CANÇÃ(*) C(*)M N(*)TA DE R(*)DAPÉ - 38




Frequentemente me perguntam como escrevi esta ou aquela canção. Frequentemente fico com cara de tacho, sem saber responder. Não é que eu queira transformar o ato de compor num momento místico, só para iniciados. Às vezes até é, mas na maior parte das vezes a dificuldade de explicar é mais prosaica, vem do modo como as ideias pintam. Não é algo linear, não se sai de um ponto para chegar a outro pelo caminho mais curto. É uma caminhada em forma de estrela, ao mesmo tempo vamos do centro pras pontas e das pontas pro centro. E não há centro nem periferia. Putz, viu que merda de explicação? Não é fácil descrever.

Mas há exceções. Uma delas é a música que fiz em parceria com o Esteban Tavares. Talvez por ser a mais recente, talvez por ser uma parceria, fique mais fácil pensar no processo. Quando escrevo sozinho raramente deixo pegadas que eu mesmo possa seguir.

Lá vai: 3,2,1, aperte o REC, luz vermelha:

Obsessões são as pernas sobre as quais caminha minha arte/ofício. De obsessão em obsessão eu faço o meu caminho. Gaita é a mais recente. Mano Lima, Borghettinho, Gilberto Monteiro, Luiz Gonzaga, Astor Piazzolla, Sivuca e, sobretudo, Domiguinhos e Luiz Carlos Borges são meus heróis no momento.

Obcecado, estava assistindo ao DVD DOMINGUINHOS - ILUMINADO  e deixei escapar: “Porra, o cara é iluminado mesmo!”. Adri estava por perto e me perguntou: “E tu, o que és?”. Eu queria dizer “Um apagão!”, mas o que saiu da minha boca foi “Sou um rascunho”.

De estalo, pintaram estes versos:

sou um rascunho
a folha está cheia deles
de próprio punho
tentativas e erros

sou um rascunho
a vida está cheia deles
de peito aberto
tentativas e erros

hoje estou só
hoje estou cheio deles
de volta ao início
tentativas e erros

sou um rascunho
pelo jeito a mão tremia
pelo jeito pretendia
dar um jeito noutro dia

fica pra outro dia
ser uma obra-prima
que não fede nem cheira
não fode nem sai de cima

não fica pronto nunca
não fica pronto nunca
fica pra outro dia
...

Naqueles dias eu estava tentando domar uma sanfona que, ainda hoje, não me obedece. Não é fácil começar a tocar um instrumento quando se está muito acostumado a outros. Imagino que seja assim para pilotos de F1 que vão correr rally ou vice-versa. Não? Será que é fácil pra eles? Então esqueça eles, para mim não é! Neste estado mental, não quis musicar o poema. Música para mim, naqueles dias, se resumiria a tentar seduzir a cordeona, trazer para meu lado aquele bicho xucro.

Lembrei do convite que o Camarada Tavaristch havia me feito para participar de um show. Ele tem a manha da aranha, manda muito bem. Resolvi passar a letra pra ele. Muito rápido, ele respondeu com uma versão de violão e voz... alterei pequenos detalhes de métrica, ele sugeriu um novo refrão... depois de alguns vai-e-vem, a letra ficou assim:

só um rascunho
a folha está cheia deles
riscos e palavras
procurando um caminho

só um caminho
a vida está cheia deles
meu destino eu faço
traço passo a passo

sou um rascunho
pelo jeito a mão tremia
pelo jeito pretendia
passar a limpo noutro dia

hoje estou só
hoje estou cheio deles
sou um rascunho
procurando um caminho

 fica pra outra dia
ser uma obra-prima
que não fede nem cheira
não fode nem sai de cima

fica pra outra hora
ser alguém importante
se o que importa não me importa
não dá nada ser irrelevante

não fica pronto nunca
não há final feliz
não há razão pro desespero
ouça o que o silêncio diz

não tem tem roteiro certo
não espere um gran finale
tampouco espere, amiga
que a minha voz se cale

só um rascunho
um risco na mesa do bar
carnaval sem samba
outra praia, mesmo mar

sou um rascunho
torpedo no celular
sem sinal na área
sem chance de chegar

fica pra outra dia
ser uma obra-prima
que não fede nem cheira
não fode nem sai de cima

fica pra outra hora
ser um cara importante
se quem importa não se importa
tchau radar, vamos adiante

Na origem, eu tinha pensado em “tentativas e erros” finalizando cada quadra, como naqueles blues em que a linha musical sempre acaba com as mesmas palavras. Com o tempo, a dureza sonora da palavra “tentativa” e o fato de reverberar no inconsciente, como um ruído,  a expressão “try and error”, me fizeram repensar. Algumas vezes acontece: o detalhe que originou tudo não chega até o fim. Uma semente invisível no fruto. A gente tira a forma e o pudim não desanda, se foi bem feito.


Também mudei os primeiros “sou” por “só”, para que o cara se revelavasse um rascunho mais adiante na canção.

Algumas coisas que estavam acontecendo naqueles dias entraram na letra em tempo real: o carnaval longe da folia, a conexão precária do celular, os desenhos que eu havia feito de próprio punho sugerindo ideias para o livro de um amigo, um filme sem final feliz que havia visto, o próprio !Tchau Radar! (a Stereophonica havia mandado opções de camiseta para a twitcam... eu estava decidindo quais músicas faria com quais instrumento... Tavaristch falou de Eu Que Não Amo Você quando se referiu ao refrão da canção nova...  achei que ela tinha o espírito "foda-se, sou o que sou, danem-se suas expectativas" que está na origem do !Tchau Radar!).

Mandei gravações muito despretensiosas de voz e baixo. Tavaristch gravou um vocal e todos os outros instrumentos. Pra finalizar, quando ele me perguntou qual seria o título, dei cinco opções em ordem de pretensão: RASCUNHO, ESBOÇO, OUTRA PRAIA MESMO MAR, ADELANTE e... TCHAU RADAR - A CANÇÃO. Escolhemos esta. Continuidade e mudança andando lado a lado.

Taqui o resultado:

Fizemos a música sem nenhum motivo a não ser ela mesma. Tavaristch colocou à disposição na www. Rolou um zunzunzum, e #TchauRadar chegou ao topo dos TT’s mundiais. Caramba, muito louco: eu tinha tirado uns dias pra ficar na minha, faxinando o estúdio e tentando me entender com a danada da gaita e tudo isso aconteceu!

Aprendi muito dando uma olhada nos comentários que entraram madrugada adentro, quase todos numa vibe muito boa. Alguns poucos me fizeram pensar o que diriam no twitter quando passei da guitarra pro baixo e um guitarrista de outra praia entrou nos EngHaw, quando gravei Gaúcho da Fronteira (outra praia), quando gravei Jovem Guarda (outra praia), quando fiz o Gessinger Trio... só curiosidade. 


Com o tempo, a ficha cai. Tem caido. Outra praia, mesmo mar. As portas permanecem abertas, tome o tempo que precisar. Ninguém aqui tem pressa, ninguém aqui esta preso.

Foram 10 dias entre o início da composição e a primeira vez que tocamos a música ao vivo, em POA. Parecíamos velhos conhecidos, nós, o público e a canção. Às vezes o tempo não se mede com números nem dias nem metrônomos nem relógios.

(*)

Bah: O baixo merece uma história breve dentro desta breve história. Eu tentei gravar com o fretless Tobias, mas ele estava com ruído. A ansiedade em registrar a ideia me fez, em vez de consertar o problema, pegar o Warwick. Tava com a bateria morta. Fui trocar, ela havia colado nos contatos. Ao tentar tirá-la, danifiquei os contatos. O Rickenbacker estava com cordas podres. Do Zeta, não achei o tripé. Acabei gravando com um Steinberger. Foi bom. 


Às vezes esqueço porque adotei os Steinberger, com aquele design funcional e moderno (pra época), logo eu que me amarro tanto na história dos instrumentos mais antigos. Em momentos como esse me lembro que eles são companheiros que nunca nos deixam na mão!


no deserto de Mojave, em 93
não encontrei Jim Morrison
nem John Fante
nem personagens do Pergunte ao Pó
seria surreal encontrá-los?
mais surreal do que encontrar
(tão longe demais)
 um porto-alegrense tocando sanfona? 
Um abraço a todos! De forma especial a quem participou de algum momento (mesmo que breve) desta breve história.
28fev2012

143 comentários:

  1. Aew! Texto novo! Meus poemas, AgAgê: www.is.gd/poemasdodouglas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que quem luta para ser o primeiro a comentar o mesmo comentário, sem se dar ao trabalho de ler a ótima postagem acima, deveria tatuar na alma:

      "fica pra outra dia
      ser uma obra-prima
      que não fede nem cheira
      não fode nem sai de cima".

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Como sempre muito bom... Como sempre HG... Acredito que depois de 11 anos te ouvindo, este pequeno texto seja o primeiro que você irá ler. Sinto-me orgulhoso te ter esperado todo este tempo. Parabéns pela estrada que você trilhou. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Todos nós somos rascunhos! Muito bom! Abraço

    ResponderExcluir
  5. Pô, não deixar o Warwick morrer não... além de ter nome de piloto de F1, acho esse baixo lindo, além do som matador.

    Lembro dele na turnê do Minuano e no último show Enghaw em PoA (até aqui). Boas lembranças.

    ResponderExcluir
  6. caraca, não sei porque mas me emocionou ler... daí que acho que todos nós somos rascunhos (:

    Parabéns (lágrimas no sorriso, haha, será qeu Freud explica?)

    ResponderExcluir
  7. Solamente... uau. :-)

    ResponderExcluir
  8. Parceria inesperada - pelo menos pra mim.
    E a música ficou incrível. Parabéns ;D

    ResponderExcluir
  9. Demais Humberto. Os textos (como sempre) e a canção como Tavares, do qual sou fã.

    Eu JURO (Jurar pra quê? Pra quem?) que literalmente SONHAVA com uma parceria entre vocês dois. De coração.

    Há 6 meses atrás eu comentei com um amigo que seria surreal ver algo gravado por vocês...

    E olha aí... O resultado saiu MUITO melhor do que imaginei (mas não do que esperava).

    Parabéns pela canção, por toda a sua obra e desejo coisas boas com o livro novo, os shows do Pouca Vogal e a volta dos EngHaw.

    Ah! E mais uma parceria como Tavares seria muito bem-vinda.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  10. Estes dias dialogava com meu pai, "de onde vem as letras do Humberto?".
    Aqui está uma resposta? Sim, mesmo sendo um tanto quanto confusa no começo, com toda uma história no final.

    Incrível como a música nos aproxima do até então desconhecido, não? E como a internet em minutos leva este poder da música a todos os cantos do mundo, ou ao topo, assim digamos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal essa visão do "nos aproxima do até então desconhecido". Inclusive pra quem compôs o que era caos, algo que era totalmente aleatório passa a existir naquela forma...
      Será que a música boa inverte a 2æ lei da termodinâmica?

      Excluir
  11. Ahhhhh que lindo! Tudo lindo!! Texto... canção... disposição...

    Hoje me peguei ouvindo a nova canção pela centésima vez e com uma sensação muito boa batendo no peito, lembrança de tempos que ainda não vieram? Talvez.

    Parabéns pela canção e obrigada por compartilhar conosco a gestação...

    Abraços!!!!

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pela música, pelo texto.
    Cara, você é demais! Sou sua fã!
    bj

    ResponderExcluir
  13. FIquei sabendo da parceria de um modo diferente.. Ouvi a musica, saudades do HG, Facebook, twiter e hoje to aqui no blog.. Uma coisa leva a outra ...
    Parceria tudo a ver!

    ResponderExcluir
  14. Grande música! Grande texto! Este texto me fez repensar o rumo que os poemas do meu blog tem tomado. Valeu Humberto!
    PS: E aquele zunzunzun de Tavares nos EngHaw? Se for como na música nova, pelo menos eu tu não perde de fã... heheehheeh

    www.is.gd/poemasdodouglas

    ResponderExcluir
  15. Mais um grande texto...é incrível como o que escreve consegue ser tão profundo e simples de uma forma que me faz pensar na minha vida...suas canções me fazem acreditar num mundo de pessoas boas, ingênua eu né ?!

    Marcela...(Fã de Patos de Minas na porta do hotel ás 07:00 da manhã) queria muito poder ir em patrocínio...

    ResponderExcluir
  16. Putz concordo plenamente! nossos instrumentos sao companheiro pra tda hora! agora mesmo aqui deu uma vontade de tocar guitarra(as vezes da uma vontade de tocar guitarra neh?! ontem no hotel deu uma vontade de tocar uma guitarrinha) peguei a minha pra disgraça dos meus pais! e me lembrei do violao q troquei nela! nao era o melhor do mundo mas putz bateu uma saudade inesplicavel dele! um arrependimento de ter trocado! nao pelo negocio em si mas por nunca mais ver ele denovo! meus instrumento sao meus unicos amigos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah e quase esqueci! Da hora a musica hein?! O unico defeito dela eh q nao foi eu q escrevi! rsrsrsrs aquela piadinha q ninguem vai dar risada

      Excluir
  17. HG, esse foi um dos melhores posts que já escrevestes!

    ResponderExcluir
  18. Ouvi a nova canção ontem! Era tudo o que eu precisava ouvir.
    Na hora que eu precisava ouvir.

    Caraca, se eu não tivesse entrado no twitter no momento, algumas coisas ficariam bagunçadas.

    É mais ou menos assim que EngHaw, HG Trio, Pouca Vogal, PSS123, MA45.. HG! Trabalha no meu subconsciente!


    É bom pra caramba ficar vigiando o relógio dar 00 horas aqui ! hehehe!

    Humberto... traz o Pouca Vogal, ou o novo livro pro interior do RIo, pra ver se consigo (finalmente) tirar uma foto contigo!

    Vlw Humba!
    Vlw turma De fé!

    ResponderExcluir
  19. Neste post, o HG: Me abriu novos horizontes

    ResponderExcluir
  20. Confesso que a primeira vez que ouvi a música fiquei com o pe atrás, mas depois escutei novamente e entendi um pouco a letra e percebi o quão incrível é essa canção de título perfeito. Gostei muito da parceria também, embora tenha sido inesperada...

    Será que canções com essas entrarão no proximo CD dos Engenheiros Do Hawaii???

    Você poderia cantar pra gente na próxima Twitcam, Humberto.

    Abraços e Sucesso sempre!!!!

    Cézar Andrade

    ResponderExcluir
  21. INCRÍVEL, estarei sempre lendo seus textos. Parabéns, 1bertão!

    ResponderExcluir
  22. Que maravilha, um novo texto novo! Mas gosto do jeito de que me parece tão familiar, proximidade.

    Gostei da música, mas achei o estilo (beeem)diferente do que de costume ouço nas músicas dos engenheiros e pv!

    :)

    ResponderExcluir
  23. Novamente palavras que me motivam cada vez mais continuar a ser um fã fiel... Continue assim, 1berto...

    ResponderExcluir
  24. E por um acaso nestes 10 dias você n "ficou na tua"?
    Só você que achava que "ficar na tua" era diferente.
    Upaaaaaaaaa do extremo oeste SC

    ResponderExcluir
  25. Humberto Gessinger,

    Você não é um rascunho, Você é um iluminado...

    ResponderExcluir
  26. Com uma linguagem simples e um grande (simples) coração vc é O melhor compositor dessa terra de gigantes!!!

    ResponderExcluir
  27. A musica ficou maravilhosa. Não deveria ser surpresa vindo de dois grandes músicos, mas acabou sendo. Obrigada Humberto!

    ResponderExcluir
  28. Esperei a semana toda p/ler isso! Hoje fique o dia todo na expectativa! Incrível. Você traduz ideias com simplicidade, humor e inteligência. Leio esse blog TODOS os dias e me alimento dessa poesia fantástica. Curso Letras/Língua Portuguesa na Universidade Federal do Pará e confesso que nunca li textos tão criativos e interessantes como os seus. Também ouço todos os dias as músicas do Pouca Vogal. A minha preferida é "Breve". Admiro seu trabalho. Abraços. Uma fã de fé!

    ResponderExcluir
  29. Ficou muito bacana a letra e a parceria, bela canção!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  30. gracias... eu estava lá, na passagem de som =)

    Tchê, AhGê! "te lendo" acabei lembrando de uma entrevista que li no Mãe de Deus do Ferreira Gullar para a ZH. Ele explica que, para ele, o poema nasce de algo que o espanta, já não escreve desde 2009...

    cara, não sei como nasce uma canção, muito menos a hora certa de pegar o violão.

    Acredito que os textos fluam de uma forma mais natural... sem pretensão, talvez... não sei.

    Bueno, obrigado pelo papo, pelas fotos, pelo texto... pela obra =)

    @Marcus_feio

    ResponderExcluir
  31. " Boa a música e a letra , vai sair oficialmente em algum disco futuro ? , vi a letra de Dias melhores em um site , você ou algum De Fé tem a música para eu ouvir e baixar ? , desde já agradeço " ...

    ResponderExcluir
  32. Como sempre, baita texto.
    Um rascunho? Acho que não, tu pode ter sido, mas não é mais rsrsrs...

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  33. Legal ler um texto que mostra o nascimento de uma canção, idéia... E tem um lance que tu escreveu que se aplica de diversas formas, na vida: "Não é fácil começar a tocar um instrumento quando se está muito acostumado a outros." (sic).

    Cara, isso rola comigo ao tentar aprender INGLES depois dos 30. hahahaha...!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  34. ESSE É O MELHOR POST DE TODOS!!!!!!

    não q os outros sao piores, mas este é o que eu sempre quis saber. Eu sou fascinado por processos criativos,e um dos motivos por ter virado fã seu, é que a sua mente é um mistério, não é LINEAR!

    Sempre quis saber como funciona o seu processo criativo para as letras absurdamente muito bem elaboradas, com o seu domínio fantástico da nossa lingua. Por isso te perguntam tanto, os livros que le. Pois querem seguir os seus rastros e tentar entender como funciona aí dentro.

    Oras, as pessoas querem ser geniais iguais a vc.
    Queria saber escrever como vc, para me expressar melhor. Tem muita coisa aqui dentro que simplesmente não sai do jeito que sairia em vc.

    E é uma angústia.Visão poética é foda. É genético, não tem como se aprender. Por isso, te digo, sim, vc é iluminado. (nem sei se precisava dessas vírgulas todas).

    Talvez vc não se ilumine, mas ilumina num raio imensurável.

    Existem muitos compositores que acordam as 8h da manha, como se tivesse indo para o trabalho, e escrevem, acho q a Gal Costa é uma delas, nao tenho certeza.

    Mas olha como vc é, a letra simplesmente vem.

    Por favor, um dia vc explica o processo de outras canções. Nem que for numa autobiografia pra lancar quando vc tiver 90 anos. Eu espero. Se eu morrer antes, te encontro na outra vida e pergunto...rsrsrs

    ResponderExcluir
  35. Maravilhoso
    O texto a canção, o Show do Esteban (sim,eu estava lá!!!) e tu, HG, por nos proporcionar essas breves e inesquecíveis histórias.

    ResponderExcluir
  36. Caramba HG, que texto, desta vez bem diferente dos outros, não que os outros textos fossem ruins, sem puxar saco, adoro todos os textos que escreve ,mas esse foi diferente, talvez pra mim pelo fato de me considerar um fã "de fé", ou por eu ser um músico que se inspira no que escreve, o que vc toca , emfim acho que vc ouve isso sempre. Porém é bom saber ou tentar entender a forma que como vc escreve, ou passa suas ideias para uma nova canção, e de certo estava com saudades de ouvir uma canção nova sua gravada, mas tudo ao seu tempo né? Muito engrado o "Bah" que vc fala dos baixos, faz tempo que não toca com eles né? eles com saudades!!! ah Sou baixista tbm. E ultimo detalhe e um dos mais interessantes também foi a parceria com o Tavares, no qual achei muito legal e imagino que pra ele tenha sido muito emocionante tocar e compor com o músico que adimira desde adolecente. (quem sabe um dia eu consiga esse sonho tbm, já que o "Sonho é Popular". Bom e para finalizar essa musica é muito linda, e me remete a muitas coisas, e sua melodia é otima!!! grande abraço e espero um dia te encontrar!!!!

    ResponderExcluir
  37. [random] Sabe Humberto, eu acompanho sua carreira desde os meus 6 anos de idade (sou da época do Papa é pop) e pra esse 2012, onde eu completo 29, com os dois pés nos 30, adoraria que dia 3/março caísse numa terça, pois assim, leria um texto seu como se fosse um presente, de autor para fã.

    se cuida :)

    ResponderExcluir
  38. Fs sentem senhores e mestres do seu ídolo. Natural para aqueles que lhe acompanham há mais tempo receber com estranheza o novo (tão novo).
    Sei que você lê as "opiniões"contrárias, mas também sei que você nunca faz o que está a fim de fazer, que nadaria contra a enchente do rio e sua enxurrada, mesmo sabendo que ele é formada pelo que outrora esteve no mesmo barco. isso me faz seu fã: você continua fiel a si mesmo, coerente com o que sempre foi.
    Outrora estará de novo.

    ResponderExcluir
  39. Achei demais a música!
    Eu tinha um pé atrás com o Esteban devido a banda que ele toca (Fresno), apesar de já ter ouvido vários elogios de outros artistas renomados como Thedy Correa do Nenhum de Nós.
    Mas fui surpreendido, a parceria ficou perfeita!

    Bah: a ordem dos versos na letra aqui no blog está diferente de como é cantada...

    ResponderExcluir
  40. Duas coisas eu exijo dos meus três filhos, escutar Engenheiros e todo o trabalho de (HG), a maneira de pensar monitorado pela genialidade de escrever poemas com melodias que alimentam nações, é se sentir pedaços ou totalidade desses poemas, me lembro, eu na minha idade boba escutando... E sentindo que esse cara deve escrever para mim ele me conhece de alguma maneira, ele fala tudo que eu queria falar... Ando só nem sei por que... é uma loucura... Se esse cara é um rascunho somos todos o resto da borracha que sobrou... Ah a segunda coisa tem que torcer para o galo por que é galo.

    ResponderExcluir
  41. Como de costume, como de praxe, sempre diferente...

    ResponderExcluir
  42. As vezes penso é quero conseguir explicar as pessoas quão complexo e trabalhoso pode ser desenvolver um novo programa bordado e quanto tempo e concentração isso demanda mas sinto como se nenhuma explicação fosse suficiênte ai entendo perfeitamente sua situação e me sinto feliz pois não sou a única com essa dificuldade, te admiro pois sei que criatividade e resolução de pequenas imperfeições no trabalho e em como realiza-lo não é tarefa fácil, como um trabalho tão magnifico que escreve minha vida e decodifica meu eu não tem como não admirar seu trabalho e a tu!

    parabéns

    bjs

    Ligia CN

    ResponderExcluir
  43. Criar uma canção...fazer uma rima. Ao mesmo tempo que saia de uma só vez, ela pode pedir uma trabalho de "engenharia" muito cuidados, sem perder sua qualidade de obra de arte. (Obra de arte = Pretensão).

    Uma linha de um livro que vc lê, ou uma imagem que vem a sua cabeça, acaba virando música. Traduzir o FAZER MUSICA em uma teoria prática, é como colocar cabresto em cavalo selvagem, até funciona, mas ele acaba perdendo a liberdade (entenderam a analogia? Nem eu...rs)

    @Vict0rRocha

    um forte abraço ao 1berto que não deve ter lido isso...aos desconhecidos que provavelmente também não leram...e para aqueles que eu insisto em acreditar que leram o comentário...

    FORTE ABRAÇO =D

    ResponderExcluir
  44. Uai... Como não sou muito ligado no Twitter e há muito não estou mais ligado em orkut etc...Então não estou muito por dentro de muitas coisas, não sabia dessa parceria e nem fui tão esperto pra ter ouvido a música antes. E só vou poder ouvi-la amanhã por problemas técnicos aqui (Mas tudo bem) Tavares é aquele da banda Fresno? Sou meio desligado para as bandas pops mais recentes sei que eles nem são tão recentes assim. Mas se for nunca me dei o trabalho de ouvi-los, não por nada não é porque não curto mesmo. Mas aposto que deve mesmo ter ficado realmente muito boa a música.
    Bem, sempre quis ouvir uma explicação tua de como pinta as canções...Uma explicação tão profunda e genial como essa nunca tinha escutado. Embora complexa mas entendi...rs achei demais. Aliás me veio a mente agora...Como pintam as conções/letras na nos teus pensamentos...É como pintar um quadro abstrato sem saber qual será o resultado, criar algo do nada e deixar que cada um dê a forma que quiser...(/acho que viajei aqui hehe) mas também depois de ler teus textos muitas idéias começam a nascer rsrs .Enfim parabéns mais uma vez pela genialidade como expressa teus pensamentos. ah! Não sei se devo falar isso mas...Acho que não é nada demais, já que você falou em Borghettinho, Luiz Gonzaga, Astor Piazzolla, Domiguinhos. Me lembrei que sempre quis te apresentar o som de um cara com o qual trabalho de Rodiae que é o Célio Balona ( Cara é muito fera no Acordeon inclusive ja tocou até com o Borghettinho aqui em BH num festival de Jazz. Ele está sempre apresentando ao publico em arranjos incrivelmente bons o Luiz Gonzaga, Astor Piazzolla, Domiguinhos. Enfim é um cara que faz uma música intrumental brasileira da maior qualidade acho que tu iria gostar de ouvir algumas coisas, por conta do acordeon, ano passado ele comemourou 50 anos de carreira e leva seu trabalho só nessa estra quase invisível que poucos conhece mas pe aquele tipo de cara que é muito iluminado como você estava dizendo no texto. Então :Célio Balona, só procurar no Youtube ou posso te mandar uma CD caso queira ...valeu abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conseguei ouvir aqui a música, excelnte! Perfeita muito muito boa. Letra e música. Só vou ser sincero nunca coisa, eu não consigo de forma alguma gostar do Tavares cantando, não sei porque mas não consigo. Não que isso tenha importancia para o mundo. Mas acho que ficaria muito legal só na tua voz. (Desculpa aí a sinceridade)

      Excluir
  45. HG que saudade! Vem pra minha vida!

    ResponderExcluir
  46. Quando desistiu de explicar, acabou dando a melhor explicação sobre o nascimento da canção, muito legal participar disso!
    Com carinho, Dani Reis ;)

    ResponderExcluir
  47. Se você é o rascunho,eu realmente n sei dizer o que alguns compositores são kkkkkkk....cada vez que eu leio o que você escreve eu me torno cada vez mais sua fã, e não é por nada...é por que você é iluminado tanto quanto o Dominguinhos apenas de forma diferente...Você sabe que é iluminado!se não fosse,não teria tantos fãs FIEIS a você...e se não fosse, não conseguiria tocar cada vez mais os corações dos seus "de fé" com canções(como essa nova)!
    Desejo a você tudo de bom,com esse novo livro(que todos esperam com ansiedade),na sua vida!!!Pra mim, você faz parte da minha vida, mesmo indiretamente!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  48. Nunca vi o HG tão pessoal. Bom demais te ouvir plugado de novo.

    ResponderExcluir
  49. Pois é Humberto. Avida, um texto que naõ se apaga, mas que escrevemos folha a folha a cada pagina virada é um rascunho com reparos insterminaveis do nascer ao por do sol , não da pra apagar como se apaga no papel, é como a palavra que depois de solta não volta mais atrás... estamos por aí estamos ao léu!
    Vlew Humbertão!

    Edson Pereira
    Juazeiro do Norte - Ce
    edsonguitarrero@hotmail.com
    guitarrista, fotografo,disign grafico, editor de fotografia e analista de sistemas... e em brave Web design!!!

    ResponderExcluir
  50. Graças a Deus, mais uma vez, mais uma canção, que parece ter sido escrita pensando em minha vida.
    Parece o remédio que o médico de alma, de sentimentos, me receitou...
    !!Outraz vez, Gessinger, acertou em cheio.

    E eu só posso dizer mais uma vez: Obrigado por você existir, Gessinger!!

    !!!Toda luz do bem, saúde, paz
    e mais outras canções, por favor!

    []´s, Gléuber Venâncio.

    ResponderExcluir
  51. Bha:Peço desculpas pelos erros ortográficos, fiz com tanta pressa e com tanta anciã de enviar logo que nem revisei!!!

    ResponderExcluir
  52. Olá HG!
    Não gosto e não consigo escolher "esse" ou "aquele" melhor texto e da mesma forma faço com as canções, porque achava que tinha aprendido com vc, mas na verdade aprendi com o TEMPO que cada um(a) tem seu TEMPO.....e eu tenho TEMPO para todos os teus textos e canções.....
    Sobre as diversas praias por onde andou, deixo aqui meu registro que naveguei junto e algumas vezes muito feliz com tua capacidade de enfrentar "outras praias" nesse mesmo e imenso mar....
    Um grande abraço!
    Alcirene Sousa

    ResponderExcluir
  53. Opa ainda é terça!
    !!!GEnte essa Humberto é iluminado...!!!
    Louca essa viagem musical, por uma única música...
    imagina todas (quantas???) já feitas, são tantas já tocadas, já sonhadas.
    Puta merda acho que só a stória de um álbum já dá um livro. Imagina, focando em suas obsessões num momento só disco(estilo regressão espiritual sei lá), e na época em detalhes musicais, e nem tanto pessoais ou não, não tem como não ser, é claro que não é. será ? será ! Ou em dois momentos ! Pois acredito, que o Papa é pop e o Várias são um só.
    .
    Como qualquer curta metragem.
    .
    Abraço a todos os de fé!
    Seu Humberto, Valeu!

    ResponderExcluir
  54. Esse post matou a curiosidade de muita gente!

    HG, com as suas twitcams e o blog você consegue trazer a gente pro seu mundo de maneira fantástica. É um novo estilo de documentário musical. O making-off em tempo real.

    Vou ouvir a música, mas do texto a melhor parte foi o comentário da sua esposa! Eu sempre ficava pensando: "Será que os familiares acham normal esse cara que inventa milhares de canções?" =)

    ResponderExcluir
  55. Achei incrível a descrição da caminhada em forma de estrela. Quando a minha bisavó fez cem anos, preparei um cordel contando a vida dela para homenageá-la durante a festa. Afinal, paraibanos que somos, achei que esse era o modo mais original para reverenciar a data. Depois todo mundo ficou me perguntando como surgiu essa ou aquela ideia e eu não sabia explicar, e agora, lendo suas observações, acho que foi bem parecido com a caminhada da estrela e também com o pudim que não desanda. Daí mais uma vez você me ajuda a entender certas coisas. Obrigada Professor Humberto! Um xero.

    ResponderExcluir
  56. Ah, pare com isso! Ontem mesmo estava me perguntando pq sigo adianta com tanta coisa e essa palavra me faltou: obsessão. Talvez seja o fato de sermos obcecados que seguimos...rs

    Eu sempre falo que sou rascunho. Mas ontem disse que o sol é para todos e a sombra para poucos e que talvez o meu destino seja ficar entre os dois, me lambuzando de filtro solar.

    Nossa, muito legal "matar" essa curiosidade sobre essa composição. Mais uma vez, obrigada Humberto.

    ResponderExcluir
  57. Gostei da música! Mas também.. o que esperar de tu tocando? hahaha

    ResponderExcluir
  58. Iniciados, Estrelas, Misticismo, Ritos...
    Qual seria sua ordem? É claro que faz parte de alguma.
    Você deve ser um RC... CERTEZA!

    Robson, 22, Lindóia-SP.

    ps.: Parabéns pela parceria. Sempre admirei o talento do Tavares.

    ResponderExcluir
  59. Sempre espero ansiosamente pela terça-feira! Sempre vale a pena e sempre sou surpreendida =)

    Bueno demás!

    ResponderExcluir
  60. Caraca velhor, surreal!!!
    Sua maneira de escrever é envolvente, mágica, me deixa conectado querendo saber o que há na próxima linha. E quando não há a próxima linha, o que se faz???
    Aproveitando a ponte! ontem recebi o seu livro "Mapas do Acaso", e fiz algo que não conseguia a tempos! li 70 páginas numa só noite, e confesso que fiquei querendo mais, e hoje tem mais, hehehe :D \o/!!
    Seus textos possuem uma simplicidade, uma inocência travestida que me leva aos meus tempos áureos de guri... Tu és capaz de transformar algo banal (pelo menos pra mim) como uma máquina de costura "singer" em risos e boas lembranças(minha mãe tinha uma singer ;D).
    Nessa "vida" tão corrida, precimos analisar os detalhes, tudo está nos detalhes e nas pequenas coisas habita o melhor, e nos seus textos você consegue transmitir a importância desse fato.
    Obrigado por ser assim tão simples/complicado!!

    ResponderExcluir
  61. Olá Humberto! Essa dificuldade em se explicar que vc diz ter acredito que seja verdadeira mas ao mesmo tempo vc é tão claro com as palavras...Uma vez o Oswaldo Montenegro disse que viu uma letra dele em uma questão de um cursinho. E a pergunta era: O que o autor quis dizer com essa frase? Ele próprio disse que não saberia responder essa questão. Será que as pessoas até hoje não sabem que música é sentimento e que eles mudam toda hora? ... Mudando... Todo domingo de manhã assisto ao programa do Rolando Boldrin - Sr Brasil - e pelos músicos que passam por lá fico imaginando que vc gostaria de ouvi-los. Sei lá, são pessoas que estão longe da mídia, que cantam canções antigas, coisas lindas... É um programa suave, de contação de causos... Talvez vc já tenha assistido... Grande abraço.

    ResponderExcluir
  62. E o Steinberger, saiu do banco de reservas, para fazer o gol da vitória. =)

    ResponderExcluir
  63. Humberto,

    Sua voz constrói pontes de vida nas palavras que se só pronunciadas não tem a mágica de ganharem vida na natureza social de falantes e mortais.

    Há imortalidade em suas canções e seus parceiros vêm como anjos que deixam as festas do céu para cá na Terra nos elevar... Parabéns Esteban.

    Viva o Tchau Radar - Canção e Vida

    Sem trilhas
    Sem pistas
    Apenas a terapia
    Apenas a transferência

    Enquanto é a pequena
    que já se despedia...

    ResponderExcluir
  64. Enquanto estava lendo o post, pensei em vários "Bah´s", vamos a alguns:

    Bah 1 - Como tu pensou em dizer pra Adri, se tu for um apagão, acho que somos um blecaute!

    Bah 2 - Um PortoAlegrense tocando sanfona no deserto do Mojave é, realmente, a coisa mais impensavel do mundo.

    Bah 3 - Somos todos rascunhos de nós mesmos, passageiros de algum trem, acho que quando ficamos prontos, morremos...

    Bah 4 - Passei o fim de semana "digerindo" a canção e agora dá pra dizer: "ficou foda!!!"

    Abraços!!! @!2doga

    ResponderExcluir
  65. Ainda tentando tocar violão, nao sei se eu nao o entendo ou ele nao me entende, mas to tentando.. Me ajuda?? E.H. para sempre!!! Abçs.

    @SatWalter

    ResponderExcluir
  66. se és rascunho, estou mais para folha em branco.

    abrs, pirata.

    ResponderExcluir
  67. Há umas coincidências muito malucas. No play list do meu computador começou a tocar Nunca se sabe e então me lembrei de que hoje era terça e dia de post do Gessinger.
    Corri pra ler e ela foi música de fundo legal para o texto.
    O texto não tem título, mas talvez Nunca se sabe seria legal, pois: Nunca se sabe quando a inspiração vai pintar, nunca se sabe quando o que parecia problema vai se transformar em solução, nunca se onde o caminho vai dar...
    Li o texto todo antes de escutar a música nova no link. Não sei se foi influência da música que eu estava ouvindo antes, mas achei que Tchau Radar tem alguma ligação com Nunca se sabe.
    Vai ver, surfei em karmas e dnas.

    ResponderExcluir
  68. Hoje não li nem metade. Acho entediante textos GIGANTES... Mas curti a música. Kisses.

    ResponderExcluir
  69. Poxa, sinto-me honrada por acompanhar a produção de uma música tão bela. Simples, singela e bela.
    Parabéns pelos textos e pelas letras, sempre encantadoras.
    Até o !Tchau Radar! na twitcam... será inesquecível!

    ResponderExcluir
  70. "a gente escreve o resto sem muita presa
    com muita precisão"...acho super tuas parcerias!não tenho muito o que falar da música... tu sempre tem a musica certa p meu momento errado...dai fica tudo mais facil de resolver....tu tocando baixo...q sonho!!!

    ResponderExcluir
  71. Muito bom o texto. Mais linda ainda a música.

    Parabéns Gênio ! :)

    ResponderExcluir
  72. Como cara lá em cima disse:
    "Talvez vc não se ilumine, mas ilumina num raio imensurável."

    Falou tudo o que eu pensei, lindo, e é isso mesmo viu seu Humberto?!
    *-*
    Você nos dá uma paz tão grande, e acho que só quem tem esse poder de nos deixar em paz é uma pessoa iluminada,ou seja, você!
    Beijos da sua admiradora mais besta de todas que ama teus atrapalhos e os chimarrões derramados no chão ;)
    Boa tarde.
    Rayanne Almeida

    ResponderExcluir
  73. A música ficou muito boa, e a parceria com o Tavares foi incrível! Parabéns!

    ResponderExcluir
  74. Um aspecto gratificante de seguir o trabalho do Humberto é ter o prazer dessa comunicação que ele estabeleceu... Poder captar um pouco das idéias dele além das letras das canções, faz com que entremos nesse mundo de escritas inteligentes e sons extraordinários.

    Que venham novos instrumentos e novas canções!
    Com toda certeza serão grandes obras.

    Abraço!

    Pedro Henrique @pedropessoal

    ResponderExcluir
  75. "If you are a scratch I'm torn a leaf that can not be taken advantage of." Parabéns HG.

    ResponderExcluir
  76. muito bom...o lance de compor só saí quando você precisa,ou algo alguem precisa... no caso agora quemprecisa é a discografia do ENG HAW ou o segundo POUCA VOGAL ....

    vontade,talento e precisão...unidos da beleza a perfição humberto gessinger...


    ass: não anonimo...(johnny kelvin)johnny_kelvin@hotmai.com

    ResponderExcluir
  77. Essa musica chegou como um alivio pra mim, passo por um momento na minha vida que apenas essa musica consegue expressar o que passa na minha mente...

    Agradeço a você Humberto, com certeza me marcou!

    Grande abraço, sou um grande fã seu!

    ResponderExcluir
  78. Quanto mais rascunhados estivermos... mas será a nossa obra final completa... Quem escreveu algo sem rascunhar? No papel direto... na folha ficha oficial? Perdeu a graça de mudar o texto, de pensar novamente... e aprimorar essa obsessão.

    Sobre apagão e iluminação... é sempre bom que outros confirmem nossos atributos e qualidades a nós nos cabe ouvir... relaxar... e não estatizar...

    Abraço HG...

    ResponderExcluir
  79. Cheguei de curiosa que sou..li uma vez,li semana passada,me vi como voce, como estrangeira no carnaval..hj li e estou aqui fazendo meu rascunho.Gosto mto do seu trabalho!!

    ResponderExcluir
  80. um dia algum "sábio" me disse aqui em minas "o tempo é o senhor da razão", tive essa máxima comigo por muito tempo até entender (ou achar que entendi) o contexto de além da máscara (agora que o tempo é relativo, não ha tempo perdido, não ha tempo a perder), agora vem você novamente e reforça, dizendo que "Às vezes o tempo não se mede com números nem dias nem metrônomos nem relógios.", aí eu pergunto, que diabos será realmente esse tal tempo? seja lá o que for, com certeza não ha nada mais perigoso e fascinante.

    ResponderExcluir
  81. Cheguei de curiosa que sou..li uma vez,li semana passada,me vi como voce, como estrangeira no carnaval..hj li e estou aqui fazendo meu rascunho.Gosto mto do seu trabalho!!

    ResponderExcluir
  82. Cheguei de curiosa que sou..li uma vez,li semana passada,me vi como voce, como estrangeira no carnaval..hj li e estou aqui fazendo meu rascunho.Gosto mto do seu trabalho!!

    ResponderExcluir
  83. Tchê! tu não sabes como essa música se encaixou com o momento que estou passando... "se quem importa não se importa
    tchau radar, vamos adiante"

    Gracias!

    ResponderExcluir
  84. Esse cara de óculos ñ é do Fresno???

    33333... 22222... 11111.... pronto, podem começar a me perseguir...

    ResponderExcluir
  85. JA FALEI SEMANA PASSADA E VOLTO A REPETIR POESIAS SAO OBRAS LITERARIAS SE MUSICA FOR OBRA LITERARIA TEU LUGAR 1BERTO E LA AO LADO DOS IMORTAIS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS VC MERECE CARA!

    PS.PAULO COELHO NAO PAROU DE ESCREVER SO PQ VIROU IMORTAL!

    ResponderExcluir
  86. Adoro quando o Gessinger fala dos instrumentos que ele usa, sendo que eu leio os nomes e fico imaginando na minha cabeça como eles são. Não sei nada sobre nome de instrumentos, e dos instrumentos em si, só sei de ver os outros tocar.

    Enquanto a música com a participação do Tavares.. Ouvi uma vez, aprovei. Ouvi duas vezes e ja tava cantando o refrão. Muito boa!

    "só um rascunho
    a folha está cheia deles
    riscos e palavras
    procurando um caminho

    só um caminho
    a vida está cheia deles
    meu destino eu faço
    traço passo a passo"

    Abraços!

    ResponderExcluir
  87. Não, ñ gostei, muito EMO.

    ResponderExcluir
  88. Ah os Steinberger, mesmo os Spirit ou os Hohner sao sensacionais. Tive meu primeiro 5 anos atras, ai por sequencias/sequelas da vida eu tive que vende-lo. Me arrependi. Tive outros baixos no caminho, um precision bass e um jazzbass, que sao tri bons, mas nao adiantava: toda vez que eu ia durmir eu pensava: Ah o 'Cotoco' Steinberger que falta me faz...pelo som, pela praticidade, pelo lado exotico e misterios que cercam esses instrumentos.
    Muitas noites de arrependimento e choramingando pra amigos e procurando por um outro em lojas (dificil de encontrar ne?), um belo dia conheci uma senhora que me falou que tinha um baixo meio "estranho" guardado no armario a 15 anos e pediu se eu me interessava. Ela tinha emprestado uma grana pra um cidadao e o cara deixou o baixo como garantia e o cara nunca mais voltou. Ai eu pedi pra ela "tira uma foto do baixo e me manda por email". Quando eu recebi o e-mail quase cai da cadeira. Era o Steinberger, igual ao o que eu tive. Mesma cor (vermelho ferrari), mesmo modelo, mesmo tudo. Irmao gemeo! Eu quase chorei. Liguei na hora pra ela e disse: Pelo amor de Deus nao vende pra ninguem ele e' meu!
    Engracado, alguem ja tinha me falado que uma vez que tu tem Steinberger pra sempre vao te seguir! E esse me seguiu. O baixo tava com o braco empenado (tambem pudera, 15 anos trancado num armario...) consegui arrumar com um luthier que e' do pais de Gales e disse: esses bixinhos aqui sao grandes companheiros. Mais um afirmando a minha teoria Steinberguiana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mano procura na gang na net que vc acha os Spirit, to até querendo comprar um. abraços!!! Tyson Mendonça!!

      Excluir
  89. Na minha crítica-rascunho, a musica soa como um mixing de

    Guilherme Arantes na primeira metade e
    Enghaw na segunda.



    bruno.

    ResponderExcluir
  90. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  91. letra como sempre muito bem feita!! Boa melodia, mas é impressionante como essa turma EMO deixa sua marca. A parte cantada pelo cara do fresno é muito melosa, chorosa!! A parte cantada de HG é bem melhor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico meio sem graça de fala isso aqui, mas acredito que temos mesmo que ser sinceros. Siremente pensei a mesma coisa, não consigo me relacionar bem com essa pareceria, sei la´, gostei da música mas me sentiria bem mais a vontade se fosse por exemplo com a Pitty vamos supor, ou um cara tipo o Falcão do Rapa, Nando Reis etc que tem mais postura Rock N Roll.Essa aurea EMO do cara, que inevitávelmente é um estilo que ele adotou em sua carreira e não há como negar é uma marca dele. Sei que tem pessoas que gostam e sei que ele tem seu valor,mas a mim não agrada. Não posso negar que sinto aflição e lembro de algumas coisas muito artificiais que já vi ele falando(Agonia total), mas por outro lado isso não vai mudar em nada minha admiração pelo trabalho que tanto gosto do HG. Mas que acho muito estranho acho rs ah! Sei também que nem temos o direito de ficar dando essas opinões, afinal o HG tem o direito e o dever de fazer o que ele gosta. Né! Enfim não vou mais ficar chorando aqui rs se não eu que vou ficar parecendo emo rs (Desculpa aí HG - caso você leia isso aqui rs )

      Excluir
    2. Concordo plenamente com ambos.

      Excluir
    3. Não vejo problemas em postar uma crítica. Sou fã de HG desde 1990 (tenho todos os discos e fui a todos os shows na minha cidade, Natal/RN) e se existe esse espaço em que ele se comunica com seu público, acredito q o mesmo está aberto a opiniões negativas sobre seu trabalho. Estranhei essa parceria e não gostei da influência EMO. Isso É SÓ minha opinião e respeito a opiniao de todos, inclusive as opções de HG.

      Excluir
    4. Veio concordo! nao simpatizo com o esteban tavares, eh muito emo! mas quando o humberto tocou ela na twitcam dia 12 nao ficou feia! soh me pergunto: e se o esteban for o novo baixista dos engenheiros?(espero q essa nao seja a surpresa q ele falou na twitcam) eu enguliria ele pelo humberto e talz mas nao iria num show por causa dele!

      Excluir
  92. "Com o tempo, a ficha cai. Tem caido. Outra praia, mesmo mar. As portas permanecem abertas, tome o tempo que precisar. Ninguém aqui tem pressa, ninguém aqui esta preso"

    Você pode nem ler o que escreverei, mas se eu tiver errado você pode me dizer pelo augusto.silva05@gmail.com

    Este texto acima tá com uma cara de volta do GLM nesa volta dos ENGHAW...bom posso até estar errado mas senti isso. Outra praia, mesmo mar...portas abertas... Sei não, mas se fosse seria espetacular. Mesmo que se tenha dito que isso não é provavel, NINGUÉM AQUI TEM PRESSA!!!

    ResponderExcluir
  93. LINDO, LINDO, LINDOOOOOOOO!!! Texto maravilhoso, música maravilhosa!! Sempre fiquei curiosa saber como é os "bastidores" das suas canções. . .imagina o processo de criação de cada uma!! Incrível...vai estar na twitcam, certo??? Humberto Gessinger é nota 1000! Bjos e Abraços ;)

    ResponderExcluir
  94. Já que "tentativa e erro" ficou fora da música, pode ser o título do próximo disco

    ResponderExcluir
  95. ao ler a primeira vesão "tentativas e erros" quase não acreditei, que fusão de duas palavras que combinam tanto numa mesma música dois contrastes se artificializando dentro de um mesmo contexto tipo algumas traduções americanas "tears for fears", a vida imita o video garotos inventam um novo inglês e vc reinventa tudo kra,valeu HUMBERTO que poesia pra quem entende de poesia dane-se os críticos eu entendo o que me faz bem,já perdi um ônibus ouvindo renato russo em italiano dúvido que alguém fez isso, música é se sentir bem se encontrar consigo mesmo na mesa de um café pedir uma bebida e apreciar sem moderação sem censura, sem frescura 100% de nada não é nada é muito pouco.valeu GESSINGER!!! COmAndo DeLTa são jose do rio prêto Sp louco de satisfaçâo!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  96. Cara, eu preciso me adaptar a essa canção... :)

    ResponderExcluir
  97. Esse negócio de se acostumar com novos instrumentos é foda quando já se é íntimos de outros, mas tudo bem a gaita de boca me caiu bem, a primeira música foi Até o Fim e depois Heart Of Gold do Neil Young. Legal. Somos sempre aprendizes embora que professores. Mesmas notas, instrumentos diferentes. Abraço. Tá aí a coisa:

    http://www.youtube.com/watch?v=HMjX-ZI3euE

    ResponderExcluir
  98. Eu faço parte dessa história....desde meus 14 anos....já fazem 14 anos....
    Cada vez melhor hein 1berto...

    Já segui vários caminhos, mas no mesmo mar.

    Abraço velhinho...

    ResponderExcluir
  99. Acabei a leitura somente hj, o texto ficou tão bom, que li aos poucos pra demorar pra acabar.... A musica ficou muito legal....

    ResponderExcluir
  100. Sei lá, a musica é boa, mas acho q eu sou meio extremista, parcerias são assim, tem duas impressões digitais, duas assinaturas, ficou bom como experimento, mas quado se coloca ao lado das preferidas, ou até mesmo daquelas daquele disco q a gente quase não ouve... humm fica meio que leite misturado com água, acho que outras parcerias já tiveram produtos melhores, como com o Maltz, ou com o Leindecker, é coisa pouca mas que muda todo o contexto, por exemplo eu acho que "pelo jeito pretendia dar um jeito noutro dia" fica melhor que "pelo jeito pretendia passar a limpo noutro dia" Passar a limpo? como assim? quem passa a limpo? as pessoas dão um jeito, isso sim, é mais espontâneo; outra, "se o que importa não me importa não dá nada ser irrelevante" "Não dá nada"? sei lá, obvio demais, acho que daria pra fazer melhor. É claro que minha capacidade de compor uma musica, não é nem a merda do mosquito do cavalo do bandido, se comparada com o HG ou mesmo o Esteban, mas depois de tanto tempo ouvindo as composições do HG a gente meio q aprende a identificar ouro de tolo.

    ResponderExcluir
  101. Esteban, Duca, Maltz e Humberto. Ficava uma banda legal!
    Sugestão de nome: Surfistas do Acaso =)

    ResponderExcluir
  102. Faz uma musica p mim pq eu te amo! kkk
    milhões de bjs

    ResponderExcluir
  103. Rascunho Humberto???!!! Devorei esse texto. Fiquei impressionada com os caminhos que percorrem uma canção. Obrigada por compartilhar esse processo. Outro dia, percebi como vc deve se sentir tendo que explicar uma música ou um disco. Mandei fazer um adesivo para o meu carro, com uma frase da música Túnel do Tempo assim: " ... Há um tempo certo para tudo, e para tudo uma razão..." e coloquei a engrenagem da Revolta dos Dândis para citar a autoria da frase. Sempre fiz isso nos meus cadernos no tempo de colégio, cada ano um disco, uma citação de uma música, engrenagens e tal.Escolhi essa frase porque diz muito para mim, a engrenagem pelo niver da demo e pq sonho em assistir a um show dos Eng Haw novamente ( na formação GLM). Mas, se vc soubesse quantas interpretações ouvi sobre essa frase, de religiosas a místicas, apocalípticas, e por aí vai. No começo, tentava explicar para cada pessoa que me parava para perguntar, depois percebi que a frase estava lá, cada um que entendesse dela o que quisesse, assim como eu fiz. Realmente, deve ser uma tarefa árdua ...rsrsrs... não, Humberto, vc não é um rascunho, vc é iluminado, pode ter certeza!!!
    Valeu!!

    ResponderExcluir
  104. Tchau Radar - the song , me lembrou muito aquela época de 1992 - a fase mais progressiva do teu som.Com certeza foi por causa do steinberger utilizado na gravação.Curti pra caramba a stória dos contra-baixos , hehe

    Égua 1 : Não presenciei essa ao vivo essa época progressiva de 1992.Enquanto tu estavas tocando em algum estádio super lotado para milhões de pessoas, eu devia estar em algum berço chorando, dando muito trabalho para minha mãe.

    Égua 2 : "Égua" seria o "Bah" Belenense - Todo mundo precisa de uma versão, uma tradução.

    Grande Abraço Humberto !

    ResponderExcluir
  105. Tuas analogias são demais! Parabéns pelo texto!
    Tani Kronbauer
    Joinville SC

    ResponderExcluir
  106. Texto incrível! Como o usual, aliás.

    Um forte abraço direto do sul catarinense!

    Gabriel Fernandes
    Tubarão - SC

    ResponderExcluir
  107. De qquer forma, como vc já falou antes, "a fruta mata a semente", se explicar demais desmitifica e acho que acaba perdendo um pouco a graça. Forte abraço e pb + uma vez, gostei demais da música.

    ResponderExcluir
  108. David Panagiotidou - Fortaleza2 de março de 2012 08:22

    Fascinante poder vivenciar suas composições. Será que um dia os 'De fé' poderão compor uma canção com você? Seria interessantíssimo!!!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  109. Vim mais de uma vez até aqui, ler e reler. Ouvir a música. Minha net não tá querendo colaborar pra eu ter ela no meu fone. Mas já ta na ponta da lingua. É complicado querer escrever e descrever o que o que se sente ouvindo a letra. perfeito seria?! Não sei porque é só um rascunho. Os textos deixam a gente meio escritor também! Mas que não chegam aos rascunhos do meu mestre! Não tem o que falar e não adianta! Tou cantando junto. Um quebra costela bem abagualado, aí!

    ResponderExcluir
  110. Fernanda de Avila2 de março de 2012 14:52

    Tinham 123 comentários, um sinal, o acaso colabora, eu acho.
    Sei não. Gosto dos primeiros discos, fala com urgência, ousadia do tempo da Arquitetura. Mas os trabalhos mais recentes tem conquistado um espaço de maior destaque no set list por aqui, mais desencanados, assumindo os "defeitos" com a serenidade de quem não quer agradar.
    No começo o nome chocou um pouco. O disco já tinha um significado e uma história só meus. Foi só com o tempo que as coisas se acomodaram e a sensação de que a "alma humana sempre as mesmas voltas dá" foi ficando enquanto os últimos versos se tornavam marcas suaves na memória.

    Ah, gostei de ler a primeira versão, me lembrou do meu pai dizendo que "todos os vasos são feitos de barro". Pensem o que quiserem disso.

    ResponderExcluir
  111. Adorei!!! Me diverti muito lendo!!!! É sempre interessante vê como se dá o processo criativo, como as músicas nascem e mudam e se transformam! Valeu por compartilhar!!!

    ResponderExcluir
  112. Generoso! 1berto está na sua fase mais generosa com os fãns! compartilhando tudo. Vlw Mestre!
    Abraçooo

    ResponderExcluir
  113. Legal saber um pouco mais do processo de como uma música surge. Acredito que não deve ser muito fácil falar sobre isso. De repente acontece algo no seu dia que se torna um motivo para virar canção, mas explicar isso não deve ser tarefa fácil. Gostei da música com o Esteban, gostei ainda mais da letra e da mensagem que ela passa.

    Abraço Gessinger!

    ResponderExcluir
  114. caramba pra mim q sou fá e pra todos nos q somos.isso e um presente imenso HG musica linda poesia pura,baixo e guitarra perfeitassssss...ver a pre fabricaçao e o produto final e massa demais...vlw HG por compartilha com agente esse momento tao lindo da gestaçao ao nascimento da cançao...fica com DEUS e volta logo com os ENG E VEM PRA PB

    ResponderExcluir
  115. Gostei de ler sobre o processo criativo de uma canção como "Tchau Radar".

    Mas falando sobre ela... acompanho enghaw desde o papa é pop de 90.
    E vendo as transformações que o estilo enghaw mudou durante os anos, não posso acreditar que se rendeu ao "estilo Fresno".

    O Conteúdo da letra é até interessante Humberto. Fico feliz também por pensar em trabalhar com o baixo novamente, que é, de longe, o instrumento que chama mais atenção dos fans. Mas acompanhar essa música com a "gemedeira" do Esteban... é forçar demais um fan que acompanhou todo um processo de mais de 20 anos.

    É como juntar Enghaw + KLB, ou Enghaw + Restart, etc...

    Por favor, pense 10 vezes, antes de fazer isso de novo. Misturar estilo Enghaw + Fresno, ou Humberto + Esteban, é algo que não combina jamais.

    A turma aqui em Fortaleza, já estava tirando onda comigo, por que pensaram que o Humberto estava entrando para o Fresno.
    Ou seja: "Quemou o filme".

    E mais uma vez obrigado por pensar em voltar ao baixo novamente. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. David Panagiotidou - Fortaleza3 de março de 2012 22:40

      Precisamos fazer o cara voltar a fazer show na terrinha. Saudades do último na biruta. Apesar da chuva, ou devido à chuva, foi fantástico!

      Excluir
    2. Taí, tudo que eu queria ter dito, mas não consegui expressar. 25 Anos de muita energia e inteligência, pra misturar com essa turminha emo, também é muito pra minha cabeça rs

      Excluir
    3. Deixe o menino Esteban ter boas influencias, o Humberto pode direcionar o talento dele para coisas que são realmente boas. Como esse musica!

      Excluir
  116. Humberto fico bom.. e não so fa do Fresno... mas cara fico legal a mistura sua com a do Esteban...
    se for de o esteban tiver no novo eng... vamos apoiar :)

    ResponderExcluir
  117. Grande Humberto! Que sua capacidade de transcrever o rascunho que somos esteja sempre em sua alma, agraciando as nossas almas!

    Positividade e ate breve!

    ResponderExcluir
  118. sei nao,nada a declarar,rsrrss.

    ResponderExcluir
  119. Oi querido estrangeiro, passageiro de algum trem... Eu sempre me pergunto de onde vem tanta inteligência para ser o que você é, somos rascunhos disso não devemos ter dúvidas, mas Deus quase não precisou te passar a limpo no próximo dia... Por isso ele te deixou assim e acabamos descobrindo que assim é o jeito certo de ser. Taí que a música ficou trilegal. Tchau radar! Hoje estou esperando mais uma segunda virando pra terça. MaisUmaDeFé2109

    ResponderExcluir
  120. Humberto que música mais show!!!! Louco pra ouvi-la ao vivo seja aonde for.

    ResponderExcluir
  121. A canção me caiu como uma luva... entre tantas canções Gessingerianas que cabem, essa, hoje, foi denominada a cação da minha vida... Porque eu não sou nada mais que um rascunho. O Humberto Gessinger é iluminado. Eu sou só um rascunho... Obrigado, meu querido, por estar presente em minha vida! Ela, sem você, não teria fundação, não teria suporte.

    ResponderExcluir
  122. Um surf sem saber surfar!

    ResponderExcluir
  123. ele sabe o q dizer ele sabe o q é certo ele é o cara!!! HUMBERTO

    ResponderExcluir