que não sou capazes de enxergar sozinha. Não sei bem o porque disso, talvez para encontrar um sentido, uma direção.

    Minutos depois, uma das meninas que mora comigo na república, veio me perguntar o que eu estava fazendo, se eu ia ler o livro de novo. Geralmente quando leio um livro pela primeira vez não enxergo certos detalhes, talvez por esperar ansiosamente o final. Acabo perdendo esses momentos em que posso viajar nos versos. (Será que é só com os livros?)

    No final das contas percebi que mais do que encontrar um sentido na vida, quando escuto certas músicas (suas e de outros cantores que também admiro) eu procuro uma inspiração para minha vida. É um band-aid pra alma.


    Eita, nunca entendi bem o que é esse "Bah", se for o que eu penso que é, então é o "eita" de nós mineiros. (confuso, né? acho que nem eu entendi... heehe)

    Estou esperando ansiosamente pela próxima twitcam. Abraços Humberto!
    Até semana que vem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que comentário imenso!
      isso deve ser cháááato paca! :)

      Excluir
    2. Tão ansiosa que singularizei umas palavras e pluralizei outras.

      Excluir
  26. Bah, muita coincidencia, Hoje depois de mais um dia exasutivo de campanha aqui pra vereador em Porto Alegre vinha eu com minha equipe no meu carro ouvindo e pensando em postar esse trecho dessa musica!

    é muito engraçado
    que estejam do mesmo lado
    os que querem iluminar
    e os que querem iludir

    Cássio

    ResponderExcluir
  27. Inspiração eterna. Muito maneiro!!! Parabéns.

    ResponderExcluir
  28. o loco viu que mancada eu queria saber pra comprar os livros poxa!!!! kkkkk

    ainda perigo comprar sem saber que foi tu que escreveu e me surpreendo rsrs

    valeu boa semana!!

    ResponderExcluir
  29. Jéssica: tome o tempo (espaço) que quiser, a casa (também) é sua.

    ResponderExcluir
  30. Opa, e por acaso, antes de deitar a cabeça no meu travesseiro, dei a ultima olhada aqui. No aeroporto não, mas no carro, quase sempre que viajo e durmo fora. É tão intimo como ir com a cueca nas costas até o banho...rs. Abraço meu caro !

    ResponderExcluir
  31. Bom dia, Humberto mais uma vez um ótimo texto. O título o jardins da ironia me fez lembrar de uma informação que recebi ontem sobre a vida do caçador de marajás, que teve seu mandato presidencial impedido justamnte de ser concretizado tem uma biografia recém-lançada que omite,esconde,ou finge que esquece,de tratar impeachetmam por ele sofrido.Acredito que esses caras vivem no mundo da Alice no país das maravilhas. Negar um fato como esse seria negar que Jesus Cristo é a fonte do Novo testamento,que Sócrates é o principal nome da filosofia, enfim esse livro sobre a biografia de Collor é uma ironia.

    ResponderExcluir
  32. Ironia Gessinger... Olhei no dicionário a definição de ironia (ironia: Modo de exprimir-se que consiste em dizer o contrário daquilo que se está pensando ou sentindo, por pudor em relação a si próprio...). Por isso você é foda Gessinger... Vc achou a palavra mais correta pra definir o nosso amor... Ironia! Ela queria mais fugia, me ama mais diz que me odeia... Nunca veio mais sempre está... Ironia! Encontrei-a quando não podia ser só dela, agora que talvez pudesse a perdi... Mas como se pode perder o que nunca se teve? Ah mais uma ironia! ... Ela disse não quando todo seu corpo, seus olhos, seu sorriso e suas lagrimas diziam sim... Ironia! Quanto mais ela queria se dar mais se negava a querer... Ironia! Quanto mais eu fazia ela me amar mais eu a perdia... Ironia! Não ter a mulher que mais amei e amar a mulher que eu nunca tive... Ironia! “o que será que ela quis dizer: cinco letras começando com a letra A”? Pode ter sido “adeus”, pode ter sido “ainda”, mais espero que um dia possa ser “agora”...
    Obrigado por mais um texto Gessinger e, por favor, diz a ela que eu a amo...
    Apesar das ironias...

    ResponderExcluir
  33. Oi!
    Dei uma boa gargalhada no trecho do executivo do shortinho do lado do padre. Valeu!

    Lendo os comentários aqui eu percebo que não é só comigo que acontecem essas sincronicidades entre pensamentos. Quando hoje vi a Rede de Tênis... ri de novo. Você tem uma antena diferente, deveras apurada para longas distâncias (do tempo também). Êita... lembrei dos e-mails na cabeça do Jim Carrey num filme que Deus tirava férias e o deixava em seu lugar... rs... seria "um pouco" angustiante essa recepção, se tivesse consciência dela...

    Só mais uma coisa: o Sr.Destino na minha primeira peça era sisudo... mas a peça "Uma Questão de Destino" (ah!) era uma grande ironia (dele)...rs

    Boa semana!!

    ResponderExcluir
  34. Ironia é assistir o horário eleitoral gratuito cheio de caras que não valem um tostão furado e saber que esse horário eleitoral é pago com dinheiro público.

    ResponderExcluir
  35. ...e o texto se constrói em que le... ironias! tks

    ResponderExcluir
  36. veja você... quem diria... que ironia
    sem você eu sou feliz

    Difícil é ser feliz sem tuas letras.

    ResponderExcluir
  37. Há alguns bons anos, quando ainda era relativamente jovem e universitária, uma amiga muito querida foi participar do Fórum Mundial em Porto Alegre. Quando retornou, narrou que havia ficado chateada com um acontecimento particular: ela foi criticada por uma galerinha por desfilar pelo acampamento usando um moleton do mickey. Casquei o bico com a história, pois tinha amigos que se revoltavam até com quem tomava coca-cola...mas enfim, não são apenas os livros que são julgados pela capa e orelhas.

    ResponderExcluir
  38. No travesseiro ficam guardados os sonhos, disse um outro poeta.

    ResponderExcluir
  39. com certeza é muito engraçado que estejam do mesmo lado os que querem iluminar e os que querem iludir, de fé mesmo só minha mãe..vlw,abraçoo

    ResponderExcluir
  40. Mais um começo de semana com grande sabedoria e reflexão graças as tuas palavras :)

    ResponderExcluir
  41. Tem ate uma musica dos Beatles sobre isso. Paperback writer

    ResponderExcluir
  42. Sempre achei bonito chamarem de orelha essa parte de livro... acho que deve ser pela forma, mas também pelo sentido, já que por ela se ouve o eco do livro... eco que passou por um grande filtro, o filtro da subjetividade do autor de orelha...

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  43. Acho a política bem irônica. Em minha cidade PT e PSDB se uniram em busca da prefeitura nessas eleições. Ironicamente, há 4 anos atrás PT e PV estavam juntos para desbancar o próprio PSDB e PL...enfim.
    Como disse Holanda Cavalcanti nos tempos de Brasil Império: nada mais parecido com um saquarema do que um luzia no poder.

    Falando em história e política, já li que Brasil teve de assinar um acordo em que pagaria um valor alto para que Portugal o reconhecesse como uma república independente. Que ironia, uma nação pagar (e se individar) para ser reconhecida como independente, mesmo depois de todos os movimentos...

    Abraço Gessinger!

    ResponderExcluir
  44. Humberto, sempre fui de ouvir música. E sua música principalmente. Nunca fui de ler livros, exceto biografias e os da minha profissão. Agora, estou percebendo q o mesmo cara q fez eu me apaixonar por música, está me fazendo um leitor nato! Ja se vão quatro livros e um texto q eu leio e espero semanalmente pra me emocionar novamente. Obrigado e abraço de um fã incondicional.

    ResponderExcluir
  45. Muito bom o texto... até me fez pensa que realmente "Ironia do destino" é uma forma de humanizar o imponderável... na verdade é irônico para quem? Por que algo é irônico? Porque saiu dos trilhos do destino esperado e planejado? Quem disse que conseguimos garantir que o resultado seja exatamente o que queremos? Cálculos matemáticos ou físicos, que por meio de hipóteses apontam alguns números, que combinados com outras inúmeras variáveis possíveis e suscetíveis, podem alterar o percurso ou mesmo, render resultados infinitos?
    Quanta presunção nós, seres humanos, temos...esquecemos da singularidade de tudo quanto há...e achamos assim que a vida nos pregou uma peça, quando na verdade, ela simplesmente segue seu curso, e o que parceladamente é resultado do livre arbítrio é também parte de situações independentes e incontroláveis, involuntárias a nós...
    Nossa quanta angústia...quanto alívio...quanta pequenez...

    ResponderExcluir
  46. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  47. "Seria a ironia das ironias se um escritor de orelhas não reconhecesse seu lugar na história." Voltei a ser criança depois que li isso, HG!

    Que expressão mais louvável... tá cada vez mais raro encontrarmos pessoas humildes nesse mundo. Cada qual querendo ser melhor que o outro, fazendo cada vez menos por merecer.

    Logo deixarei de ser criança, pois provavelmente virá alguém atropelando meus pensamentos com músicas absurdamente altas, promessas que surgem há cada 4 anos e que nunca serão concretizadas...

    É ruim, mas é bom, mas é ruim... e é a vida!

    Com certeza voltarei a ser criança lendo algum texto, algum livro... viajando em alguma música.

    Deixarei de ser criança quando eu expressar um sonho e alguém me disser que é coisa de louco, que não tem futuro... Ironia do destino essas pessoas... as quais esperamos apoio, mas na verdade nos puxam o tapete.

    Na mesma hora voltarei a ser criança. Não a primeira, mas outra... a criança que posso ser com sonhos que posso ter!
    E terei, com certeza!

    =D

    Concordo com o pessoal que disse que uma das orelhas deve ser no novo livro do Carlos Maltz! ;) O outro... não faço a mínima ideia! Ironia do destino, se fosse em algum livro contando histórias do Colorado! kkkkkk

    HG, obrigada pelas palavras de toda terça...
    É sempre bom iniciar a semana com essas reflexões!
    É cada vez melhor estar aqui!

    Boa semana! =)

    ResponderExcluir
  48. Me amarro em ler seus textos. Tem um ritmo legal. Eu sinto como se estivesse conversando com alguém meio rápido, mas não muito. E tem um riso constante escondido. O mais legal é que é um riso meio sacana. Às vezes quando mais espero não aparece. E às vezes aparece do nada.

    Abs!

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. Destino?
    Um tema super fácil de relativizar, né? Sei que é coisa de gente "chaaaaa-ta pra caráleo" controverter um tema só pra dar aval a amostras "tudologistas" de intelectualidade, mas, aqui com meus preás penso: senão o Gessinger, (e o Chapolin Colorado) quem poderá nos ajudar?

    Veja você, que surpresa que coisa incrível: dia desses, na entrada duma festa, um amigo encontrou um bolo de dinheiro amassado que continha 4 notas de 10 reais. Durante a euforia provocada pelo fato de meu amigo ter se tornado o "milionário" da noite, pus-me a pensar: faz sentido dizer que meu amigo, naquele instante, estava exatamente aonde deveria estar? Será que fazia parte do destino dele topar com aquela grana alí? Ou será que era o destino de quem a perdeu sair em déficit naquela noite?

    Será que o destino é uma coisa só pra todo mundo? Ou será que cada um, necessariamente, tem o seu?

    E quanto àqueles 10.000/10.001? São todos opções meramente minhas, ou, é feito "mamãe mandou" - o destino do destino é cruzar opção e acaso?

    Socorro... desde então tenho convivido com essa coceira mental.

    O que tu achas? Ou não achas? Ou... essa é uma resposta que não se encontra aqui, no olho do furacão?

    Obrigada pelo texto. Abraços!

    ResponderExcluir
  51. Cada um chama com o nome que quiser coisas estranhas que não entendemos (ainda).. para mim são sequências de acontecimentos ocasionados pelas nossas tomadas de decisões...(resumidamente)

    ResponderExcluir
  52. Belo texto HG!
    Tani Kronbauer
    Joinville SC

    ResponderExcluir
  53. Os textos das orelhas de livro são de uma reponsabilidade...Com o livro Duas Aguas do Fischer foi assim...li a orelha e o cara q escreveu me fez comprar o livro... Texto cheio de ironias...gostei...Beijo

    ResponderExcluir
  54. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  55. IRONIAS!!!
    Talvez "ele" tenha razão... nosso amor é uma grande ironia!
    E quem diria que não...

    Na hora "h", no dia "d"... eu fugi!
    Sempre foi assim... fugi...

    Mas é impossível repetir o que só acontece uma vez...?
    É impossível reprimir o que acontece toda vez...

    Que grande ironia... Te ter foi tão... fantástico, e ainda assim fugi!!
    Tive medo dessa felicidade em minhas mãos...e então fugi!
    Eu sabia que não iria até o fim!

    Tententender minha ironia se eu disser que já sabia!!!

    E...
    Se eu quiser ser mais direta, vou me perder... melhor deixar quieto!

    Espero o próximo texto Gessinger... e não me diga nada que me destrua!!!

    ResponderExcluir
  56. Meu palpite: um livro do Maltz e outro do Duca!

    Sobre impérios há uma música muito boa: Viva la Vida, do Coldplay ;-)

    ResponderExcluir
  57. Hoje cheguei em casa havia chegado meu 'tão esperado' livro Nas entrelinhas do horizonte, autografado... que lindo!!!

    A vontade foi tão grande que não pude esperar para começar a ler... Fui caminhando e lendo para o trabalho.. DETALHE: O Autografo é com uma caneta prateada na capa do livro escrito P/ DAYSE beijos 1berto Gessinger. Mas com o calor dos meus dedos durante o trajeto enquanto segurava o livro percebi que fiz um BORRÃO nas letras 'GES' .... Acho que deixei de ser criança depois disso.... :(

    ResponderExcluir
  58. Esse lençol do Linus deve feder muito...

    Christiano Rios

    ResponderExcluir
  59. Gessinger, Um Show em RO é pouco.
    Dá um pulinho aqui em Cacoal! Mesmo não fazendo show, vem nas livraria!? PLEASE

    Att: De fé, Juliane Prasnievski ;)

    ResponderExcluir
  60. Cacoal quer Humberto Gessinger. Veem!!. No mínimo em Ji-paraná.

    ResponderExcluir
  61. Cacoal quer Humberto Gessinger. Veem!!. No mínimo em Ji-paraná.

    ResponderExcluir
  62. Pois é Sir Gessinger...

    Jardim das Ironias?
    Curioso mesmo é quando nós vamos fazer o uso destas borboletas meretrizes com os outros, e nos sentimos deuses superiores. Mas é só a vida, destino, seja lá que nome dermos, usar de ironias conosco, que pronto: o humor egocêntrico esvai-se feito água entre os dedos.

    Seria tão fácil olhar para o rapaz skatista, tatuado e drogado e marginalizá-lo simplesmente pela aparência sem asseio, ou bruta. Mas todos os dias, homens asseados por fora, de aparências moralistas e pseudo integras num discurso de moral e ordem, nos enganam com um cinismo descarado de horário eleitoral...
    E por que? E para quê?

    Tudo que vejo hoje em dia faz-me vivenciar aquele filme do Mestre Lars Von Trier: DogVille, que põe a nu a verdadeira natureza humana. (Sim, ele é o Mestre do filme Melancholia)
    Nicole Kidman é a protagonista, numa película feita toda em estúdio teatral, sem a beleza dos campos de sonho do cinema, só com as engrenagens nuas e cruas de uma paisagem de tela sem ilusões. FILME BÁRBARO. Relata o microcosmo nauseante da raça humana... de uma forma brilhante, assustadora e corrosiva. Doente no seu desfecho.

    O próprio filme, se quiseres assistir: (Legendado)
    http://www.youtube.com/watch?v=MHU_KWr6F44

    Aqui encerro-me.


    Meu Olá
    ;)


    ResponderExcluir
  63. Caro, 1berto, nao sei se voce lê todos os comentarios das postagens, mas vou deixar meu recado. Temos uma grande coincidencia que nos segue desde o dia em que nascemos, sou de 24 de dezembro (de 1988) e compartilho da maioria dos seus pensamentos e modo de agir, talvez mal de capricorniano que nunca teve um aniversario? ou um capricorniano que tambem ja nasceu velho e nao consegue se misturar e nem gostar de nada. Ontem estava no show do PV em porto velho/RO e cara, que puta show. curti muito, foi nostalgico. "lembro de uma entrevista que tu disse uma vez que nao importa o que dizem os criticos sobre o show, se tu foi e curtiu, entao voce é um herói." E tambem fui no ultimo show dos enghaw em vix/ES 2007. Cara vlw por nos dar tantas musicas únicas que nunca serao esquecidas. Abraço.

    José B. Ribeiro

    ResponderExcluir
  64. Pô o Sr Destino é um vilão de gibi. Um dia alguém falou que a ironia é uma danação.
    Bom domingo Seu 1berto...!

    ResponderExcluir
  65. Eh HG, ver um jovem quebrando padrões num aeroporto com seu travesseiro é como ver um Punk na farmácia comprando protetor solar...

    ResponderExcluir
  66. E o principal
    Fica fora do resumo
    O principal fica fora...

    Orelhas de livros são os outdoors camuflados de papelão.Pode despertar a curiosidade da obra, como também entregar as intenções do autor.Tem aquelas orelhas ou contracapas que citam a citação de um jornal de nome que escreveu que o livro é fenomenal...
    Não acredito muito em jornais, em jornalistas acredito em poucos, são tão poucos que colocaria lugar mais alto o Pedro Bial, pois apesar de ter se vendido para o BBB, ele sempre esteve presente nos momentos históricos do seculo XX.Não vejo livros de história do futuro proximo sem ao menos um paragrafo para mencionar tal ícone.Na zona de rebaixamento eu deixaria o Caco Barcelos e sua aspirantes a jornalistas, que entre um programa e outro me deixam mais desencantado com a televisão brasileira.Não precisa ser um gênio, basta ter e conservar um bom programa na Tv...Pronto, coloco o Serginho Groissman nessa posicão
    Os melhores jornalistas esportivos para mim são os próprios torcedores, pois só eles assistem a todos os jogos do seu time, não recebem para fazer as análises,o fazem por paixão.Chego até a sonhar em um dia em que os torcedores irão escalar seus times, horas antes do jogo pela internet, ou por sms!!!Calma, isso é só um sonho!!!
    Alguns devem estar se perguntando, quem te perguntou o que vc acha?!!Ok , mas o Blogessinger para mim funciona como uma sala de terapia de grupos, onde cada um tem os seus problemas e vontades.Vontade de expressar o que quiser, da maneira que entender as coisas, sem desrespeitar ao próximo, afinal temos uma dependência em comum e ela chega toda vez q a segunda vira terça...Alguns são tão dependentes que brigam para serem o primeiro comentário do texto, é um bom combate!!!

    Um abraço aos de fé e até a próxima reunião!!!


    ResponderExcluir
  67. Olá meu Nome é Vitoria sou de Belo Horizonte e me descrevo como uma fã, mesmo contando com poucos anos de vida a muito acompanho sua carreira , admiro muito sua inteligência o modo como descreve a verdade em nossos olhos de forma intelectual e completamente sabia! Confesso sentir-me triste pela "pausa" do engenheiros do hawai mais como muitos de seus outros seguidores musicais espero logo o fim desta! Bom apenas gostaria de poder assistir um de seus shows com a (Pouca Vogal ou com o Engenheiros) em minha cidade e breve.
    Obrigada pelas letras tão sabias e inspirados...
    Com carinho Vitoria Oliveira!

    ResponderExcluir
  68. SENTIMENTOS


    AUTORA: SARA ALCÂNTARA CORRÊA



    HAVIA UM TEMPO

    EM QUE EU OLHAVA

    PELA VIDRAÇA

    E OBSERVAVA A CHUVA A CAIR EM SUA BELEZA

    E MAGESTADE

    E AO MESMO TEMPO

    FUNDIA DENTRO DE MIM

    SENTIMENTOS AINDA

    JAMAIS DESCOBERTOS

    COMO MEDOS, TRISTEZAS

    ALEGRIAS , AMOR.

    E PORQUE NÃO FALAR DAS SAUDADES,

    QUE CARREGAMOS DENTRO DE

    NOSSAS EXISTÊNCIAS,

    OLHE PARA O MAR

    SOBERBO, PODEROSO

    ENVOLVENTE , SÁBIO

    SEUS MOVIMENTOS DELICADOS

    MAS CRUÉIS

    ELE DA A VIDA,

    ELE TIRA A VIDA.

    MAS AI TU ME PERGUNTAS ?

    E OS SENTIMENTOS,

    E EU TE RESPONDO.

    ESTÃO ALI

    ENCRUSTADOS EM CADA OLHAR,

    EM CADA PÔR-DO-SOL,

    ALI, NO HORIZONTE DE NOSSAS

    IMAGINAÇÕES

    NO LIMITE, DE CADA SER HUMANO

    SOMOS DOTADOS DE SENTIMENTOS

    DE AMOR , DE ÓDIO

    DE DESPREZO, DE ALEGRIAS

    DE PAZ, SOLEDARIEDADE, DE MISERICOÓRDIA

    SENTIMENTOS DAS PAIXÕES

    QUE DUELA DENTRO DE NOSSAS ALMAS

    QUE DILACERA AS NOSSAS VIDAS

    GERANDO ALMAS

    VIDAS!!!

    JÁ PARASSES PARA OUVIR A VOZ DO CORAÇÃO

    SO SENTIMENTOS,

    ELAS VEM COMO NOTAS MUSICAIS

    EM NOSSAS MENTES

    ELAS SE FUNDES

    NA MAIS COMPLETA HARMONIA

    COM O CRIADOR

    TU JÁ VISTE O OLHAR DA NATUREZA

    O PRANTO DAS ÀRVORES

    O ORVALHO DAS ALMAS

    O QUERER DO AMOR

    SÃO SENTIMENTO!

    ESSES SENTIMENTOS, QUE NOS DÃO ESPAÇOS

    PARA QUE NÓS´POETAS

    POSSAMOS CRIAR AO LIVRE

    OS DELÍRIOS DE NOSSOS

    VERSOS E

    SENTIMENTOS.

    ResponderExcluir
  69. ola , quando vieste a floripa, te fiz uma pergunta , e adorei a sua resposta, sobre versos, e cronicas
    ,não escrevo como tu, amo suas musicas, letras e sentimentos que ela traz a minha alma e vida....te dou este meus versos de presente, é o meu predileto..um agrande abração e obrigada pela visita.......curto tudo o que te diz respeito, e passou a minha geração também..yumi e israel te a companhão em todos os lugares aqui e Floripa.....abração !1Berto... *-*

    ResponderExcluir