P(*)EMA C(*)M N(*)TA DE R(*)DAPÉ - 61


hoje eu sei
só a mudança é permantente
de repente
tudo está no seu lugar

Se, hoje, sou um cara despreparado para a vida pública, imaginem no início da minha jornada! Não precisam abafar o riso pois eu mesmo me divirto com esta falta de preparo.

Eram tempos anteriores à www. A cada lançamento, este morador da província passava um ou dois dias num escritório, na corte, dando entrevistas para veículos de todo o país. Constrangido de repetir sempre as mesmas respostas, ingenuamente eu tentava dar um tratamento personalizado a cada entrevista. Não se tratava de mentir, é claro; eu só tentava jogar luz em novos detalhes. E são inúmeros os detalhes quando se fala de criação. Tudo ali é detalhe.

Agora, façam as contas: num país com 27 unidades federativas, digamos que (fazendo uma média por baixo) eu falasse com 3 revistas/jornais de cada estado: são 71 entrevistas. Se a primeira delas fosse linear e objetiva e, a cada uma, eu viajasse um pouco, na septuagésima primeira eu teria viajado um bocado! Na geografia e nas ideias.

(*)

Quando a MTV estava preparando sua entrada no Brasil, testando formatos, fui convidado a participar de um programa piloto. Um teste que nunca foi ao ar. Era um ping pong com o convidado encostado num muro, o paredón.

Eles ainda estavam tateando o ambiente. O clima na emissora ainda era mais pra anos 70 do que 80. E estávamos em 1990! A maioria das perguntas tinha um tom de transgressão que já me soava passado na época. Chavões sobre sexo, drogas, roquenrrou, etc... o de sempre: prato feito para jovens por cozinheiros de meia idade.

Uma das perguntas nunca saiu da minha cabeça: “você começa a fazer a barba sempre do mesmo lado?”. Acho que eles julgavam ser um bom atalho pra saber se um cara é metódico ou inquieto, burocrata ou criativo... Como se fossem atitudes excludentes. 

(*)

No seu melhor, a canção popular vive do balanço entre repetição e novidade. Balança nessa corda bamba. Anda no fio dessa navalha, tentando não cair no precipício do caos nem no abismo da previsibilidade.

Isto se dá na escala micro (nos poucos segundos de um compasso) e macro (nas décadas de uma carreira); na escolha das notas do solo e das canções do setlist. Está sempre presente a busca do mix certo, na esperança de que as duas asas batam em sincronia. 

(algo que evite qualquer relação com o passado faz tão pouco sentido quanto algo que só queira repetir o passado)

Se respirarmos fundo e nos distanciarmos um pouco pra sacar a perspectiva, vamos ver que é limitadíssimo o universo harmônico e rítmico da música popular. A magia está em descobrir novas formas de cozinhar estes ingredientes.

Há que se partir de um terreno comum para chegar a terrenos inexplorados. Como diz o ditado: não é possível disparar um canhão de uma canoa (a canoa iria pra traz tanto quanto a bala iria pra frente). É necessário uma base firme. Loucura e caretice podem ser bons temperos uma para a outra.

não ficaremos parados 
com a cabeça nas nuvens e os pés no cão

Bah 1: O técnico do meu time, acuado por uma pergunta numa entrevista coletiva, se saiu com esta: ”Você não vai me pegar, eu fiz midia trainning.”

Bah 2: O que se quer (numa coisa boba como o texto da semana ou numa coisa fundamental como o amor da nossa vida) é certeza e surpresa.
abraço
7ago2012

83 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. De repente tudo está no seu lugar!

    Sempre aqui.

    ResponderExcluir
  3. " O que se quer é certeza e surpresa."
    Acho que nunca li uma frase tão cheia de sentido e que diz tanta coisa por si só. Demonstra a "vida.rar" .

    Sempre ótimo de se ler, Gessinger. Agradeça a sua mãe por mim. :)

    ResponderExcluir
  4. Caetano, Gil, Paulinho, Dominguinhos, Milton...
    Em 2033: Humberto 70.

    ResponderExcluir
  5. São 81 Humberto. Texto muito bom!! Apenas um pequeno erro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "E eu? o que faço com esses númeroooos"

      Excluir
  6. Isso vale um abraço,poeta!

    ResponderExcluir
  7. A inovação como vanguarda é uma velhice de vanguarda poderosa

    ResponderExcluir
  8. Busca o novo e não te justifiques! Certeza e surpresa, pra quem pensa que tens as mãos vazias e frias!

    ResponderExcluir
  9. Ótimo texto... desses que uma única leitura não são suficientes. Transpassam o tempo e fazem morada na vida, como um modo de ver e de se pensar!

    ResponderExcluir
  10. Putz mano, Gostei desse finalzinho...
    Não preciso comentar o por que de ter gostado desse finalzinho, alguem(um unica pessoa) dentre todos que venham a ler esse comentário vai saber o que eu quero dizer!!!

    ResponderExcluir
  11. Na escala musical é impossível não se repetir notas. Mesmo assim, naquele espaço limitado, há infinitas chances de soar diferente.... sempre as mesmas notas, mas sempre soando diferente! A química da arte tá ai, não nas mudanças radicais.

    Bah 1: Ao dizer que a química da arte esta aí, não tenho moral nem experiência para sentenciar isso, pois não sou artista.

    Bah 2: Talvez faça mais sentido afirmar o que disse no Bah1 não sendo artista e de forma completamente ingenua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Na escala musical é impossível não se repetir notas. Mesmo assim, naquele espaço limitado, há infinitas chances de soar diferente.."

      Bacana, Saulo.

      Excluir
  12. Adorei! Por mais repetitivas que sejam as coisas, tentar entendê-las/reinventá-las é sempre uma delícia! :DD

    ResponderExcluir
  13. Mais uma vez, o texto da semana trazendo uma ruga de dúvida, seguida de um sorriso de "eu sabia..." Gessinger sempre surpreende com a previsibilidade. Adoro seus textos. Agora, mais calma depois da agitação da semana e da segunda-feira blues, dormir tranquila. Mas não sem antes dar uma folheada no "Mapas do Acaso", ele é quase uma bíblia para os dias difíceis.

    ResponderExcluir
  14. "Puxa bom seria ter essa certeza e a tal surpresa, mas a vida me parece mais cheia de buracos, incertezas e previsões tudo me parece acelerado e todos me parecem perdidos incertos com as mesmas palavras, as mesmas cobranças sem ouvir sem ver sem perceber sempre urgente sem saber nem porque... ahhh como quero certeza e surpresa bom seria a certeza do resultado positivo ótimo seria a surpresa do melhor do que esperava mas ultimamente incertezas e monotonia tomam conta desse povo tão apressado caminhando pelas ruas sem ver o sol passar e quando a lua surgi já é manhã de novo!

    abraços

    ResponderExcluir
  15. Humberto, curto muito quando você fala dos lances do início de carreira. Vejo que você tem uma boa memória e sabe usa-la a seu favor. É possível que um dia você consiga falar mais em seus textos as experiências e impressões que você tem de algumas cidades, como por exemplo a minha, Carangola-MG?

    ResponderExcluir
  16. Ótimas ideias!!!!

    Agora sim posso começar minha semana!

    Um forte abraço Gessinger!

    ResponderExcluir
  17. Quem não quer ser um cantor famoso, que toca baixo, guitarra... tira sons como ninguém da sua gaita, escritor, quem não quer ter um Engenheiros do hawaii? quem não quer ser você um dia ou conseguir o que você conseguiu? Me pergunto muitas vezes pelas láminas da vida, pelo outro lado disso tudo... O que o 1bertão já passou ? "uma vida superficial, viver assim é um absurdo" temos que estar preparado pra tudo que vier né? na verdade nunca estamos por mais...
    Responder a pergunta do jeito certo ou simplismente imaginar perguntas pra n ser surpreendido... existe jeito certo? precisamos nos preocupar com tanta " besteira " ? e se não se preocupar? o que acontece? muito mais fácil conseguir fazer perguntas do que achar as respostas? o que o 1bertão aprendeu ao longo disso? ao que se levou, o que se fez? " entre sombras e escombros da nossa solidez " Viver assim foi um absurdo?


    Valeu Pelo texto, tamo aê, sempre lendo,
    sempre comentando, viajando...

    ResponderExcluir
  18. o que se quer é certeza e é surpresa tem alguma coisa a ver(haver aver) com o fato da gente passar metade da vida fazendo planos e a outra metade tendo que improvisar? acho que nunca vou saber haha.

    Belo texto.
    Boa noite

    ResponderExcluir
  19. Imitações aqui, originalidade ali, caos e racionalidade... não é interessante como um giro (e não precisa ser de 180º) e a perspectiva muda?
    "Negócio de perspectiva..." viajo nessa coisa de Zoom out (uma afastada - do próprio umbigo?)... mas o zoom out tem seus riscos. As coisas vão perdendo um pouco o encanto. Outras ganham, fato. Mas aí já é outra perspectiva.

    Viajei, ou o trecho depois do segundo asterisco é de entrelinhas? Lógico que vou lá confirmar... pode ser de Mapas do Acaso também, mas eu já li ;-)

    Ótima semana.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Esqueci. Passei a detestar entrevistas (e olha que dei muito poucas) quando descobri essas perguntas inesperadas... Quase morri de vergonha de uma resposta improvisada minha, de alguém que não esperava a pergunta. Algo tipo "como é ser a única (uma das poucas, algo assim) mulher no circuito underground?" Seria TÃO simples responder honestamente "Eu nunca tinha pensado sob essa perspectiva..." Mas não... pega de surpresa dei uma das minhas respostas engraçadinhas (eu deveria ser proibida de tentar fazer piadas)... Traumatizei...rs... Para sempre irei para entrevistas com um pé atrás (e outro na frente, pra equilibrar)...rs

      Excluir
  20. Acho que o fio da navalha estava afiado de mais e a música popular degringolou... pelo menos na minha cidade... não é possível escutar uma música que não tenha apelo sexual e uma onomatopeia no refrão... aff!!!

    Humberto,

    Desculpe-me pelo desabafo, ótimo texto "o que se quer é certeza e surpresa" bem isso, SENSACIONAL!!!

    Um grande abraço


    Ana

    ResponderExcluir
  21. Não sei se esta receita de magia funciona para outras coisas. Falou em ingredientes já penso em comida e eu não gosto de Gastronomia Molecular. Há quem diga que é 'Fantástico', rsrsrs. Mas me parece um bom exemplo da mistura de loucura e caretice.

    ResponderExcluir
  22. No fim do show do PV em Muriaé-MG (próxima sexta), num rola uma foto não Humberto?

    Contando as horas...rs!

    Valeu!

    ResponderExcluir
  23. Apenas digo q estou "buscando o q quero" no lugar certo....abs, boa semana!!

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AS vezes me perco no sentido de um blog como esse aqui do Sr. humberto... Pq fico pensando se ele queria que aqui fosse um canal mais solto pra tribo festejar em volta do fogo dando boas risadas e falando de futebol e se banana d'agua é mais saborosa que banana prata apesar de ser menos grã-fina.... Ou se é realmente pra aparecem idéias filosóficas de todo canto to país... Vira uns papos (na minha opinião) chatos pra kct... de gente intelectual. Parece aquelas conversas de senhoras gordas (opaa.. olha o bullyng) no restaurante sentadas próximas da recepção, com a galera ralando duro e tendo que ouvi-las falando das suas viagens a Campos do Jordão ou qual o shampoo importado o cabelereiro caríssimo delas usa três vezes por semana. Engraçado fica quando começa a disputa de quem gasta mais ou qual marido é mais "foda?!".... opinião minha sobre o quem acontecido aqui. Se é verdade ou não, cada cabeça/uma sentença... Uns vão dizer que sim, outros vão dizer que não. Talvez tenha uma senhora gorda que leia isso e no fundo ela saiba que é verdade, mas o nariz botolizado dela não vai baixar jamais.....
      Um abraço pra todos.....

      Excluir
    2. nada a ver seu comentário!!!! dizer que os textos do Gessinger são chatos talvez vc goste de um bom FUNK com letras super bem escritas como do MC CATRA por exemplo. vai procurar outra praia irmão!

      Excluir
  25. "O que se quer (...) é certeza e surpresa".

    A surpresa de Um Amanhã Colorido nessa Infinita highway!!!

    Boa semana Gessinger!

    Obs: Seus fãs do RJ o aguardam!!!

    ResponderExcluir
  26. Nada como um texto assim para refletirmos e continuarmos bem a semana...

    Abraço Gessinger! Sempre surpreendendo!

    Ass: Fã nº 01! Sempre!

    ResponderExcluir
  27. "...

    Contra toda expectativa, contra qualquer previsão: há um ponto de partida, há um ponto de união!

    ..."

    Há, texto muito bom. Leve como as primeiras horas do dia. (:

    PS: "(algo que evite qualquer relação com o passado faz tão pouco sentido quanto algo que só queira repetir o passado)" - Esse trecho me lembrou uma das ideias do Albert Camus (conhece? rs), no seu livro "O Mito de Sísifo", onde ele discorria sobre as ideologias que ao mesmo tempo nos são uma razão de viver e um ótimo motivo para morrer [por elas].

    Há, falei demais. Tamo junto!

    ResponderExcluir
  28. O problema é quando os ingredientes deixam insossa ou temperada demais...ai nem a melhor música fica tão gostosa... Adorei esse lance de cozinhar.....texto deu fome de música boa....um abraço!

    ResponderExcluir
  29. Terminei de ler seu livro e já estava com saudade das suas belas palavras. Muito bom poder vir aqui e ler seus textos semanalmente.

    Um abraço, Mestre.

    ResponderExcluir
  30. gabriela portilho7 de agosto de 2012 08:46

    Então... tu começa a barba pela direita ou pela esquerda?

    ResponderExcluir
  31. ai Humberto sou de Guaìra sp queria saber vc fez um show aki dia 22 de julho queria muito saber se vc gostou da nossa cidade e que acho que seu publico aki em Guaíra seu show foi muito elogiado viu todos nos queremos bis quem sabe vc não volta abraços

    ResponderExcluir
  32. Aquele momento em que o bah2, a despedida, a quase última coisa dita, resume tudo e fica ecoando na cabeça.

    ResponderExcluir
  33. Aqui no Nordeste tem muita gente gente "voltando as raízes", tocando música com instrumentos rústicos como se fosse a última novidade. Falta o novo, falta saber misturar essas tendências que estão aí. Como o Chico Science fez com o Nação Zumbi.

    Valeu HG pelo texto e pela reflexão, um abraço!

    ResponderExcluir
  34. Perguntinhas interessantes onde grande parte delas são feitas por pessoas que se formaram em publicidade... Enfim, estes não teriam que formular perguntas interessantes? Invés de perguntarem sua cor favorita...?
    Com certeza não quero ficar parada com minha cabeça nas novens e meus pés no chão ou cão? Sei lá!
    Saiba que realmente a magia esta em descobrir novas formas, e suas músicas sempre descobrem formas novas.´
    beijos e até semana que vem. vida longa.

    ResponderExcluir
  35. Fala mestre como faço pra te mandar uma camisa do Meu Moto Clube Infinita Highway, abraços!

    http://www.facebook.com/MotoClubeInfinitaHighway

    ResponderExcluir
  36. Devido ao trabalho, só agora pude ler. O engraçado é que enquanto não consigo ler me sinto como se faltasse algo e na verdade falta, conhecimentos adquiridos de textos muito bem escritos e muito bem refletidos, se possível não linearmente.

    Abs...

    ResponderExcluir
  37. Devido ao trabalho, só agora pude ler. O engraçado é que enquanto não consigo ler me sinto como se faltasse algo e na verdade falta, conhecimentos adquiridos de textos muito bem escritos e muito bem refletidos, se possível não linearmente.

    Abs...

    ResponderExcluir
  38. Devido ao trabalho, só agora pude ler. O engraçado é que enquanto não consigo ler me sinto como se faltasse algo e na verdade falta, conhecimentos adquiridos de textos muito bem escritos e muito bem refletidos, se possível não linearmente.

    Abs...

    ResponderExcluir
  39. "midia trainning "
    Ele ! Sempre ele ! HAHAHAHAHA.....

    Saudações.

    ResponderExcluir
  40. Bah 2: O que se quer (numa coisa boba como o texto da semana ou numa coisa fundamental como o amor da nossa vida) é certeza e surpresa.

    Certo d e m a i s !

    Adorei!

    Abração, Gessinger!

    E um bom agosto pra todos! :)

    ResponderExcluir
  41. Inovar é sempre bom....Ótimo...O problema é que na música estão inovando para pior....Valeu Gessinger....

    ResponderExcluir
  42. com o Bah 2: O que se quer (numa coisa boba como o texto da semana ou numa coisa fundamental como o amor da nossa vida) é certeza e surpresa. Vc conseguiu traduzir muitas das palavras trocadas com uma amiga após o show do Pouca em Marau. Lágrimas escorreram, filosofias surgiram, mas vc conseguiu resumir tudo nesta bela frase. Obrigada pelo show, fiquei muito feliz em poder ouvi-los pessoalmente, por mais que muitas lagrimas escorrem durante as mágicas canções.

    ResponderExcluir
  43. ATÉ O CHICO ENTROU NA RODA

    Começou o julgamento do mensalão. No primeiro dia a acusação citou versos de Chico Buarque nos quais ele elegantemente fala que a “nossa Pátria mãe gentil era subtraída”. Como roda mundo, roda pião, os advogados de defesa não se esquivaram do dever de casa e no segundo dia de julgamento, uns mais, outros menos, mostraram talentos retóricos memoráveis ao retrucar as acusações: “Ora, o que importa é a Constituição, não versos do Chico, não há provas que houve mensalão, só frases de efeito”; “Meu cliente é inocente, se por acaso (por injustiça, é claro), ele for condenado, que a pena seja abrandada” (trocando em miúdos: não deve ser o único bode expiatório midiático); “Não se furta a responder pelo que fez... caixa 2... é ilícito? É!!!”; “Não deve ser condenado pelo CNPJ, mas julgado pelo CPF E RG”; “...No máximo um caixa 2...” (mais uma vez trocando em miúdos: foi só um caixa 2, ora, que hipocrisia é essa, todos não faziam uso desse expediente?)
    Tudo muito polido e elegante, não como uma “ópera do malandro”, mas, sem dúvida uma ópera! Os que quiserem assisti-la são obrigados a vestirem-se de acordo, é necessário à encenação e a nossa auto-estima, pois como já cantou Chico: “quem brinca de princesa, acostuma-se a fantasia”.
    E por que não fazer de conta se somos multifacetados e tateando em busca de uma identidade “respeitável” buscamos classe, seriedade, austeridade, formalidade...embora, na maioria das vezes, quando encontramos esses elementos personificados, logo acusamos a criatura que os porta de não ser do povo, ter o nariz empinado, não saber negociar, não ter jogo de cintura, etc.,etc. e tal.
    A ópera, até agora, está “fina”, advogados e réus estão incorporando e encenando seus papéis com estudada sutileza; nada é escancarado ou gratuito: palavras ferinas, adjetivos ácidos ou bajulatórios e princípios legais são cuidadosamente escolhidos.
    A platéia da nossa Pátria mãe gentil amadureceu? Perdeu a inocência, claro, não acredita mais em “incorruptíveis” ou retratos em branco e preto e também não quer perder o espetáculo que passa na avenida! Mas, sem dúvida, veste uma fantasia “chique”! Lembram-se do tragicômico impeachment do Collor? Que horror, quanta falta de polidez, que encenação de mau gosto!
    A ópera do mensalão ficará em cartaz por várias semanas, mas o verso do Chico que se encaixa como uma luva em seus atos não seria “não existe pecado do lado de baixo do Equador?”

    Nota: usei com licença poética alguns versos de Chico Buarque, em negrito. Ele entrou na “roda dessa ópera” pelo seu imenso talento e posturas éticas, ao contrário dos canastrões atores principais.


    Nê Sant’Anna, 07/08/2012.
    E-mail: ne_santanna@hotmail.com
    Blog: http://www.amigosdaculturadeiepe.blogspot.com.br/2012/08/multiplos-olhares.html

    ResponderExcluir
  44. Na arte, assim como na ciência, é essencial esse olhar dual para frente e para tras ao mesmo tempo, misturando as coisas e extraindo algum sentido (ou, por vezes, um proposital sem sentido) dessa interação....

    Há sempre relações entre o novo e o antigo (Belchior?)...

    Talvez isso possa parecer positivista demais (e eu sei que soa muito comtiano) - e se já é suficientemente contestado na ciência, imagina então na arte...

    De qualquer forma, não vejo as coisas tão dissociadas assim, então que venham as críticas da arte...

    ResponderExcluir
  45. Bah: se tem uma coisa que não combina é Luxa (com seus midia training) e Grêmio... Nunca imaginei um paradoxo igual...

    ResponderExcluir
  46. Pois é Humberto... eu como acadêmica de jornalismo estou cursando comunicação organizacional neste mês e isto inclui esta tal de "Mídia training" que você citou ali em cima. De fato, deve ser um desafio e tanto buscar este misto de detalhes a cada nova entrevista/pergunta sem perder a essência pessoal e profissional. Essência, eis a questão!
    Meu primeiro show do Pouca Vogal,foi neste domingo em Marau. Dois guris em cima do palco, que tocara além de músicas específicas do PC VGL músicas das minhas também bandas preferidas: ENGENHEIROS DO HAWAII E CIDADÃO QUEM, já dizia um rapaz loiro em alto e bom som. :D

    No hotel me vi tirando fotos dos meus companheiros de viagem (Vini e Rafa) e observando os olhares e a troca de experiências entre artista e fã. Analisando e registrando, para que pudesse lembrar com detalhes, afirmando um certo saudosismo dos dias posteriores.

    Foi um prazer conhecê-lo. Abraços!
    ;)

    ResponderExcluir
  47. Certeza e surpresa... A suapresa da certeza... A certeza da surpresa. As mesmas palavras dizendo coisas diferentes... As mesmas coisas ditas em outaras palavras... Todos os dias em que estivemos juntos eu dei um jeito de surprender ela... Mas a certeza da surpresa não é surpresa já é espera... E continuamos aqui eu e ela; batendo asas sem saber voar... Falando de amor sem nos amar...
    Obrigado por mais um texto Gessinger e diz a ela que eu a amo...

    ResponderExcluir
  48. Vai, concerteza, pra lista dos melhores textos do Blogessinger.
    Queremos, SEMPRE, algo moderno com pitada de eterno, ou/e vice-versa.
    E assim a cobra morde seu próprio rabo, num loop infinito.
    O barato da vida...



    Robson, 23. Lindóia-SP

    ResponderExcluir
  49. http://www.youtube.com/watch?v=IHa7KtclO0o


    OPMETLOVE


    Já perdemos muito tempo brincando de perfeição...
    Nossos sonhos são os mesmos há muito tempo...
    Mas não há mais muito tempo pra sonhar...
    Quanto tempo faz? Uma semana atrás?
    Não quero jogar fora o pouco tempo que nos resta...
    O tempo passou, claro que passaria...
    E eu não tenho pressa... O meu tempo é todo seu...
    É que eu nasci com o pé na estrada e a cabeça lá na lua...
    Se eu fosse um cara diferente, sabe lá como eu seria...
    O tempo nos faz esquecer o que nos trouxe até aqui...
    Agora não... ainda é cedo pra entender... vou sair do ar um tempo...
    Por muito pouco tempo e em muito pouco tempo... Mas saiba que...
    Força não há, capaz de enfrentar, uma idéia cujo o tempo tenha chegado...
    Entre a minha boca e a tua, há tanto tempo, há tantos planos...
    Se eu fosse embora agora, será que você entenderia...
    Que há um tempo certo para tudo, cedo ou tarde chega o dia...
    Devolva-me o que você levou, ou leve-me contigo, perca-se comigo...
    Tenho muito mais duvidas do que certezas, hoje com certeza, eu só tenho você...

    ResponderExcluir
  50. Tô chegando agora por aqui, Gessinger. E apesar de ser seu fã, só cheguei agora porque não descobrira este lugar antes. Mas aviso: cheguei pra ficar.

    ResponderExcluir
  51. Cheguei tarde demais??? Com certeza, mais um texto espetacular e recheado de certeza e surpresa toda semana....amei o texto! Parabéns! Beijos e abraços! ;)

    ResponderExcluir
  52. Objeto e observador!!! 2 óticas...2 pessoas são duas verdades!!!Mais um texto sensacional!!!

    ResponderExcluir
  53. Bah, sem palavras...
    sjrp sp valeu GESSINGER!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  54. Sempre tão objetivo! Adorei o texto, mesmo. Sempre uma inspiração :)

    Abraço da Gabriela!

    ResponderExcluir
  55. valeeeeeuuuuuuuuu gessinger. Parabens infinitas vezes por este trabalho maravilhoso.. ate terça..

    ResponderExcluir
  56. "(algo que evite qualquer relação com o passado faz tão pouco sentido quanto algo que só queira repetir o passado)"
    É. Ele sempre consegue me surpreender mais e mais. Meu querido Humberto, lindo o texto da semana.

    ResponderExcluir
  57. Ótimo texto, como quase sempre. (sincero como não se deve ser).
    Parabéns, boa sorte com teu trabalho no trio grande do sul e no pv....desordem e progresso!
    "(algo que evite qualquer relação com o passado faz tão pouco sentido quanto algo que só queira repetir o passado)"
    SACADA GENIAL!!!!!!

    ResponderExcluir
  58. Belo texto mesmo... =)
    Tani Kronbauer
    Joinville SC.

    ResponderExcluir
  59. Belas sacadas, HG!
    Alguns de seus textos, tais como este, simples, dão cara à perfeição do estado caótico (ou, se preferir, ao caos do estado de perfeição)!
    Abraços das Minas Gerais!
    Danilo Marques.

    ResponderExcluir
  60. ALEMÃOZINHO QUERIDO DO THI!

    COMO ESTÁ ME FAZENDO FALTA A BOA-VELHA-NOVA TWITCAM!

    CONTANDO O DIA NOS DEDOS...


    AH HUMBERTO...
    TENHO UM IMENSO ORGULHO DE TI!

    :)

    ResponderExcluir
  61. Essa semana foi corrida...

    mas não podia deixar de ler seu blog NUNCA!!!

    despreparado???? uma mente tão brilhante,
    que criar frases, versos e musicas tão incriveis...

    Também estou contando os dias para a twitcam...
    essa não se pode perder de nenhuma forma...

    Enquanto isso toda a semana estamos aqui lendo seu blog...
    abraços Sabrina Mandelli
    Caxias do Sul / RS

    ResponderExcluir
  62. Louco pra ficar legal..!
    A Mtv começou e acabou nos anos 90, antes da nuvemWWW assistir a clipes era um garimpo.
    E já é quase sexta ...
    Abração Seu 1berto!!!

    ResponderExcluir
  63. Mister Gessinger...

    Vida pública?
    Vida privada?
    Vida ensaiada, vida pré pensada, vida oculta, vida aberta, vida isso e vida aquilo, e onde entra apenas viver nesse dividir minucioso de pedaços maiores e menores?

    As coisas movem-se sim em meio enlace, mas em pares perfeitamente unidos, um dependendo do outro para existir.

    Sim, porque dizer da inaptidão diante da vida pública, seria como nos confessar a inaptidão também na nossa vida privada. Tu sabes, uma faz parte integral da outra, senão seríamos apenas os fariseus bíblicos...
    Não há como dividir, separar o respirar, mesmo que ele seja feito de inspirar e expirar, é uma unica coisa...
    Verdadeiramente SER é coroar-se e crucificar-se (assim de mãos dadas)

    A pessoa que faz mídia trainning para não se comprometer com nada á público, não é a mesma que irá usar essa capacidade na vida privada?
    Como que com o tempo fossemos nos tornando robôs etiquetados, treinados, repetitivos.
    Sem espontaneidade e graça nenhuma.

    Fizestes lembrar-me da minha professora de arte na adolescência, dizendo-me sobre ensaios: "Enquanto o pincel não se mexer sozinho, tu não estarás pintando, Priscila"

    Pois é...
    Podemos sim olhar as mesmíssimas coisas (a certeza), por diferentes perspectivas (a surpresa)... Mas viver para perceber esta intensidade, é se dispor também a morrer por tal transcendência...

    O que seria da semente se não passasse pelo romper de sua casca?

    http://www.youtube.com/watch?v=TxjpYHhfRyI

    Meu Olá
    :)

    ResponderExcluir
  64. Sem dúvida é bem perceptível seu amadurecimento, HG. Não só no meio musical (as músicas em si; de lidar com o público etc), mas de vida...Pensamentos, ideias e ideais consolidados... Parabéns pelo texto.

    Daqui uma semana nos encontramos em Uberlândia, você e o Leindecker!

    :)

    ResponderExcluir
  65. Ao menos suas entrevistas não são enfadonhas e embora você seja conhecedor de filosofias sai do estereotipo de ficar dando entrevistas bancando o intelectual de bosta

    adoro suas auto referencias

    ResponderExcluir
  66. Puxa! Loucura e caretice, cabeça nas nuvens e os pés no chão... isso me lembra do que alguns falam, que, ao homem natural, as coisas de Deus parecem loucura, porque elas se discernem espiritualmente. Muitas dessas pessoas parece loucos, envoltos no seu manto de "fanatismo". Quem será na verdade louco, porque caretas, aqueles alguns, já são considerados.

    ResponderExcluir
  67. Legal. Eu fico feliz por gostar de boa musica, e ver que não estou sozinho...

    ResponderExcluir
  68. Legal. Eu fico feliz por gostar de boa musica, e ver que não estou sozinho...

    ResponderExcluir
  69. Sempre viajo muito lendo suas postagens! Não foi muito diferente com Nas Entrelinhas do Horizonte, está uma delicia só.

    Valeu!

    ResponderExcluir
  70. O post 62 está 4 minutos atrasado.

    ResponderExcluir