P(*)EMAS C(*)M N(*)TAS DE R(*)DAPÉ - 31


daqui não tem mais volta
pra frente é sem saber
pequenos paraísos
e riscos a correr

(*) Madrugada entre shows. Escrevo na escuridão de uma estrada em Minas. Soa familiar para vocês? Para mim é tão natural quanto eu gostaria que fosse. Um monte de fantasmas de outras viagens divide espaço com o ronco da equipe neste ônibus. Outras viagens guardam algo da mesma viagem.
           
Greg Ladanyi produziu o nono disco dos Engenheiros do Hawaii, Simples de Coração. Eu estava passando por uma destas trocas de pele pela qual todos passam e costumo ficar mais fechado, na minha, nestes períodos. Produtor de sucesso, com um Grammy no armário, ele também estava num momento de transição, começando a exportar seu trabalho. Demorou um pouco para nos entendermos.
           
Foi um mal entendido bobo que ajudou a quebrar o gelo. Num jantar, ele reclamou que eu chamava ele, preconceituosamente, de "gringo". Não entendi a queixa. Já ia dizer que ele estava delirando quando me dei conta do que havia acontecido. No sul, costumamos chamar os imigrantes italianos de gringos. Por isso, às vezes, chamo Adriane de gringa, geralmente em meio à alguma brincadeira. Sem entender português, Greg ouvia a palavra seguida de risos e pensava que estávamos tirando onda com ele.
           
Sem entender uma palavra de português, para Greg tudo era som. Uma vez me pediu para tirar a última palavra de um verso, tive que explicar que aquilo não era uma palavra, eram as duas últimas sílabas da palavra anterior. Este foi o aspecto mais interessante daquele trabalho. Me sentia mostrando quadros  para um daltônico. Greg não era músico, o que deixava o papo mais abstrato ainda. Eram necessárias duas traduções: uma de idioma, outra de conceitos.
           
Como traduzir  anos e anos de significados que as palavras acumulam? São intraduzíveis. Como explicar as rimas que já passaram por tantas canções, sempre as mesmas, nunca iguais? Isso não quer dizer que um daltônico enxerga menos. Sem as cores, ele acaba se fixando nos formatos. Outros olhares sempre enriquecem a paisagem.
           
Figuraça, o Greg. Alto pra caramba e com voz tonitroante. Grandiloquente como toda a cultura do entretenimento estadunidense, ele ficava indignado que meu carro fosse compacto, só com duas portas. Não sei porque, ele me chamava Gentle Giant (de horse e horseman, também). O apelido cairia bem nele. De cada passeio por Copacabana ele voltava apaixonado por alguma mulher. Perdidamente.
           
Recentemente fiquei sabendo que Greg faleceu. Fiquei duplamente chocado, com a notícia e com a forma como aconteceu. Ele estava na Grécia, assistindo a um show de uma cantora que ele produziria, expandindo seu raio de ação. Caiu do palco, bateu a cabeça.
           
Hoje ele está muito vivo neste ônibus escuro em que escrevo. Ainda ouço uma animada conversa entre ele e Alexandre Master, nosso técnico de som. Em 1995, antes de irmos para Los Angeles gravar o disco, Greg veio ao Brasil assistir a alguns shows, conhecer melhor a banda. Um desses shows foi em Santos. Na viagem de volta, Alexandre Master e Greg, gigantes gentis, bateram um papo que parecia divertidíssimo durante  horas, a RIO-SANTOS inteira. O detalhe que tira e dá sentido à história é o seguinte: Master não domina o inglês, Greg não entendia uma palavra de português. Um começava : "Cara..." e o outro continuava: "...man!". Pra melhorar a conversa, era Master que ia em inglês e Greg que voltava em português! Conversavam numa espécie de esperanto compartihada por todo saltimbanco, desde sempre.

Um abraço simples, mas de coração.


Pra twitcam 
(quarta, 11jan, 22h, Simples de Coração na íntegra) 

optei por instrumentos acústicos 
(piano, bandolim, harmônicas e violões de aço, nylon e XII cordas). 
Tudo captado por um só  microfone.

Gravando composições no quarto de empregada que Adri transformou 
no Estúdio Irradiação Fóssil.
A casa é pequena mas o coração é grande, diz a sabedoria popular.
Provavelmente Clara estava cantando Por Acaso.
Seu sotaque, à época, misturava a fala gaúcha, carioca e cearense
(graças à Rose, sua babá).

Bah 1: Há uma contradição no Simples de Coração: apesar de ter a roupagem mais mainstream de todos os discos da banda (com um quinteto e vários excelentes músicos convidados), as músicas, em algum momento, sempre quebram regras consagradas da canção pop. Me dei conta disso agora, preparando as canções pra twitcam. Na época, havia tanta coisa rolando (como é comum em momentos de mudança de fase) que isso me passou batido. Vai ser difícil alguma twitcam me dar tanto prazer, na sua preparação, quanto esta. Eu estava me devendo uma releitura deste disco.

Bah 2: mais infos e infos (talvez) mais objetivas sobre o Simples de Coração podem ser encontradas no PRA SER SINCERO - 123 Variações Sobre o Mesmo Tema ou no relase distribuído à imprensa na época do lançamento (no site www.engenheirosdohawaii.com.br).

Bah 3 : Se alguém quiser compartilhar alguma história relativa ao disco ou à época, os comentários estão aí para isso. Rolaram depoimentos emocionantes quando das twitcams do Filmes de Guerra Canções de Amor e do  Surfando karmas & DNA.

Bah 4: Pra fechar, uma frase do Deluqui, num distante 1995: "os Raimundos vão de Lavou Tá Novo e tú vai de Simples de Coração?!?"

10jan2012

177 comentários:

  1. Olá Humberto!
    Boa madrugada!
    Estou aqui mais uma vez apreciando coisas boas como são seus textos e citações.
    Além de apreciar quero deixar um agradecimento aqui, depois de ouvir muito suas musicas e aprender tanta coisa enriquecedora que só suas letras proporcionam, quero dizer que criou-se um habito de leitura fora do normal em mim e ate estou me arriscando a escrever algumas coisas no meu blog que no nome do blog já tem interferência de suas composições!, abraço e muito obrigado por proporcionar momentos de intensa reflexão na WWW que anda um pouco poluída

    Um abraço e mais sucesso no trabalho!
    Blog: http://tententenderentendacomoquiser.blogspot.com/ visita lá? E me diz o que achou? Seria gratificante pra mim!
    Desde já Grato
    Daniel Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Esperando ansiosa e finalmente minha leitura semanal preferida! Obrigada HG. Patricia Santoro

    ResponderExcluir
  3. Quando cheguei na loja e me deparei com o disco, tomei um choque. Cadê as engrenagens ? Cadê aquele aquela "letra padrão" Engenheiros do Hawaii ? O CD estava lacrado, com aquele plástico, até hoje, difícil de abrir.

    Mas, o som me pegou de "sopetão" ! =)

    ResponderExcluir
  4. Muito bom como sempre! Vem pra Curitiba quando? Bjs! @Kim_derOvo

    ResponderExcluir
  5. Um Abraço 1berto!!
    Incrível saber que vc esta ai lendo o que escrevemos... Leio e levo na minha vida suas palavras. Muito obrigado! Gui Fernando!

    ResponderExcluir
  6. Meu disco favorito! Mal posso esperar para ouví-lo nesta versão twitcam.

    ResponderExcluir
  7. Simples de Coração é o melhor álbum do enghaw na minha opinião. Muitos detalhes que fazem deste o melhor.

    ResponderExcluir
  8. depois do acústico mtv, foi o primeiro disco do EngHaw que me fascinou... como me considero,talvez soberbamente, porém um simple s de coração... saudações EngHa's

    ResponderExcluir
  9. pois 1berto... tu vai de Simples de Coração? Eu vou de chá de pêssrgo e fones de ouvido para quarta, na twitcam. Abraços, e... aquele abraço!

    ResponderExcluir
  10. Boa Madruga 1Berto
    Ah Simples de Coração aguardando ansiosamente a twiticam ;)

    ResponderExcluir
  11. Bah!!! Os caras são rápidos mesmo heim.... Bom... Como sempre, gostei do post... Mas é uma pena porque não vou poder ver a twitcam de quarta devido a um compromisso, então não vou tentar ganhar o brinde dessa, mas em alguma vez eu vou conseguir hehehehe! Abraços e boa noite Humberto!

    ResponderExcluir
  12. Agagê, os mais críticos preferem aera GLM.
    Mas convenhamos, Os discos que vieram depois dessa era foram fantásticos!

    Simples de Coração, eu ouvi pela primeira vez em 2000. Amigo de meu pai me emprestou o cd e fiquei louco querendo roubar pra mim kkkkkk
    Ano passado, ganhei o cd de aniversário. Amiga minha me comprou.

    A Promessa, Ilex Paraguariensis, Por Acaso são as minhas favoritas.. Ansiedade monstra pra twitcam.

    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Hoje me peguei cantando a Simples de Coração em uma atmosfera diferente de quando a conheci: 2006. Foi estranho, sentimentos que a canção me suscitava naquela época não pulsavam em mim, bateu um vazio enorme, uma mistura de saudade e medo, a primeira refente ao que "foi" bom e o segundo ao "vai" ser... apesar de não saber o quê.
    Relendo o parágrafo acima percebi que escrevo/escrevi onde todos poderão ler, mas parece que falo/falava comigo mesma.
    Li o post de hoje com muita emoção, e a música parece ter se enchido denovo, de nova vida.

    Obrigada Gessinger!
    Até quarta!
    Amo-te

    ResponderExcluir
  14. Não sei porque, mas o Simples de Coração embalou umas fossas que passei, o tragicômico é que foram umas fossas muito legais de viver. #vaientender
    Gustavo Fraga
    www.sobriosdevaneios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Jorge Augusto Dalmolin10 de janeiro de 2012 00:12

    Sempre otimos textos, uma boa compania pra quando segunda vira terça (:

    um abraço, da boca pra fora,mas do fundo do simples coração!

    ResponderExcluir
  16. Ahh, dia 11 chega logo .-.
    Abraço Gessinger!

    ResponderExcluir
  17. nós seremos sempre simples de coração... \o/

    ResponderExcluir
  18. Leitura de lei, salvando a semana!
    Posso contar um segredo? Às vezes eu sonho com o dia que vai ter um show, seja EngHaw ou PcVgl, aqui em Belém - PA...

    ResponderExcluir
  19. Muitoo boom, gosto muito dos seus textos Humberto! Espero ansiosa a Twitcam! Um Abraço! Até quarta :)

    ResponderExcluir
  20. Teu texto de hj me tocou de uma forma especial, pois acredito q cada pessoa q passa em nossa vida nos deixa algo de si e leva um pouco de nós com ela... eu sei, é frase feita, mas a ideia é boa =D


    Mal posso esperar pela twitcam!

    Até quarta!

    ResponderExcluir
  21. Desde pequeno, antes de ser "de fé", eu ouvia muito "A promessa". Engraçado que sempre eu trocava "O céu é só uma promessa" por "O Sol é só uma promessa". Em PoA, essa frase até faria sentido... aqui na Bahia, não!

    O solo de guitarra de "A perigo" é um dos meus preferidos e adoro a poesia de "A hora do mergulho"!

    ResponderExcluir
  22. A frase/pergunta/contestação do Deluqui é simplesmente uma das melhores definições do que é Engenheiros do Hawaii e o pq do fascínio que os EngHaw despertam em seus fãs(incluindo eu!):
    "os Raimundos vão de Lavou Tá Novo e tú vai de Simples de Coração?!?"

    Um grande abraço simples de coração...

    Swandi Ramos
    Olinda-PE
    @swandi80

    ResponderExcluir
  23. Simples de Coração uns dos melhores cds!

    ResponderExcluir
  24. Nunca consigo decorar o trecho em inglês, na canção 'Vícios de Linguagem'

    Às vezes quando ouço o Simples de Coração fico tentando imitar a voz engraçada do Gessinger kkkkkkk Morro de rir.
    Antes eu achava que o Agagê cantava chorando hehehehe

    ResponderExcluir
  25. Ola Humberto, adoro seus textos e me sinto na obrigação de atender o pedido acima, na Epoca do Simples de Coração, quando foi lançado, estava com 1 ano que tocava e na epoca tocava na igreja, estava aprendendo e por necessidade da Igreja, acabei estudando baixo na epoca, e me apaixonei pelos baixos desse disco, enchi muito o saco do cara que tava me ensinando pra me ajudar a tirar as linhas de baixo desse CD, e de vez em quando, quando pego o baixo pra matar a saudade(acabei virando guitarrista) ainda toco alguma musica como aquecimento.. kkkk

    ResponderExcluir
  26. Eu acompanho EngHaw desde 2004,
    Meu tio (quem me apresentou aos engenheiros) acompanha desde... sempre!

    Ele me contou que em 1995 ganhou de aniversário um fita k7 do 'Simples de coração'!
    1995 foi o ano que a filha dele nasceu... e disse que qualquer música do disco o faz lembrar da época em que se tornara pai.
    ...Histórias do Simples de coração...

    (a fita foi-se com a enchente)

    Eu me lembro muito bem de quando eu vi a capa do simples pela primeira vez...

    Não tinha sacado a onda.. e foi essa onda que me fez surfar até hj no hawaii gaúcho!!!

    NOTA: FALO POR MEU TIO, PQ ELE AINDA HOUVE ENGHAW NOS CD'S, LP'S até o CELULAR, MAS NÃO SACOU AS TWITCAM's, BLOGS, ETC.

    Humberto, Derrete o chumbo do céu quarta-feira!
    De fé! Sempre!

    ResponderExcluir
  27. Em 1995/96/97, enquanto todos iam p/ o sudeste ou vinham p/ as praias do sul tentando encontrar o sucesso, fui tocar numa banda de rock do interior do MT, Sinop, cidade colonizada por gaúchos, durante a semana tocava o Simples de Coração inteiro nos butecos da cidade p/ ganhar um extra, galera até esquecia das músicas sertanejas que pediam e eu não sabia tocar.

    ResponderExcluir
  28. Perdão pelo 'Houve' com 'H'.. é o cansaço!!

    Cansaço, porra nenhuma, vacilo msm.. rsrs

    Vlw turma!

    ResponderExcluir
  29. Cara, nunca achei legal as suas tweetcam, sério, sei lá, me parece fundo de garagem, umas coisa que nao sei se consigo explicar. tpo, me parece que é vc quem toca ali, e sim teu primo muito parecido ctgo, ou um sósia contratado pela sua equipe de marketing..mas amanha verei sua aparição na net, afinal curto pra caramba o 'simples de coração'. na real acho o ápice do EngHaw. Adoro os discos de antes e com algumas ressalvas os disco pós simples de coração! capricha lá amanha!

    ResponderExcluir
  30. 1berto, como sempre, escrevendo textos subjetivos - o que é fascinante -, porém, simples de coração. Racional e com emoção ...
    Postei uma foto do SHOWZAÇO do Pouca Vogal na London Pub (Uberlândia), em 15/01/10. Postei no meu twitter.com/jardel_marley .. Tem foto com vc, o Duca e o pessoal da produção, o qual inclusive colaborei com a guarda dos equipamentos na Van.. kkkk


    Abrazzz!

    ResponderExcluir
  31. Foi com esse disco que me tornei fã dos Engenheiros!! Tinha só 8 anos e chorei aos prantos quando meu irmão foi ao show e eu ñ podia entrar!! Ele ficou com dó e me deu uma fita, que ouvi até gastar, e o ingresso está comigo até hoje (Calourada Puccamp 96, Engenheiros do Hawaii & Secos e Molhados, 13/03)...
    Cantava "Algo por você" totalmente errado, pois ñ sabia o que significava clone, então preferia trocar a palavra....(nem imaginava que um dia eu mesma faria clonagens em tubos de ensaio num laboratório..)
    O 1° autógrafo que ganhei está registrado nesse cd...
    Na 8° série estudei a letra de "Lado a Lado" que estava no livro de português e quase tive um treco, até levei o cd pra professora, já que ninguém na sala conhecia a música!!
    Definitivamente uma obra que marcou minha vida...
    Os discos anteriores conheci depois...o lado bom de ser caçula é aprender com os mais velhos, eles sempre tem algo bom pra apresentar e agradeço sempre por isso!!

    Grande abraço e até quarta!!

    ResponderExcluir
  32. Aprendi a gostar do EngHaw odiando...por incrível q pareça...qndo pequena meu irmão ouvia sem parar os "cassetes" e "Lps" sem parar e fui decorando cada música e me apaixonando sem saber o significado das letras.Hoje entendo tudo que canto e me indentifico muito com todo o CD.Partes de cada canção fazem parte da vida hoje.(...)"Agora é bola pra frente, agora é bola no chão"

    ResponderExcluir
  33. Simples de coração é uma obra prima, tocante, sensível, chega a ser complicado falar desse disco sem se emocionar. Ele me lembra uma parte linda de minha vida, fase cheia de descobertas, de amores puros e muitas utopias. Tenho imenso orgulho de ser tua fã. Obrigada por mais este texto agradável, rico e por toda influência positiva! Ansiosa pela twiticam. Abraço! Camilla Gomes.

    ResponderExcluir
  34. Buscando interpretar cada vez mais cada frase e o sentido de cada palavra.... elas vão tão longe quanto não se pode imaginar... e cada vez mais e mais distante tomando a nossa realidade...
    obrigada por compartilhar este espaço...


    abraços HG!

    ResponderExcluir
  35. Aí agora eu com essa internet que não vale uma cibalena como vou ver essa super twicam histórica????? Tenho até quarta para descobrir!

    ResponderExcluir
  36. Simples de coração me lembra um show dos Enghaw na Expoapi de 95 na euforia de ficar na frente atropelei um isopor de cerveja... p ver 2 ídolos vc e Deluqui q eu n podia ir aos shows do RPM p ser menor na epoca...simples de coração foi divisor na minha vida tb...recordações individualistas...belo texto!

    ResponderExcluir
  37. saudações engohawaiianas. já injetava engenheiros sem filtro na veia,e tinha uma banda cover quando saiu o simples de coração.com uma banda completamente diferente, pensei: caramba, mudou tudo; será o inicio do fim? no sertão norte mineiro, antes das redes sociais,tudo chegava lentamente,temi por uma despedida. e realmente foi, o fim de uma etapa, para o inicio de uma evolução incrível. pensei q dai em diante, os engos acabariam p mim, mas como a uma borboleta, a banda foi deixando o casulo, e não parou mais de me surpreender. espero ansioso a cada trabalho seu, que me inspira,e serve de combustível para o meu trabalho.

    Deus te conserve, para sempre "simples de coração", remando contra a maré dessa musica pobre que a mídia teima em nos empurrar goela a baixo. enquanto engenheiros do Hawaii existir, ainda acredito em boa musica.

    MESMO AS PIORES TEMPESTADES, ESCONDEM SOBRE SI, UM LINDO E RELUZENTE SOL. LÁ A CALMARIA SEMPRE REINA. SÓ BASTA TRANSCENDER AS NUVENS... E VOAR.

    ResponderExcluir
  38. "estava tudo em cima céu de brigadeiro sobre nós, pane, pânico perdemos a altura puxaram o tapete voador"
    qdo ouvi este disco pela primeira vez achei estranho, perdemos a altura puxam o tapete voador foi assim que me senti "do átomo ao caminhão" eu não conseguia processar tudo aquilo e chegar ao um pto comum. eu era um estudante de matemática não sabia o que fazer com tantos números ouvia legião, engenheiros, ira, sepultura, zero, paralamas, músicas classicas, Hermeto Paschoal para esquecer um pouco as várias variáveis do meu empolgante curso só não imagiava que 17 anos depois cantaria com o mesmo entusiasmo "a perigo" "ilex" e outras tantas que achei tão esquisíto e hg não consigo parar de ouvir valeu GESSINGER,MALTZ,LICKS commandodelta sjriopreto sp (na tv MALUF dando entrevista,putz o cara é mais sínico que o marinheiro popay)

    ResponderExcluir
  39. É meu disco de volta aos engenheiros. Quando era pequeno, ganhei um disco do o Papa e Pop, que depois do hype, ficou de lado.

    Numa locadora de cd´s (Nossa, isso existiu!) eu aluguei o Simples. Foi arrebatdor pra mim. Lembro daquele "la la la" de hora do mergulho e vem a imagem do meu quarto, na casa da minha mãe, o cheiro do ambiente, e a luz escura... que era como eu gostava de ouvir esse disco. Viciei, de novo.

    Lembro também que por coincidencia eu tinha lido há pouco tempo o livro " os dados estão lançados" do Sartre, e ficava viajando na letra de Lance de Dados, uma das minhas preferidas, que sempre pedi em tuits pitaco para twitcam, e que finalmente irei ouvir agora.

    Este disco CERTAMENTE foi um dos pontos da minha vida onde deixei vários fantasmas de lado... (e se alguém tivesse alugado o cd nesse dia?) e aí começou uma história bem divertida com EngHaw na minha vida.

    Vou alí, apagar a luz e dar play no "LA LA LA". Vai faltar o cheiro da casa da minha mãe, mas o garotinho que canta o lá lá lá um milesimo de segundo antes de todo mundo continua no mesmo lugar!
    Abraço,

    Osmar

    ResponderExcluir
  40. "Eu não conheço a chave para o sucesso, mas a chave para o fracasso é tentar agradar todo mundo."
    Bill Cosby. Parabens Humberto.Vc merece.

    ResponderExcluir
  41. Cara conheci os Engenheiros por conta da musica a promessa!q por sorte uma prima esqueceu de apagar,quando gravou uma coletanea de pagode(rsrs)e ficou apenas essa naquela fita K7!depois que ouvi não conseguia mais parar de cantar!o refrão ficou na minha cabeça,vindo de encontro a tudo que pensava!a partir daquele momento mergulhei nesse mundo Enghaw,e a cada dia que passa sou mais fã do seu trabalho!cada show é uma grande experiencia,cada encontro com você nos aeroportos ou hoteis,é mais marcante e mais emocionante!e cada vez que ouço alguma de suas musicas(agora por exemplo)me sinto muito bem acompanhado e contente por alguem concorda comigo!rsrs
    abraços e até quarta!
    Edu Souza

    ResponderExcluir
  42. Vi que alguém comentou que o tio é fã de engenheiros, também é o meu caso... Cresci ouvindo o papa é pop, somos quem podemos ser, como também outras das bandas de rock nacional que eu adoro, enquanto todas as outras crianças ouvia os discos da xuxa... nisso me dei bem!!! rs Mas fiquei muito feliz com a twiitcan de simples de coração, além de ser meu disco favorito e a música simples de coração é de uma sensibilidade incrível. Obrigada por essas segunda vira terça! Daiana Alves

    ResponderExcluir
  43. Simples de Coração foi o primeiro álbum dos Engenheiros do Hawaii que ouvi (tendo ciência do que era). A e-stória é curiosa...
    No ano de 1997 durante uma aula de Ensino Religioso a professora Carmem nos passou a letra da música Simples de Coração, porém ,ao invés de copiar do quadro, eu fiquei conversando. Um amigo meu disse que a irmã dele tinha esse CD, então combinamos de a tarde ir na casa dele copiar a letra. Copiamos a letra e ficamos ouvindo o CD, aquilo era mágico pra mim, cada música que tocava mais eu gostava... Depois fui embora, mas não sem antes fazer uma cópia em fita K7.

    (*)A principio achei que o CD era de uma banda gospel, a final muitas coisas me fizeram acreditar nisto: 1ª conheci o CD em uma aula de Ensino Religioso; 2ª na capa havia um Sagrado Coração de Jesus; 3ª na foto do encarte o HG parecia Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  44. Foi neste disco que conheci (e me apaixonei) por Engenheiros, aos 09, 10 de idade...descobri tanta coisa com ele, conheci muitas outras coisas que formaram minha personalidade e gosto musical até hoje. Tenho muito carinho pelo simples de coração :)

    ResponderExcluir
  45. como sempre vc hg fala de uma obra imensa em simples e poucas palavras,amo esse disco musicas que falam de todo mundo que ja amou alguem um dia...por isso tu e o mestre,simples de coraçao !!!!

    ResponderExcluir
  46. Tche, o simples e' um baita disco, talvez um dos primeiros que tive acesso pois na epoca eu era muito guri e nao tinha muito pila no bolso pra comprar cd, entao arrumei uma fita k7 TDK de 90 minutos e dei pra um vizinho meu mais velho gravar o disco, lembro que Ilex paraguarienses foi a que mais curti na epoca. Eh um baita disco e me lembra de uma fase transitoria (nao foi so tu que tava em transicao na epoca Agage!) e eu tinha essa fita me acompanhando pra la e pra ca num walkman da sony. No fim das contas, sobrou espaco na fita k7 e gravei o Rubber Soul dos Beatles. Que mistura hein, terminar a cancao com cavalos troteando e seguindo com Drive My Car...As vezes qdo ouco o disco dos beatles me vem a mente "Ue, cade o cavalinho troteando?" Ainda devo ter a fita perdida la em casa...Abraco e te vejo amanha na twittcam direto na nova zelandia tomando um mate!

    ResponderExcluir
  47. Grande Humberto,
    Na semana passada eu estava de férias, e no lugar onde eu estava não havia Internet por perto, e o 3G não funcionava. Durante a noite dando uma volta pela pequena cidade, consegui um pontinho do 3G que mais parecia 1G. Foi o suficiente para eu me conectar e esperar os vários minutos, para carregar a página do Blogessinger com o post da semana passada.

    De volta à rotina com Internet GGG, novamente lendo o post novo da semana.

    Espero que eu consiga chegar a tempo na quarta para a twitcam, senão só a gravada mesmo(maravilhas da tecnologia).

    Simples de Coração foi numa época em que eu também estava trocando de pele, tenho algumas lembranças significativas dessa época.

    Aguardo ancioso que tenha uma twitcam do A Revolta dos Dândis.

    Um grande abraço, do de fé

    @lucianos_s

    ResponderExcluir
  48. No pré-internet daquela época as poucas revistas especializadas eram os raros caminhos para se ter notícias sobre uma banda. Não era raro ficar mais de ano sem uma noticia sequer, apesar de alguns boatos criativos de algumas mentes ansiosas.

    Em Lages, Serra Catarinense, a primeira rádio a tocar a ainda irreconhecível, e single, "A Promessa" foi a menos apropriada do conjunto de três rádios FM da cidade naquela época.

    Ouvi por acaso, no carro de um amigo. Reconheci a voz do Humberto, mas os arranjos e a massa sonora fizeram-me recuar diante da tal semelhança. No dia seguinte, depois de alguns telefonemas à
    rádio, Lages tinha novamente (e oficialmente para mim) Enghaw em sua programação. Emoção de fã, e uma distância que só quem viveu na época pré-internet pode realmente entender. Eu gostava daquilo.

    Quando viria a próxima notícia? Rádio, revista, jornal ou TV? Em Lages foi um show, no aniversario de 229 anos (ou quase isso) da cidade, em plena praça Joca Neves. Show aberto e público grande, claramente "dividido" entre fâs e aventureiros.

    Enghaw como um quinteto deve ter intrigado muitos fâs. Lembro-me de ter ficado intrigado. Da capa "religiosamente estranha" ao lá-lá-lá de "Hora do Mergulho", reeditei mentalmente, e por semanas, alguns solos de guitarra do disco imaginando como Augusto Licks o teria feito. Parece bobagem, mas a memória emotiva foi quem deu as cartas naquele momento.

    Se a pele muda lá, muda cá também. "Unidos para sempre" ficaria para os Paralamas do Sucesso ou outra banda, e não seria com Enghaw. Licks estava fora, Maltz na "balsa" e a banda "diametralmente oposta" ao GLM, pelo menos na visão de alguns fás. Não devem ter sido poucos.

    Naturalmente a mudança a partir de um oposto pode levar o novo resultado ao outro oposto. Um pêndulo. "Simples de Coração" pareceu querer exorcizar uma era. Radical.

    Ironicamente, a canção que mais me tocou foi a única composição que não continha Gessinger nos créditos. E ainda era Maltz quem cantava.

    Que estranho! Que legal!!!

    Lual MTV, Especial de fim de ano da Band, 2 clipes bem produzidos rolando na MTV, ai estava uma nova banda com Gessinger e Maltz em aparente falta de sintonia. Inclusive, vi Gessinger algumas vezes, tocar "Castelo dos Destinos Cruzados" sentado no praticável da bateria, de costas para Maltz.

    Com um beijo na boca, Gessinger e a modelo Ira (dos clipes da época) selaram uma estranha ficção-real, durante a entrega de um prêmio no VMB da MTV.

    Enghaw ali parecia uma dúvida. Seria então esse o preço da sua pureza?

    ResponderExcluir
  49. Cá estou ouvindo o Simples de Coração...

    Quando parti para os demais álbuns tão logo fui 'fisgado' pelo som dos Engºs acionei o 'repeat' em 'Hora do Mergulho' ouvi essa música milhares de vezes e até hoje gosto.
    'Ilex Paraguarienses' eu vou guardar pra quando colocar os pés nos pampas... Faz ter saudade de algo que não conheço... coisas que uma canção é capaz de fazer.

    até amanhã!

    ResponderExcluir
  50. Iniciei a leitura deste texto com o chimarrão em punho. Por acaso(?) fala do Simples de Coração onde tem Ilex Paraguariensis. Meu mate sempre foi melhor sorvido após esta música. E o que dizer das voltas pra casa depois de Simples de Coração, também houve ali a expressão do sentido. Certeza de que como em um Lance de Dados, "daqui não tem mais volta, pra frente é sem saber". Obrigado HG.
    Ass. Wendel Dalprá.

    ResponderExcluir
  51. morte trágica ou não, no clichê diriam que morreu fazendo o que gosta, mas foi assim. A Hora do Mergulho,"Feche os olhos tome ar: é hora do mergulho"...Foi tipo..veja esse é um novo enghaw se prepare.
    Hora do Mergulho:
    com seu Lá lá lááá, o mais foda é que tem mulekinho que faz o "Lá lá lááá" meio atrazado, são milisegundos, mas acaba ficando um "Lá" a mais ...
    Esse album é uma porrada mas é calmo, é como violinos em filmes de guerra...
    ...
    Bah 001.: Os soldados americanos lutavam de uniforme verde e invadiam o território mexicano. E os mexicamos falavam Vá embora verde, ou Green, go away, aí pegou todo cara de fora acabou virando Gringo(será?, ...será?)

    ResponderExcluir
  52. Aquela versão do Simples de Coração em inglês ainda pode ser encontrada em algum lugar?

    ResponderExcluir
  53. Esse trabalho, pelo menos pra mim, surgiu com uma certa "nuvem" pairando sobre ele. Num show que fui aqui no interior de Sampa realmente vi que algo estava diferente, HG demorou pra entrar em cena e disseram que ele não teria vindo, pra alivio de todos ele apareceu. No especial de fim de ano da BAND viu-se tbem uma "não-sintonia" entre HG e CM. Porem como um fa incondicional dessa banda relevei tudo e segui em frente, seguindo aqueles passos, tarefa um pouco dificil naquele momento, até porque esses passos estavam um tanto quanto apagados em comparação à epocas anteriores. Acredito que hoje posso entender essa fase, essa tal troca de pele, pra quem nos rodeia e espera sempre atitudes formatadas, pode ser estranho, mas não tem jeito é necessário.
    Lendo seu texto, tentei me transportar pra dentro de seu onibus e sentir essa "nostalgia", se é que posso chamar assim, acho que consegui, faço isso sempre que preciso chegar perto de algo que as palavras não conseguem expressar.
    Foi dificil de digerir o disco, mais desceu, muito bom trabalho, e toda vez que ouço sou remetido a uma epoca de mudanças, tanto pros EngHaw, quanto pra mim.
    Felicidades sempre HG...

    ResponderExcluir
  54. Bom dia! Primeira leitura do dia ^^ inspirador

    ResponderExcluir
  55. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  56. Pô, é uns dos meus discos preferidos, sem falar que foi o primeiro show dos Engenheiros que eu fui, tinha apenas 17 anos, mas me lembro muito bem, como se fosse amanhã.
    Bons Tempos!!!

    ResponderExcluir
  57. Era meu aniversário de 18 anos em 95, e eu estava de repouso pois havia sido submetida a uma cirurgia nas pernas. Ganhei o "simples de coração" de uma amiga que carrega a virtude que deu nome ao disco. Eu tinha vontade de dançar e não podia, era engraçado quando o corpo não pode obedecer a cabeça, penso que essas coisas acontecem conosco para termos um pequeno ensaio da velhice que nos espera daqui a pouco. E veja só Humberto, eu que sou paraibana, tinha uma empregada gaúcha, com um sotaque lindo, e às vezes, eu me pegava misturando os tons nas minhas falas. Adoro misturas. Beijo. Fica com Deus

    ResponderExcluir
  58. Como disse um grande produtor brasileiro "Deluqui é emoção pura". Ele podia ter gravado mais um disco com os Engenheiros ou eu queria ver em algum especial tocando contigo. Vi fotos dele no "NOVOS HORIZONTES" pensei "bem que ele podia ter participado da faixa "Simples de Coração". Ou também outra parceria pois "Algo por você" e "Porão" são foda! Porão no disco solo do Deluqui com participação do HG matou a pau!

    ResponderExcluir
  59. Eu Tava neste ônibus, na tal viagem depois do show em santos, peguei uma carona c vcs, cedida pelo Afonso e o Maltz e aprovada por vc. Fomos de lá para Tatui se n me falha a memória. Acompanhava a banda muito de perto em suas tours.
    Grande abraço.
    Leandro Tarsitano.

    ResponderExcluir
  60. Humberto, é impressionante como as palavras fluem pra vc. A cada texto uma emoção diferente. Quanto ao Simples de Coração só o título já foi um grande acerto e as imagens então...Bom, sou suspeita pra falar sobre vc... Quando a gente ama... Beijo e grande abraço. Vanilce

    ResponderExcluir
  61. Talvez o Humberto nunca comentou nada a respeito...mas quem foi a algum show dessa turnê percebeu que algo estava de errado com o líder dos Engenheiros o Hawaii. Época em que Gessinger estava "À Perigo"... Em determinado show no Paraná durante a execução de Castelo dos Destinos Cruzados (canção de autoria de Carlos Maltz), Humberto sentou num canto do palco, acendeu um cigarro e tocou seu baixo com extrema má vontade... enquanto Carlos cantava a sua canção (e que sinceramnete contrastava com as excelentes composições de Gessinger)

    ResponderExcluir
  62. Simplesmente maravilhoso este disco, pra mim é o mais maduro de toda a discografia hawaiana. A canção-título te resume. Abraço simples, do fundo do coração.

    ResponderExcluir
  63. Em meio a esta crise...
    o álbum "Simples de Coração" é um os mais inspirados de Gessinger.

    Para surpresa de Carlos Maltz e de muitos fãs Gessinger redime-se do passado e nesta twitcam cantará com prazer a canção do velho companheiro de banda. Para mim este será um momento histórico.

    E quem sabe um dia possamos rever Gessinger, Licks & Maltz juntos no palco, pelo menos uma única e última vez...

    ResponderExcluir
  64. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  65. 1Berto, não me leve a mal, não sou um homem que goste de dar pitacos no trabalho alheio, mas tem duas canções (uma dos engenheiros e outra do cidadão) que parecem ter sido feitas uma para a outra, até a harmoria é semelhante. Então esse é o meu pitaco: Ver o Pouca Vogal tocando essas duas canções seria a realização de um sonho! Bah¹: As Músicas são Guantánamo e Na Escuridão das Flores. Abraços e até quinta a noite!

    ResponderExcluir
  66. À propósito... não tem como falar do álbum "Simples de Coração" e não relembrar do beijo nada técnico que Humberto deu numa modelo durante a gravação de um clipe...

    A pergunta é... quantas noites o Gessinger teve que durmir no sofá da sala??? rsrs

    Gregorio Grilo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beijo técnico ñ muito técnico né..
      Sempre me fiz a mesma pergunta!! É nesse momento que todas as fãs tentam desesperadamente morder os próprios cotovelos em vão!! ahhaha

      Excluir
  67. Humberto !!
    Para mim o Simples de Coração tem um significado muito especial, foi através dele que conheci os Engenheiros do Hawaii!!!

    ResponderExcluir
  68. Foi uma fita K7, jogada fora pela patroa da minha mãe, sem capa, sem nada, crua... ela levou pra casa e me deu, gostei do som, mas nem imaginava de que banda poderia ser... eu mal entendia de música ainda, tinha uns 10... 12 anos, ouvia aquela fita diariamente intercalada com uma rádio FM da cidade, esperando ouvir uma daquelas músicas pra saber quem era minha banda preferida.
    E por surpresa, um dia Raul Gil chama ao palco os Engenheiros do Hawaii... O mistério havia se desfeito e minha banda preferida tinha face e um nome.
    De lá pra cá, já sou quase da banda, mesmo de longe.

    ResponderExcluir
  69. Sabe quando os pais se separam e cada um vai viver sua vida e você se sente órfão?! Foi desta forma que recebi o Simples de Coração. Tenho a impressão que parte das músicas é recado para Augustinho... confirma?

    ResponderExcluir
  70. Grande Humberto... sempre curti muito o som do Engenheiros e tive uma fase de briga com a banda quando tive uma namorada que gostava de vcs mais do que eu!! Isso foi na época do Tchau Radar, mas o que mais lembro são as músicas do Simples de Coração pois ela me apresentou o disco!!! Hoje me divirto com o meu "cíume" na época!!!!
    Grnde Abraço!
    Augusto

    ResponderExcluir
  71. Quando cheguei em casa, com o cd nas mão, minha mãe me disso: -filho, té que em fim um disco de Jesus... rs, referente à capa do disco... mal sabia ela que dentro havia uma obra prima da música brasileira que embalaria a juventude de seu filho, valew mesmo "simples de coração".

    ResponderExcluir
  72. "me dá a tua mão
    vem viver, vem lutar lado a lado
    me dá a tua mão
    me protege e terás proteção."
    Foi o que eu disse no dia que casei com minha esposa.

    ResponderExcluir
  73. Muito bacana o texto dessa semana. Mas pensei que você ia dizer pra nós quanto tempo você teve que dormir na sala por causa da gravação do clip de "A Perigo", que você beija aquela modelo.rsrsrs Mas agora sério. É um disco bem diferente e muito bom.
    Valeu!!!

    ResponderExcluir
  74. O mais legal destes post pré twitcam é lembra de quando e como tive acesso as discos e estórias sobre a relação com os mesmos. No caso do Simples lembro que comprei o CD em uma lojinha e fiquei no dilema se tirava ou não o adesivo da capa para colar no caderno do colégio pra demonstrar que era "de fé". decidi manter na capa do CD, ainda bem (!!!), já que parece que foi edição limitada né???
    Lembro dos shows na TV do Bem Brasil e do MTV na estrada. fase legal.
    Abraço. Simples de Coração.

    ResponderExcluir
  75. Lembro de ter comprado este CD no Mappin, e já eram os últimos dias da outrora incontestável marca. Um dia desses, um rapaz de 18 anos que trabalha comigo me perguntou "o que é Mappin?", e eu senti mais alguns fios brancos nascendo na minha barba. "Simples de Coração" é meu disco preferido do grupo, talvez por ter esta característica curiosa de ser um supergrupo suportando uma coleção de canções, talvez aquela formação possa ser vista como um curativo antes da formação da nova pele. Em alguns momentos, não dá pra identificar quem é o grupo e quem são os convidados. As Waters Sisters parecem tão donas de "Vícios de Linguagem" que é difícil de imaginá-la sem elas (veremos na twittcam). Outro detalhe é o pouco falado trabalho do Horn no disco. Praticamente um "carregador de piano", cuidou das guitarras "especiais" do disco, dos bandolins, violas caipiras e violões de 12 cordas. Formou boa dupla com Deluqui, mais rock and roll. Casarin, além de dar certo "luxo" aos teclados, ainda deu o toque regional com seu acordeon. Olhando hoje, é aquilo: não podia durar pra sempre, não podia ser diferente, não poderia ter sido melhor...

    ResponderExcluir
  76. Luiz Benício disse:
    Esse disco marcou minha vida, primeiro show que ví dos En.Hawaii, apenas 11 anos e aquela multidão, não dava nem pra andar direito pelas ruas da cidade.Apesar de gostar + do GLM esse foi o primeiro show de rock que ví ao vivo, apartir daí passei a ser fã de rock n' roll e dos engenheiros, valeu!!!!!!

    ResponderExcluir
  77. Parabéns pelos show no último dia 07 em Januária MG, prestigiamos em família e amamos, principalmente o meu filhão de 09 anos que ficou realizado e deslumbrado em assistir pela 1ª vez e poder cantar todas as músicas com você.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  78. Contando os segundos para a twitcam!
    São momentos tão importantes para mim, que muitas vezes me pego te assistindo, mas de olhos fechados, pensando na letra e na vida.

    Obrigada por nos proporcionar isso.

    um grande abraço

    @mazinhacr

    ResponderExcluir
  79. Era seguidora fiel do Engenheiros e lembro a primeira vez que ouvi Sinples de Coração... pensei: 'bah, o Humberto enlouqueceu'... mas por alguma razão pro meu coração aquilo fazia total sentido!
    Talita Kipgen

    ResponderExcluir
  80. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  81. Curti entre outras coisas o "estaduninense", acho esse o jeito certo de chamá-los.

    Valeu Gessinger

    ResponderExcluir
  82. O primeiro disco dos EngHaw apareceu na minha vida junto com as primeiras paixões da "aborrescência". EngHaw foi um dos primeiros shows de Rock que vi na vida, ainda no primeiro disco. Vi shows de todas as fases, até mesmo do curto período do "HG Trio"! Assim como cada álbum deixa claro um período específico da banda, marca para mim também um período específico da minha vida. O período "Simples De Coração" foi um momento incrível da minha vida. Ouvir qualquer faixa do CD me lembra amigos com os quais tinha praticamente uma irmandade de sangue na época e que hoje distantes ainda são os melhores! Essa pequena explicação, por si só, sem vícios de linguagem, traduz o título desse álbum revelando as coisas mais importantes da vida, e que às vezes, pelo corre-corre do mundo, esquecemos o que somos: Simples de Coração! Dá uma vontade de voltar pra casa, voando...vindo do alto...! Saudações COLORADAS caro Humberto!! haha

    ResponderExcluir
  83. A gente sempre gosta mais de um disco, ou de uma música (aquela que fazemos questão de decorar pra cantar junto) porque é incrível o que suas letras e canções nos fazem sentir.
    Eu as traduzo como: LIBERDADE DE EXPRESSÃO, simples assim: SIMPLES DE CORAÇÃO mesmo!!! Curto muito você Genssinger e Engenheiros e Pouca Vogal e muitas, muitas variações sobre o mesmo tema!

    ResponderExcluir
  84. Inúmeros são os caminhos que me levam a esse disco.
    Coincidências, acasos? Talvez. Ah é, não acredito nisso.

    Sabe, ainda não o decifrei. Acho o SdC um disco místico do Enghaw.
    Cada vez que o ouço, uma nova charada me surge. Aperto o play à procura de exclamações e encontro interrogações.

    Hora do Mergulho é de longe uma das musicas que mais me tocam. Simples de Coração, idem. Opa, melhor não continuar, vai ficar repetitivo.

    Sempre que vou ouví-lo faço a mim mesmo uma promessa de ouvir com atenção... diferente de ouvir por ouvir.
    É um disco que remete a outras paisagens. Dá vontade de tomar chimarrão ao apreciá-lo. Chimarrão, erva-mate. Erva-mate, Illex Paraguiariensis. Musicas que trazem mais de que uma experiência sonora. uma experiência espiritual.

    Robson, Lindóia-SP, 22.

    ResponderExcluir
  85. No fim das contas o "Lavou Tá Novo" passou, e o "Simples de Coração" continua aí, firme e forte. :)

    ResponderExcluir
  86. O simples me surgiu na pré-adolescência, na coletânea de CDS do irmão de um grande amigo meu. Achei aquela capa religiosamente absurda, e como na época eu frequentava uma igreja evangélica (por influência da minha mãe) ví um pouco de heresia naquilo. Um sagrado coração na capa de um disco de banda de rock?!! Quando ouvi a frase " o céu é só uma promessa, eu tenho pressa, vamos nessa direção" aquela ideia blasfêmica se reforçou. Mas mesmo assim eu ouvi o disco de cabo a rabo, talvez pelo desafio de ir contra aquele medo do castigo eterno fantasiado por nós mesmos.

    Com o tempo me afastei de crenças, mas continuei apegado aquele disco, que pra mim é uma obra de arte. Levou algum tempo e ví que aquela idéia absurda que tive sobre o conceito do CD na época, acabou me ajudando a abrir novos horizontes. Hoje, me identifico com as letras dos engenheiros como não acontece com nenhuma outra banda.

    Como comecei a tocar guitarra também nesse período, fiquei chocado ao ouvir os timbres de distorções das guitarras do deluqui. Fiquei pasmo com os acordeões dividindo espaço naquelas músicas carregadas de guitarras. Enfim, o simples dividiu, sem exageros, vários fatores da minha vida.

    Só resta aqui o agradecimento pela obra, e a ansiedade pelo formato dessas músicas na twitcam!

    ResponderExcluir
  87. " Foi meu primeiro cd , antes só fitas e discos , pensei comigo , será que cabe a imensidão do som dos caras nessa coisinha ? , para mim o disco com melhores letras é o " ouça o que eu digo , com o melhor som , " tchau radar , e o que junta as duas coisa é o " simples de coração , até sábado próximo aqui em patos de minas , to mega ansioso "

    ResponderExcluir
  88. Adoro todos os cds, mas Simples de Coração é o meu preferido. Me rendeu até uma tatuagem. rsrs super beijo HG! :)

    ResponderExcluir
  89. Meu primeiro comentário no blog, apesar de já acompanha-lo a um tempo. Eu poderia escrever um baita texto, mas prefiro ser direto, hehe.
    Vim dizer sobre meu primeiro contato com Os Engenheiros. Eu tinha 6 ou 7 anos quando perto da minha casa havia uma pixação escrita "Princesinha Parabólica" e eu nunca entendi o que era aquilo. Até que um dia chegando da escola o rádio da sala estava ligado e eu ouvi esta música, e isso se repetiu todos os dias por algum tempo, até hj quando eu a ouço sinto um gelo nostálgico no peito, depois de algum tempo descobri que minha música favorita quando criança (Era um garoto...) e Princesinha tinha uma grande ligação, a banda. hehe Mesmo sendo direto escrevi um "bucadinho" de coisa. Parabéns e Obrigado por estar na ativa até hoje, sendo com músicas, textos ou qualquer outra forma de expandir seus conhecimentos e experiências.

    ResponderExcluir
  90. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  91. Fale Gringo! (Aqui no extremo norte chamamos todos os "de fora" assim rsr..sem preconceitos).
    Cara o que fiquei lembrando foi do lançamento do Simples de Coração em 95. Eu, um cara novo de 19 anos estudante e "liso" (sem grana). Fui até a maior loja de cd's de Macapá e ví na prateleira o sagrado coração. Peguei o fone e ouví todo o Cd, ainda com o vendedor olhando feio. Ele sabia que eu não compraria. Por tempos foi assim com os vinis e cd's das bandas que sigo até hoje. A diferença é que hoje compro os cds que não pude comprar e ouço sempre,nada de piratas. O Simples de Coração marcou muito por aqui por que foi nessa turnê que o EngHaw se apresentou em Macapá! Valeu 1berto. Esperamos vc aqui novamente no Amapá.
    P.S.: Tenho uma banda de rock e estaremos realizando nessa quarta dia 18/01 um evento na sala de imagem e som do Teatro, é o Sala Vip, um cover EngHaw pros De Fé daqui. Entrada franca!

    ResponderExcluir
  92. Bah, que bacana conhecer as histórias de vocês relacionadas ao SdC! Valeu!

    ResponderExcluir
  93. Oi Humberto dá pra mandar um "Oi" pro meu filhinho David de 09 anos que te adora e canta todas as músicas. Ele vai ficar muito feliz!

    Obrigada!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  94. Belo texto Humberto, o que tenho a dizer sobre esse disco é que ele jamais sairá,do meu som, da minha mente , da tatuagem que fiz na minha pele e do meu coração que creio que seja simples como o seu! Amo esse disco e por consequência obvia você!
    @tani_kronbauer
    joinville sc.

    ResponderExcluir
  95. Ola Humberto, muito bom estar aqui pra pode expressa todo meu carinho e admiração pelo seu trabalho que é simplesmente fantástico e incomparável, dizer o quanto suas músicas fazem parte da minha vida e o quanto elas fazem bem pro meu coração, cara suas músicas são verdadeiros hinos que me fascina e me faz acreditar em coisas boas sem sair da realidade. Espero que vocês venham logo para o interior de São Paulo estamos aguardando ansiosamente por uma apresentação da banda bjsss!!!

    ResponderExcluir
  96. Muito bom o post dessa semana, cada dia mais cativante! Parabens.

    ResponderExcluir
  97. Simples de Coração é o disco que mais me emociona!!! Cada música em sua/minha ordem.
    Hora do Mergulho quando crinças 'simples de coração' começam com a melodia...
    A relutente " A Perigo"
    Nostalgia de "Simples de Coração...
    A branda e corajosa 'Lance de Dados'
    A Promessa?? Vou adiante, "... eu tenho pressa..."
    Em Por Acaso me lembro de uma paixão, novamente "...eu tenho pressa..."
    A beleza da simpatia de 'Ilex Paraguariense'... Decepção e desespero de 'Castelo dos Destinos Cruzados'...
    Vicíos de Linguagem me recorda '3 so Plural' ás vezes nao vejo nada que faça analogia tbm, mais é minha simples opnião, simples assim.
    O amor próprio de 'Faça Algo por Você' e por fim a nostalgia de 'Lado a Lado'.
    Obrigado por isso Humberto!

    ResponderExcluir
  98. 1995. Trabalhava como office-boy (ainda existe isso???), juntando trocados prá ajudar em casa. Quando saiu o SdC fiquei na dúvida se gastava um mês inteiro de salário num CD. Um grande amigo - por isso é sempre necessário um grande amigo - ouviu minha dúvida e repicou: cê tá brincando? É EngHaw, não importa quanto custe. Ele tinha razão, e a primeira audição foi uma viagem, tipo DSOTM do Pink Floyd (e aqui não se deve guardar as proporções!!!!!). Hoje em dia tenho escutado muito EngHaw e é magnífico ver minha filha de dois anos cantarolando lá lá lá (e pedir para ouvir) Hora do Mergulho.

    P.S.: Lado a lado é uma das músicas que minha esposa gosta mais de toda discografia HG.

    Abraços direto de BH. Seja muito bem-vindo. Sempre.

    Wellington Dias

    ResponderExcluir
  99. Adorei a foto com a Clara e atrás aquele pôster do álbum Animals do Pink Floyd!!!

    ResponderExcluir
  100. Thiago Junio (thiagojlv@yahoo.com.br)10 de janeiro de 2012 14:04

    O primeiro show dos Engenheiros que assisti ao vivo foi da turnê 10 mil destinos. Ver o Humberto no palco foi sensacional, provavelmente pela emoção de ser meu primeiro de todos os shows, não só dos Engenheiros, mas sim de todos as bandas que assisti posteriormente.
    Mas nunca vou me esquecer da primeira vez que ouvi o CD SIMPLES DE CORAÇÃO. Aquela obra me fez emocionar e olhar de maneira diferente para a banda. Nunca vou me esquecer do coral de "A hora do mergulho" e das várias vezes que li e reli "Simples de Coração". Hoje essa frase esta estampada na minha camisa e provavelmente será escrita na minha pele.
    SER FELIZ, pra mim é SER SIMPLES DE CORAÇÃO!
    Obrigado Humberto, um forte abraço

    ResponderExcluir
  101. Provavelmente não lerá/não conhecerei o destino deste comentário... Porém... Me atrevo a pensar que você existe e que eu existo também. A partir desse devaneio, penso que, se existimos ambos, não é nenhuma contradição que se nos comunicarmos e sabermos da existência um do outro.
    Bem... Sem mais delongas ou farrombas de palavras, queria te pedir estranhamente (tendo me tornado gringo ou não do que sou) que gastasse cinco minutos do teu acelerado ritmo de ônibus noturno(s) dando uma olhadinha nesse blog: www.infamemoraldotententender.blogspot.com
    Sei muito bem que muitos fazem o mesmo, mas, como dito antes, não é nenhuma contradição o encontro de duas mentes sobre suas mesas de palavras... Se lê esses comentários mesmo, gostaria que deixasse algum comentário por lá...
    Obrigado pelo Simples de Coração e pelas mudanças de pele que inspiraram as minhas.

    ResponderExcluir
  102. Conheci o Simples de Coração junto com outros CDs...todos da coleção infinita highway...

    Escutava mil vezes "algo por você"...na época parecia que tinha sido feita pra mim, mas até hj ainda não descobri quem é clone de quem!?! ^^

    A "hora do mergulho" eu sempre passava, detestava o lálálá do começo...nem sabia eu o que estava perdendo...hj é uma das minhas preferidas! Gosto do gritinho gay que tem no meio da música...hahaha :)

    Aguardando ansiosa a twitcan de amanha ;)
    Abraços!!

    @niviabitu

    ResponderExcluir
  103. Engraçado... outro dia estava pensando... Sempre assisto a shows de transição. Foi assim em 1994 em Barbacena, quando levei um susto com o Horn na guitarra. Foi quando me tornei fã. Meses depois ouvia "A Promessa" no rádio e tomei um susto com a formaçãoda banda, e outro susto com o disco na mão. Foi meu primeiro CD, no meio dos meus outros vinis. Presente de 15 anos. Emabalou muitas viagens e ajudou bastante a formar meu conceito de fã! O próximo disco foi o HG3 e lá estava eu de novo, em Tiradentes no ano de 1997 tomando um susto com o Lúcio no teclado. Meses depois... Minuano!

    ResponderExcluir
  104. ahhh...A essa fase foi uma das mais marcantes pra mim, lembro que coincidiu com esse lance deu captar a MTV na época, e primeira vez que consegui sintonizar, depois comprar uma antena UHF (MTV em MG/BH era luxo nesse tempo)Qual clipe estava passando? A Promessa, nem da pra descrever a emoção...Ainda a guardo na memoria com muito carinho. Ah fora os shows magnificos, a participação do Deluqui tudo era muito mágico, valeu HG - Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  105. Ops! Esqueci de dizer: Excelente! Texto Humberto, ler teus textos, é meio como estar lendo um livro eterno. risos... Hoje dia, pra mim que assistir seu primeiro show em BH, um simples garoto no meio de um multidão de adultos...e eu lá sozinho... rs (nunca poderia imaginar naquela época, chegar hoje da forma como tudo é tão especial...)

    Parabéns por tudo Humberto!

    ResponderExcluir
  106. Cara, o Simples de Coração é um dos meus discos preferidos dos Engenheiros, acompanho a banda desde O Papa é Pop, vi shows na época do trio, mas em 1996(eu tinha 15 anos) vi um show da turnê Simples de Coração no Rio (na época a casa de shows ainda se chamava Metropolitan) e aquele foi um dos melhores shows da minha vida, até hoje me lembro de detalhes , vocês recebendo disco de ouro, o palco tinha um formato diferente, você com uma camisa com um numero 1 e em certo momento você colocava uma boina verde...
    No ano seguinte ouvi uma demo do o Simple from the heart , no começo estranhei mas depois achei bem legal .

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  107. Esse era da minha época, fui no show no BAr Nacional, eu não me senti bem no show quase desmaiei, e senti que o hg não era o mesmo , tudo tinha mudado a banda , tudo, ela não estava bem, ao contrário de quando fui agora depois de 10 anos sem ver o gesinger tocar e cantar, ela estava muito bem no palácio das artes, ainda comentei, tinha chingado muito ele pq queria muito uma foto e outro abraço como em Itabirito.kkkk, mas fiquei muito feliz pq senti que ele tava bem e o Duca me pareceu ser um cara muito legal, pq a versão Simples coração não me agradou muito não, mas as música e a o cantor claro que sim e muito..

    ResponderExcluir
  108. ah e nem consegui assistir o show todo, tive que me retirar de tanto mal que passei.....

    ResponderExcluir
  109. Mas aproveitei muito os Engenheiros, sempre estava em alguma show quando era solteira, deixava de ver os shows do meu namorado , atual marido para ir atrás do Gessinger.... E agora dia 03/12/2011 levei ele em um show do gessinger pela primeira vez.....Ainda teve que assistir meus escandalos e choros, pois chorei demais..Passou um filme na minha cabeça...

    ResponderExcluir
  110. luciano andre mattos10 de janeiro de 2012 15:10

    só uma curiosidade , o meu sdc não tinha o nome engenheiros na capa ,só um adesivo com o nome ,que claro saiu de lá assim que abri o lacre do disco(foi parar no frontal do meu aparelho de som da época)mais tarde encontrei o cd para vender com o nome impresso.foi um erro ,um esquecimento ,um brinde, ou só mais um dos mistérios dos engenheiros do hawaii.

    ResponderExcluir
  111. S de C foi o primeiro disco que não consegui comprar. ( tudo já virava CD ) . na época de vacas magras, acabei comprando uma fita (que pra minha surpresa tinha encarte ) ...

    Um amigo me levou a fita pra houvir no fusca 68. ( que não tinha CD

    outro amigo me levou o encarte ( pois tinha o CD "gravado" inicio da pirataria

    HOJE VIVO SIMPLESMENTE DE CORACAO E COMO CD DA CAIXA-BOX


    Alberto

    ResponderExcluir
  112. Olá, te curto pacas, mas, andei desatualizada, pois, não sabia da existência deste blog.
    Perdi, quer dizer, GANHEI, a tarde quase toda, lendo os posts antigos, para poder acompanhar daqui em diante. Adorei.

    Admiro suas idéias e composições!

    Só fico triste por morar em Salvador-Ba e não rolar Show do Pouca Vogal por aqui ¬¬

    ResponderExcluir
  113. A primeira apresentação que vi dos Engahw foi na tour do Simples, num chow promovido pela radio transamerica em Lages/SC, 1995. Lembro que trabalhava até as 22:00 e tinha 15 anos na época....infelizmente só pude acompanhar o bis.

    ResponderExcluir
  114. Lembro ainda que A Promessa tocava muito nas rádios porém dividia espaço com a segunda geração do rock nacional como Skank, Raimundos e uns caras mto bem humorados, Mamonas.
    Além é claro da divulgação em programas de TV, como o lendário Programa Livre que dedicava-se inteiramente à banda naquela época.
    Parabens àquela formação e a vc Humberto pelo talento.

    ResponderExcluir
  115. Humberto, as vezes eu gostaria de ter nascido na época que os engenheris surgirão só assim eu podia ter acompanhdo desdo começo toda a história da banda, bom por ser nova eu só vim escutar meu primeiro cd aos 12 anos de idade que foi o acústico MTV, desde então passei a voltar no tempo pela banda, fiz questão de conhecer e ter cada albúm e o simples de coração pra mim foi um dos melhores discos, e entre ouvir as modinhas de hoje lançadas eu vou sempre preferir o bom e velho rock anos 80.

    ResponderExcluir
  116. Estava no show de santos, eu e os integrantes do ¨FC A FIM DE SOBREVIVER¨, esta turnê acompanhamos de perto, vários shows em varias partes do Estado de São Paulo, de carona, de vã, de ônibus, de Trem, não importava como, mas fomos, íamos escutando no walkman as músicas do Engenheiros do Hawaii, gravadas em fita K7. Ao chegar às cidades, assistíamos a passagem de som, comíamos e finalmente o show, depois voltávamos para casa, moídos, mas tudo isso valeu a pena... Foi simples, mas foi de coração.

    ResponderExcluir
  117. cara o humberto conheçe esperanto!!!

    ResponderExcluir
  118. Parabéns pelo texto,ficou ótimo como todos os já escritos aqui!!
    Eu fico esperando até 00:00 de toda terça,não aguento ler mais fico acordada até essa hora só para me certificar de que ali está.. a boa leitura do dia seguinte!! Animadassa pra twitcam da quarta!
    beijos

    ResponderExcluir
  119. Escutei o Simples de Coração ontem por acaso, e me lembrei da primeira vez que ouvi essa música aos treze anos em 2003. Mudança radical, não só fisicamente, como intelectualmente, emocionalmente. Na época escutava ela com um pessimismo típico da adolescência, ontem, escutei ela com um otimismo típico e estranho de um adulto, otimismo que precisamos buscar toda manhã, em todo filme que assistimos e gostamos e assistimos de novo, em todo livro que lemos e gostamos e lemos de novo, em um café, em uma nota da faculdade, em um elogio no trabalho, em um pequeno sonho que vem na nossa cabeça às 17:49 de uma tarde de terça-feira. Obrigado Humberto, de coração !:)

    ResponderExcluir
  120. Eu não tenho palavras pra descrever o simples de coração... é um cd lindo...

    se um dia eu vier a me casar, com certeza, em algum momento da cerimônia, vai tocar "lado a lado".

    ResponderExcluir
  121. Bah!E eu achando que o simples de coração tinha sido menos complexo ;)
    Abraço

    ResponderExcluir
  122. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  123. Esse disco é mt importante pra mim, eu era criança(9 anos) mechendo no som do meu irmão mais velho, quando aperto o "play" começa um coro de crianças as 23 hrs "la la la... la la la.." reação: sai correndo morrendo de medo, ainda hoje não sei pq..heheheheh. anos depois veio a ser o disco que mais gostei e que mais ouço até hoje. na espera da twit. bom trabalho amanhã cabeludo !

    ResponderExcluir
  124. Foi meu 3 show. O primeiro da 1 fila. Primeira ida a São Paulo dirigindo. Na verdade a segunda, porque fui um dia antes pra acertar o caminho. No dia do show cheguei as 18.
    Foi um dos ultimos shows desta formação. Lembro do Humberto apresentando a banda , um a uma e dizendo "ELES são os Engenheiros do Hawaii".
    Tirei 10 fotos, guardei 2 pra um eventual camarim.
    Uma colega que foi comigo passou mal. Achei que ela estaria bem no ambulatorio e continuei curtir o show, (coisas de garoto, hj nao faria mais).
    HG foi agradecer e tropeçou na caixa de retorno, se estatelou no chão. Tive pena, nao fotografei. Demorou e ele se levantoun e foi embora. Maltz desceu ate a plateia falar com a gente. Consegui entrar no camarim e falar cm todos, incusive Greg . Hg ja tinha partido e a Baby Consuelo me repreendeu porque daquele dia em dia te ela era do Brasil. (argh).
    Casarin me recomendou muito cuidado na estrada.
    O disco? Um dos que o Hg usou melhor sua voz. Lance de Dados uma joia rara que ficou no caminho. Um grande disco!

    ResponderExcluir
  125. O simples de coração rolou aqui em casa em 2000, conheci engenheiros em 1999, e fiquei fascinado com a simplicidade deste já entao cd, como moro LONGE DEMAIS DAS CAPITAIS,pra ser mais exato em Porto Velho - RO, tive de encomendar numa loja de cd's e saiu por 40 reais e dois meses de espera angustiante, nao tinha nem o aparelho de som com cd -player, e quando chegou fui a pé da minha casa ate a loja pois não havia dinheiro pra pagar o busão, lembro que ia de pé ao colégio para conseguir comprar esse cd, e na volta passei na casa de um amigo pra poder grava-lo em fita K-7, muito bom, Obrigado Matheus Cavalcante pela paciencia, não sei se voce vai ler isso Humberto Gessinger, mas saiba que é o melhor album dos engenheiros, vou assistir a "tuite" de amanha, essa é apenas mais uma das e-storias que voce ja leu por aqui, fico imaginando como voce se sente vendo que de alguma parte voce fez e faz parte da vida de muitos e eu sou apenas mais um,DE FÉ,......
    Osman do Carmo Brasil
    LoNgE_DeMaIs.......

    ResponderExcluir
  126. Meu 1º impacto já foi nos primeiros segundos com aquele coral (que porra é essa?),escutando e analisando,hoje junto com DCM são os melhores "discos" pós power-trio.

    Abraços
    E desde já
    #parabénsenghaw

    Paulo Junyor
    (Clichês Inéditos & Dejá Vú Nunca Vistos)

    ResponderExcluir
  127. Adoro esses textos...simples e de coração....

    ResponderExcluir
  128. Não posso dizer que é meu disco favorito por que ainda não me decidi qual deles é, mas com certeza é o disco que mais me "fala". Não tenho histórias legais sobre ele, na real, nem tenho histórias legais!(invejinha branca do Jean Marcel haha)Mas vez enquando ainda choro qdo boto o SDC pra rolar... como da primeira vez =)

    ResponderExcluir
  129. Owwnnnn ... e agora to chorando, lendo os posts sobre o SDC.

    ResponderExcluir
  130. Humberto quero compartilhar com o pessoal que tenho orgulho de ter tatuado a capa do "Simples de Coração"... fidedigna... e linda... no descampado do meu braço esquerdo.

    O encarte do CD você autografou aqui em Inhumas, com a vinda do Pouca Vogal. D+++D+ mesmo. Foi quando lhe mostrei meu braço, como quem mostra a senha para o guardião do céu.

    Ah, o Maltz tb autografou o encarte, numa consulta astrológica em Goiânia.

    Então Amém!

    ResponderExcluir
  131. Me lembro no tempo de escola, minha amiga colocou o fone de ouvido em meus ouvidos e a música que rolava era simples de coração! Foi paixão ao primeiro som enghaw.

    Até hoje tbem utilizo modestamente a frase "Simples de Coração".

    ResponderExcluir
  132. Pra ser sincero, na primeira ouvida eu odiei. Olhava no encarte pra ver se era mesmo EngHaw. Depois, pouco a pouco, fui conhecendo melhor, lendo a letra (coisas da geração X, né?), entendendo a poesia. Foi o 1º CD que comprei, dos EngHaw, pois até o FGCA eu comprava em LP, mas foi o 1º CD de todos. Gostei tanto das músicas, que comprei um K7 original pra ouvir no tocafitas (sem hífen?)do carro. Abração.

    ResponderExcluir
  133. David Panagiotidou10 de janeiro de 2012 22:41

    Este disco foi marcante pra mim, pois foi o primeiro que fiquei esperando o lançamento. Comecei a gostar da banda ao ouvir os amigos ouvindo enghaw. Então, esse foi mágico porque pude comprar assim que chegou e voltei pra casa ansioso pra escutar. Álbum muito bom, claro. No entanto, tenho a impressão que você não estava muito satisfeito nesta época. Talvez fosse gente demais.Não dava muito pra rolar as " horas intimistas".

    ResponderExcluir
  134. Lance de Dados e Ilex Paraguariense! São duas obras primas! Interessantemente esse disco veio numa fase muito turbulenta pra mim tmb, meus 18, 19 anos, nem gosto de lembrar rsrs mas mesmo assim algumas músicas do disco ficou como uma parte boa da época como mantras para superar tempos de troca de pele! haha
    Vlw Mestre! Abraçoooo!!
    Júnior

    ResponderExcluir
  135. Vejos e acho o máximo alguns colegas apontarem este ou aquele disco como os preferidos, acho saudável essa escolha mas não consigo fazer o mesmo.

    Simples de Coração é um disco apaixionante, amo quase todas as faixas, me dediquei a ele em 1998, 2006 e muito mais em 2008, tenho isso, de acordo como anda minha vida escolho um CD ENGHAW para ser o mentor e trilha oficial daquele período, e sou capaz de escutar a mesma canção, o mesmo disco, por meses sem mudá-lo, no carro, mac, ipod, são nessas fases que mais sinto fazer parte dessa banda, sim, me sinto parte dela, é ai que está o dom do fã... se sentir parte da engranagem que faz a roda girar.

    Tenho certeza que a twitcam de amanhã será marcante, pois é um álbum que vai muito além das suas próprias letras, ele tem uma certa imortalidade no ar, quem sabe do átomo ao caminhão.

    ResponderExcluir
  136. gessinger te conheço des d 1985 ta i a prova que a presçisao tras a humildade

    ResponderExcluir
  137. gessinger os seus anos de vida superou a sua arrogansia,isto e mais obvio que a qualidade do meu portugues!!!

    ResponderExcluir
  138. tudo isto prova que de fato vc e um cer humano racional

    ResponderExcluir
  139. 1995... quanto tempo!!! Há alguns meses antes do lançamento do cd (já era CD, pessoal) eu, um adolescente com apenas 15 anos, já pensava que nunca mais ouviria algo inédito do nosso inspirado Gessinger, que pudesse contribuir para a minha formação pessoal, assim como várias outras influências que eu tinha, é claro. Mas as palavras soadas por Gessinger na época me despertavam uma capacidade de reflexão sobre a vida que eu não conseguia obter por outros meios. Não!! Gessinger estava longe de ser um líder religioso ou qualquer coisa do gênero, mas um grande disseminador de boas idéias e sentimentos e de uma forma SIMPLES e DE CORAÇÃO !!! Gessinger, parabéns e muito obrigado pelos 25 anos de Engenheiros!!! NADA FOI POR ACASO!!!

    ResponderExcluir
  140. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  141. Eu tenho um tumblr que usso como blog, chama-se "prisão travestida", trata-se da não liberdade que as pessoas possuem por não seguirem a "massa-padrão", o link é prisaotravestida.tumblr.com
    Quando se entra nele a música que toca é a versão da Simples de Coração do CD Novos Horizontes, achei que a versão maior enjoaria menos, cada vez que se entra-se lá, e eu sempre digo que meu lema é ser Simples de Coração ou simplesmente SdC, sempre escrevo isso lá, graças ao meu ídolo e mestre Humberto Gessinger, que me deu toda "sabedoria" que tenho e os outros dizem, mesmo eu odiando, aos meus 14 anos.

    ResponderExcluir
  142. Caralho, não acredito que eu terminei de ler todos os "Poemas com notas de rodapé", quase a mesma sensação de quando eu terminei de ouvir desde o "Longe Demais Das Capitais" ao "Novos Horizontes" rs

    ResponderExcluir
  143. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  144. Primeira vez que estou postando por aqui. Cheguei através do site da wikipedia/prasersincero/poucavogal.... esses caminhos da internet que nos levam aqui e ali, e fiquei muito contente de encontrar o blog do cara que admrei e admiro muito até hoje! Dono de um trabalho incrível que marcou a mim e a muitos outros.
    Fiquei surpreso em saber que na época te passou batido essa "quebra de regras", porque eu achava que tinha sido consciente, e achava genial isso!!! A sanfona, os coros... tudo era muito genial pra mim. Acho que o disco simboliza nitidamente uma virada, e pra melhor.
    Confesso que estranhei a primeira vez que ouvi, mas depois que eu fui convencido por músicas como lance de dados e por acaso ele se tornou o disco que eu mais escuto, estou sempre colocando ele pra tocar. (Não digo que é o que eu mais escutei porque provavelmente foi o várias variáveis). Vícios de linguagem é daquelas músicas que volta e meia a gente cita no dia-a-dia como resposta a algum problema. Volta e meia eu preciso perguntar "tchê, de que lado tu estás?", ou, em outros momentos, "tudo se resume, se presume, se reduz...".
    Enfim, falei, falei e falei pra dizer que é um álbum que eu curto muito!!! Um abraço!

    ResponderExcluir
  145. Primeira vez que estou postando por aqui. Cheguei através do site da wikipedia/prasersincero/poucavogal.... esses caminhos da internet que nos levam aqui e ali, e fiquei muito contente de encontrar o blog do cara que admrei e admiro muito até hoje! Dono de um trabalho incrível que marcou a mim e a muitos outros.
    Fiquei surpreso em saber que na época te passou batido essa "quebra de regras", porque eu achava que tinha sido consciente, e achava genial isso!!! A sanfona, os coros... tudo era muito genial pra mim. Acho que o disco simboliza nitidamente uma virada, e pra melhor.
    Confesso que estranhei a primeira vez que ouvi, mas depois que eu fui convencido por músicas como lance de dados e por acaso ele se tornou o disco que eu mais escuto, estou sempre colocando ele pra tocar. (Não digo que é o que eu mais escutei porque provavelmente foi o várias variáveis). Vícios de linguagem é daquelas músicas que volta e meia a gente cita no dia-a-dia como resposta a algum problema. Volta e meia eu preciso perguntar "tchê, de que lado tu estás?", ou, em outros momentos, "tudo se resume, se presume, se reduz...".
    Enfim, falei, falei e falei pra dizer que é um álbum que eu curto muito!!! Um abraço!

    ResponderExcluir
  146. Legal, lembrei do segundo disco que comprei dos HW, aliás, o segundo disco que comprei, era inverno de 98, todos na frança e eu em "Por Acaso"...

    Trabalhava de empacotador em um supermercado em Criciuma, ganhava R$ 185,00, ajudava minha mãe com R$120,00...rsss adivinha o q fiz com R$15,00????

    Muito bom relembrar, agora com 29 anos, ver o passado no espelho embaçado, louco pra ser limpo, e o horizonte lá na frente, refletindo na memória prazeres simplesmente indescritíveis...

    Vlw humberto, obrigado por td...

    ResponderExcluir
  147. Legal!! é um dos discos que eu mais gosto e o primeiro a começar vir apenas em CD =(
    tenho oem vinil todos os anteriors.. mas o Simples de Coração me fez lembrar a partida de futebol na AABB de Uruguaiana e do churras com carne de búfalo, moda churrasqueira da época... na saida ainda consegui um autografo na capa do CD com o nome da minha filha Maria Fernanda nascida em 1996.

    Bueno...

    Forte abraço

    @feiopop

    ResponderExcluir
  148. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  149. Por conta do convite no Bah 3 resolvi comentar...

    Lamentável o lance do Greg. Que ele esteja num bom lugar. "Figuraça, o Greg. Alto pra caramba". Estou imaginando a altura do cara para você que já é alto pra caramba dizer isso.

    O Simples de Coração é um disco que realmente traz a marca de mudanças (se eram de pele eu não sei), é o primeiro pós-GLM e o primeiro disco dos Engenheiros a não sair em LP, duas coisas que faziam (fazem) enorme diferença para mim. Ele é ainda em minha opinião o único disco dos Engenheiros que se parece mais com o produtor do que com a banda. Tenho em CD e fita K7. O CD foi presente do meu irmão do meio, e eu ainda não tinha visto a capa quando ele chegou com ele em casa, para quem vinha acompanhando a banda disco a disco era mais uma grande mudança, sem as engrenagens e as fontes presentes do Revolta dos Dândis ao Filmes de Guerra, Canções de Amor. A sonoridade era totalmente diferente também, a presença de músicos extras não era tão novidade assim já que no Longe Demais teve o Manito e no disco anterior Wagner Tiso e Paulo Moura haviam participado além da Sinfônica Brasileira, e isso foi muito bem-vindo, o coro das Waters Sisters em Vícios de Linguagem ficou bem bonito e evoca um pouco Pink Floyd. O fato é que os Engenheiros tinham uma sonoridade muito característica com o trio, das poucas bandas nacionais que tinham um som assim, reconhecível na introdução de qualquer música e isso se perdeu com a saída Licks, mas na ausência dele o lance era procurar um novo som mesmo que até me agradou assim que eu consegui me desligar e ouvir o disco sem comparar com o trio. Acho que o trabalho do Casarin foi uma grande contribuição para a banda nessa época, tanto nos teclados quanto no acordeom que deu uma sonoridade bacana para músicas como À Perigo, Por Acaso e a música título, o Horn eu já tinha visto ao vivo em dois shows e algumas apresentações na TV ainda como o trio e me parecia ter encaixado bem na banda, as baterias do Maltz me soam um pouco limitadas no disco, provavelmente pela formação maior que tira um pouco o espaço de cada instrumento, os baixos competentes de sempre (no disco que você soa mais como um baixista “tradicional” do que nunca, sem a tal pegada de guitarrista que o Licks falava), mas o estranho para mim foi o Deluqui na banda, lembro de ficar desconfiado quando me disseram no meio de uma aula de violão que ele tinha entrado para a banda, ele é um guitarrista (?) muito abaixo da média (isso se confirmou novamente ano passado ao vê-lo no palco da Fundição no Rio de Janeiro com o RPM) e não tinha nada a ver com o que eu podia identificar como Engenheiros do Hawaii, mas por uma surpresa do destino ele soava bem com os Engenheiros do Simples de Coração (mágicas de produtor?), aliás, acho que nem antes nem depois ele conseguiu se sair tão bem num trabalho (os músicos com os quais você está tocando também fazem diferença, né?)...CONTINUA...

    ResponderExcluir
  150. CONTINUAÇÃO..Se você curtiu essa formação eu não sei, Humberto, mas definitivamente você não passava essa impressão nos shows e lembro-me de ouvir estórias até de você faltar em show, assim como a sua notória ausência naquele programa da MTV (se não me engano chamado PalcoMTV que mostrava as bandas na passagem de som). A despeito de tudo isso eu gosto muito das músicas do Simples, talvez as suas letras mais confessionais estejam nele (confere?), mas ainda acho hoje que o som dessa fase não tinha muito a ver contigo, pelo menos ele não parece em nada com o que você fez antes e depois, por isso imagino que deva ficar interessante as versões nuas e cruas dessas canções na twittcam de hoje (que eu não verei ao vivo por não saber como funciona e não estar em casa no horário, mas sempre aparece uma boa alma para jogar no youtube depois).
    Da tour eu só vi um show no extinto Bar Nacional de Belo Horizonte onde os boatos de fim da banda e do nascimento do Gessinger Trio já corriam soltos na platéia. Lembro de alguém me dizer: Aproveite! É o último show dos Engenheiros aqui! Pelo menos com aquela formação foi.

    Uai1: o meu CD Simples de Coração traz o primeiro autógrafo que você me deu, quanto fui chato o suficiente para me apresentar a você como o fã número 1 do Licks e você simpático e honesto ao extremo para elogiá-lo.

    Um grande abraço e capricha na twitcam aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa...vc acha que ele leu tudo isso?

      Excluir
  151. Em 1998 quando tinha 14 anos, no escritório que eu trabalhava tinha um Simples... lá, nossa fiquei quase louco... O disco estava em pedaços e aqui na minha cidade não havia lugar para comprar sabe, lembro que levei ele pra casa e ouvia todos os dias. Fantástico!!! Ainda está no meu carro até hj. Abraços amigo!

    ResponderExcluir
  152. No ano de lançamento estava com 15 anos, nestas fases confusas. Comprei o disco como presente para um amigo secreto na escola, na esperança que meu amigo me emprestasse depois de ouvir. No dia seguinte do amigo secreto ele me vem com o disco para me emprestar dizendo que não curtia música de orquestra - devia estar falando do coro inicial de Hora do Mergulho - e que eu poderia ficar com o disco emprestado. Lado a Lado, sem dúvida, tem de estar no The Best Of Agagê!

    ResponderExcluir
  153. PUTS....1995 TENSO... EU ERA UM GURI...E METIDO A ANDAR DE BIKE...SACA AQUELAS CALOI 10 COM ARO DE FERRO E GUIDAO DE CHIFRE DE CABRITO KKK TINHA UM CHEGADO O JUNIOR DA BICICLETARIA...QUE COMPROU O CD E COMO EU NAO TINHA GRANA A GENTE ESCUTAVA DEPOIS DE PEDALAR AI UNS 60 KM CHEGAVA E IA CURTIR, E UMA FORMAÇAO ATIPICA PARA ENGHAW NA MINHA OPINIAO, MAS QUE DESPERTA UM SENTIMENTO LEGAL UMA VIBE BOA....A MUSICA TITULO E SEM NOÇAO....TENHO QUE ASSUMIR QUE NOS SHOWS É UMA DAS QUE DEIXAM OS OLHOS UMIDOS RSRSRS....DEPOIS DE ALGUM TEMPO PASSEI A VELO DE UMA FORMA DIFERENTE MAIS INTIMISTA, GOSTO DE ESCUTAR NA CALADA DA NOITE...EU E MEUS PENSAMENTOS OBSCUROS RISOS!!

    *ALGO POR VC
    *POR ACASO
    *O CASTELO DOS DESTINOS CRUZADOS
    MUSICAS SINGULARES E QUE HJ A NOITE EU TEREI O PRAZER DE VER "AO VIVO" KKKKK

    ABRACOS HG

    ResponderExcluir
  154. Olá Humberto, aqui é mais uma de suas fãs que curte muito o seu trabalho!

    Beijos

    ResponderExcluir
  155. Este com certeza foi um divisor de águas na minha vida musical.
    Nasci em 83 e comecei a escutar os EngHaw quando tinha uns 10/11 anos (93/94). Meu pai me deu um disco de coletâneas e aí apaixonei pelo som do powertrio gaúcho!!! Assim todos os discos eram anteriores à minha descoberta. Portanto, o "Simples de Coração" foi o primeiro disco que tive a oportunidade e o prazer de comprar saindo do forno. Fiquei meio confuso, pois estava acostumado a encontrar nos encartes três músicos e logo vi que havia cinco, e com umas roupas "mainstream". Mas o som, como sempre, de tocar o coração!!!
    Valeu HG!
    Bela Twittcan!!

    Lucas

    ResponderExcluir
  156. Engenheiros do Hawaii é a banda da minha vida. Sempre se encaixa em algum momento especial e agora é a trilha sonora de um amor de verdade que nasceu em um show de uma banda cover do EngHaw.Enfim, mais uma De Fé! Parabéns 1berto!

    ResponderExcluir
  157. 1berto, mesmo sem saber vc sempre fez parte da minha vida, te espero em goiânia.
    abrss

    ResponderExcluir
  158. Sobre esse disco, faixas dele aparecem em dois momentos bem distintos da minha vida, primeira vez em 1995 mesmo, mais exatamente no final do ano, fui passar férias no interior do Ceará, visitando a família do meu pai [sou do Rio de Janeiro] e a rádio lá de Senador Pompeu tocava direto A Promessa, quando digo direto é direto mesmo, 3, 4 vezes por dia, como foram momentos legais, marcou bastante. Com 12 anos na época, o interior do Ceará foi onde mais longe eu já tinha ido, aliás até hoje não fui mais longe que isso.
    Treze anos depois em 2008, a faixa título entrou pra trilha sonora da minha vida. Estava arrumando as coisas pra passar um fim de semana em Vitória, ia pra lá me encontrar com uma pessoa muito especial pra mim, sempre vou escolhendo músicas ao acaso pra colocar no player do celular, uma das músicas foi Simples de Coração. No final da tarde do dia 26/10/2008, poucas horas antes da viagem de volta pro RJ, sentado num banco de uma praia de Vitória ao lado da pessoa que eu mais gostei na minha vida até hoje, escutando música no celular, eu e ela compartilhando o fone, player no random, aí entra Simples de Coração, com o momento, com a conversa que estávamos tendo ali, acho que não poderia ter havido trilha sonora mais adequada...
    "Volta pra casa... me traz na bagagem: tua viagem sou eu
    Novas paisagens, destino, passagem: tua tatuagem sou eu"
    "Volta pra casa... fim da viagem: bem vinda à vida real"
    É uma música que encaixou tão perfeitamente com o momento que até hoje quando eu escuto rola aquele sorriso pela lembrança de um fim de semana perfeito, e os olhos chegam a marejar na saudade de algo bom demais que passou e se foi.

    ResponderExcluir
  159. Ahhahaha Verdade... eu sou Daltonico, aprendi a ver as coisas diferente... no meu mundo quase tudo é verde entao as formas dizem tudo, falam as cores e com isto consigo "ver" do jeito que os "normais" exergam.'
    Mas posso garantir que me divirto muito com este fator...
    Saber que o Hulk é igual a todos nós (com a pele verde) é algo que não tem preço!!!

    ResponderExcluir
  160. Lendo esse texto e vendo a twitcam de ontem lembrei a época que comecei a escutar o Simples de Coração! foi na mesma época que eu estava lendo o Veronika decide morrer do Paulo Coelho! acho que tudo a ver kkkkkkk

    ResponderExcluir
  161. Na twitcam voce acaba de anunciar os ganhadores da camiseta Simples de Coração. Agora vc está cantando Vícios De Linguagem e acabo de saber pelos posts dos De fé que a próxima twitcam será Alívio Imediato, que foi o primeiro álbum que eu conheci. “Now it's time to say whose side you're on” Um dia, mexendo nos muitos cds dos meus irmãos mais velhos, descubro uma tal banda, engenheiros do Hawaii, seria essa banda que meus primos, tambem mais velhos, tanto falavam? “É agora que eu viro fã também” pensei. Dito (pensado) e feito, hoje estou aqui comemorando os 27 anos da minha banda preferida. Há mais ou menos 7 anos venho acompanhando você, Humberto, e cara, obrigada por existir! E que venham mais muitos 27 anos!
    Um grande abraço de uma fã De Fé!

    ResponderExcluir
  162. Parabéns pela twitcam, realmente essa foi ótima! O som estava perfeito, eu e meu namorado sempre assistimos :), não perdemos uma! Eu comecei a gostar da banda em 2003,2004, quando ainda morava em São Paulo. O namorado da amiga da minha mãe gravou o dvd acustico mtv pra minha mãe e eu que acabei recebendo a cópia, curiosa rapidamente coloquei pra tocar e fiquei encantada! Algumas músicas eu conhecia mais nem passou pela cabeça quem cantava... E assim foi, todos os dias, todas as horas escutando aquele dvd, nossa, foi o máximo pra mim! Em 2006 nos mudamos pra Vila Velha-ES, e meu vizinho, atualmente meu namorado, adorava a banda! Ele aprendeu a tocar violão com a música Era um garoto e até hoje ele repete isso quando pegamos uma tarde pra tocar as músicas que mais gostamos do Engenheiros. É divertidíssimo! Assim minha admiração foi crescendo e crescendo até que ganhei o ultimo dvd da banda! Nossa, foi minha decepção, - Meu Deus, a banda deu um tempo!!!! O que será da minha vida!!! Rsrsrs, fiquei indignada, mas tudo bem, começou o Pouca Vogal, uau, o máximo também! Adoro as músicas! :D. Meu namorado sempre ia nos shows que tinha aqui no estado, é um grande fã, assim como eu. Bom, com os dois dvds e nenhum cd eu tinha que fazer alguma coisa, só conhecia poucas músicas, acabei baixando toda a discografia da banda e um dos meus cds preferidos é o Simples de Coração! A música "Por Acaso" tem meio que haver comigo e meu namorado, a gente ama essa música, conta um pouquinho da gente, sério! Hehehe. Engenheiros do Hawaii, minha banda favorita, me encanta a cada dia. Quando o Pouca Vogal veio tocar em Vitória no ano passado eu fiquei doida, meu Deus, pela primeira vez irei no show do Humberto Gessinger! Eu contava os dias, horas, minutos, queria estar na primeira fileira, bem pertinho de meu ídolo! Rsrsrs. Loucuras né, mas era meu primeiro show do HG, nem conseguia dormir direito. Eu comprei os dois livros e disse que se algum dia viesse pro estado eu levaria meu livro e de algum jeito tinha que ter o seu autógrafo! Meu namorado começou a rir e disse que era impossivel, só se ele desse uma seção de autógrafos. Pois bem, naquele sábado acabei perdendo a seção no shopping e fiquei indignada, poxa vida, perdi autógrafo, foto, tudo! Mas minha esperança não acabou, chegamos bem cedo no Ilha e fiquei das 21h30 até as 23h15 quando começou o show em pé na primeira fileira só para ficar bem em sua frente! Kkkk, acho que nunca cheguei tão cedo em um show... Não sei se vai lembrar mais gritamos igual doidos pedindo que assinasse meu livro, o Mapas do Acaso. Bem no final do show pedi que autografasse e você prontamente sorriu e balançou a cabeça com sinal de SIM!!! Pensa na guria mais feliz daquela noite! Eu fiquei tão boba-alegre que não sabia mais o que fazer, fiquei supeer feliz, - Ele vai autografar!!! Consegui! No final do show o segurança pegou meu livro e tu autografou! Foi a melhor noite de todas!! Voltando para casa ao som de Engenheiros+PoucaVogal, foi o máximo! No domingo viajei pro Rio, de férias, dormia com o livro nos braços e mostrava para todos que nem conhecia! Kkkk. Sério, foi a melhor coisa da minha vida. E todos os meses não perdemos uma twitcam, a cada mês é uma alegria, é como se estivéssemos pertinho de ti, podendo mandar mensagens torcendo que leia! Parabéns por tudo, pelo sucesso, a cada letra você encanta multidões! "Não se preocupe com o tempo, hoje você já é ETERNO para todos nós!". Que Deus abençoe seu trabalho, pois é fantástico!!
    Aah, volte pra Vitória, hein! Hehehe.
    Abraços e feliz 2012!!
    Sara Degen

    ResponderExcluir
  163. É dificil passar para o papel todas as emoções de ler esse blog, principalmente esse que fala um pouco do CD da minha música predileta: Simples de Coração.
    A cada palavra me indigno ainda mais com a precisão de cada frase. Esse turbilhão de pensamentos tão seus, mas também tão meus, entram na minha mente e sempre chegam a mesma conclusão: Ele é um gênio.
    Desde meus 5 anos eu escuto Engenheiros do Hawaii. Um gosto que saiu do meu pai e da minha mãe, e que hoje são maiores em mim e nos meus irmãos, principalmente na minha irmã. E cresci escutando palavras tão abstratas aos meus ouvidos de criança que hoje fazem tanto sentido quanto respirar. Toda essa paixão pelas letras das músicas me inspiraram a escrever. Os meus textos, minhas frases sempre surgiram de faíscas ao escutar alguma música sua. Tão bom e inspirador quanto Engenheiros é o Pouca Vogal, uma versão mais calma e fechada de você, que também é bem vinda à mim.
    Fui somente a um show de Engenheiros pela infelicidade de ser um pouco nova para ir em mais - tenho apenas 15 anos. E tive a felicidade de poder ver o PV nascer e acompanhar alguns shows.
    Como fui influenciada pelo gosto musical, inúmeras pessoas gostam de Engenheiros por culpa minha.
    Só queria que você soubesse que você é a inspiração de cada frase minha e de cada lampejo de boas ideias que levo pra minha vida, você é o criador de grandes e boas palavras que me ajudam a seguir em frente; cara, tu és um gênio, o meu gênio que é o maior ídolo pra mim.
    Obrigada por estar sempre comigo, mesmo nunca sabendo da minha existência.
    Cecília Bretas.

    ResponderExcluir
  164. Em 1995 tinha apenas 7 anos de idade,recordo-me que meu vizinho da frente ouvia sempre engenheiros, foi o 1º contato que tive com a banda e a primeira musica que me recordo foi "Promessa".Mais de 10 depois adquiri o disco " Simples de coração" e achei demais.

    ResponderExcluir
  165. Este eh um dos discos EngHaw que tenho mais e-storias pra compartilhar...
    Meu primeiro disco real-time foi Papa è Pop ainda com 9 anos de idade (presente da minha mãe no dia das crianças)...Simples de Coracao foi meu primeiro disco comprado com esforço pròprio. Antes disso jà era fã... mas ainda não de fè.
    Tinha 15 anos e ao ouvir a chamada da Ràdio Transamerica-SP sobre o programa ~Estùdio Ao Vivo com EngHaw~, marquei na agenda e separei meu gravador e fita K7.
    Ouvia o programa repetidamente sem parar... alèm das mùsicas novas do disco, adorei as versoes das mùsicas mais antigas... e principalmente as entrevistas no intervalo das mùsicas... lembro de cada detalhe do programa (muitas perguntas ao HG, Casarin, Maltz, Deluqui e Horn... da tiracao de sarro sobre o apelido de ~Sex Machine~ do Casarin, as historias sobre como cada um entrou na banda, do Reggae no meio de Cronica, alèm das conversas sobre Palmeiras x Gremio, o maior clàssico brasileiro da època).
    Lembro inclusive de uma pequena gafe da banda quando acharam que tinha entrado comercial e comecaram a fazer uma ~jam session~ antes da mùsica o Papa è Pop... ai no meio descobriram que estava no ar e comecaram a musica. Maltz e Deluqui cantaram ~Castelo~ e ~Algo por Vc~ respectivamente... tudo muito bacana.
    A conversa entre os membros da banda era bastante descontraida naquele momento, todos pareceiam muito satisfeitos e a sonoridade dos teclados + 2 guitarras era fantastica.
    Foi a partir deste programa, que obviamente comprei o CD correndo (aquele que vinha com um adesivo). Sem dùvida o CD mais bem produzido dos EngHaw na minha modesta opiniao (backing vocals excelentes, arranjos, muitos instrumentos diferentes, videoclipes, etc).
    Tudo tinha uma boa repercussao na mìdia (lembrem-se que dependiamos da imprensa para ter acesso a qualquer informacao da banda... nao tinhamos a web).
    E no conjunto de tudo (CDs, materias, aparicoes, turne, etc) aquela sensaçao OTIMA de que minha banda preferida estava sendo ~valorizada~ pela mìdia. Coisas de adolescente...
    Alem disso, o baixo YAMANHA Jonh Patituci que HG usava com maestria me encantava.
    Dai pra frente... com mùsicas passando em diversas ràdios, mais os clipes bacanas de ~A Promessa~ e ~A Perigo~ na entao musical MTV, alem da aparicao rarissima de HG no tal de MTV Music Awards e no RockGol (em que o time da banda atè que foi bem)... tudo isso me dava a sensacao de que minha banda favorita voltou melhor do que nunca.
    Mais ou menos quando seu time de futebol sai de uma fila de titulos e comeca a ganhar tudo de novo.
    Em outra chamada, agora na TV, a BAND anunciava um especial EngHaw. Tambèm gravei em VHS... os arranjos estavam bacanas, mas 2 coisas me decepcionaram - a primeira foi a Band ter anunciado ~Algo por Voce~, mas na verdade passaram novamente Pra ser Sincero... e a 2a foi a falta de interacao do HG com a banda em ~Castelo~. Fiquei com a pulga atras da orelha... o que foi aquilo? Cansaco? Charminho? Coisas de um rockstar?
    Semanas depois, em mais uma chamada midiàtica, gravei o ~MTV Na Estrada com os EngHaw~, programa muito bacana que mostrava a banda na estrada... shows, hoteis, horarios malucos, estrada, atrasos, etc. No bloco final do programa a revelacao de que HG3 jà estava pronto para sair (com fichario colorido de HG nas musicas e tudo mais, tocou atè ~Sem Voce~) e que EngHaw dariam um tempo... Maltz falando que a banda è mais forte e que sempre que acha que vai acabar volta mais forte... e Deluqui revelando que HG ofereceu EngHaw para que ele continuasse levando a banda e os vocais...
    Hoje a questoes sobre a banda neste periodo sao bem mais claras, principalmente a questao de exposicao e de estar muito mainstream. Mas que me dà uma saudade, isso dà.
    Nao sei dizer se è meu disco preferido... mas tenho certeza que foi meu perìodo preferido, querendo descobrir cada vez mais sobre o que passou e sobre o que estava por vir.
    Grande abraço e obrigado por cada momento proporcionado,
    FC

    ResponderExcluir
  166. quando criança, lá pelos 7, eu só ouvia música em rádios..Muitas passaram e algumas ficaram e fizeram de mim o que sou..Engenheiros, primeira a despertar minha paixão foi novos horizontes, parecia que todas as musicas falavam comigo, uma para cada momento...Musicas humanas demais. A inteligência me fascina desde sempre. Obrigada por existir, HG.

    ResponderExcluir
  167. Coisas que só um fã chato perceberia: na primeira tiragem do CD (aq ue veio com adesivo na capa), a cavalgada tinha uma faixa só pra ela. Da segunda em diante (com o nome da banda já impresso no encarte), a cavalgada perde a faixa para si e aparece como finalização da música "LADO A LADO". Excelente disco; tornou menos traumática a saída de Licks.

    ResponderExcluir