P(*)EMAS C(*)M N(*)TAS DE R(*)DAPÉ - 49


(*) Dei uma rápida olhada na minha agenda e vi que o bicho vai pegar. O couro vai comer, a cobra vai fumar. Semanas cheias de viagens pela frente. Para tocar com o Pouca Vogal e para falar  sobre o NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE. É agora que o livro nasce, gerado pelos olhos de quem lê. O prazer de encontrar leitores e ouvintes na estrada compensa a correria. Então, que venham as entrelinhas amarelas no asfalto negro!

Antes de mergulhar de corpo e alma na arte/ofício de músico, eu havia viajado pouquíssimo. Nunca de avião. A maior distância percorrida era a que separa POA de alguma praia em Santa Catarina. Turismo nunca fez minha cabeça. Viajar nas asas da minha arte/ofício, eu curto. Já passam de 500 as cidades que conheci nesta caminhada.

Fazendo um trabalho de filosofia, no colégio, descobri que o genial filósofo Imannuel Kant nunca saiu de sua cidade natal. Estamos falando do século XVIII, época em que a informação não circulava como hoje. Dá o que pensar... Se ele tivesse conhecido mais do mundo, seu pensamento ganharia abrangência? Impossível saber. Talvez perdesse profundidade. Ônus e bônus, irmãos siameses, inseparáveis.

se eu fosse um cara diferente
sabe lá como eu seria

(*) Há algum tempo, ouvi um médico num programa de rádio. Ele enfatizava a importância de uma quantidade mínima de sono por dia (7 ou 8 horas, já não lembro). O apresentador do programa, orgulhoso de dormir pouco, contra-argumentou que Napoleão fez tudo que fez dormindo só 4 ou 5 horas (também não lembro). Sem se abalar, o especialista respondeu que, se dormisse mais, Bonaparte faria ainda mais. Será? Impossível saber. Talvez fizesse poemas em vez de guerras. Ônus e bônus, mais uma vez esta duplinha vem nos lembrar que a moeda tem dois lados.



(*) Houve uma forma de se pensar a história em que os dados biográficos das grandes figuras acrescentavam um sutil tempero a seus feitos (a vida regrada e monótona de Kant, o sono de Napoleão). Hoje, a sutileza dançou. Parece que a vida pessoal vem na frente e acima da obra, né? 


Mudando de saco pra mala (pra ficar no mesmo tema): só conheço dois refrões da Madona, mas sei dos seus namoros, das suas manias, da sua família, até onde mora... já vi muito mais vezes o umbigo da Shakira do que o meu próprio. A vida pessoal acima e na frente da obra.

Sheryl Crow reclamou, numa entrevista, que, no mundo pop americano, estão em extinção as canções de personagens (como as mulheres criadas por Chico Buarque). Ela dizia que só na música country a tradição seguia. Imagino que seja porque o mundo pop, por contraditório que pareça, quer sangue-suor-e-lágrimas de verdade. Na primeira pessoa. E quer ao vivo.

A música, no mundo pop, é só um detalhe de uma experiência que se quer total e avassaladora e que inclui filme, livro, roupas, perfume, carros, telefones, games e.... refrigerantes. É claro que este sangue-suor-e-lágrimas "de verdade" quase sempre é "de mentira". Mas isso é só um detalhe. Mais um de infinitos detalhes num mundo onde não há o principal.

Interessa ao mundo pop que se confunda realidade e ficção, ator e personagem. Não são poupados esforços pra fazer de conta que Beckham jogava alguma coisa e que Paris Hilton era alguma coisa.

(*) Vida + obra; pé no chão + cabeça nas nuvens... Entre ser prisioneiro da realidade e ficar  ficar alheio a ela, há um amplo terreno no qual podemos nos mover. Mas, afinal, o que é a realidade? Porra, que perguntinha danada para um fim de post, né?


(*)

Bah 1: sobre participação em eventos literários, escrevi este texto no ano passado: http://blogessinger.blogspot.com.br/2011/10/feiras-do-livro.html

Bah 2:  se dei a entender que as coisas estão piores hoje do que já foram, me expressei mal. No embaralhamento entre ficção e realidade (especificamente neste ponto) não vejo diferença entre Beatles e Lady Gaga.

Bah do bah: não percam tempo nos comentários discutindo se Beatles é igual a Lady Gaga, ok? Minha proposição é um pouco mais profunda do que isso. Apesar de ainda ser rala, pop.

Bah 3: raciocínio lógico não é meu forte. Tenho dificuldade de ler os grandes filósofos, físicos e matemáticos. Mas gosto de ler sobre suas vidas e obras. Descobri que a forma como estes caras fazem suas grandes descobertas é muito parecida com a criação artística. E pode incluir nesta lista as grandes donas de casa e os grandes amigos. Artistas da vida real.

um abraço 
entre vida e obra
entre a realidade
e a representação da realidade
15mai2012

96 comentários:

  1. Muito bom!
    Não vejo a hora da Saraiva entregar o meu livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As personagens estão em extinçao nao apenas na música pop. No dia a dia, já não encontro aquelas figuras quase folclóricas nos bares, nas praças, nas barbearias (o que era isto mesmo?), não vejo aquele louco da rua que todo mundo gostava no bairro, citando Leminsky. Tudo agora é em primeira pessoa, em tempo real, para curtir e compartilhar.

      "Querem sangue...querem lama
      querem à força o beijo na lona
      (e querem ao vivo)"

      Excluir
  2. Frágil - www.diegoschaun.com.br

    ResponderExcluir
  3. Post novo, meu niver... :-) #DeFé

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz Aniversário

      Ao som de muito Engenheiros, Pouca Vogal, Inéditas... enfim aniversário é sempre a chance que temos de celebrar e decelebrar.

      Excluir
  4. Cara, a juventude, ainda, é um banda numa propaganda de refrigerantes... e Iphones!

    Saudações Rubro-Negras.

    ResponderExcluir
  5. E a segunda vira terça.
    Enfim os De Fé vão pro berço.
    Boa noite HG.

    =)

    ResponderExcluir
  6. Excelente post! Sempre cito seus trechos do teu blog e do teus livros também lá na faculdade, eles rendem muuuitos comentários. Meus amigos e professores gostam muito!

    E aí,ainda rola Pouca Vogal em Caruaru esse ano?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. bem legal...mas talvez seja pela velocidade do mundo que as coisas sejam tão superficiais...ou não, talvez seja só uma opção.

    ResponderExcluir
  8. Meu livro chegou hoje, com autografo e tudo! =)

    ResponderExcluir
  9. Sempre pensei em te dar um livro, Gessinger, mas só descobri qual em uma das minhas aulas de filosofia, no ano passado. O professor, contando algumas peculiaridades dos filósofos, citou "O Atiçador de wittgenstein", de cara pensei "É esse!". Só vou cometer um pecado: ler o livro antes do dono, pode ser?
    Vou deixar que descubra qual é a do livro quando ganhar. Se acaso já tenha lido, me avise para me poupar desse mico, rsrsrsrs.
    Meu comentário não tem muito a ver com o post em si né? Mas ter revelado que gosta de ler biografia de filósofos me deixou fez ter que contar sobre esse meu desejo secreto... ops... não é mais!

    Abraços Gessinger!!!!!!
    Te vejo no livro!

    ResponderExcluir
  10. Muito foda mais uma vez HG, parabéns. Tens o domínio das palavras...
    Boa Terça pra todos os De Fé!
    ;D

    ResponderExcluir
  11. muito boa essa!!!

    um dia desses fiquei à noite inteira lendo todos os pots, desde o primeiro até o último a ser publicado e fiquei cada vez mais fascinada com as histórias, reflexões e opiniões do 1berto Gessinger! Passei a admirá-lo mais do que já admirava(será que é possível??).
    Assim como suas músicas seus posts são algo que nós fazem parar e pensar (literalmente). Nos seus discos descobri que cada um quer dizer uma coisa diferente e é por isso que já achei todos o melhor (disputado entre os eles próprios) passei então a perceber que isso varia de acordo com o momento que que estou passando que cada um expressa uma emoção completamente diferente um do outro! Por exemplo: VARIAS VARIÁVEIS: momento mais reflexivo, OUÇA O QUE EU DIGO: NÃO OUÇA NINGUÉM: momento de maior revolta sobre coisas que acontecem em geral etc...
    Ou seja, EngHaw é a legítima música contemporânea, vale para qualquer momento e época mais cada um com a sua identidade!
    Cada vez passo a conhecer mais e mais sobre esse músico, escritor, jogador de tênis, bloggeiro, arquiteto...(não lembro mais de nenhuma tarefa ou atribuição)... Em fim, GRANDE MESTRE!!!
    Obrigada, Humberto Gessinger!!!!

    Espero por sua sessão de autográfos aqui, na saudosa Porto Alegre...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. ...Putz, um post de tema tão profundo escrito de maneira tão simples... bem ao estilo HG...

    Hoje em dia, difícil conseguir se aprofundar em algo e não parecer bitolado, ter uma visão restrita... ou ter uma visão ampla das coisas e não ser superficial... é meio aquilo de "quem não sabe, finge saber"...


    Arriégua 1: me senti no direito de dar uma viajada sobre o post...

    Arriégua 2: com tanta informação (besta), tudo é muito rápido e coisas que poderiam valer a pena passam batidas...

    ResponderExcluir
  13. Quanto se dorme? O filme favorito? O time do coração? O lugar mais esquisito onde já fez uma canção? O que você faz à noite?

    Antes era mais difícil descobrir...Eram flores no deserto.

    ResponderExcluir
  14. A realidade? a realidade é subjetiva. É dar um tchau pras inconveniências alheias, baboseiras e futilidades que insistem em nos vender e tentar nos comprar.
    A realidade pode ser frustrante e, tampouco glamurosa, mas sabemos que uma realidade é feita de muitas outras e a cada dia temos a oportunidade de mudá-la ou, pelo menos, tentar moldá-la! Realidade pra mim é um mix de tempo, escolhas e livre arbítrio. Acho que se dermos uma boa peneirada em tudo que vemos e ouvimos a realidade se torna mais leve e fácil de ser suportada. Bem, é isso, vc e seus textos que nos fazem pensar a vida durante a madrugada e, que pessoalmente, é o melhor horário para se fazer isso!
    Parabéns pelo post!
    Abraçãozão!!!

    ResponderExcluir
  15. "Seu eu fosse um cara diferente, sabe lá como eu seria..."

    Tal indagação tem me tomado muito a mente ultimamente. Queria ser mais corajoso. Mas se fosse, seria talvez menos generoso? Sabe-se lá...

    ResponderExcluir
  16. Muito, muito legal, Me perco em meio as tuas palvras ou melhor me encontro!!!! Deus te abençoe sempre e guie tua jornada. Um beijo carinhoso. AMO E AMO VC !!!

    ResponderExcluir
  17. Quase 100% das minhas viagens foram (são) a trabalho ou para assistir a shows (que no meu caso, por ser músico, acaba virando um pouco de trabalho também). Acho que Napoleão dizia que só os idiotas dormem mais de duas horas por dia (a piada é que além das duas horas por “dia”, ele devia dormir mais 8 horas por “noite”).

    Ah, também vi mais vezes o umbigo da Shakira que o meu (mas não acho isso ruim, hehe) e compartilho das visões de Beckham e Paris Hilton.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito do livro!
    Parei tudo e o li em horas!

    Só fiquei mais tempo olhando para o autógrafo... coisa de maluco, sei que é... mas no fundo acho que 1berto e Humberto não existem!

    São só a soma de 2 fantasmas que andam longe... em termos físicos! Termos literários e musicais eu nunca saberei.
    A cada refrão, a cada estrofe... uma surpresa!

    PS: FALe DAS TUAS TATOOS num post qualquer!

    ResponderExcluir
  19. po Humberto...escreve mais devagar que tem horas que nao entendo eheheh...brilhante: ''talvez Napoleao fizesse poemas e nao querras''..parece letra de música...Concordo que Backham nunca foi nada demais...podem me crucificar, mas penso o mesmo de Beatles ahuuahuhaa...vao me matar..

    ResponderExcluir
  20. Muito bom! Gostei da parte do terreno entre ser prisioneiro da realidade e ser alheio a ela, um tanto profundo. Acredito que há inúmeros caminhos dentro desse espaço, talvez um mais certo que o outro, ou talvez não, o certo que sempre há decisões a tomar, escolhas a fazer.

    Abraço Humberto!

    ResponderExcluir
  21. Uma vez, eu e meu primo estávamos falando sobre essas horas de sono, perdidas ou não, imaginando quantas músicas compusera Bach se não precisasse dormir, ou se tivesse dormido menos. Mas vai saber né. Talvez ele tivesse feito poemas e não obras no Cello.

    ResponderExcluir
  22. Ontem fiquei da uma da madruga até as seis da manhã lendo este blog, quando me dei conta já tava na hora de levar a esposa no trabalho, o filho na creche e ir trabalhar. Fazer o que segunda é segunda. Dormi de pouco em pouco e já to aqui novamente!!!
    Acho que não é o sono que faz a diferença, é o que se faz na ausência dele. Se eu virasse a noite vendo tv eu tava podre, mas ao contrario, to tri legal!!!

    abraço, valeu!!!!

    ResponderExcluir
  23. horas corretas de sono viajens de avião ou não, umbigos, música, shows todod assuntos para muitas discussões afinal é apenas ponto de vista e escolha.... prefiro ir levando a minha maneira um tempo ai foram 15 20 horas de sono hoje 4 5 certo errado não sei só sei que se puder ver shows, ler, ver filmes, navegar na rede, dormir ou não eu to fazendo só não me fale de umbigos deixa pras estrelas que os mostrem kkkk
    boa noite...

    entre discutir Beatles e Lady Gaga eu prefiro 1berto gessinger!!!
    abraço Ligia CN

    ResponderExcluir
  24. Humberto, vim tentar por aqui te pedir para cifrar esta canção que eu compus agora pouco, talvez haja alguns erros por aí, pois meus olhos estão virando de sono... haha.. aí vai...


    Até quando vou morrer comendo chocolate e assistindo TV?
    até quando vou morrer escutando rock e olhando pra você?
    são mortes de amanhã, de hoje, de antes e de pós meio-dia
    a gente sem saber nasce, vive e morre no mesmo dia

    Somos todos iguais com armas verbais na palma da mão
    pra dar um tiro certeiro no que queremos ter
    com péssima apontaria arriscamos todos os dias
    acertar um alvo invisível sem medo de perder

    Tiros são fáceis de dar, o difícil é encontrar
    a palavra certa, pra pessoa certa, sem medo de fantasiar

    Temos chances de acertar, chances de errar
    e chances de não tentar pra não se complicar
    talvez sabendo no que vai dar ou acabando por não acabar

    Até quando vou morrer comendo chocolate e assistindo TV?
    até quando vou morrer escutando rock e olhando pra você?
    são mortes de amanhã, de hoje, de antes e de pós meio-dia
    a gente sem saber nasce, vive e morre no mesmo dia


    bom é isso, seria uma honra para mim receber um retorno. E fique a vontade para mexer em algumas palavras se necessário, hehe.
    Obs.: a canção ainda não tem título, eu sempre acho esta parte a mais difícil.

    meu email é: pablo.strick@hotmail.com

    Grande abraço 1berto, de um jovem e eterno fã!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande compositor!

      Excluir
    2. Gostei muito da sua música. Quando ela tiver pronta publique aqui no blog, queria muito vê-la pronta.

      Excluir
    3. Muito obrigado!! Vou publicar sim. hehe

      Excluir
  25. Vanilce Nascimento -BH15 de maio de 2012 08:49

    Olá Humberto! Que bom que sua agenda tá cheia de compromissos, sinal que muita gente vai ter show de qualidade pra ver. Sobre vida e arte, no fantástico passou um depoimento da cantora Wanusa e é difícil entender como uma pessoa que já teve tanta fama está agora se recuperando do alcóol e dos remédios anti-depressivos.Esse mundo que vcs artistas vivem me parece ser um mundo de muita ilusão. É preciso ter os pés no chão pra não se enredar. Você tomou uma decisão bacana "contra" a pirataria dos CDs. Você lança seus livros, tem seu blog, faz as twitcams, enfim, deu um jeito pra não ficar se lamentando, continua trabalhando muito e bem. Tudo depende de como a pessoa começa a carreira e se o que ela tem pra apresentar realmente tem qualidade. Um grande abraço. Vanilce Nascimento - Bh

    ResponderExcluir
  26. Muito feliz por poder ver o show do Pouca Vogal aqui em Curitiba!!

    Muito sua fã, desde sempre!!

    ResponderExcluir
  27. As personagens estão em extinçao nao apenas na música pop. No dia a dia, já não encontro aquelas figuras quase folclóricas nos bares, nas praças, nas barbearias (o que era isto mesmo?), não vejo aquele louco da rua que todo mundo gostava no bairro, citando Leminsky. Tudo agora é em primeira pessoa, em tempo real, para curtir e compartilhar.

    "Querem sangue...querem lama
    querem à força o beijo na lona
    (e querem ao vivo)"

    ResponderExcluir
  28. Excelente texto, HG. De Sheryl Crow a Paris Hilton, naquele espaço de parágrafos, a reflexão sobre o pop foi impecável.
    Ab,
    A

    ResponderExcluir
  29. ...compreendido Gessinger, a Ficção tá cada vez mais longe...lembra do filme E.T.?...caracas o Spilberg mandou bem naquele divisor de águas...Bem, a realidade é que o talento é escasso e a bunda farta! Abçs do lado paulista!

    ResponderExcluir
  30. Nós, que não alimentamos a fogueira das vaidades, que não contribuímos com a Caras nem com a TV Fama... Um dia, HG...Um dia nós seremos a maioria.


    A lei UNIVERSAL da dualidade Yin & Yang e a futilidade do mundo POP.
    Assuntos que renderíam 4 ou 5 posts seguidos, e eu os leria um-atrás-do-outro só pra registrar meu modo de ver as coisas só com suas palavras.

    Valeu pelo bate-papo, HG!

    ps.: Passe por Campinas pr'uma sessão de autógrafos! Não conheço suas musicas mas quero uma foto com vc! hahahaha


    Robson, 23. Lindóia - SP

    ResponderExcluir
  31. Belo comentário Robson Nickolaw !

    Infelizmente hoje em dia temos que aturar tais celebridades fabricadas pela indústria pop.
    Mas não me chame de apocalíptico. Sempre lembro daquela frase: The darkest hour is just before the dawn.

    Todo dia vejo meu amor. Ela dá aula de Ballet em uma escola aqui da cidade. Às vezes vou andando com ela até lá, mas nesses últimos tempos estava muito atarefado e só ia até a casa dela.
    Porém, na última quarta-feira, resolvi levar ela até lá. No meio do caminho agente encontrou um Harekrishna ! Conversamos com ele, e ele nos disse que faz parte de uma instituição sem fins lucrativos que tenta iluminar e acordar as pessoas. Não estou dizendo que a religião Harekrishna é o "caminho". Mas é muito bom encontrar com pessoas que valorizam mais a alma do que a vida das celebridades, pessoas que se preocupam mais com o irmão que passa dificuldade ao seu lado do que com a próxima cirurgia plástica que uma pessoa famosa vai fazer.

    E se eu não tivesse ido com meu amor ? Nunca teria encontrado o Harekrishna que nos deu a esperança de um mundo melhor. Boa sensação estranha...

    Abraços HGalera !

    ResponderExcluir
  32. Humberto,

    Sou sua fã, leio frequentemente o seu blog, sou encantada por sua música e por seus textos. Nasci no ano de 1994 (um ano antes do lançamento do álbum Simples de Coração), lembro que toda a minha infância foi embalada por suas músicas, ao invés de ouvir alguma canção de ninar, ouvia suas músicas que meu pai tanto adorava.
    Como já disse, leio sempre o seu blog, porém, não comento os posts, pois sinto que me falta vivencia da época em que os Engenheiros arrastavam multidões. Estou lendo seu mais recente livro, comprei ele a algumas semanas e quero dar-lhe os parabéns por mais essa obra fascinante que nos faz refletir sobre o passado, presente e futuro.
    Serei uma das pessoas que irá prestigiá-lo em sua sessão de autógrafos em Curitiba, obrigada por mais esse presente.

    Um abraço e até lá!

    ResponderExcluir
  33. Freud Flinstone... Acenda uma vela, uma fogueira, esqueça a prece e esfregue suas pedras até as faíscas pegaram fogo... O mundo já não é o mesmo, mas se não fosse assim, como seria?

    Abraço

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Angelica Trombetta15 de maio de 2012 11:22

    O difícil é saber quem é clone de quem... E nos casos abrangentes também incluímos fãs e celebridades, sem saber quem é dono de quem. Nesse caso há uma linha tênue entre loucura e paixão, já não sabemos se criamos a cultura pop ou se ela nos criou. Como fruto da nossa realidade há algum estilo musical? utopias, sonhos, loucura e a ficção de dias melhores, receita musical? Quando a gente encontra o grupo certo!

    ResponderExcluir
  36. Gessinger, você já leu o livro da Paula Sibilia, Show do eu? Cara, é muito massa a reflexão entre vida privada/vida pública, e sobre a sobreposição da vida à obra. O ensaio aborda também a questão de que hoje o cara é famoso, e apenas isso. Não fez nada pra isso, e não fará hehe. Enfim, abraços, cara, daqui de Irati, no Paraná.

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  38. É, parece que vou me encontrar com a Sheila Campos e tantos outros que desejariam ter nascido alguns anos antes pra poder acompanhar desde o começo teu sucesso.
    Também sou de 1994, e de Curitiba.
    Descobri tua música nem lembro quando, de tão nova. Não por influência familiar, nem de amigos, mas porque procurava alguma arte que como eu vibrasse em "outra frequência".
    Se me permite confessar, creio que seja o único artista vivo capaz de traduzir pra música conflitos humanos sem perder a graça e a poesia de um bom arranjo.
    Talvez por supertição ou simples teimosia, só me permitirei ler teu ultimo livro depois que ele passar por suas mão no dia 22, aqui no Paraná.
    Aguardo ansiosamente pela sessão de autógrafos. Nos vemos lá.
    Um Grande abraço.

    ResponderExcluir
  39. Buongiorno! Como sempre é muito prazeroso poder ler seus post, para mim e acredito que para grande maioria que acompanha seu trabalho, seu blog acaba sendo uma ''escola''. Eu aprendo e curto muito, para muitos como eu a net torna-se uma ponte que nos aproxima e nos torna ''íntimos'' de sua vida e carreira. Obrigada por mais um post maravilhoso! Bjos e sucesso sempre!!

    ResponderExcluir
  40. Buongiorno! Como sempre é muito prazeroso poder ler seus post, para mim e acredito que para grande maioria que acompanha seu trabalho, seu blog acaba sendo uma ''escola''. Eu aprendo e curto muito, para muitos como eu a net torna-se uma ponte que nos aproxima e nos torna ''íntimos'' de sua vida e carreira. Obrigada por mais um post maravilhoso! Bjos e sucesso sempre!!

    ResponderExcluir
  41. A realidade é do que depende...
    o que depende gera muito mais som..
    Mais silêncio também

    Pessoal nova janela da realidade.
    Desçam o cursor até o fim
    E subam ele rápido
    Vai dar um barato

    Ilusão de Ótica?
    Realidade Virtual?

    Do que depende?
    Do sangue correr por dentro.
    E do voo não superar a superfície.

    Seu/Meu livro chegou!Humberto.
    Vou com calma, com calma...

    Meu/Seu livro (boneco) de "Da Amizade" tb chegou
    Quero muito... tomara que em Goiânia possa lhe mostrá-lo!!

    ResponderExcluir
  42. Gessinger, tu precisa ler o livro "O que é arte" de Léon Tolstoi. Se é que não já leu...
    O livro é um tapa na cara...
    Ou não...

    Ass.: Um antigo admirador do seu trabalho

    ResponderExcluir
  43. A gente se vê dia 29/05 e Londrina (espero)!

    ResponderExcluir
  44. Nos veremos dia 30 na cidade canção!

    Abraço e até lá.

    ResponderExcluir
  45. Nos encontraremos em Fortaleza-CE, dia 01 de junho!

    ResponderExcluir
  46. Humbertooo, estou amando o NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE, ainda mais autografado!!
    Tenho um gigantesco desejo de ver o Pouca Vogal tocar aqui em Manaus!!

    Abração!

    Marcele Vilar

    ResponderExcluir
  47. "Se eu fosse um cara diferente sabé lá como eu seria..."Cara ler um texto desse objeto ,objetivo e por vezes indireto lembra as 2 faces da moeda...Como nada é exato ,muita das vezes não há receita de bolo para nada , como tentamos buscar simetria aonde não há , a vida é um pouco assim 2 faces da moeda e a gente sempre projetando como seria se tivessemos pego aquele taxi ,ouvido aquela canção dito aquela palavra olhado em outros olhos...acho o melhor do que ficar falando e lamentando do que passou é olhar para o agora e ficar sempre de olho na jornada e no que aprendemos até porque o barato não é chegar é muito mais a jornada...rsss abçs 1berto!!!!

    ResponderExcluir
  48. Humberto, adoro seus textos, seus livros, suas músicas!!
    Sou paranaense, já fui ver o Pouca Vogal em Pato Branco ano passado. Gostaria de ir à Ponta Grossa ou à Curitiba para te ver e ver o Pouca Vogal, mas estou morando em Campinas e vc nunca vem pra cá, já estou esperando tanto tempo para ver se esse milagre acontece!! hehehe
    Por favor, vem pra Campinas!!

    ResponderExcluir
  49. Dois posts sem comentar (Falta de tempo...Ou Por não saber o que falar...? Um pouco de cada.)

    Daí...Pra não perder o costume e ficar tão defasado... Digo: Excelente texto mais uma vez, parabéns! Pra mim não tem momento de mais expectativa do que vir aqui e ir lendo e relendo lenta/atentamente teus posts. Muito bom!!!

    ResponderExcluir
  50. Me perdi com a pergunta "cretina" do final do post: o que é realidade?...como saber?

    Vc não virá ao Rio com o Entrelinhas? (já garanti o meu, mas nunca é demais, ou é? rs).

    ResponderExcluir
  51. Inventário dos bens e móveis deixados pelo falecido Senhor Benedio de Spinoza, nascido em Amsterdã; falecido hoje na casa do senhor Henri van Spick; tudo conforme a declaração do mencionado senhor Spyck.

    Objetos de tecido:
    Primeiramente, uma cama. Um travesseiro de rolo. Dois travesseiros. Duas colchas, umabranca e outra, vermelha. Duas cortinas de pano, um manto e uma colcha. Um manto turco preto. Um manto turco, colorido. Um paletó de tecido colorido, com uma camiseta de dormir. Uma calça em tecido colorido. Um paletó turco, preto, e uma calça turca, preta. Um paletó vermelho de sarja. Um par de meias em sarja preta. Um paletó velho de sarja. Dois chapéus pretos. Um regalo preto, com par de luvas. Dois pares de sapatos, um preto, outro cinza. Um saco velho de viagens, em tecido listrado, com um gorro acolchoado.

    Roupa branca:
    Dois pares de lençóis. Seis fronhas. Duas bolsas de roupa. Sete camisas. Dezenove mantos, e mais um. Dois pares de punhos comuns. Quatro lenços de algodão e mais um lenço axadrezado.Quatorze pares de chinelos em tecido branco e um par comum. Uma gravata de algodão com dois colarinhos. Dois lenços usados.

    Livros:
    [segue-se uma relação de 160 livros].

    Objetos de madeira: Uma pequena mesa de carvalho, com três pés.Duas pequenas mesas quadradas de pinho, cada uma com uma gaveta. Uma caixa colorida. Uma estante de livros, em pinho, com prateleiras. Uma mala velha. Um pequeno jogo de xadrez, embrulhado num saquinho. Um esmerilho e instrumentos, com algumas lunetas de aproximação,mas em mal estado, entre as quais uma em bom estado, com uma pequena quantidade de vidro e de tubos de lata.

    Quadro:
    Um retrato, em moldura preta.

    Objetos de prata:
    Um par de anéis, em prata. Um selo de cera, pendurado numa chave de ferro.

    Haia, 21 de fevereiro de 1677.

    ResponderExcluir
  52. Humberto, maravilhoso texto!

    Quantas vezes pensei como seria se um dos meus ídolos, Renato Russo, estivesse vivo, o que estaria fazendo?
    Estaria no ostracismo? Gosto de pensar que ele estraia cantando, q talvez teria um blog e estaria como vc, continuando a enfeitar o mundo com seu trabalho, a nos encantar com sua poesi, continuando com belas muiscas e talvez se enveredasse pela literatura assim como vc.

    Mas é perfeito o que vc disse , não dá para saber!
    Há vários filmes que mostram uma segunda vida, aquela que o protagonista teria se tivesse optado por um caminho diverso.
    Então o protagonista vê a sim mesmo, como seria a vida se tivesse escolhido outro caminho, mostrando outras dimensões uma possibilidade de ter uma vida diferente do que essa que vivemos.

    Adorei seu texto! Nesta nossa passagem pela Terra temos somente uma chance, um caminho, todos os outros entram no âmbito do SE. SE é uma palavra que parece um buraco negro, não sabemos e nunca saberemos o que poderia ter sido.

    Robert Frost de forma tão bela falou sobre isso em "The Road Not Taken", um de meus poemas preferidos.


    Belissimo texto, gostei dos outros tbém.

    Bjos , mta luz e amor

    @Dmariazinha

    ResponderExcluir
  53. Ficou com alguns erros de digitação, vou corrigir e escrever de novo :)

    Humberto, maravilhoso texto!

    Quantas vezes pensei como seria se um dos meus ídolos, Renato Russo, estivesse vivo, o que estaria fazendo?
    Estaria no ostracismo? Gosto de pensar que ele estaria cantando, q talvez teria um blog e estaria como vc, continuando a enfeitar o mundo com seu trabalho, a nos encantar com sua poesia, continuando com belas musscas e talvez se enveredasse pela literatura assim como vc.

    Mas é perfeito o que vc disse , não dá para saber!
    Há vários filmes que mostram uma segunda vida, aquela que o protagonista teria se tivesse optado por um caminho diverso.
    Então o protagonista vê a si mesmo, como seria a vida se tivesse escolhido outro caminho, mostrando outras dimensões uma possibilidade de ter uma vida diferente do que essa que vivemos.

    Adorei seu texto! Nesta nossa passagem pela Terra temos somente uma chance, um caminho, todos os outros entram no âmbito do SE. SE é uma palavra que parece um buraco negro, não sabemos e nunca saberemos o que poderia ter sido.

    Robert Frost de forma tão bela falou sobre isso em "The Road Not Taken", um de meus poemas preferidos.


    Belissimo texto, gostei dos outros tbém.

    Bjos , mta luz e amor

    @Dmariazinha

    ResponderExcluir
  54. O que mais me assusta nesse "mundo pop", é onde (aonde?... nesse caso tanto faz) isso vai dar, vai acabar...
    Ou na verdade tudo isso será um começo? Não!!!! Se for, será no máximo um Meio!
    Tenho até pena de alguns artistas "do momento".
    Que isso? Que arte é essa? Putz... que se f... cada um tem a cabeça que quer ter! E que a mídia faça suas mentes como ela bem entender! Como a gente bem quiser! Mas só não mexa com minhas idéias!
    Ah... um colega postou uma letra, legal, mas me fez lembrar disso:
    PERGUNTAS QUE SONHEI RESPONDER
    RESPOSTAS QUE ESQUECI AO ACORDAR

    Por que pessoas que adoooooram minhas letras
    vivem mandando letras pr'eu musicar?

    Será verdade que Ela não gostou do meu dente de ouro?

    Se são as pessoas mais escrotas
    que estão acertando profecias
    o mundo está ficando mais escroto?

    Por que Ela não gostou do meu dente de ouro?

    Qual é a droga que salva
    qual é a dose fatal?

    Alguém pode mudar de opinião sobre um dente de ouro?

    Onde estão os caras
    que desmaterializavam
    moedas de 10.000 reais?

    Se as moedas acima fossem de ouro, quantos dentes dariam?

    A vida é muito curta para vivermos sempre
    com o mesmo corte de cabelo
    ou
    curta demais
    para experimentarmos outros cortes?

    Vale a mesma resposta para relacionamentos amorosos?

    A vida é muito curta para torcermos só para um time
    ou
    curta demais para torcermos por vários times?

    Vale a mesma resposta para relacionamentos amorosos?

    -Qual seu prato preferido?
    -O que estiver mais perto.
    (sonhei com esta resposta a vida inteira
    mas quem a encontrou foi H. D. Thoreau)

    ResponderExcluir
  55. É do terceiro post
    http://blogessinger.blogspot.com.br/2011/09/pemas-cm-ntas-de-rdape-3.html
    http://blogessinger.blogspot.com.br/2011/09/pemas-cm-ntas-de-rdape-3.html
    Valeu Gessinger!!!

    ResponderExcluir
  56. Não leio "os grandes filósofos" mas, gosto do que Rubem Alves me conta a respeito deles.

    Aí eu fiquei pensando na sua pergunta e no que Rubem Alves escreveu "A verdade do piano não é o piano: são as músicas que ele pode tocar".

    Hoje, para mim, a realidade é o possível.

    ResponderExcluir
  57. alvez ele fizesse poemas em vez de guerras foi matdor uhahushuas

    gessinger e ai tu ouve los hermanos cara

    sempre imagino tu e eles trocando ideia

    ResponderExcluir
  58. Nossa! Estava falando sobre esse terreno com minha filha pouco antes de vir ler seu post da semana...

    "Entre ser prisioneiro da realidade e ficar alheio a ela, há um amplo terreno no qual podemos nos mover."

    Falava de como queremos (alguns de nós) tanto saber "como as coisas funcionam" e quando temos um vislumbre disso... quase queremos não ter visto, mas é tarde demais, resta explorar o terreno do entre pra não enlouquecer...

    Enfim... viagens minhas...

    Ótimo post, como de costume.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  59. Suas músicas se transformaram na minha trilha sonora.
    De manhã, a caminho da escola, é o seu CD que toca sempre as mesmas faixas, aquelas eu já adotei e não me canso de ouvir. Cara... Como pode? É poesia demais. Não sei dizer qual é minha favorita, quando penso que achei uma escuto outra e mudo de ideia - a verdade é que cada uma delas se encaixa de uma maneira única, especial... cada uma delas é um pedaço de mim, sabe? E eu fico ali, desejando ficar dentro do carro, ao som de Alívio Imediato, pra sempre. Essa sua canção me mudou. Mudou tanta coisa. Eu só queria que soubesse. Sou fã demais do seu trabalho, te descobri no final do ano passado, e não sei como vivi tanto tempo sem a sua poesia. Cheguei aqui à nado, a ilha desconhecida que agora eu vou chamar de lar - posso? Tarde demais. Gostei e quero ficar, tudo que você escreve é tão esclarecedor, tão libertador. Quero ler seus livros, e vou. Quero deliciar devagar cada página, cada linha, cada trecho. Eu me identifico com o que você escreve de uma maneira inexplicável, e é tão bom traduzir em palavras aquilo que às vezes a gente só sente e não sabe dizer. Pô, obrigada. Obrigada por tudo o que você compôs, por tudo que sua voz proporcionou. Essas suas músicas ainda vão presenciar coisas demais.
    É isso. Eu tenho tanta coisa pra perguntar, tanta coisa pra dizer... mas é que eu falo demais. Quem sabe um dia, num show seu, a gente não se esbarra e eu te conto a história de como me apaixonei pela sua poesia? Ou de como seu som é bom demais pra ser real? A gente nunca sabe. Vou indo. Ou vou ficando. Acho que fico. Abraços,
    Larissa

    (E casar é bom.)

    ResponderExcluir
  60. Jurava que vc curtia um raciocínio lógico. Eu me amarro. Acho que podia ter sido investigadora se não fosse uma pessoa comum. E se fosse investigadora, talvez errasse todos os acertos. E o pior é que precisamos dos acertos. Embora aconteça de errar e dar certo. Opa! Muitas variações do mesmo. Paremos com isso. Kant não saiu do lugar e pensou o mundo. Acho que seu professor de Geografia era bão. Deve ter inspirado-o. Mas qual era mesmo o assunto? Gostei principalmente quando vc fala do mundo pop. Deve ser assustador. Muitos jogos,né? A vida não é um jogo. A vida é o dia a dia. O pior é como fica o consumidor nessa história. Mas se tem produto, tem consumidor. É terrível saber que há quem consuma isso: o umbigo da Shakira.

    Abraço

    ResponderExcluir
  61. Muito massa o texto! E seja bem-vindo a infinita highway, espero te ver aqui em Joinville como da última vez, sorridente e com um brilho nos olhos! Te Adoro HG!
    Tani Kronbauer
    Joinville SC.

    ResponderExcluir
  62. Pow sempre fui meio avesso a essas "redes sociais atuais"... sempre achei superficial d+ o camarada ter 2 mil amigos e ficar em casa num sabado a noite...Hj mudei de idéia pq vejo a internet com o objetivo de agregar valor (Cultura mesmo...) To seguindo o HG pq o cara eh mestre. Senão continuaria olhando as horas no relógio analogico do pai...

    ResponderExcluir
  63. Tava olhando sua agenda,esqueceram de Foz do Iguaçu.To morrendo de saudades dessa musica maravilhosa do sul.

    ResponderExcluir
  64. Encare a iluzão da sua optica.
    Pois não acontece em tempo real.
    O real e o abstrato!

    Saparada!

    Abs Seu 1berto

    ResponderExcluir
  65. Olá Humberto Gessinger,

    Descobri seu blog recentemente, e gostaria de compartilhar algo com você, sou formanda em Letras e meu projeto de pesquisa do mestrado são sobre suas composições que tem como tema o discurso social, tenho muito serviço pela frente, mas sei que vou crescer muito com essa pesquisa.

    Gabriella

    ResponderExcluir
  66. "Tenho dificuldade de ler os grandes filósofos, físicos e matemáticos. Mas gosto de ler sobre suas vidas e obras." eu faço isso pra tentar entender as Teorias....fica mais fácil....=*

    ResponderExcluir
  67. Massa demais o texto...viajo na tua forma de escrever.
    "Quem não é finge ser, quando vê o ouro brilhar"
    Bom, Beckham é ruim mesmo!
    Pô...pé na estrada ein! Te espero em Joinville dia 14 de Junho!
    @nigganeto
    Abraços do Hawaii...

    ResponderExcluir
  68. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  69. Super me identifiquei com o 'Bah 3'. Lembro que quando cursava a disciplina de Teoria Política meu professor sempre iniciava a aula falando um pouco sobre a vida dos autores. O tempo passou e com ele a grande maioria das teorias estudadas foram esquecidas, mas a personalidade, os vícios e virtudes do Maquiavel, Marx, Rousseau, Tocqueville, etc continuam na memória. Deve ser o que chamam de principal ficar fora do resumo... Ou não.

    ResponderExcluir
  70. Não sei se é opção de cada um gostar dos sucessos musicais de hoje ou se nos empurram isso garganta abaixo. O principal é a roupa, a produção dos shows ou a presença no maior canal de TV. Arte não faz mais a cabeça.
    Se o Joel Santana não tivesse a prancheta, ele seria tão querido?
    Se o Beckham fosse parecido com o Ronaldinho Gaúcho, ele jogaria no grandes clubes que passou e na seleção inglesa?
    Talvez eles até seriam melhores profissionais. Claro que ambos tem seu potencial, mas prancheta e salão de beleza roubaram a cena.

    Abraço HG!

    ResponderExcluir
  71. Agora mesmo lembrei de uma estória de que o Maquiavel vestia roupas de gala para, pasmem, ficar em casa, realizando sua leitura diária. Segundo ele, era o momento de convivência com pessoas ilustres do passado. Por isso, foi chamado de louco por alguns. Já se me perguntarem sobre O Princípe, bem, tudo que provalmente irei saber dizer é que acredito que enquanto escrevia o livro, Maquiavel deveria estar muito bem vestido.

    Marne Lisieux.
    JP-PB

    ResponderExcluir
  72. Humberto, você já leu O Teorema do Papagaio do Denis Guedj?
    Se não leu, vale a pena.
    Segue um trechinho copiado da Wikipedia:
    O Teorema do Papagaio é uma obra literária de ficção da autoria de Denis Guedj, publicada em França em 1998. O livro faz pensar em como a matemática surgiu, pois ele trata, além de tudo, da história da matemática, e não apenas de fórmulas célebres mas de origens desconhecidas.

    abs!

    ResponderExcluir
  73. Esperando loucamente que o show de Natal chegue! Vem logo Gessinger!

    ResponderExcluir
  74. David Panagiotidou - Fortaleza19 de maio de 2012 11:14

    Olá, Humberto.
    Você já leu Schopenhauer?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  75. tem comentário pra caramba....sera que tu lê o meu?
    acompanho em silencio os seus posts ha bastante tempo mas desta vez vou me pronunciar... gostaria de ouvir um poema de Jayme J. Braum no timbre da sua voz, sou fã do seu trabalho mas o que mais me fascina eh o seu ponto de vista. Boa noite e o Rio de Janeiro te ama. boa noite e que os espíritos dos buenos maragatos te ilumine.

    ResponderExcluir
  76. Pô... Será que o Lennon foi o único iluminado a perceber, mais cedo que os outros, a importância de se livrar daquela popostura toda? Ou foi só a conduta posterior que insinuou isso?

    De qualquer forma (e tu provas isso), a solidão é sempre o melhor caminho. Pelas linhas tortas é que se anda reto.

    Bom fim de noite com chimarrão pra ti ;)

    ResponderExcluir
  77. Gessinger, suas escritas me acolheram!!Entraram em minha vida em um momento de mudanças e transformações... me identifico bastante!Sigo o fluxo da vida e vou me cercando de tudo que engrandece!!Conhecia o trabalho dos Engenheiros, agora leio seus livros, soube do projeto Pouca Vogal e tomei conhecimento do blog e twitter. Vou acompanhá-lo por esses canais!!
    Abraço e Obrigado!
    Bruno Veloso
    Salvador - Bahia

    ResponderExcluir
  78. http://sanguesugarcego.blogspot.com.br/ gessiger se puder da uma olha no meu blog , aaah estarei presente no seu show aq em fortaleza \o

    ResponderExcluir
  79. NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE esta Liiindo!!!As fotos ,as paginas ... o texto entao?Leitura deliciosa!!!

    ResponderExcluir
  80. Eu sou simplesmente apaixonada por cada música tua, cada acorde, cada frase, cada texto! É fora do comum! Obrigada por fazer parte do mesmo plano que eu! É por essas e por outras que a vida vale a pena! ;)

    ResponderExcluir
  81. Tomara que o Entrelinhas chegue em terras cariocas.

    ResponderExcluir
  82. Estarei no show dia 10, em Garça! Pertinho de Bauru, onde moro. Ver a banda, vai ser meu presente de aniversário antecipado (18)! Canta parabéns pra mim, Humberto!!!! Beeijos

    ResponderExcluir
  83. Enfim, vou estar pertinho de ti aqui em Fortaleza!!!. Estou contando as horas para a magnífica noite de autógrafos aqui na livraria Saraiva. E como se não bastasse, ainda vai ter o show na Sexta-feira!. Era tudo o que eu queria!!!.

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A realidade é virtual, bixo!

      Excluir