1(*).(*)(*)(*) HORIZONTES - 45


Parece que foi ontem (à tardinha) que a editora Belas Letras me convidou para escrever meu primeiro livro. Fiquei cheio de dedos, mas era pra falar do meu time, para uma coleção... aceitei.
Parece que foi hoje (de manhã) que a editora Belas Letras me convidou para escrever o PRA SER SINCERO. Fiquei cheio de dedos, tenho respeito e paixão pela palavra escrita em geral e pelo livro em particular.   Não queria entrar “de bicão” nesta, tenho os dois pés atrás com caras polivalentes... pensei... aceitei.
Parece que lanço livros há 10.000 anos. 10.000 felizes anos repletos de sessões de autógrafo onde observo o carinho com que as pessoas carregam um livro. Mais cuidadosas do que são com discos, apesar destes serem mais frágeis do que aqueles.
Nos bate-papos literários, nas feiras de livro, é comum me pedirem pra falar sobre diferenças e semelhanças entre música e literatura, discos e livros. Música é uma forma de arte mais ambiciosa, na minha opinião, a que mais se aproxima do sublime. Mas a literatura é deliciosamente humana. Talvez por juntar a solidão de quem escreve com a solidão de quem lê, dá sensação de intimidade. “Parceria” talvez seja a palavra certa pois o leitor tem que reconstruir todos os sentimentos e pensamentos do autor, codificados em símbolos gráficos extremamente abstratos. Pequenas manchas no papel, ordenadas de forma específica, ganham vida. Pura magia. O leitor é menos passivo do que o ouvinte. E infinitamente menos passivo do que um espectador de cinema. 
Estou lançando meu quarto livro, NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE. Na primeira parte (que se chama O Dia Em Que Deixei De Ser Criança) falo de inúmeros ritos de passagem que, irônicamente, às vezes passam despercebidos. Detalhes cotidianos, entrelinhas de um texto que só saltam aos olhos num olhar mais abrangente, contra o pano de fundo do horizonte. A magia de um momento fugaz na perspectiva que só o tempo dá.  Viagens entre micro e macro, do pessoal ao geracional ao universal e de volta ao pessoal.
A segunda parte é composta por textos que tiveram sua primeira versão publicada aqui, no BloGessinger, mas foram reescritos. Há uma frase corrente no meio editorial que sempre achei engraçada: “Blogueiro é um pichador que usa ponto final”.  Sob o chiste preconceituoso, há uma lição: nem sempre o imediatismo e a fragmentação naturais de um blog se justificam em um livro. Percorrer o caminho entre as duas linguagens (quase uma tradução de blog pra livro) me trouxe à mente a relação entre discos de estúdio e discos ao vivo. Nos primeiros, a novidade. Nos segundos, novas versões de músicas conhecidas com a participação do público. 
Ops, melhor parar de falar do conteúdo para não estragar a experiência da primeira leitura, né? Da capa, posso falar. E tentar descobrir possíveis influências no seu desenho.
Minha ideia original era voltar ao local onde foi feita a foto da capa do Longe Demais Das Capitais com Eurico Salis, o mesmo fotógrafo do disco. Achar o mesmo ponto da câmera, mesmo horizonte, 26 anos depois. Logo descobrimos que o local está irreconhecível, só iriam sacar que era o mesmo se a capa viesse com uma bula explicando. Optei, então, por um horizonte na serra gaúcha, muito significativo para mim.
A nova locação trouxe a possibilidade de incluir outro elemento: a dualidade fora/dentro. O horizonte, por contradição, sempre me parece mais intenso visto através de uma janela de carro, de quarto, de trem, de avião... e veio a ideia de fazer um recorte na capa, realizar a janela. É um lance lúdico, quase uma brincadeira infantil, que valoriza o livro como objeto físico. Legal sublinhar isso pois, pelo andar da carruagem, não sei até quando os livros de papel sobreviverão.
Uma foto no mesmo local vários anos depois causa em mim o mesmo efeito de uma foto onde apareço várias vezes. Uma brincadeira com o espaço/tempo. Talvez por isso, na impossibilidade de voltar ao local longe demais da capital, inconscientemente, repetimos o truque da capa do Pouca Vogal.
Ops, melhor parar de falar da capa... e ver alguma coisa, né?
outdoor/indoor: o início
pintou a ideia do corte
e foi registrada numa toalha de papel
no café da manhã de um hotel no interior de Minas
será que a ideia veio de um destes?
os elementos foram se definindo
outdoor/indoor... quadro/janela...
 talvez a ideia do amarelo/preto tenha vindo do verde/preto...
nah, acho que tô viajando!
fotoxópi? não sei do que se trata

Zero Berto, Um Berto, All Bertos
(by Melissa Mattos)
parece que foi ontem... taí!
nunca tinha notado este tipo de placa.
agora salta aos olhos
Todos nós, envolvidos na feitura livro, estamos muito satisfeitos com o resultado. E ansiosos para saber   o que pensarão/sentirão todos os envolvidos na leitura do livro! 

A Stereophonica vai continuar fazendo o que fez com Meu Pequeno Gremista, Pra Ser Sincero, Mapas do Acaso e HGenda: servir um café delicioso às segundas-feiras para que eu autografe os livros. É sempre mágico imaginar onde cada exemplar vai parar. Taqui o link (só para o livro com autógrafo personalizado, o café não está incluído, é um pequeno grande privilégio do autor):  http://str.ph/entrelinhasdohorizonte 

Um abraço para todos!
Nos encontramos na estrada que o livro traçar, ok?
Um superagradecimento à parceirinha de sites, discos, livros, delírios visuais e seu bloquinho de anotações:


Valeu, Messy.
17abr2012

bah: se quiserem compartilhar alguma experiência de leitura dos livros anteriores, das feiras de livro ou das sessões de autógrafo, soltem o verbo nos comentários! Tem sido um show à parte. Pena que não dá pra  colocar foto ali... ia sugerir que pousassem em frente a janelas... seria legal ver 10.000 Horizontes. Novos Destinos.

126 comentários:

  1. ate hoje me lembro da emoção de ler meu primeiro livro do HG.ate hoje leio e releio todos eles ,e estou ansiosa por mais uma preciosidade!!tenho certeza que o livro esta fantastico ...parabens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Humberto,meu nome é Adriano Miolo,tenho todos os teu cd's e livros,sou teu fã cara,me sinto até emocionado em saber que tu lerá isso,gostaria de te ver aqui em erechim,quando vieste eu era muito pequeno,um abraço,e quanto ao livro parabens cara,mas tem um problema,vai me fazer gastar denovo cara,hehehehe,abraço e tudo de bom pra tua familia (ouvindo Concreto e Asfalto no momento).

      Excluir
    2. É minha primeira vez em blog,me sinto emocionado e meio perdido,gostaria de falar com você Humberto,é um objetivo em minha vida,meu email é miolo.adriano8@gmail.com(Adriano Miolo)

      Excluir
    3. Comprando o meu livro na pré venda

      Excluir
    4. VALEU HG,ta comprado,peguei com autógrafo,capricha ai hein?
      Um abraço e só pra avisar o nosso tricolor vendeu o Mario Fernandes, abraço.

      Excluir
    5. Ao lado dos outros livros, Pra ser sincero e Mapas do Acaso, na prateleira sobre música e cinema, lugar físico já está reservado, o espiritual apenas depois da minha primeira leitura.

      Excluir
  2. EU QUEROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!! QRO MUITO MEEESMO...VOU JA COMPRAR O MAPAS DO ACASOP E PRA SER SINCERO....CARA, EU QRO MUUUITO, NÃO VEJO A HORA DE TER ELE NA MÃO E AUTOGRAFADO!!!!
    PS.: PORQUE VOCÊ APROVEITA E VEM LANÇAR ELE AQUI EM SÃO LUIS-MARANHÃO TAMBÉM???? IA SER OTIMO!!!!
    ABRAÇÃO HUMBERTO E BEIJOS!! ;)

    ResponderExcluir
  3. POR FAVOR HUMBERTO, POR FAVOR....FAZ UMA SESSÃO DE AUTÓGRAFOS AQUI EM SÃO LUÍS....!!!! TODOS IAM AMAR!! ;*

    ResponderExcluir
  4. Demais! otimo como sempre, louco pra comprar o meu! ;)

    ResponderExcluir
  5. "de fé".... "pra ser sincero", mesmo que eu seja miúdo em "terra de gigantes" não vai ser a "terceira do plural" que irá me convencer que um "refrão de bolero" ou um "piano bar" seja apenas uma "cronica"....mesmo que seja "infinita highway" que percorro irei "além dos out-doors", além das "tribos e tribunais"... mesmo que seja só "ilusão de ótica" a "perfeita simetria" deste "herdeiro de pampa pobre"...."ninguém=ninguém", mesmo num "quarto de hotel" entre os "muros e as grades" .... e "por acaso" a "promessa" vale "o preço".... " sem problemas", "faz parte" ser derrotado perante "a montanha"...

    são mais de "10000 destinos", vou "seguir viagem"... ver "novos horizontes" e deixar de ver outros tantos

    "beijos pra torcida"

    Ps.: Engenheiros do Hawaii sem filtro, "na veia"....

    ResponderExcluir
  6. Humberto, adorei sua definição de leitura!
    Parabéns mais uma vez! E não é preciso fotoxópi não. Ficou muito foda essa tua montagem. Achei engraçada demais a legenda. Valeu. Puta criatividade!

    ResponderExcluir
  7. Vou comprar é claro, mas não com tanta pressa, vou esperar o inverno chegar no Rio(dura uma semana), a ansiedade controlada é uma droga lícita que deveria ser proibida...
    A capa desenhada(o rascunho!!) poderia ser opção de compra, ou contra capa, capa dupla,, sei lá sei lá ...
    ABRAÇÃO Seu 1berto...

    ResponderExcluir
  8. Bela capa! Pink Floyd sempre uma boa influência!
    [:)]

    ResponderExcluir
  9. Tem que vir pra erechim

    ResponderExcluir
  10. Meu Deus!!!
    Este post me deixou sem fôlego!! Ansiedade elevado ao nível máximo!!!

    "Parece que lanço livros há 10.000 anos. 10.000 felizes anos repletos de sessões de autógrafo onde observo o carinho com que as pessoas carregam um livro. Mais cuidadosas do que são com discos, apesar destes serem mais frágeis do que aqueles."

    Lindo isso!!! O zelo pelo livro demonstra muito sobre o leitor, demonstra muito sobre o autor!!! LINDO!!!

    "Mas a literatura é deliciosamente humana. Talvez por juntar a solidão de quem escreve com a solidão de quem lê, dá sensação de intimidade. “Parceria” talvez seja a palavra certa pois o leitor tem que reconstruir todos os sentimentos e pensamentos do autor, codificados em símbolos gráficos extremamente abstratos."

    Diria que não só reconstruir, mas contruir, o maior encanto do autor deve estar nos sentidos que não controla!!!! LINDO!!!

    OBRIGADA GESSINGER!!!
    te amo!

    ResponderExcluir
  11. Pô, eu moro em Lages - SC, não houve a oportunidade de vê-lo em alguma livraria daqui... Lembro que no livro Mapas do Acaso, eu estava em Balneário Camboriú, e quando voltei pra Lages, dois dias depois tu esteve por lá pra os autógrafos, pensei putz!!! Mas não deu pra voltar, bem, pelo menos pude ver a foto que minha sobrinha tirou com vc hehehehe, É isso espero fielmente que esse novo livro te traga pra autografar aqui na serra catarinense... Abração!!!!

    ResponderExcluir
  12. "O leitor é menos passivo do que o ouvinte. E infinitamente menos passivo do que um espectador de cinema." Essa frase me lembrou uma outra frase que vi num programa, não me lembro quem dizia que todo livro é uma obra incompleta, ao contrário de um filme que tem um roteirista e um diretor, o livro tem um roteirista e cada leitor é o seu próprio diretor que termina a obra do livro quando lê ela.

    ResponderExcluir
  13. Talvez não seja o lugar para contar essa história, mas talvez esse lugar nunca apareça. Então, já que estamos falando sobre escrever...

    Humberto, uma grande amizade apareceu durante a faculdade. "Ponte de ligação" entre os dois mundos: Engenheiros do Hawaii. Talvez não fosse a ponte, talvez o concreto ou do que quer que seja feito uma ponte. A ponte foi sendo construída, obviamente, sem conhecer o 'lado de lá'.

    Com o tempo as as coisas mudaram, as pessoas não, mas as coisas. A última carreata a atravessar essa ponte foi o Pouca Vogal e de Carona, o (a?) Cidadão Quem.

    Nós fomos nos distanciando na faculdade e logo depois na vida, sem um grande motivo aparente ou pelo menos os pequenos motivos não pareciam que fossem abalar tanto.

    Um ano se passou, comunicação praticamente zero. Algumas trocas de textos, sempre com uma mensagem "de fé".

    Há pouco tempo não suportei a ideia de perder alguém tão querido e resolvi escrever (sempre uma boa ideia) algo que pudesse nos despertar pra situação.

    Escrevi, mas escrevi nas suas palavras e nas palavras do Duca. Talvez fosse a única linguagem que ele pudesse entender, ou a única que pudesse me (d)escrever.

    O texto foi é este abaixo. O resultado, o melhor possível. Muito obrigado e um abraço!

    "Fé não foi feita para aceitar nada, mas para mover tudo. Tem-se fé naquilo que tem força, força para mudar, mesmo que seja o silêncio, ou o próprio silêncio.
    Eu fui silêncio porque não me agrada ser um calendário do ano retrasado, e de nada adianta falar do passado, não adianta cantar depois que a música parou.
    Não viva o silêncio, porque se para o bem ele serve para mudar, em excesso talvez só sirva para matar. Escrever já é quebrar o silêncio e demonstrar fé.
    Esses dias eu mesmo fui à farmácia atrás de protetor solar, e nem sinal daqueles punks. É como se não existisse mais lugar ao sol para eles, pelo menos não juntos. Estava eu atrás de que então?
    Não quero te vender o meu ponto de vista, mas lá atrás o tempo parou, agora olhando daqui dá pra ver que ele também passou, claro que passaria.

    Oh Jimi, um ano e o que a gente destruiu?"

    ResponderExcluir
  14. que gozado...comprei o Radio K.A.O.S ha uns 10 anos e nunca ouvi..ontem ouvi..e hj ta ai no blog ahauhhua..grandes coisas ne :p ...Humberto, ler tuas coisas e ouvir tuas músicas (principalmente do Tchau Radar e Minuano) da uma sensaçao de paz e de estar em casa...nao sei porque..nao preciso saber...sentir ja basta...espero que voltes a Floripa logo..e que dessa vez traga as raquetes, pois te ofereço uma aula grátis na quadra que dou aula ahuauhuhaa ok?

    ResponderExcluir
  15. Adorei esse post, particularmente. Primeiro por se tratar de mais um livro seu. Segundo porque estudo design e sou fascinado por esses processos que vão do conceito à finalização, dos mock-ups e "bonecas", de fazer ideias caberem em formatos pré-estabelecidos.

    Penso que as editoras e a indústria gráfica vêm dando ênfase a este tipo de projeto gráfico pra reafirmar a posição do livro como objeto físico em contraponto ao digital, como vc muito bem observou, mas vale lembrar que se trata de outra mídia com outras características e outras possibilidades.

    Estou ansioso pelo livro e por mais uma sessão de autógrafos aqui no Rio.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  16. Tbm nao vejo a hora de ler o livro.li os 2 ultimos e acabei me emocinando muito com o pra ser sincero.q huberto continue escrevendo por longos e longos anos....

    ResponderExcluir
  17. Vou garantir meu livro agora. Valeu Humberto, Abraço.

    ResponderExcluir
  18. Estranho ver vc falar dos seus livros, nunca achei que iria esconder a sua timidez e autografar livros... Confesso que fiquei com o pé atras quando esteve em Vitoria/ES
    Mas quando vc tirou comigo e com a minha filha, isso foi por água abaixo ( que bom, rs)... Mas com perguntou a minha filha, ele e seu amigo papai? Disse que sim, mas de uma forma diferente... As fotos estão guardadas assim como os livros e a lembrança .
    Um forte abraço
    Carlos Endalecio

    ResponderExcluir
  19. O interessante de adquirir uma expressão do Humberto é que por mais que as ondas sejam diferentes,elas vem do mesmo mar.....tornando assim tudo compreensível,magnifico e único...

    ResponderExcluir
  20. mto legal ver o "storyboard" do processo da capa!

    ResponderExcluir
  21. Já comprei meu livro e de quebra comprei o(Pra ser Sincero) novamente... acredita que pediram pra ler, eu não pude negar, deixar alguém sem ler uma coisa boa daquela é ser muito egoísta, só que perdi o livro, ate hoje a pessoa não me entregou, mas fico feliz, pelo menos uma coisa muito boa se propaga por mundo afora!

    Humba! obrigado mesmo! Aprendi contigo A navegar!!! sou seu fã e comecei a ler, e ate escrever (quem diria) graças a você! suas letras e livros e pensamentos são uma aula para todos!

    Pra ser sincero! OBRIGADO

    meu blog http://tententenderentendacomoquiser.blogspot.com.br/


    ps. se não for perca de tempo (ao quadrado) da uma passada la, e me diz o que achou! seria gratificante para esse pequeno mortal!

    ResponderExcluir
  22. Olha ali a Melissa. Grande talento. Seus livros realmente são muito bem elaborados desde o design, graças a esse talento.

    Quando comprei o Pra Ser Sincero, me chamou muito a atenção o peso do livro. Depois vi o porquê, o material é impecável.

    O matéria prima usada no livro deveria servir de exemplo para muitos outros.

    É um livro muito caro de se fazer, e mesmo assim tem um preço bem acessível. Eu gosto deste capricho, dessa atenção nos detalhes. E me faz guardar esse livro com muito mais carinho, pois imagino o tanto de carinho que foi dedicado em cada página.

    Parabéns a todos q elaboraram o livro.

    Esse já ta no carrinho de compras.

    Abraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaço

    ResponderExcluir
  23. O lance de que a solidão de quem escreve está junta com a solidão de quem lê é muito verdade.

    Parabéns pelo livro, Humba!
    Apesar de nós, fãs, sermos chatos (só falamos em retorno da banda, com essa ou aquela formação e blá-blá-blá), percebo que você está feliz com o que tem feito, e isso que importa.

    Flávio, MG.

    ResponderExcluir
  24. Hehe olha o humberto desenhando capa de livro em guardanapos na mesa de um bar

    ResponderExcluir
  25. Comprei o "Pra Ser Sincero" e o "Mapas do Acaso" para ler na minha viagem de final de ano (ano passado) para o Rio de Janeiro. Os livros chegaram no dia 15 de dezembro e eu estava em samana de provas na faculdade.

    Não preciso nem dizer que tive de comprar outros livros para a viagem e não estudei nada para as provas! Resultado de muita satisfação na leitura dos livros e de finais na faculdade!

    Entro leituras e finais, passaram-se todos!

    No aguardo do "Novos Horizontes" para ler em uma possível próxima viagem!

    ResponderExcluir
  26. não vejo a hora de ler esse livro para matar essa curiosidade de saber todos os lances que formaram essa rica experiência de "escrever livros" para sabermos um pouco mais de HUMBERTO GESSINGER, um mito, uma lenda viva e moderna, que inventa e reinventa todos os dias as coisas mais simples e complexas de um universo tão longe da realidade de muitos que cantam, escutam, apreciam sem nenhuma moderação é "rock dos "bão" é leitura de primeira é uma vontade inexplicável de estar ali a todo momento, a cada frase, a cada refrão, a cada livro que recebemos com tanta gradidão, uma história repetida até virar verdade, a verdade a ver navios, a verdade nua e crua como tinha de ser, como mais ninguém viu.
    A vida é assim mesmo a gente atravessa o rio atrás de água, e diz que não esta "nem ai" e diz que nãp esta 'NEM AI" será??????? VALEU

    commandodelta em longe demais das capitais sj rio preto

    ResponderExcluir
  27. O livro me faz ficar mais intima de vc...é um papo mais amigo sabe? Lembro q por causa do Meu Pequeno Gremista esperei as melhores 8 horas da minha vida p um autógrafo! Nunca foi tão divertido!!! e p minha honra ainda conheci o Maltz... isso foi em 2008 num festival aqui em THE... O texto de hj me deixou mais ansiosa c o novo livro ( presente de aniversario)....doida p saber estórias desse meu amigo...um abraço!

    ResponderExcluir
  28. Vanilce Nascimento - BH17 de abril de 2012 08:39

    Olá Humberto querido! Parece que foi ontem mesmo que eu estava lá na imensa fila da Livraria Leitura do BhShopping te esperando chegar pra autografar meu livro. Nessa ocasião, agora já casada e com uma filhinha de 03 anos, pedi a ele que levasse a menininha pra brincar para que eu pudesse ter o meu momento. Ali eu não era esposa ou mãe ( o que muito me alegra e realiza)mas sim uma fã que estava prestes a ver a pessoa que eu amo de paixão. Não essa paixão homem/mulher, nada disso. Estava lá pela admiração, respeito, carinho e uma vontade de ouvir, ler e prestigiar tudo o que você faz. Que venha "Nas entrelinhas do horizonte, para a minha cidade Belo Horizonte. Sejam bem vindos você e seu livro. Beijo grande. Vanilce Nascimento -BH

    ResponderExcluir
  29. Bom dia Humberto! Confesso que ainda não li nenhum de seus livros, pois estou muito focado em conseguir todos os teus discos (faltam 2). Pra mim, as letras dos cd's são livros musicais das quais eu extraio simplesmente as melhores melodias para se ouvir, rir e aprender. "O livro em disco" é um artigo de luxo nos dias de hoje e tê-lo em mãos é um prêmio para um grande fã seu como eu.
    É claro que comprarei os livros também, pois palavras, frases e textos geniais são indispensáveis para um grande apreciador de poesias. Um grande abraço.

    @guiortolan

    ResponderExcluir
  30. Não sei descrever qual a melhor emoção: a leitura solitária, onde somos dois e um só, ou a emoção de compartilhar com os "De Fé" as sessões de autógrafo, cada um contando suas histórias, fazendo amigos, trocando fotos, datas e nomes!!!
    Momentos únicos de cada um, que junta pessoas tão diferentes e tão iguais!!

    ResponderExcluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. Fera demais!!!! Cara, estamos em Campanha no FaceBook pra trazer o Pouca Vogal pra Santa Rita de Caldas (sul de Minas) em outubro... se der certo, me traz um exemplar autografado!!!

    ResponderExcluir
  33. Bom dia...minhas terças sempre tem sabor especial...poder ler teus textos faz o dia ficar muito melhor!!!
    Acabei d comprar o livro....e agora estou + q ansiosa para poder lê-lo e relê-lo....coisa normal para mim...q acompanho teu trabalho...desde de sempre...amo teu trabalho!!!!
    ...graças a uma grande amiga q meu presenteou com o LP Revolta dos Dândis (há + ou - uns 25 anos atrás)...nunca vou esquecer aquele dia...virei fã...teu trabalho é especial...inspirador e tem personalidade....coisa rara nos últimos tempos.
    Humberto...obrigada por tornar inspirar minha vida. Desejo td d muito bom e muito sucesso sempre!!! bjs, com carinho, Veridiana Maciel

    ResponderExcluir
  34. Não tenho nem palavras pra expressar o que são os livros Mapas do Acaso e Pra ser sincero, são ótimas leituras apesar de vc conseguir ler em apenas um dia pela facilidade da linguagem usada por Humberto Gessinger... com o Blog, e agora mais um livro para nós de fé saborearmos suas cronicas... grande trabalho! Paraabéns e muito sucesso

    ResponderExcluir
  35. Pô ontem era pra ter sido o 4° a postar, mas deu um erro na hora de publicar, não tinha salvo aí dancei o sono já pesava , pensei só amanhã agora. Hoje já não tenho mais o mesmo texto na memoria, mas vamos lá... (Também é uma doce ilusão pensar que sendo um dos primeiros posts é mais certo que o Humberto vai ler)

    Mas... o texto era mais ou menos assim: HG...fiquei de fato emocionado com esse post... Pô esse lance do artista que a gente gosta compartilhar conosco seus pensamentos/trabalhos dessa forma como tu faz...é muito gratificante e também emocionante. Poderia ficar aqui fazendo milhões de elogios, mas é obvio que nem é necessário, então só quero dizer que...Mais uma vez parabéns e muito sucesso!!! com o novo livro. Não vejo a hora dele estar em minhas mãos heheh. ah!! Não sei porque adoro! a palavra : ( Pura Magia )

    • Quando teve uma tarde de autógrafos em BH no BH Shopping para lançamento do livro: Pra Ser Sincero, eu fui...Mas peguei um super engarrafamento e não cheguei a tempo. Conclusão não tenho até hoje a honra de ter ido num desses lançamentos de autógrafos, e confesso que não tenho paciência pra burocracia que rola...com organização seguranças e tal. Fica tudo meio chato! Muito formal – O legal seria que fosse tudo mais livre.... Mas entendo que se não for assim complica pro teu lado.
    • Mas vou fazer de tudo pra ir no lançamento quando for rolar aqui em BH.
    • Grande Abraço e muito sucesso sempre!

    ResponderExcluir
  36. Estou esperando chegar 23/05 pra te encontrar em Içara/SC... Meu livro já está autografado, talvez eu compre outro, talvez eu leve os discos, talvez minha gaita de boca... Se você ler isso, talvez irá se lembrar, quando me ver de pé a sua frente com a camiseta do Roger Waters - The Wall 2012 em POA... Talvez eu leve meu CD pra te presentear... Não sei... Deixa a incerteza voar!!! Abraços amigo de todas as terças de manhã em que mateio na minha solidão, próximo a esta santa janela do computador...

    ResponderExcluir
  37. Bom, já garanti o meu! Acho que Pra ser Sincero e Mapas do Acaso eu li em 2 ou 3 horas. São livro VICIANTES! Ganhei meu autógrafo no Mapas do Acaso aqui em SP, na Bienal do Livro, dia 20/08/2010. Choveu pra burro naquele dia! Fui com meu irmão à Bienal (o cara que me apresentou o primeiro CD dos Engenheiros, e olha que temos 6 anos de diferença de idade!! mas ele é minha grande influência). Lembro que fiquei meio passada por estar na frente do Humberto. Não consegui quase falar...só dizia: caramba! não acredito que vc está aqui!!! rsrsrs...logo depois veio meu irmão, já fazendo piada e dizendo que faz aniversário no mesmo dia que o Humberto. A foto deles dois ficou bem mais bacana do que a minha...mas só por causa do sorrisão do Humberto!
    Um grande beijo e obrigada por nos presentear com mais essa obra!
    Valeu!
    @natysbc (que nuuuuuuuuunca ganha um reply, mas não deixa de te acompanhar!)

    ResponderExcluir
  38. Estava assistindo à aula de Análise Textual, da minha graduação em História EAD, quando lembrei que hoje é terça ( opa, tem texto novo no blogessinger ! )...
    Abri uma nova aba e li este maravilhoso texto.
    Qual será a teia que liga causa e consequência ?
    Obrigado Humberto por ser um iluminador com suas palavras !

    ResponderExcluir
  39. Sempre sensível, sempre centrado, sempre ansioso, ultimamente pouco calado, diria até meio tagarela, mas sempre um cara muito especial. Olhos doces e puros, olhos que refletem a alma, mas gosta de pensar e dizer que tem fantasmas...coisas de Humberto! Obrigado por mais um livro, por mais uma oportunidade de entrarmos na tua cabeça e entender o que pensas e o que , as vezes, queres esconder! Estamos com um pé na estrada, esperando os autógrafos! Vida longa, saúde e sucesso pra ti!

    ResponderExcluir
  40. Sempre me orgulhei de ler muito.De bula de remédio à livros, sempre disse. Das revistas que compro, as que ganho. Todos os tipos e títulos.
    Livros gosto muito, mas sempre li menos do que deveria ou gostaria.
    A partir dos livros gessingerianos dobrei minha média anual.
    De 4 a 5 livros por ano passei a 12, 14.
    Este ano o Entrelinhas será o 5º.

    Sobre a experiência da leitura solitária, somado ao conhecimento que imaginamos ter do autor pelas canções, parece um papo de velhos amigos.

    Gostoso poder dar um abraço nas tardes de autógrafo no autor, mas o melhor autógrafo foi sacar que o autor sabia meu nome.
    Numa das tardes quando fui pedir o autografo no livro olhei pra ti e quando ia mencionar o nome vc disse, e aí Jean td bem?
    Naquele instante podia virar as cosas e sair feliz, ja me sent autografado.
    A partir dai natural que com a proximidade econstancia lembrasse meu nome, mas a emoção da primeira vez foi sensacional!

    Mas a viagem do livro é sensacional...não teria palavras pra descrever.

    E assim como ouvimos a mesma música várias vezes para sentir as mesmas ou novas sensações, a releitura de um livro tem emoções diferentes contidas nas páginas.

    Ansioso pra ler o entrelinhas!

    Abraçoes!

    ResponderExcluir
  41. Alguns fãs dos Engenheiros, estranham a sua sequência de livros. Indagam: "Pô! Quando o Humberto vai parar de fazer livros e lançar discos da banda? "

    Essa sequência de livros, é um processo tão natural prá mim.
    Você sempre teve tanta atenção as suas letras.
    Lembrei do programa Zoombido, do Paulinho Moska, que vc participou. "Cara, se eu tiver que sacrificar um acorde, para colocar mais uma vírgula no verso, faço sem culpa."

    Estive em várias cidades, nos lançamentos de seus livros. Alguns tiveram pockets show, outros não. Mas, não deixaram de ser legais, por causa disso. Aquela expectativa, na fila do autógrafo, é sempre legal. Na hora H, o fã mais antigo, quanto o fã mais novo, sente o mesmo frio na barriga. Parece decisão de penâltis, num FlaxFlu ou Grenal.

    Não deixem de ir as sessões de autógrafo, quando passarem por suas cidades. É muito legal !

    Saudações Rubro-Negras.

    Emerson/RJ.

    ResponderExcluir
  42. Legal demais!
    Adoro saber das histórias por trás das capas. Acho que eu sou meio devagar pra entender só olhando... =)

    Cara,
    foto de janela é muito difícil. Normalmente o que está dentro fica escuro. Ou o contrário.
    Curte aí um horizonte na infinita highway: http://tinyurl.com/83sqchs

    ResponderExcluir
  43. Olá Gessinger.
    Meu nomé é Cledyson, sou muito seu fã espero você ler este meu comentário, e gostaria muito em ouvir você tocar aqui em minha cidade Itajai SC. você esteve em balneário numa seção de autografos do livro mais infelizmente não tiver o prazer de estar no dia fui saber um dia depois. tenho uma banda de pop rock tocamos algumas musicas suas (claro nao tão bem rsrs) é isso ai amigo vê se toca aqui na minha cidade que quero ter o prazer de estar la na frente para prestigiar.

    um abraço.

    cleyson Keco

    ResponderExcluir
  44. As placas sempre estarão lá, o difícil é a percepção das mesmas principalmente para o carona. Atrás de toda placa tem um boa história, seja a que nos limita ou a que nos fascina.

    ResponderExcluir
  45. Para ser sincero, eu prefiro o seu blog do que os livros. Talvez seja porque aqui é uma coisa mais espontânea e particularmente gosto mais disso. Quando você disse: "Percorrer o caminho entre as duas linguagens (quase uma tradução de blog pra livro) me trouxe à mente a relação entre discos de estúdio e discos ao vivo. Nos primeiros, a novidade. Nos segundos, novas versões de músicas conhecidas com a participação do público." Pensei mais e a conclusão da qual já tinha quase certeza é que gosto beem mais dos discos ao vivo e de preferência sem cortes, com erros e muita naturalidade. Mais o menos como aqui no Blogessinger. Espero que o seu livro tenha muito sucesso, e em relação a capa eu gostei, a ideia é bem criativa (sua cara). Até a próxima terça!

    ResponderExcluir
  46. Nunca me imaginaria sendo tiete, mas lá estava eu. Com o sol de meio-dia vestindo uma camisa preta, que era o brinde do MAPAS DO ACASO. Estava eu com minha noiva na porta do hotel esperando o duo, HG e Duca, aparecerem. E tinha mais uma galera que agente não conhecia.
    Chegaram e foi aquela correria, HG prum lado Duca pra outro. A maioria foi atrás do HG, quando vi aquele rebuliço preferi garantir o autografo do Duca. Ele gentilmente largou a mala e autografou o CD, só faltava o HG.
    Ainda tava o rebuliço: todo mundo gritando envolta dele, sabe como é. Minha noiva tinha conseguido o autografo do livro faltando apenas o CD que tava comigo. Ai simplesmente cheguei e estiquei o braço. Incrivelmente ele percebeu me olhou direto nos olhos com a visão de raio-x e... fiquei sem palavras, foi minha noiva que me salvou e falou o nome pra autografar. Nunca vou me esquecer daquele dia.

    ResponderExcluir
  47. Achei ótimo a ideia da capa, da mudança, do acaso...
    A ideia do longe demais das capitais poderia até funcionar...como seria de longe a foto não daria pra perceber que você estaria chorando nela...haha!
    Já garanti meu exemplar com os 2 marcadores e o autógrafo...to super ansioso. Seus trabalhos sempre surpreendem!

    Evaldo C Neto
    @nigganeto

    Abços catarinenses.

    ResponderExcluir
  48. Percebi logo a semelhança com a capa do disco do Pink Floyd!
    Vou comprar autografado já!

    ResponderExcluir
  49. Adorei saber de toda a “viagem” da capa, gosto muito dessa história de processo criativo, primeiros desenhos, e pra mim (como fã e como designer) ver os do 1berto foi realmente o máximo. Muito obrigada por compartilhar conosco!
    Acabei de comprar o meu na pré-venda! Não vejo a hora de receber essa preciosidade em minhas mãos. Pois me identifico muuuuuito com o seu jeito de escrever.
    Ah, é realmente é uma pena não poder postar fotos dos nossos horizntes...

    ResponderExcluir
  50. Dificil saber (e descrever) qual foi a melhor sensação: a da 1° vez que o vi em cima de um palco (tocando as músicas que me pemitem sonhar e me fazem acreditar que não estou só neste mundo doido com meus pensamentos. Que, vc e nós, os de fé, "estamos no mesmo barco e ele ainda flutua". E permanecerá flutuando!) ou quando vc autografou meu Mapas do Acaso e eu pude tirar uma foto, apertar tua mão e dizer um obrigado que é bem mais abrangente do que vc possa imaginar.

    Cara, só posso, mais uma vez, agradecê-lo por vc ter construido o que construiu, por continuar construindo diariamente e, acima de tudo, por permitir que façamos parte disso tudo. Muito obrigado!

    Obs.: Eu fui um dos que acertaram a "singela pergunta" da última twitcam que tem tudo a ver com o post de hj. Ebáááááááááááá!!!!!

    ResponderExcluir
  51. Legal compartilhar o processo de criação da nova capa. A capa ficou legal. Torço para que a impressão valorize a arte. A última capa, Mapas do Acaso, eu achei com a impressão meio "lavada", como se diz no jargão gráfico.

    ResponderExcluir
  52. Música e literatura. Bom, sempre imaginei que, de uma forma ou de outra, os dois caminhassem juntos. Essa coisa física de possuir uma estante com livros, discos e CD's é algo que me soa, deveras, poético.

    Enquanto houver livros de papel (e eu espero que, enquanto eu por aqui estiver, isso ocorra) sempre estarei comprando. Infelizmente, com relação aos discos, não possuo o mesmo acervo comparado às minhas aquisições de livros e HQ's.

    No ano passado, em um daqueles instantes de euforia, saí à procura de um toca-discos, para começar a montar minha coleção de LP's. Mas daí, pensei: "Onde eu vou colocá-lo?". Aqui no meu pequeno quarto, já tenho uma baita dificuldade para mantê-lo arrumado entre papéis e tralhas da faculdade. Então, essa aquisição ficou arquivada, mas não esquecida.

    Não li nenhum de seus livros, mas agora fiquei bastante curioso. Se os textos forem tão agradáveis de ler quanto os escritos aqui do blog, devem ser obras de grande valia. Esse lance de escrever um livro, participar do seu projeto de edição e formatação, sessão de autógrafos, enfim, todo o processo até ver o seu nome impresso em uma lombada é algo que sonho para mim mesmo. Meu blog é recente, mas, depois de ler esse texto, comecei a pensar se alguns dos meus até agora 39 artigos não poderiam interessar a uma editora...

    Pensamento um tanto quanto presunçoso, não é? Haha! Mas sonhar não custa nada.

    Espero que obtenha sucesso com seu novo lançamento literário. Vou colocá-lo em minha lista de leitura.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  53. Não sei se foi de propósito ou mera coincidência,+ lembra um pouco a capa do disco pink floyd "ECHOS".
    Gostei ficou diferente e igula ao mesmo tempo.
    by Humberto Nunes.

    ResponderExcluir
  54. Não sei se foi de propósito ou mera coincidência,+ lembra um pouco a capa do disco pink floyd "ECHOS".
    Gostei ficou diferente e igual ao mesmo tempo.
    by Humberto Nunes.

    ResponderExcluir
  55. Olá, Humberto!
    Conheci o teu trabalho ouvindo as músicas do Engenheiros do Hawaii e me apaixonei pelo espírito das canções! Aos poucos conheci também a Pouca Vogal e li os livros que tu publicaste - exceto aquele que falar sobre o Grêmio, haha -, e, quando me dei conta, já sabia quase todas as músicas de cor.
    Tive a oportunidade de te cohecer foi na última Feira do Livro de Porto Alegre, talvez tu te lembres de alguém que pediu um autógrafo na camiseta, hehe. Admiro demais o teu trabalho e estou ansiosa pra adquiri o novo livro! Parabéns por tudo!
    Abraço, Laura.

    ResponderExcluir
  56. "Música é uma forma de arte mais ambiciosa, na minha opinião, a que mais se aproxima do sublime. Mas a literatura é deliciosamente humana." Para!!! (bah! detesto essa perda de acento - é o verbo, tá?). Sempre falo isso!!!

    UOU!!!!! Horizontes sem fim, seria muuuuito legal. Só por isso vou dar uma olhada na minha velha, muito velha conta no fotolog, se ainda rolar posto uma foto lá e coloco o link aqui #ficaadica...rs

    "...compartilhar alguma experiência de leitura dos livros anteriores..." (acho que você vai ficar maluquinho de tantas e-stórias"(?!)...). Bem, aqui vai a minha:

    Quando ganhei o "Mapas do acaso" (dica de presente de aniversário devidamente declarada com alguma antecedência), sentei e DEVOREI, intercalando com muitas GARGALHADAS, cada vez que encontrava alguma... experiência "coincidente" (e foram várias), e ficava me perguntando "como é que pode??". Bem... isso rendeu uma letra de música (ainda aguardando arranjo - raro caso, geralmente as coisas vem juntas). Não bastando as situações análogas que temos, no mesmo dia que li o livro, mais tarde, entrei na internet para pesquisar sobre outra coisa e dei de cara com um site (em que jamais entraria, se não fosse por acaso...acaso?) e as últimas palavras do site eram.... O NOME DO LIVRO que no SEU livro você conta que conheceu por ACASO (O lobo da estepe, se não me engano)...

    Vou comprar o novo, capricha no meu autógrafo personalizado...huahuahuahuahuahua

    Abraço ponte.

    ResponderExcluir
  57. Ano passado, quando o Pouca Vogal veio para o show da Expocrato, aki no Crato-CE. Surgiu uns comentários que haveria seção de autógrafos do Humberto, em uma das livrarias Nobel aqui da Região Caririense, mas especificamente, no Cariri Shopping.

    Sei que uma galera se mobilizou, procuramos saber os horários e tudo mais com a livraria, mas eles ainda não sabiam se teria ou não a seção. Faltava uma confirmação da editora e do Humberto.

    A certeza que tínhamos, é que o Humberto estaria no Cariri mais uma vez e dessa vez acompanhado do Duca. Fizemos movimento no hotel para ver se conseguíamos autógrafos e algumas fotos. Uma galera madrugou na chegada dos caras no hotel e conseguiu fotos + autógrafos.
    O show era na terça, passamos a tarde inteira no hotel esperando e naaada do Humberto. O Duca havia saido pra passar o som, e quando voltou encontrou uma multidão a sua espera. Ele ficou assustado kkkk Foi engraçado, mas deu pena do cara tbm!

    Uma galera ainda ficou até a noite esperando e conseguiram o sucesso, quando o Humberto desceu do quarto para atender a galera no portão de entrada do hotel. Nunca outro artista, ou músico havia feito isso aqui.

    Enfim, depois do show do Pouca Vogal (diga-se de passagem, show até hoje sem explicação, incrível), eu e minha namorada corremos para o Aeroporto, esperar o embarque deles, para ver se conseguiríamos o tão sonhado autógrafo e as fotos.

    Conseguimos os dois e ainda batemos um papo com o Duca!
    Não foi bem uma seção de autógrafos, mas a história e a experiência são inesquecíveis!

    Abraços Humberto, e estamos esperando você de novo no Cariri Cearense, seja em Crato, ou Juazeiro, ou Barbalha! Seja com Pouca Vogal, ou seja com Engenheiros!

    ResponderExcluir
  58. Aqui na Bahia nunca temos a oportunidade de ter um livro autografado pessoalmente...triste isso =/

    ResponderExcluir
  59. Aí Humberto Gessinger, livro novo, novas palavras lançadas ao vento do horizonte. Na janela da capa é impressão minha ou a nuvem forma um coração, fato ou coincidência? Não sei, acho que viajei agora rsrsrs.

    ResponderExcluir
  60. Comprei o livro autografado, não vejo a hora de chegar! Mas se o HG errar meu nome( que é um pouco diferente), eu juro que nunca mais ouço EngHaw,PV, demos postadas na internet, o primeiro show na faculdade (Lady Laura), etc kkkkkk

    ResponderExcluir
  61. Marcelo Augusto Fernandes17 de abril de 2012 22:50

    Tenho uma fila de livro para ler, mas quando trata-se de um livro de Humberto Gessinger, tem preferência e não vai ser diferente desse.

    Dá-lhe 1Berto

    ResponderExcluir
  62. Bá! Só depois desse texto que eu fui perceber que acompanho muito mais de perto tua carreira como escritor do que como músico. Fui em 16 eventos literarios, o que é considerado um pouco mais da quantia de shows teus que já presenciei. Música e literatura... Sempre andando lado a lado.

    Obrigada por mais um livro, por mais uma coisa pra encantar teus de fés de ontem, de hoje e de sempre.

    SIMONE POHL - @simone_hg

    ResponderExcluir
  63. O melhor escritor que a musica gaúcha produziu...ou seria o melhor músico que o escritor 1berto inventou?...

    resposta nas reticencias (reticentes) entrelinhas...

    ResponderExcluir
  64. Interior de São Paulo, primeira da fila pra pegar autógrafo: "Humberto, queria um autógrafo diferente, pode escrever um verso de uma música sua? O primeiro que vier a cabeça." Ele: "Não sou bom pra essas coisas". E então escreveu no livro: "Fico devendo um verso =(". A dívida ta aí, preciso cobrar (:

    ResponderExcluir
  65. Tá. Falei que faria e fiz. Tosca, demasiado tosca, mas tá lá, pedi senha nova, pois já não lembrava da antiga e minha foto com paisagem através da janela tá lá...rs

    http://www.fotolog.com/maton

    ResponderExcluir
  66. Pabens pelo livro. Li os outros e acompanho o Humberto através de seu trabalho desde 1996, quando tinha 15 anos.

    Posso fazer uma observação? O Mac desktop que aparece é muito antigo! Coloca um mais novo! Mais atual! Claro, se isso for relevante..,

    ResponderExcluir
  67. Eu fui a todos os shows do Eng. do Hawai, Todas as turnês... Tudo claro pelo YouTube... Afinal eu moro na Bahia e vc já sabe o resto da triste história.
    Mas livros são outra história... Quando eu soube que existia um livro do Humberto que explicava as letras das músicas, fiquei fascinado e foi assim que segui lendo e aprendendo com todos os seus discos e livros. Estou ansioso esperando mais essa nova experiencia com o livro novo.

    Humba Gessinger, contando sempre com seu apreço pela arte, com sua contenção nas palavras ditas e escritas, com esse esmero que faz as músicas compões o livro. Parabéns!

    @uevertom

    ResponderExcluir
  68. putz..outro livro sem sentido...musica kra..volte a fazer musica de verdade. Chega de livros e canecas.

    ResponderExcluir
  69. Boas novas! Bom lançamento! Ainda não li seus livros, mas sei o quanto de história deve ter boa para se apreciar e compartilhar. Sou sua fã. Gosto muito da sua sensibilidade e acidez para criar as letras das músicas e os textos na internet (blogessinger). Até mesmo com inspiração da intelectualidade mundial da esquerda. Legal saber sobre esse processo de criação, que muitas vezes nos chega pronto. É isso. Passo para desejar boas vibrações.

    Denise - fã sem fé

    ResponderExcluir
  70. Pessoas que não entendem a preciosidade das palavras de Gessinger!Claro que todos nós sentimos falta das musicas dos Eng Haw, mas o pouca vogal tambem ta ai e... Enfim, melhor que criticar os livros é torcer para o retorno de 1berto seja solo, em duo, em power trio ou com Engenheiros (para a nossa alegria... rsrsrs)

    ResponderExcluir
  71. David Panagiotidou - Ceará18 de abril de 2012 20:26

    Grande, Humberto.
    Comprei teus últimos dois livros mas ainda não consegui lê-los. Schopenhauer está consumindo meu tempo, e ainda apareceu Kant querendo atenção.
    Quando puder ler vou te contar das impressões.
    O agradecimento a ti e o carinho que sinto por ti são similares aos que você tem pelo Roger.
    Abração!!!

    ResponderExcluir
  72. Parece que foi ontem que ouvi a primeira música do EngHaw (Infinita Highway)...E ontem mesmo começou o meu fascínio por ti, desde a música até a leitura.
    O primeiro livro foi “Pra Ser Sincero”, presente do meu marido. Eu estava com fome de estórias e sede de curiosidade. Até hoje, quando releio a parte onde tu falas do teu pai, que usavas os chinelos dele no escuro, eu me emociono e choro... de alguma maneira me identifico...penso no meu avô.
    Depois foi a “HGenda”, que dia-a-dia me acompanha,sempre com uma surpresa inusitada.
    Por último vieram “Meu Pequeno Gremista” e “Mapas do Acaso”. Pra mim sempre foi o maior orgulho ter o meu ídolo torcendo pro mesmo time. O melhor deles! =D
    Agora estou na espera do meu “Nas Entrelinhas do Horizonte”, e dessa vez vem autografado (preferi assim, senão a pilha aumenta e no dia que eu te encontrar vais cansar de autografar meus livros =D).
    Estou ansiosa para viajar... por onde tuas palavras me levarem!
    Abraços enormes!!!

    ResponderExcluir
  73. Gostei demais da evolução e do significado da capa do livro.
    Ver o mundo da janela é mesmo algo extremista. O mundo e seu quarto, histeria e tranquilidade ao mesmo tempo.

    Espero por uma sessão de autógrafos aqui em Itabira/MG ou em alguma cidade perto.
    Ando devendo leituras de seus livros e de outros autores. É a faculdade me roubando todo o tempo, rsrs.

    Abraço Gessinger!

    ResponderExcluir
  74. Aceitando que nem todo mundo é bem resolvido, eu não sou e admito, confesso que escrever um livro é, parte obrigação de pessoas que aprenderam algo durante a caminhada solitária da vida, parte prazer de descobrir quão legal tem sido essa caminhada,e parte é aprender a fazer parte(e deixar de estar sozinho mesmo). Ainda que o solitária pouco tenha a ver com a solidão. Sei lá a quanto tempo pedi um tempo prá escrever e não o fiz... o convite prá escrever, eu neguei. Mas aceitei o desafio intimamente. E desde então, foram 5 check up(s) e o diagnóstico: PÂNICO! Sei lá a resposta prá isso tudo... Juro! Mas percebi que falar sobre os sentidos, sentimentos, figuras e cores dessa caminhada, tem me feito crescer numa outra pessoa. Sei poucas coisas, menos certezas ainda, mas acredito que quase tudo seja válido. Tem sido um exercício árduo de enxergar o outro, de ve-lo dentro do meu espaço. Você faz parecer fácil, quase uma extensão das suas músicas. "os genios fazem a coisa parecer fácil". Né?

    ResponderExcluir
  75. O PRA SER SINCERO e o MAPAS DO ACASO foram incríveis. Maravilhosos. Me fizeram dar gargalhadas e me emocionar sozinha. A expectativa pro NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE é graaaaande, hahaha. Que venha o livro novo e, junto dele, visitinhas aqui em Floripa! Sucesso sempre! :)

    ResponderExcluir
  76. Opa!! não esqueça de Campinas/ SP

    ResponderExcluir
  77. Capas e conteúdos: com toda a liberdade que você dá para comentarmos(pelo menos parece)digo que apesar de todas as referências bacanas (adoro a capa do Ummagumma, detesto o disco), não gostei da capa, achei estranha essa pose com as pernas meio abertas (isso foi para "imitar" a pose na capa do Longe Demais?), na verdade não sei se precisaria necessariamente de uma foto sua na capa, talvez (obviamente) seja por questões de marketing, né? Li uma vez num texto do Hermann Hesse que as capas servem apenas para expor os livros na vitrine e vendê-los, depois eles devem ser encadernados. A capa que acho mais bacana é a do Pra Ser Sincero (embora não tenha curtido muito o livro, o Mapas do Acaso ainda não li). Se o Nas Entrelinhas for na linha do blog acredito que vou gostar do conteúdo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  78. Incrível, será ótimo ter mais um livro escrito por você!

    Aguardamos...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  79. Os dois últimos post são os meus favoritos!
    Esse em especial por você juntar duas coisas que eu amos> livros e música! Sensacional!
    O PSS me emocionou muito quando você contou sobre seu pai, e você usar os chinelos dele e de não ter dado tempo dele ter te ensinado a se barbear. Por outro lado, amo a história dos dentes de ouro! haha
    No MDC, bem esse você me fez pensar, e muito, quantos fantasmas já deixei pra trás? E será que a 'vida' deles é melhor? Não sei... é legal bater papo com eles e seus 'e se...'
    A agenda é uma diversão a parte! Cada dia eu intitulo com uma música, de acordo com o que acontece... é mais difícil do que parece!
    Agora, só nos resta esperar, ansiosamente, pelas surpresas que você nos preparou em Nas Entrelinhas do Horizonte!

    ResponderExcluir
  80. haha, a sessão de autógrafos do Mapas do Acaso em Campinas aconteceu de ultima hora (e bota ultima nisso né Gui) e quando recebi uma DM com 'fechou Campinas' eu quase matei de susto as meninas da minha casa. Primeira vez que veria Humberto Gessinger, o cara que eu escrevia cartinha havia 6 anos... E eu lembro de falar para o mesmo Gui que não queria acabar de ler o livro para não perder o 'contato' haha. No final, cheguei 6h e 30m mais cedo que o marcado para a sessão e fiquei na livraria o dia todo, de salto e maquiagem esperando você chegar... e quando chegou meu coração quase saiu pela boca. eu era a primeira da fila e já havia ouvido histórias longas de de fés que tinham muito mais estrada que eu. Só lembro de falar 'meu Deus, é minha primeira vez' e ver MILHARES de camera batendo fotos (ficamos amigos, nós, os de fés)... Por fim lágrimas no sorriso.
    Foi o melhor dia da minha vida, até ali (depois teve o show do PV em Franca, e aí sim foi o melhor melhor dia da minha vida).

    ResponderExcluir
  81. E eu que achava que meu escritor preferido era o Eduardo Galeano... HG daqui a pouco toma o posto dele... Se a carreira engrena mesmo... Ao que tudo indica, já engrenou! Muito foda, com certeza "Nas entrelinhas do horizonte" vai ser outro sucesso! Parabéns, HG! Obrigada por nos brindar com mais uma preciosidade. Vou aguardar a sessão de autógrafos em Goiânia! Abraço.

    ResponderExcluir
  82. Políticos nada insones e imbecis querem proibir Guimarães Rosa nas escolas mineiras.

    Como são burros esses caras.

    Não entendem nada de polifonia, variação linguística, variedade culta da língua e não apenas sua imposição doentia.

    GR é o maior em grandeza e em escala. Sua obra é vasta e riquíssima. Ele dominava 16 idiomas e somos privilegiados por o temos assim como falantes natos.

    Desabafo Humberto,
    Pois esses tolos tolem e distorcem por bichos escrotos serem.

    Leonardo Daniel

    ResponderExcluir
  83. Fernanda de Avila19 de abril de 2012 20:54

    Nas entrelinhas do horizonte está comprado e já tem lugar garantido na estante ao lado dos outros companheiros.
    Não uso ordem alguma pra organizar os livros, mas por algum motivo os teus combinaram bem com os do Duca, ficam lá juntinhos esperando a próxima conversa.

    ResponderExcluir
  84. Querem proibir Guimarães Rosa?!? Caramba, não entendi... vou pesquisar a razãp.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Humberto é porque os caras acham que a representação estética e vívida da fala de caboclos, e sertanejos, é uma afronta às normas gramaticais.

      têm mais informações no enderço: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N23647

      e podemos assinar uma petição pública em:
      http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N23647

      Sempre ao seu dispor,
      Léo

      Excluir
  85. Oi Humberto Gessinger! Estou aqui pensando em comprar o seu livro mas uma contradição me perturba. Sempre achei esse negócio de autógrafo detestável. Parece muito insignificante algo escrito por alguém que nunca vai lembrar desse momento específico. Assim como detesto admitir que sou sua fã. Farei melhor sou sua admiradora! Um dia peguei o mesmo vôo que você. Que dia!!! Nunca torci tanto para o avião demorar aterrissar ou pra você ir ao banheiro. É! Não cogitei falar com você. Poderia ser muito arriscado. Vai que você tava muito cansado e eu ia dar o azar de me desiludir!!! Ser fã é uma coisa doida! (Digo admiradora...). Voltando ao assunto, o fato é: Entrego-me ou não a esses sonhos bobos de fãs? Vou tentar resistir. Mas tá difícil!!! Excelente essa idéia de autografar os livros!!! Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em vez de parabéns, digo: Obrigada!!! É importante para muitas pessoas. São sonhos que podemos ter!!! Abraço.

      Excluir
  86. Vc é simplismente um GÊNIO, uM POETA sem igual! Amo tudo que vc faz. Lindo lindo lindo!!! Me manda um e-mail nem que seja cm um ''Oi'' rs se isso acontecer eu ate imprimo e mando fazer um quadro pra minha parede rsrs BJOS BJOS E SUCESSO SEMPRE! hellengessinger@gmail.com

    ResponderExcluir
  87. Olá, Gessinger! Quero dizer que você me abriu muito os olhos e a mente para "viajar" em temas como, por exemplo, "Teoria da conspiração", illuminatis e outras coisas mais na época dos Engenheiros (GLM). Foi pensando nisso que gostaria de te fazer uma proposta. Gostaria que você desse uma olhada nesse documentário: "Thriver". Ele fala de questões baseadas em fatos. Questões muito urgentes e muitíssimo importantes. O melhor de tudo é que se torna simples de entender pela linha de raciocínio e didática. Essa é a primeira parte, neste canal do youtube ele está dividido em 9 partes. Mas vale muito a pena ver!!! http://www.youtube.com/watch?v=IgQs3Q_vtp8&feature=colike Espero que tu vejas todo. Grande abraço do seu fã! Everton Freitas

    ResponderExcluir
  88. Olá, Gessinger! Quero dizer que você me abriu muito os olhos e a mente para "viajar" em temas como, por exemplo, "Teoria da conspiração", illuminatis e outras coisas mais na época dos Engenheiros (GLM). Foi pensando nisso que gostaria de te fazer uma proposta. Gostaria que você desse uma olhada nesse documentário: "Thriver". Ele fala de questões baseadas em fatos. Questões muito urgentes e muitíssimo importantes. O melhor de tudo é que se torna simples de entender pela linha de raciocínio e didática. Essa é a primeira parte, neste canal do youtube ele está dividido em 9 partes. Mas vale muito a pena ver!!! http://www.youtube.com/watch?v=IgQs3Q_vtp8&feature=colike Espero que tu vejas todo. Grande abraço do seu fã! Everton Freitas

    ResponderExcluir
  89. Oi Humberto!
    Cheguei muito cedo para conseguir autografar meus livros na última vez que você esteve em BH para este fim... Não havia ninguém ainda e os vendedores da loja até estranharam a minha insistência em procurar o lugar onde a fila seria iniciada...
    Há mais de 15 anos acompanho a sua carreira e sei muito bem como o público belorizontino é fanático... rsrs...
    Horas depois a livraria estava tão cheia que foi difícil conter o público... eu sabia que seria assim!
    Fiquei ensaiando o que iria te dizer... e você foi muito paciente ao me escutar!
    Acho que passei mais da metadade da minha vida esperando por aquele momento... e ele chegou longe da adolescência... do auge... foi bom ter sido assim!
    ...
    Ao ler seus textos me aproximo mais da sua pessoa... já não te vejo somente como o líder e compositor da minha banda favorita...
    Fiquei feliz em saber que a geografia é algo tão perto da sua vida quanto da minha... que BH é especial... ... ... ...
    Hoje, HG, longe da loucura adolescente, me sinto feliz em perceber que sou "fã de fé!" de uma pessoa que possui ideias das quais compartilho!!!
    Me faz bem ler seus textos... é um prazer tê-lo
    (também!) como escritor!!!
    Abraços,
    Belisa

    ResponderExcluir
  90. "Vender, comprar, vedar os olhos..." "satisfação garantida..."

    ResponderExcluir
  91. vender, comprar, vedar os olhos...

    ResponderExcluir
  92. Uma confissão: pedi pro meu filhinho de 1 ano e meio (na época) de presente de dia das mães o Mapas do Acaso, só para ter um pretexto de ir à tarde de autógrafos na Nobel aqui em SM no ano passado. Não que eu não fosse ler o livro, ou que pensasse não valer a pena lê-lo, mas é que vivo numa rotina de leitura "completa", não há espaço para literatura de entretenimento ou específicas de outras ciências, na verdade, além das "curiosidades" que o livros trás, é claro que um músico vai escrever sobre música, ciência da qual não possuo o menor conhecimento, música eu ouço e sempre prefiro as letras...E como esperava, existem ali nomes e marcas de instrumentos que para mim não trazem o menor sentido para a situação exposta no texto...É claro que para os amantes da ciência música, isso faz todo sentido.

    Pedi o livro de presente e "me fui" para a fila com meu filho no colo. Queria que meu filho participasse daquele momento que para mim era emocionante, rever e reviver momentos da minha pré-adolescência e adolescência, com ele no colo.

    Estar perto de uma pessoa da qual temos admiração é inexplicável. É sublime sentir a acolhida a dedicação de alguns momentos e a troca com essa pessoa. Nos faz sentir parte da arte dela. Querer essa troca é no mínimo mostrar para a pessoa que você gosta, se importa e que ela te toca profundamente.

    Meu filho adora "Depois da curva" desde bem pequenininho ele se sacode quando ouve a introdução e agora ele canta toda a letra. Você me influenciou e através de mim está influenciando o Vini, Outra letra que ele adora cantar é a de "Luz", entramos no carro e ele já começa ôoo ô ô. Entende o quão profundo me toca?

    Como a feira do livro é em Maio, você está lançando Nas Entrelinhas do Horizonte e o dia das mães está chegando, acho que vamos começar uma tradição, se vier à Santa Maria não esquece de avisar... Estou louca para ler! hehe


    *Os donos da Nobel de SM são muito fofos, me deixaram entrar na livraria e esperar com o Vini lá dentro, porque o sol estava forte.

    Monique Bezerra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que mágico, fiquei emocinado...
      são assim que começam grandes tradições particulares?

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Acho que sim...Pelo menos esta parece estar começando.

      Excluir
  93. Cara, acho que tenho qualse tudo teu Humberto.
    Discos de vinil eu tinha o Longe demais das capitais e o papa é pop mas se perderam com o tempo, os CDs eu tenho todos, box infinita highwai, todos do livros incluindo a HGenda, todos os DVD´s até o cllip zoom, os cds, dvs e a camisa do pouca vogal tbm e agora comprei todas as camisas das twitcams (as 9) e o ultimo livro, duas canecas e varias outras coisas como chaveiro e etc...

    Sou fanático no artista Humberto Gessinger desde que me entendo por gente e será assim sempre.

    "Você sabe como eu sou
    Como eu era e serei"

    Estou juntando um material e depois de montá-lo mandarei pra vc da uma olhada. Aguarde.

    Abraço e continue com seu ótimo trabalho

    ResponderExcluir
  94. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  95. Quando tu falou sobre a "intimidade" que rola na leitura, me veio logo à cabeça a imagem que tive quando li o Pra Ser Sincero: duas pessoas sentadas numa calçada... um menino concentradíssimo de olhos arregalados escutando uma história impressionante de um certo cabeludo que ele sempre admirou... como se fosse um garotinho escutando um mais velho...

    Depois disso, sempre me veio essa mesma imagem nas leituras posteriores, inclusive aqui no blog... tão concentrado e admirado quanto ao escutar o !tchau radar! (o primeiro em tempo real), já se sentindo de casa...

    Valew!!!
    Tenho orgulho de saber ter "escolhido" muito bem meu ídolo...

    ResponderExcluir
  96. Humberto,tive a oportunidade de te ver em abril de 2011.
    Aqui em Recife,numa tarde de autógrafos na livraria saraiva.
    Na mesma noite,teria pouca vogal no Teatro,mas não tinha como ir e vi a oportunidade de te ver de perto,trocar duas palavras ou fingir naturalidade. Mesmo sem vocação pra tietagem pessoal,sempre me senti próxima ouvindo suas músicas tem uma pra cada momento da minha vida. Desde os piores aos melhores.Daí quando li o livro ( que comprei apenas pra ter o pretexto de me aproximar pra tarde de autógrafos)eu vi quantos pensamentos temos em comum,como vc sempre me dá razão quanto as últimas do esporte,hora certa,crime e religião. rsrs..Sua admiração pelo Pink Floyd em especial pelo Roger,parece que fui eu que escrevi tudo que sinto. Mas,enfim,fiquei duas horas na fila. Convenci a uma amiga minha que não fazia idéia de quem era você a me acompanhar. Momentos ante de minha vez,vi que uma garota havia o beijado (algo que ngm tava fazendo) daí pensei: "Ah,acho que posso dar um beijo no Humberto tb". Quando chegou a minha vez,fui em sua direção e disse: "Oi tudo bem?" Vc respondeu com uma voz distante e baixa quase não dava pra ouvir. "tudo bem". Daí no impulso dei um beijo em seu rosto (meio que sem esperar),meu cabelo meio que enroscou no seu,Vc estava sem graça (minhas amigas dizem que vermelho) e eu,toda boba,imaginando que vc deveria ter me achado uma boba ou ter ficado com vergonha alheia.
    Não sei,só sei que meu coração arrazou com a minha razão e que aquilo tudo foi humano d+.

    Ps: Como não faço idéia e nem sei se tem como postar a foto aqui nos comentários,vou colocar o link de um texto meu no meu blog que tem a foto na ilustração.

    http://mealienando.blogspot.com.br/2011/12/fim-que-e-comeco.html

    ResponderExcluir
  97. o sucesso não é uma conquista? multidão nos shows, formar uma tribo. ainda bem que existe rock in roll, blues, jazz, MPB. ainda bem que existe artistas legais como vc fazendo um som bacana e música boa. ainda bem que existe democracia. vc é um sucesso!

    1001 bjs
    Denise

    ResponderExcluir
  98. corrijindo: "existeM artistas"

    1002 bj
    Denise

    ResponderExcluir
  99. corrijindo: "1002 bjS"

    dezixto

    Abraço
    Denise

    ResponderExcluir
  100. bem, vou contar uma coisa pra vocês, sou fã do humberto e da banda engenheiros como um todo, to completando minha coleção de CDs ainda, e alguns vinis, cara, so nao consigo ler, nunca gostei de ler livros, so vejo o Blog do humba e dou uma pincelada por cima. Mas estou começando a mudar meu hábito, agooora que comprei MAPAS DO ACASO, mas ainda nao li, nao foi por falta de interesse nao, é que minha mulher pegou ele antes de eu ler. Ja comecei a me interessar ja nas primeiras paginas, e vou comprar os demais depois, e quero demais que ele seja autografado em goiania dia 26 quando vier aqui.

    ResponderExcluir
  101. Chegoooooooouuuuuuuuuuuu!!!!! Estou muito feliz com meu livro. Superou todas as expectativas...

    ResponderExcluir
  102. Oi HG,
    quando sobra um tempinho eu venho aqui no blog e acompanho as suas postagens. Gostaria de dividir o meu "destino" contigo nesse comentário... Eu conheci um cara há uns anos atrás e rolou um lance estranho. Conheci pela internet. Nós dois, na época, gostávamos bastante de EngHaw e passávamos madrugadas inteiras discutindo as letras das músicas. Por fim, namoramos por aproximados 02 anos, mas infelizmente não deu certo. Infelizmente mesmo. Já se passaram quase 03 anos desde que terminamos e até hoje existe alguma coisa transcendente entre a gente. Aquele lance estranho que ficou era "cada composição sua" que fez parte da nossa história. Nos encontramos recentemente no show do Pouca Vogal. Cada um sozinho, mas trazendo alguma coisa no peito, alguma coisa entalada na garganta. Somos amigos, com passado e sem futuro. E o presente é essa sensação de nostalgia do que restou...Não sei se já passou por algo assim: uma pessoa especial, uma banda especial e lembranças fortes que te acompanham pra vida toda que se fizesse parte de você.

    ResponderExcluir
  103. Já tô mais pro final do que pro inicio do livro, aliás tô achando muito bom. Adorei a parte onde tu fala de como as pessoas que pensam da mesma maneira se fecham em grupos onde todos compartilham do mesmo pensamento. A leitura tem sido muito proveitosa, é como se atráves do livro eu tivesse a oportunidade de trocar um ideia contigo.

    Parabéns por mais este belo trabalho.

    ResponderExcluir
  104. comprei o livro no site da belas letras...tá com 1 mês e nada de chegar.
    estou ansioso pelo trabalho parabéns 1berto.

    ResponderExcluir
  105. Wcdneto@hotmail.com 17 de agosto de 2012 - Belém/PA
    Me imaginava, em '91, num show dos Enghaw. Morava no interior, isso parecia um sonho. Já fui a três shows. Hj leio o livro (NEdH) e percebo o quanto mudaram os tempos. Vejo fotos, leio letras nunca lançadas, detalhes da vida do Humberto. HG bem + próximo, quase um ser humano normal. Vamos combinar: Ele não pode ser normal e nem desse planeta...rsrsrsrs...Talvez um espírito evoluído que veio para conduzir para liberdade de escolher além da embalgem.

    ResponderExcluir
  106. Ganhei o livro de uma amiga.
    Foi uma forma de agradecimento por ter trocado o piso do quarto dela.

    Uma semana depois de ter o livro em mãos, teve sessão de autógrafo na Leitura do BH Shopping.

    Peguei o meu livro e fui em direção ao ponto de ônibus que me levaria até meu maior ídolo.

    O ônibus parou no ponto e eu não entrei.
    Em fração de segundos, milhões de pensamento me vieram a tona e cheguei a uma conclusão-Não estava preparada psicologicamente para esse encontro.
    Um encontro "com hora marcada".

    Pensei na facilidade de está cara a cara com meu ídolo numa loja de livros e em cotra partida, as minhas várias tentativas frustadas de conseguir um autografo nos meus oito LP´s, depois de um show em BH.

    Optei por esperar a oportunidade pós show.


    Dei meia volta e fui para casa.

    ResponderExcluir
  107. Hello, I want to subscribe for this blog to obtain newest updates,
    therefore where can i do it please help out.
    My web page > world football transfer news

    ResponderExcluir
  108. Heya i'm for the first time here. I came across this board and I find It really helpful & it helped me out a lot. I am hoping to provide something back and aid others such as you helped me.
    Here is my weblog comprar perfume

    ResponderExcluir