P(*)EMAS C(*)M N(*)TAS DE R(*)DAPÉ - 34


fala agora: onde está quem está no seu lugar?
num espelho? numa estrada? esperando o inesperado?

Nos bate-papos esportivos, na falta de assunto mais momentoso, frequentemente pinta a questão “é necessário ter sido jogador para ser técnico?”. Sempre tem alguém que responde “Pra ser jóquei não precisa ter sido cavalo!”. É um clássico da oratória.

Cada caso é um caso (isto vale para todos os casos), mas não me parece coincidência que grandes técnicos tenham sido jogadores medíocres (Felipão no futebol, Brad Gilbert no tênis). Faz sentido: eles tinham que superar suas limitações otimizando seus recursos (tutano!). Imagine Pelé ou Maradona dando instruções a seus atacantes: “Pega a bola, dribla cinco e mete no canto onde o goleiro não está. E faz isso 3 vezes, tá?”. Fácil, né? Não poderia dar certo.

Na produção musical rolaria algo parecido. Se Jimi Hendrix produzisse um solo, diria: “Cara, faz esta guitarra pegar fogo, toca coisas que ninguém nunca ouviu e que todo mundo precisa ouvir!”. Se Jaco Pastorius produzisse uma base: “Véio, toca como se o baixo fosse um coração bombeando sangue e suingue para o resto da banda!”. Fácil, né? Pra eles.

Os pré-requisitos necessários ao bom produtor (ou técnico ou professor) são quase opostos aos necessários ao bom artista. Ele não precisa ser autoral, pelo contrário, tem que ter um estômago bem flexível.

Meu estudo formal de música se resume a alguns meses de aulas de bandolim. O resto aprendi sozinho (isso é só um modo de falar, sozinho não se faz nada e nada se aprende - quis dizer que aprendi sem um  professor). Se eu nascesse de novo, buscaria os melhores professores. Mais por divertimento (adoro exercícios, escalas, teoria) pois não creio que melhorasse minha escrita musical.

Quem me ensinou a tocar violão, viola caipira, piano, baixo, guitarra, gaitas de boca e de fole foram minhas canções. Eu não sei tocar os instrumentos, sei tocar as canções. Se por um lado corro o risco da auto-referência estéril, por outro, sei que tudo que crio tem meu DNA impresso. E, no fim das contas,  quem tenta aprender tudo com todos e agarrar o mundo com as mãos corre o risco de ficar com as mãos esterilmente vazias.

Ensinar a si mesmo, aprender com as próprias canções... não recomendo este bootstrap a ninguém. É perigoso. Olhar pro espelho, recomendo. É necessário. A fina linha que separa o perigo da necessidade, é tarefa de cada um desenhar. Nenhum mestre pode fazer isso por nós.

(*)

Por que essa pressa? O caminho mais curto entre dois pontos pode ser uma benção ou uma maldição. Cada caso é um caso (isso continua valendo para todos os casos).

perder o rumo é bom
se perdido a gente encontra
um sentido escondido em algum lugar

(*)

Bah 1: Pode ser coincidência e azar, mas aonde quer que eu olhe, vejo gente deitando cátedra e cagando regra. É muito professor pra pouco aluno! Bastam 15 minutos de TV ou www para que todos os problemas do mundo físico e espiritual estejam solucionados. Em alguns casos, fico pensando “por que não aplicam isso na própria vida?”. Às vezes é difícil acreditar que aquelas palavras saíram daquela boca. Que aqueles dedos teclaram aquelas frases. Estes senhores que sabem tudo poderiam ter dado uma olhadinha no espelho antes de sair de casa, né? Não gosto deste ditado, acho injusto com grandes mestres, mas às vezes dá vontade de dizer: quem sabe faz, quem não sabe, ensina.


Bah 3: esta aprendi num filme do Wim Wenders: falar sozinho, mais que falar, é ouvir.

um abraço abraçado na cordeona
na gaita de fole, na sanfona
ah, o sul,
com suas imagens fortes e belas
onde mais
um abraço seria um “quebra-costelas”?
31jan2012
Bah, já foi janeiro!
Bem vindo, fevereiro!

97 comentários:

  1. Às vezes, resiliência é mais interessante que talento.

    ResponderExcluir
  2. Me seguro para não dormir antes de ler o texto da semana... sempre vale a pena! Adorei... Até a próxima! =)

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. "quem sabe faz, quem não sabe ensina"... cara vi isso numa aula de tênis que assisti e é verdade. HAHA, boas palavras pra essa segunda (:

    é aquela coisa que todo mundo fala quando a gente da um conselho que a gente mesmo não segue 'mas em vc acredita/faz isso' haha, as vezes é essa questão, quem não sabe ensina (:

    Um ótimo mes de fevereiro pra vc então (:
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. "Chega de meias palavras de duplo sentido", é isso aí. Abraço.

    ResponderExcluir
  6. “Pra ser jóquei não precisa ter sido cavalo!”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Mitou Humberto.

    Imagine Pelé ou Maradona dando instruções a seus atacantes: “Pega a bola, dribla cinco e mete no canto onde o goleiro não está. E faz isso 3 vezes, tá?”. Fácil, né?

    Quem sabe ensina, quem não sabe assiste. Sempre digo isso a mim mesmo.

    Mais um ótimo post.

    ResponderExcluir
  7. E agora pergunto, melhor saber de tudo ou tudo de uma coisa??? hehe :P Abraços
    Daiana (Londrina)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dai, pra quem faz pesquisa, é melhor saber quase tudo de uma coisa, pq saber tudo é impossível!!! Patricia Santoro

      Excluir
    2. Mas se não for possível, a gente tenta!!! ehehe
      Bjus Paty!

      Excluir
  8. Valeu a pena esperar mais uma segunda-feira virar terça...

    Sábias palavras HG.

    ResponderExcluir
  9. Pensava que gaita de fole fosse aquela gaita escocesa http://www.youtube.com/watch?v=FKQIdqjY9nI&feature=related
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Sempre tive pra mim que o maior de todos os mestres, a mãe de todo aprendizado é a inspiração, pra que aprender aquilo? Pra tocar Engenheiros do Hawaii? Me parece um ótimo motivo, quem disse que o motivo precisa fazer sentido para os outros? É isso que falta, "alguma coisa que ainda te emocione" e te de um sentido, uma inspiração e quem tem inspiração tem o que se deseja na palma da mão. Poxa se você existe e não é só um boneco aushasas se vai ler esse comentário não sei, mas dia 11 de fevereiro é meu aniversário, até hoje o presente mais significativo que tive foi quando ganheir o Acústico MTV de aniversário. Se puder, se não custar nada, se lembrar manda um alô na twitcam, pra mim faria toda a diferença! Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Simplesmente perfeirto...Humberto é uma lenda viva

    ResponderExcluir
  12. Super bacana o texto meu gurí de 4.8!

    Boa noite e bom descanso nesse paraíso verde.

    ResponderExcluir
  13. Lindo! Lá se foi mais um mes! mais um mes qm que eu sempre espero seus textos! nem sempre dá pra le saido do forno como hoje, mas eu sempre vejo. Se você soubesse a importancia que tem na minha vida... Não mudaria nada na sua, eu sei. Mas o carinho que eu tenho por tu guri é enorme! mesmo morando no outro rio grande, e não te conhecendo de verdade, no mundo real q se pode abracar, conversar e tudo mais mas vc é como um amigo proximo que mora longe.

    Um beijo de mais uma das muitas de fé e de casa que estão espalhadas por esse brasil enorme.

    e como se diz aqui na minha terra: Um xero no cangote desse homi.

    ResponderExcluir
  14. Adorei o texto dessa semana, muito bom.
    Espero que venham cações com a "sanfona", seja twitcam, seja próximo álbum.

    ResponderExcluir
  15. Como sempre surpreendente! Bah, tá um idoso muito bonito nessa foto. HAHAHA' Abraços simples e de coração. (Kariny)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colo aqui o comentário da Rosa Cristina ali embaixo:
      "idoso? :O

      ¬¬'"

      =)

      Excluir
  16. Sensacional o lance do futebol transbordando a vida real. Bons técnicos são bons porquê têm bons jogadores ou porque se seguram pelas cordas do passado nos gramados?
    Nunca vi muita coisa no Renato Portaluppi, mas todo gremista vê ele com os olhos de quem vê um gênio, mesmo se o gênio esteja caminhando para o abismo. Sou Rogério Ceni Futebol Clube e sempre prefiro pensar que a boa que passou por de baixo das pernas foi desviada pela canela do zagueiro. Vai saber, sou incondicional e daí? Sentir com inteligência, pensar com emoção?
    Não sei, só sei que quanto mais técnico de tudo, pouco gênio pra sacar qual é a onda...

    ResponderExcluir
  17. mestre! com o perdão da palavra: você é foda, cara!

    ResponderExcluir
  18. Existem pessoas que apenas passam por esse mundo, mas vc é aquele caso um pouco raro que passa e deixa seus feitos, vc é um Brasileiro que deixou sua contribuição, suas músicas suas palavras, expiram muita gente, tenho orgulho de ter vc aqui pertinho, sinto que esses meio de comunicação deixam vc a metros de distancia dos que te admiram. Obrigado por deixar seu DNA nas suas canções, nas suas melodias. Adoro você por completo.
    @tariRodrigues

    ResponderExcluir
  19. "(...) quem sabe faz, quem não sabe, ensina."

    Pô... um pouco injusta essa frase, talvez se encaixe só para as artes, talvez só para a musical, já que grandes pintores os quais admiram tiveram grandes mestres (que também eram grandes pintores)... Uso o "talvez" como um cuidado que preciso ter do alto da minha ignorância... mas cada caso é um caso né? rsrsrs
    Tudo bem, confesso que defendo o meu lado, de futura pedagoga, mas se me disser que se alfabetizou sozinho eu largo meu curso Gessinger, vou me dedicar às artes plasticas, que também é um sonho.

    Acho que foi a primeira vez que contesto algo que diz, Gessinger, é bem estranho, o primeiro texto que escrevi apagou do nada, deve ter sido a força do inconsciente me dizendo "comentar o BloGessinger: você está fazendo isso errado" rsrsrsrs

    Abraço de urso!!!!
    Beijooos
    Te amo Gessinger

    ResponderExcluir
  20. é dificil brother, olhar pra si mesmo é dificil! gritar na janela qualquer coisa, qualquer um grita e qualquer um ouve. aprender oque se 'grita' é o complicado. o espelho as vezes é a pior coisa que existe, imagina só, se enxergar! num mundo onde todos apontam o dedo pra todos, sem dó nem piedade! é complicado! prefiro seguir minha vida, tranquilo, escondido na multidão, sem idolatrias, sem ter as respostas... na real eu mal sei fazer as perguntas! grande texto! gosto destes mais pensantes! abraço!

    ResponderExcluir
  21. Verdade!!! Nao lembro de um tecnico de tenis que tenha sido um mega-jogador destes cheios de titulo. Te lembra?

    ResponderExcluir
  22. O problema é que as pessoas falam com "os dedos" (antes continuassem a falar pelos cotovelos rs).

    Bela paisagem!

    ResponderExcluir
  23. Aprender sozinho ninguém aprende, afinal, como se aprende a partir do nada? Sempre há uma sensação, uma impressão anterior ao aprendizado.

    Nesse mundo em que google é o Oráculo, a maioria sabe tudo, mas poucos fazem. Me criticam muito por ser vegetariana, mas tô fazendo algo por algo que eu acredito. Quando digo que não sou nem de "esquerda" nem de "direita", acham que sou alienada, mas muito pelo contrário: eu me olho no espelho todos os dias, abro a janela e encaro o mundo. Não tenho pretenção em saber tudo, queria muito é entender a mente de quem diz que sabe tudo.

    "Fácil mandar a tropa atacar da tela do computador
    Com a coragem que a internet dá"

    É muita opnião formada para pouca análise de fatos.

    ResponderExcluir
  24. Texto reflexivo!!

    São tantas coisas ditas que nunca coincidem com as ações de quem as dizem...

    Ainda vivo naquela: "Eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada..."

    São palavras demais desprovidas de significados!

    Beijo, grande Humberto!

    Liliana Almeida

    ResponderExcluir
  25. Humberto!
    Boa noite!
    Eu já nem sei o que falar na verdade, cada dia que eu leio seus textos aqui fico impressionado com tanta coisa boa e bacana de ler e refletir, fico admirado com sua capacidade de relatar detalhes, coisas pequenas que as vezes passam desapercebidos!
    Obrigado Humberto. Por mais uma aula!

    (falar sozinho, mais que falar, é ouvir!)

    ResponderExcluir
  26. olha la meu blog? http://tententenderentendacomoquiser.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. é tao bom saber que a sabedoria vem mais da vivencia que do mero ensino. pude passar grande parte da minha vida, com um velho semi analfabeto, que me ensinou a ser um homem, mas nem sabe matemática básica. queria eu, que muitos mais agissem, ao invés de deitar uma falacia si mesmista, de teorias engrandecedoras. você é o musico que eu gostaria de ser, se eu conseguisse dar mais de mim. seus textos alimentam o espirito musical de quem faz, ou ama musica. é uma benção, já que hoje temos uma pá de narcisistas, fazendo mais merda com a boca, que com... ...!

    parabéns, obrigado e até o próximo texto.

    djeferson.hoed@hotmail.com

    ResponderExcluir
  28. Adenilson V. Duarte31 de janeiro de 2012 00:27

    "E, no fim das contas, quem tenta aprender tudo com todos e agarrar o mundo com as mãos corre o risco de ficar com as mãos esterilmente vazias."

    Interessante, Humberto. O que realmente entendemos por aprendizado? A própria experiência de vida, as outras experiências das OUTRAS VIDAS? Quem realmente "SEGUIMOS"? Compreender o que se aprende não se resume apenas ao que se fala, escuta ou ao que lê...exige uma certa busca pelo voluntária ( ou não) pelo conhecimento. Mas e se não der certo? Sem problemas, estamos cercados de "mestres" hehehe.

    Abraço, ótimo texto!

    ResponderExcluir
  29. Não vou agora não, não quero te encontrar.
    Preciso me perder, como preciso de ar.
    Se perdi o tom... foi pra parar e dar uma olhada no espelho.

    Grande dica, belo texto.
    =)

    ResponderExcluir
  30. Há excessões à frase "quem sabe faz, quem não sabe ensina". Quer ver? Você sabe, logo faz (e muito bem). Contudo você também ensina. Música? Não. Poesia? Não. Bela escrita? Não. Embora faça tudo isso de forma exemplar, o aprendizado vindo de ti está justamente na maneira de fazê-lo: busca internamente, interna + mente, do seu inconsciente. E aí vem com toda essa carga de sentidos.É autêntico/original, é do coração. E nós aprendemos. Mais uma vez, obrigado HG.
    Abraço, Wendel.

    ResponderExcluir
  31. faço as minhas as palavras do Daniel Oliveira...mt bom msm principalmente as musicas..valeu Humberto!!!

    ResponderExcluir
  32. Bah!

    "Eu não sei tocar os instrumentos, sei tocar as canções. Se por um lado corro o risco da auto-referência estéril, por outro, sei que tudo que crio tem meu DNA impresso."

    Nada de esterelidade na autorreferência (arrisco cair na armadilha da reforma ortográfica, mas já é 2012).
    Quem pode citar a própria obra e, com isso, enriquecer um excelente texto como este, não corre este risco; ou, se corre o risco, ainda não o comete.

    Um baita texto.

    O engraçado sobre o "não saber e ensinar" é que sem a inspiração em alguém que saiba, não se ensina; ou até se ensina, mas não com o devido amor. Vide professores de literatura, por exemplo, e o que eu tive na música.

    Também aprendi muito sobre instrumentos que tento tocar ouvindo as canções que tu tocas. Conheço um excelente baixista que aprendeu muito te ouvindo tocar, mesmo o instrumento em que tu, pelo que vejo, te considera "menos bom", digamos.
    Ensinar, aprender, também é relativo, né?

    Lembrei muito dos caras que "trabalham" tentando vender o segredo para ganhar na mega-sena, para ter o melhor emprego do mundo, para ficar milionário em um ano, para ser um sucesso.
    O cara que vive de dar palestras sobre como ser um empreendedor de sucesso, mas nunca foi alto funcionário de uma empresa nem muito menos começou uma.

    Obrigado por, mais uma vez, me "ensinar" algumas coisas ;D

    ResponderExcluir
  33. Aprender consigo mesmo se parece com lançamentos de celulares ou computadores no mercado: há sempre algo novo, uma informação nova que não conhecíamos até então e passa batido, quando aprendemos a lição é tarde demais, lá vem outra. Acho que aprender com alguém talvez seja um pouco menos solitário, mas não muito diferente. Dizem que quem hoje sabe muito, já errou bastante na vida, será que vacilar é bom? Parece ser esse o melhor aprendizado, o que pra mim é uma das maiores ironias que existe. A gente caminha errando e aprendendo e errando e aprendendo...
    Até o Felipão anda errando no Palmeiras, já o Pelé fica de fora dessa...esse daí acho que nunca errou, ao menos com a redonda nos pés Rsrs.

    Abraço Gessinger, gostei da postagem de hoje!

    ResponderExcluir
  34. muitas pessoas te seguiram na parte "nao sei tocar o instrumento, si tocar a cançao" eu sou uma delas e conheço tantas outras, as outras nao sei a intençao, eu comprei guitarra e gaita pra aprender a tocar engenheiros! (violao, teclado e violino vieram antes)

    ResponderExcluir
  35. Os comentários acima... Já escreveram tanto. Talvez tenham escrito tudo. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  36. Ídolo, não tenho muito nas o que dizer, a não ser repetir até que você fique com essa frase na cabeça e eu participe de sua vida. MAIS DO QUE PARABÉNS... OBRIGADO!

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  38. Resta-me ser humilde!

    Humberto acaba ensinando, sem ensinar... no fundo acho que ele saca isso...

    Adoro ouvir o melhor baixista do mundo tocando 'sampa no walman - VV'

    uma frase de um livro que li recentemente:
    'se você tem que dizer quem é, você não é'

    Vlw turma 'De fé'!
    vLW Humberto Pastorius!

    ResponderExcluir
  39. *corrigindo: 'sampa no walkman'..

    acho que nem precisava corrigir tb!

    puts

    ResponderExcluir
  40. bah,gessinger é foda!

    ResponderExcluir
  41. massa massa demais,realmente muito 'prof pra pouco aluno' tava com saudade de ver o abraço no final do post...vlw humba!!!!

    ResponderExcluir
  42. Após ganhar a primeira copa do mundo para o Brasil, "Mané" Garrincha soltou a seguinte frase: " Que campeonato mais mixuruca, não tem nem returno! " rsrsrsrsrssrsrsrs...

    Saudações Rubro-Negras.

    ResponderExcluir
  43. Grande texto Agagê! Dá uma olhada nos poemas do meu blog http://blogdouglaspessoal.blogspot.com/search/label/Poesia Afinal de contas, quem é um bom aluno na prática pode também ser um bom professor na teoria.

    @DouglasDutraTJ

    ResponderExcluir
  44. "(...)falar sozinho, mais que falar, é ouvir" quase encontra um paralelo em "(...)quem salva quer salvação, canta só pra ouvir a canção..."

    ResponderExcluir
  45. Grande, cara! Hoje todo mundo é artista, doutor, especialista... Quem foi mesmo que disse que toda especialização é burra? Foi isso mesmo o que disseram? (...) Sim, 1berto, falar sozinho é ouvir, não há silêncio que não seja monólogo - ou diálogo entre os fantasmas interiores... do paraná um abraço! Molinari.

    ResponderExcluir
  46. Bah! Desde que conheci teu blog, tenho acompanhado semanalmente e, sempre que posso, leio posts antigos.
    E adoro teus textos, tuas reflexões, teus pensamentos... Seja lá como os chame... O que importa é que os escreva e nos brinde com tuas palavras que, a mim, sempre soam poéticas como tuas canções.
    O "Bah 3" desse post, lembrou conversas que tive comigo mesma nesse final de semana e, realmente, "falar sozinho, mais que falar, é ouvir". Ouvir a própria consciência, trocar idéias com o próprio interior... Interessante como senti, percebi com mais intensidade, e compreendi melhor certas coisas sobre mim mesma.
    Beeeeeem legal!
    Abração!!! =)

    ResponderExcluir
  47. Trágico e cômico pensar que eu faço o curso de letras portugues, pois eu não aprendi nada de novo com os meus professores da faculdade e agorA eu penso o que eu vou ensinar aos meus alunos?

    Posso ensinar o que aprendi sozinho ou o que a vida me ensinou, mas daí eu penso. O que eu estou fazendo naquela faculdade?

    Ser professor é passar 4 anos em um local onde se ouve uma coisa e depois estou apto pra ir ministrar minhas aulas onde eu vou dizer coisas muito diferentes das que eu ouvi?

    Um diploma é isso? Prefiro então ser autodidata!

    Valeu HG, seu texto me trouxe muitos questuinamentos, mas isso me deixa feliz! Abração de urso e Beijos pra torcida! ^^

    As vezes parece que eu não renho medo
    As vezes parece que eu não tenho dúvidas
    As vezes parece que eu não tenho nenhuma razão pra chorar!

    Você se esquece que eu não sou de ferro
    Até o ferro pode enferrujar
    Acontece que eu não sou de aço e faço questão de provar
    que o sonho é popular
    Eu vi isso em algum lugar...

    Bah: Adoro os riffs do Várias Variáveis!

    ResponderExcluir
  48. Curto, mas ótimo como sempre.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. Foto Bacana(a nota de rodapé também) mais a Araucária no fundo ficou d+, saudades do sul.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  51. Pode ser coincidência e azar, mas aonde quer que eu olhe, vejo gente deitando cátedra e cagando regra. É muito professor pra pouco aluno! Bastam 15 minutos de TV ou www para que todos os problemas do mundo físico e espiritual estejam solucionados. Em alguns casos, fico pensando “por que não aplicam isso na própria vida?”. Às vezes é difícil acreditar que aquelas palavras saíram daquela boca. Que aqueles dedos teclaram aquelas frases.

    essa parte do texto acho que fala tambem dos livros de auto ajuda, porque são muitas ideias ou palavras que nem sempre se pode usar !!!!!
    valeu HG belo texto...

    ResponderExcluir
  52. Caminhar faz mais parte da viajem que chegar. Um abraço abraçado no baixo de um aprendiz solitário que decidiu estudar as teorias e escalas pra depois esquecê-las e Pastoriusá-las com suingue e coração.

    ResponderExcluir
  53. Não sei se foi tão bom pra mim quanto para os outros, pois esse texto encaixou-se muito bem por uma fase que estou passando, foi tão bem encaixado que talvez não faça sentido a outros olhos, até porque há tantas formas de se ver um mesmo quadro.
    Parabéns HG! Abraços!

    ResponderExcluir
  54. Exelente!!! O texto.

    Falando em aprender...Com os teus textos aprende-se muito! da pra desenvolver muitos raciocinios e pensamentos.

    Ultimamento tenho tenho pensado muito que no nosso país, cheio de contradições, cheio de pessoas ruins e boas, com tantas e poucas possibiidades vejo que há cada vez menos bons mestres. Uma pena né. Professores ruins, pessímos politicos. São muito pouco os bons exemplos por aqui. As vezes chego a ficar cansado e irritado, com essa onda de que tudo tem que ser politicamente correto. Sinto falta das pessoas que tem coragem de falar : Que o país é uma M* que aqui só tem ladrão, policia corrupta, justiça que não funciona, professores que não ensinam direito, médicos que só vai salvar uma vida se for por muita grana. Enfim pessímos profissionais por todos os lados. Daí me pergunto? Pra que tanta gente fazendo faculdade? e ainda se gabando? E aí todo mundo vai levando e empurrando as cinzas pra debaixo do tapete, como se nenhum desse problemas existissem. E pra piorar: Não aparece nada de novo na música brasileira, a não ser, essas porcarias de "Ai se eu te pego etc". Aí fica difícil né. Ainda bem que tem artista como você HG. que me ajuda a suportar um pouco dessa pressão/depressão. Valeu! Grande abraço HG.

    ResponderExcluir
  55. deu uma sacudida na alma....obrigada!

    ResponderExcluir
  56. O texto desta semana foi excelente, Gessinger. Na agitação do meu dia-a-dia, na correria, na pressão em que vivo, gosto de ser seu fã por dois motivos: um pelo ofício - a música, óbvio; o outro pelo contraponto que você e seu trabalho trazem: textos, poemas, letras e palavras suas acalmam, olham mais profundamente, apontam outras direções. Dá forças pra voltar 'lá pra fora' e acendem a vontade de mudar.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  57. A velha briga entre teoria e prática. Tomando o ditado "quem sabe faz, quem não sabe, ensina" ensinar é dizer pro outro o que fazer. Equanto aprendiz de professor acho que o desafio é a práxis, em tentar misturar o saber fazer com o ensinar. Tem muito professor que só ensina.

    ResponderExcluir
  58. Gracias Mestre! "Fácil falar, fazer previsões, depois que aconteceu..."

    ResponderExcluir
  59. ♫"Sábios ensinaram aprendi. Nada se aprende. Tudo está solto e os nós livres..."♫ (Tibério Azul, CD Bandarra, poeta pernambucano)

    ResponderExcluir
  60. Pra entender
    Basta a cara e a coragem
    A cor, o corpo,o coração
    A cor, o corpo, o coração
    Uma canção da banda preferida
    Uma descida ao porão
    Seis pilhas pr'o meu rádio
    Seis minutos pra canção

    é só prestar atenção a gente chega a cada CONCLUSÃO a soma dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa,
    nem tudo que se tem se usa RACIOCÍNIO RACIOCÍNIO velho titãs
    valeu GESSINGER!!!!! commandodelta sjriopreto sampa
    Louco de satisfação!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!SJRP---POA

    ResponderExcluir
  61. A diferença entre teoria e prática, sinto muito isso em todas as questões da vida, principalmente profissionalmente. É que sou advogada, e na faculdade você aprende tudo redondinho, parece fácil, aí quando você tem um caso concreto nas mãos, começa a ver que nada se encaixa perfeitamente nos artigos das leis, que cada caso tem seus pormenores, e que você tem que quebrar a cabeça pra adaptar a lei às complexidades da vida de cada sujeito. Senti a mesma coisa quando fui mãe, nos comerciais do ministério da saúde amamentar parece fácil, mas na realidade não é, pelo menos não o foi pra mim. Aí li tudo o que pude sobre isso, mas os especialistas não conseguiram me ajudar. A solução? Achar o meu jeito.....ah, nada como a prática, tem que se jogar não é? As vezes a teoria paralisa.
    Um quebra-costelas de Campina Grande, Humberto.

    ResponderExcluir
  62. "Por que essa pressa? O caminho mais curto entre dois pontos pode ser uma benção ou uma maldição. Cada caso é um caso (isso continua valendo para todos os casos)." (DEMAIS)
    E os "senhores" "que explicam tudo", não resolvem seus problemas nem de ninguém, apenas o adiam, porque "TUDO SE RESUME , SE PRESUME , SE REDUZ" E cada caso é um caso...
    Te Adoro!
    Tani Kronbauer
    Joinville sc.

    ResponderExcluir
  63. Só uma coisinha, Humberto. O Gilbert foi 4 do mundo ehehee...não foi tão medíocre assim :P ....mas entendi ehehe

    ResponderExcluir
  64. Humberto, sempre adorei suas canções, seus textos são como bálsamo para todos nós, seus fãs. beijos.

    ResponderExcluir
  65. Prof. Gessinger,
    suas canções então fizeram mais alunos. Eu precisava saber tocar todas as músicas, da forma mais fiel possível. Minha mãe já imaginava que eu fosse pedir um teclado no dia em que ela me deu o vinil de Várias Variáveis. O baixo eu já tinha ganho na época do Alivio Imediato. A guitarra obviamente veio com o Revolta dos Dândis. A cada novidade ela perguntava: -mas quem vai te ensinar a tocar isso? Eu me viro, eu dizia, mas na verdade eram as canções que iam me ensinando.
    Putz 1: pela lógica eu deveria ter ganho a guitarra com o Longe Demais e o baixo com o Revolta, mas só fui ganhar o vinil de Longe Demais, depois de muitos anos.
    Putz 2: Na época do GLM eu já tinha o teclado e violão com corda de nylon, aí ganhei minha primeira bicicleta!!
    Abração e obrigado por mais esse ótimo post.

    ResponderExcluir
  66. Generalizar é sempre complicado, compositores e músicos eruditos como Beethoven, Wagner, Martha Argerich ou John Williams não se fariam sem bons (e maus) professores, assim como alguns músicos populares como Jobim, Pat Metheny e Jaco Pastorius, embora a não exigência técnica e teórica na maior parte dos estilos da música popular deixe aberta a possibilidade do surgimento de gênios que não tiveram estudos musicais regulares como Gonzagão ou Paul McCartney...

    ...eu costumo dizer brincando (embora acredite piamente nisso) que jogar futebol é a única coisa que não se aprende na escola.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  67. David Panagiotidou - Fortaleza31 de janeiro de 2012 22:33

    Como você, também não gosto da história que quem não sabe, ensina. E essa história de querer ser o cara que irá apontar o certo e o errado é perigosíssima. Não lembro de você caindo nessa. Ainda bem. Até porque... O que é a verdade?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  68. é mesmo, imagina o Garrincha "vai pela direita, dribla todo mané que ver pela frente, quando chegar na área chuta naquele espacinho entre o goleiro e a trave".

    ResponderExcluir
  69. Obrigado pela reflexao. Kra, como eh dificil silenciar a cabeca...

    Abs

    ResponderExcluir
  70. É difícil ter padrão pras coisas, a vida é uma aleatoriedade sem fim. Amanhã pode ter um craque muito bem esclarecido como técnico de algum time famoso como pode ter um cara graduado na faculdade de técnicos de futebol "Telê Santana" se dando bem pra caramba no que faz. Mas é claro que o caminho do espontâneo que você tomou Humberto, vai ter maior apelo emocional em todas as áreas artísticas (e caretas) que as pessoas tiverem noticia. Porque você disse em 95 que somos simples de coração e de modo geral, isso sempre foi verdade.

    ResponderExcluir
  71. cara nao foi so o humberto q aprendeu musica as as próprias canções, eu só gosto de musica por causa dele, só aprendi(e aprendo) por causa dele. axo q as musicas dele tem muito a ensinar(pelo visto não so a nós).
    "se eu soubesse antes o que sei agora, erraria tudo exatamente igual...(ou será q iria embora antes do final?)"

    ResponderExcluir
  72. (*)envelheci dez anos e mais cm seu ultimo post;
    (o mesmo anonimo de cima)

    ResponderExcluir
  73. Toda semana aprendo algo novo com você que não tem a pretensão de ensinar, mas ensina assim mesmo. O texto dessa semana vou levar pra minha escola e compartilhar com minhas colegas professoras.

    ResponderExcluir
  74. Valeu Velho....pq tu ta velho pacas convenhamos neh...mais continua com o espirito de 1985...às vezes acho que tu é vampiro...e eterno...fala sério !!! Abraço de Cricúma SC.

    ResponderExcluir
  75. O que gosto nos teus textos é que você expõe tuas verdades por teus exemplos, por tua ótica!
    Quando li teu Bah1 remeti diretamente ao Maltz. Um baterista sentimental, um cara espiritual, mas que tem me soado mais um sensor /crítico do comportamento humano do que o mano humano que sei que ele é.

    A melhor frase: Eu não sei tocar os instrumentos, sei tocar as canções.

    E é deste amadorismo sincero que gostamos e admiramos. Nao queremos os melhores músicos nem as canções perfeitas tecnicamente.
    As mais sinceras nos agradam!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  76. Caro Humberto, é um prazer compartilharmos da mesma torcida gremista. Embora gaúcho, moro em Rib. Preto, SP. Preciso te perguntar: Há possibilidade dos HW serem uma banda cristã evangélica, pois seria maravilhoso. Para Deus tudo é possível em todas as existências, pois para Ele não há tempo. As portas que Deus abre jamais se fecham. Para mim 3ª do plural pode ser levado a realidade cristã, pois trata da obsolescência programada, a fabricação frenética, o consumismo desenfreado e a manipulação da mídia. Todos os dons, a posição, provisão e poder é dado somente por Deus.
    Graça e Paz, abraços.

    ResponderExcluir
  77. - humberto, e esse piano aih?
    - cara, n aprendi a tocar, mas como compositor e intérprete são a mesma pessoa, ta td em casa, e um n reclama do outro.

    Impossível tocar de um jeito mais radicalmente autoral.

    Abraco cearense,

    Ivo s.

    ResponderExcluir
  78. Grande Humberto!Uma vez, qdo te encontrei no interior de minas (Catas Altas)não soube o que dizer. Agora, em um simples comentário, também não. Já sei. Vc é sem comentários. Valeu por nos ensinar algo até sem querer. Assim são os sábios e inteligentes..D+. Abraços..Flávio

    ResponderExcluir
  79. Humberto, não sei se é sua praia, mas se me permite, quero te sugerir algumas canções e banda:
    Realmente livre do Daniel Alencar, Confio no teu amor da Ana Paula Valadão, Eis-me aqui do Fernandinho, Understand do Jeremy Camp, Dia Feliz do David Quinlan, A banda norte-americana Salvador, Eis-me aqui do André Valadão, Uma nova história do Fernandinho e Milagre do André Valadão. Caso não conheça, não deixe de ouvir. Abraços.

    ResponderExcluir
  80. "Quem me ensinou a tocar violão, viola caipira, piano, baixo, guitarra, gaitas de boca e de fole foram minhas canções. Eu não sei tocar os instrumentos, sei tocar as canções." Muito bom o texto. Um dos melhores que eu já li por aqui =] Me fez pensar sobre as pessoas que falam sem viver o que dizem e as que vivem sem ser preciso falar nada. Estas segundas são as melhoras. As primeiras falam porque não conseguem viver. Se conseguissem não precisariam falar, a própria vida já diria tudo. Abração Humberto.

    ResponderExcluir
  81. Bem, Humberto não toco nada, acho que isso a mim ainda não foi permitido,mas a musica em si sempre fez parte da minha vida, e principalmente Engenheiros do Hawaii, que digo que é a trilha sonora da minha vida, tenho um blog de poesias: http://amorcafeepoesias.blogspot.com/ que com certeza tem muito da influência de vocês lá, minha esposa me dizia: Você sempre escuta as mesmas musicas, sempre engenheiros e pouca vogal recentemente, eu não tenho culpa se em 12 anos escutando essas musicas cada vez elas vem com uma roupagem
    diferente, me inspira a algo novo, Humberto ficaria feliz se você desse uma olhada nesse blog citado e se viesse a Goiânia
    .... Pois estou esperando vocês aqui. Abraços.

    ResponderExcluir
  82. Professar a fé
    a alunos que se iluminam

    a fé... o estudo de viver
    e os alunos, me ensinam

    que não há o que aprender, HG
    que não há o que ensinar

    a não ser (o ensaio) pois há:
    "o amor que move tudo aqui"

    poderia dizer muito mais
    sei que tens vários fãs professores

    e eu também sou um deles
    mas não consigo

    pois amar é nossa Lei
    da Infinita Highway

    e sob teu baixo e poesia
    no meu peito se cura a ferida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bonito, além da mente. Toca o coração.

      Excluir
  83. valeu Humberto,alem de tocar a mente, toca a alma

    ResponderExcluir
  84. tente ler o texto denovo ouvindo 3ª do plural e coração blindado...pode mudar uma vida!

    ResponderExcluir
  85. Boa tarde, entrei no teu blog, só para pedir que tu faças um show na abertura da Arena Gremista..... Hehehe já pensou nessa hipotese??? eu sim te espero lá, Fã e Gremista

    ResponderExcluir
  86. Ai Humberto sou seu fã desde os 12 anos hoje tenho 34 tenho toda a coleção dos engenheiros e tenho o cd e dvd do pouca vogal sei tocar violão e coloquei o nome do meu ilho de Humberto fui em 5 show seu aqui em Governador Valadares um abraço !

    ResponderExcluir
  87. Não sei se vc vai se lembrar do ultimo show aqui em Governador Valadares Pouca Vogal até que as luzes se apagaram ai vc tocou piano bar ! eu estava com a camisa do Grêmio vc olhou e balançou a cabeça e sorriu ! um abraço valeu !

    ResponderExcluir