P(*)EMAS C(*)M N(*)TAS DE R(*)DAPÉ - 22


onda após onda após onda
o barco ainda flutua
ao sabor do acaso
apesar dos pesares
ao sabor das correntes
sob a mesma lua

(*) Desde janeiro, tenho feito twitcams mensais. Sempre que possível, no dia 11. Resolvi, a partir de novembro, tocar, nestas oportunidades, álbuns inteiros. Temos encontro marcado no próximo ano e meio, ok? Eu sei, uma twitcam, com a estética estática de câmera-de-segurança-de-loja-de-conveniência tem tudo para não ser levada a sério. Ainda por cima é de graça! Mas...

...1) As melhores coisas são de graça, né? O sorriso daquela pessoa, o pôr do sol, uma lufada de ar puro.

...2) Eu levo tudo a sério. Podem me acusar disto. Mesmo que, sem linha, uma agulha possa surfar mais livremente pelo tecido, eu prefiro o comprometimento da costura. Mais do que encarar as consequências: contar com as consequências. Estranho que o ditado "não dar ponto sem nó" geralmente seja usado de forma pejorativa. "Costurar sem linha" me parece um diagnóstico apurado dos tempos que correm. Mas este não é um ditado. Ainda.

...3) A estética de câmera parada num tripé é atemporal. Tem uma razão de ser: fruto da solidão de quem está emitindo, ela reforça o elo com quem esta captando. Os videos que disponibilizei quando estava construindo o NOVOS HORIZONTES eram assim. Durante a construção do FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR, filmei muitas horas de ensaio, na casa do Maltz, em Ipanema, assim, câmera parada num tripé. Continuam mais atuais do que seriam se tivessem o filtro e a interferência de uma mão escolhendo ângulos, cortes e enquadramentos.

(*) FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR foi o disco que abriu esta série de twitcams temáticas. Bom sentir que ele continua vivo. Sobreviveu ao vinil, k7 e VHS que lhes serviram de suporte quando lançado e já morreram. Um pouco mais difícil é definir quando ele nasceu.

Como saber como nasceu este disco para cada um de vocês? Num LP do pai? No computador do irmão mais novo? No rádio de um táxi? Teria nascido quando Augustinho trouxe, de Nova Iorque, as guitarras Gibson 175, 335 e 350? Quando Maltz aceitou, corajosamente, trabalhar só com percussão? Quando Wagner Tiso fez arranjos a partir do meu jeito sem jeito de tocar piano?

(*) FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR pode ter nascido no palco de um mega-festival enquanto eu tocava Parabólica num violão de nylon abrindo o show do Nirvana e de uma outra banda da qual não lembro o nome e que rezava pela cartilha da macumba-pra-turista-grunge (lembrei o nome: L7. Ou não? Ah, deixa pra lá...).

Me lembro de sentir uma irresistível vontade de rapar o cabelo. Budisticamente. Me desfazer dos acessórios, dos baixos pintados, das entrevistas inteligentes, dos refrões cantados em coro. Fases. Vão e voltam. Nada é absoluto. Absolutamente nada.

Coloquei todo o equipamento que cabia no meu carro (ah, que delícia não lembrar qual era o carro! Ferramentas são só ferramentas!) e subi a serra ouvindo Tuck Andress. Por coincidência, eu tinha lido,  naqueles dias, uma matéria onde o grande guitarrisra destrinchava, tecnicamente, seu som de guitarra. Chegando em Gramado, a primeira coisa que fiz foi ligar de um orelhão (ah, que delícia viver sem celular. Ah que delícia ter celular...) para o Augustinho pedindo para ele sacar o som do cara.

Montei um pequeno estúdio no quarto da Clara. Ela dormia com a Adri enquanto eu gravava a demo do disco (ah, que momentos maravilhosos passei limpando com álcool a cabeça de som de um gravador Tascam que gravava 4 canais numa fita K7! Depois disso, que graça posso ver num Pro Tools?).

(*) Mudei muita coisa nas canções. Não só arranjos: letras e melodias também. No dia da gravação, o público demorava um pouco para entender qual e como era a música. Até hoje, quando ouço o disco, sinto banda e platéia negociando andamentos e vibes (com o Pouca Vogal, a situação se repetiu: um disco ao vivo num formato diferente. Mas já havia a www. O público pôde acompanhar a construção; no show, já sabiam do que se tratava).

Por conceito, os maiores hits que tínhamos na época ficaram de fora do disco. Foi a Gibson 335, única  guitarra que levei para a serra gaúcha, que escolheu o repertório. Budisticamete. A gravadora chiou, claro. Mas nada que pudesse rivalizar com nossa certeza de que era a coisa a fazer.

(*) Acho que passei mais tempo desperdiçando papel manteiga no desenho do f-hole para a capa do disco do que ensaiando as músicas. Tentei usar, como fundo, a madeira de algum instrumento. Nada ficava bacana. Acabei usando a madeira da porta do estúdio. Talvez seja madeira fake, fórmica. Mas é  meu projeto gráfico preferido.

(*) Há algum tempo encasquetei com a ideia de que as coisas nascem como estrelas ao contrário. Em vez de um centro emitindo luz, raios que se encontram na hora H, no dia D, no ponto... G? Não. No "point of no return" da existência.

Não precisa me corrigir quem sabe, como eu, que, na vida real, algumas estrelas não têm luz própria. Elas refletem o sol, eu sei. Minha analogia foi precária. Elas geralmente são. Mas "Estrelas ao Contrário" era algo que eu precisava dizer.

(*) Que fim levaram as guitarras? A 335 troquei com Maltz por uma bateria eletrônica Roland TD7.  Algum tempo depois, dei ela pro Adal. A 350  troquei com Lulú Santos. Ele me deu uma Gibson Lucille e um violão Yamaha de XII cordas. Também dei os dois instrumentos. O violão, para nosso jardineiro. Só acha que fiz máu negócio quem não viu o sorriso dele. Aquele violão, que já esteve nos maiores palcos do Brasil, hoje está numa igreja da periferia de POA. Quem é capaz de dizer onde ele soa melhor?

(*) Espero que o FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR continue nascendo por muito tempo.

(*) Um brinde a todos que me acompanham no BloGessinger e nas twitcams


Um abraço a todos os profissionais e amigos envolvidos no FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR. De modo especial, ao pessoal da ShowBrás e aos companheiros de estrada Maltz e Licks. O tempo provou que fomos bravos.


8nov2011

205 comentários:

  1. Humberto passar pela vida, sem conhecer sua obra, é viver uma vida insossa, obrigado por temperar a minha, espero que a nova formação do Engenheiros, seja a primeira, onde tudo começou. abraços

    ResponderExcluir
  2. Filmes de Guerra. Canções de Amor faz parte da trilha sonora da minha vida. Obrigada a você por fazê-la mais feliz e colorida!

    ResponderExcluir
  3. Costurar sem linha...
    adorei a comparação! é o que mais se faz hj nesse mundo do efêmero...

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Gênio, ops Gessinger.

    ResponderExcluir
  5. Que coisa boa ler teu post essa noite. Tô ansiosa pela tua presença na feira do livro de Garibaldi, quarta. Obrigada por permitir que teus fãs abram novos horizontes com tuas canções e teus textos...!

    ResponderExcluir
  6. as músicas desse álbum sempre foram uma ideologia de vida, sempre tem um ensinamento, simplesmente fascinante, não só deste álbum como de muitos outros. sempre que eu escuto aprendo mais alguma coisa. FANTÁSTICO!

    ResponderExcluir
  7. E que essa bravura continue! FdG, CdA *-*

    ResponderExcluir
  8. Filmes de Guerra...canções de amor...Engenheiros do Hawaii...Humberto Gessinger...Carlos Maltz...Augusto Licks...a melhor banda do rock gaucho...

    ResponderExcluir
  9. Terminei de ler antes de comentar, provavelmente não fui o primeiro, rs.
    Pra mim essa foi a melhor da série de 22 :)

    ResponderExcluir
  10. Para mim nasceu quando estavamos ensaiando com a banda no meu quarto! Uma amiga minha chegou com uma fita K7. Parei o ensaio, botei no gravador, conectei no amplificador e fiquei ouvindo! Ninguem reclamou... Todos curtimos na pacifica uniao de grandes amigos! Valeu 1bertão !!

    ResponderExcluir
  11. "O tempo provou que fomos bravos."
    Depois disso me escaparam todas as palavras... elas se esconderam ai... nessa frase!

    Abraços direto da Terra de Gigantes...
    Muito obrigada Gessinger!
    Mande beijos para Clara e Adri!

    ResponderExcluir
  12. Disco Sensacional, twitcam sensacional, post sensacional
    O disco nasceu pra mim por acaso ouvindo Ando so em um k7 do meu irmao....em uma loja, fuçando cds achei este disco, vi q tinha a musica e levei. Hj o k7 nao existe mais e nem a loja de discos onde comprei

    ResponderExcluir
  13. Foi o melhor presente de aniversário que alguém poderia ter me proporcionado... A data do aniversário que é dia 11/11/11 acabou não coincidindo com a data da twitcam mais perfeita de todas, que nunca será apagada da minha memória, com meu disco e minhas canções favoritas... Mas de que importam as datas? O que é simples e é feito de coração não tem hora pra acontecer. Só tenho a agradecer, muito obrigada por ter escrito Quanto vale a vida, muito obrigada pelo disco, muito obrigada pela twitcam especial Gessinger.

    Abraço, nos vemos em Triunfo!
    @simone_hg

    ResponderExcluir
  14. No fim a musica é maior que o tempo e o formato! passamos o tempo tentando tatear o que é infinito...

    ResponderExcluir
  15. Detalhe importante: sentimento magico e inigualavel o de ouvir pela primeira vez um disco de uma banda preferida!

    ResponderExcluir
  16. Hahaha... engraçado como essa galera é rápida, eu sempre preciso de alguns dias e várias leituras pra conseguir formar qualquer opinião sobre teus textos... =p devo ser meio burra ou muito lerda mesmo... Maybe just happy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Flavia Rodrigues26 de maio de 2012 21:56

      Não é não! Estou conheçenco o blog agora, e também preciso de varias leituras pra compreender.

      Excluir
  17. Acho o máximo aprender a gostar de uma banda, nascer dentro de você essa admiração. Principalmente quando quem te ensina é realmente muito importante em sua vida, e te mostra o que é realmente bom.

    Parabéns, Humberto!

    ResponderExcluir
  18. Gessinger, Maltz e Licks. Foram magicos, foras pessoas especiais e fundamentais na adolecencia de todos nos, e nos dias atuais sempre renovando
    o espirito da evolução!!

    Obs: Filmes de Guerra e Cançoes De Amor nasceu nos braços de minha mãe. Aprendi com ela, Uma fã incontestavel!!

    @andersonps87

    ResponderExcluir
  19. Depois de muita luta e alguns "problemas" de ultima hora, ontem finalmente consegui acompanhar a twitcam de alguem que não tenho vergonha alguma de chamar de mestre, genio e ou qualquer outra palavra que idolatre uma pessoa.
    Fica aqui meus sinceros parabens pelo show que assisti ontem, e se antes eu ja lutava muito para poder acompanhar as suas twitcam's, agora não perco de forma alguma.!
    1bertoGessinger deveria ser beatificado pelos milagres que faz com seus instrumentos musicais.!

    ResponderExcluir
  20. Parabens pelo blog! Em tempos de "informações" curtas e ctrl"C"+"V" dos FBs e twiteres da vida é bom ler textos completos e ideias originais..

    Uma coisa boa pra iniciar a semana!

    ResponderExcluir
  21. Esse album nasceu pra mim ao sabor do acaso. Pra falar a verdade nao sei da onde ele veio, sei que era uma copia pirata e eu demorei muito até descobrir que se tratava de um album de versoes, e mais ainda pra descobrir que se tratava de um semi ao vivo. Mas desde as primeiras semanas saboreando o album tive certeza de que ali repousavam algumas de minhas letras e composiçoes favoritas do EngHaw. Parando pra pensei, é incrível como nao faço a minima ideia de como essa copia pirata maravilhosa veio parar em minha casa, e pensar que eu torci o nariz na pra versao de 'pra ser sincero' ..

    ResponderExcluir
  22. Fiquei procurando palavras para descrever o texto... a primeira que me veio com a euforia de mais um texto da meia-noite falando do meu albúm favorito, foi: Foda! =P

    A twitcam de ontem foi simplesmente mágica, adoro ouvir e ver você, tocar e cantar pra gente, com a gente! Os pampas são lindos, você é lindo!
    Ótima noite!

    ResponderExcluir
  23. A twitcam foi muito boa!!! A qualidade do áudio só tem melhorado(se eu fosse um desses caras feras em informatica, baixaria o áudio e dividiria em faixas pra ouvir no mp3 andando pelas ruas. Igual eu faço com o "Filmes de Guerra Canções de Amor") E a versão da musica "Filmes de Guerra Canções de Amor" ficou boa de mais! Atual como a maioria das musicas dos Enghaw. Esse disco apareceu pra mim no som da casa da vizinha, puxei assunto com ela... Falando que tinha ouvido tocar engeheiros e ela disse que foi o irmão dela que tava ouvindo... Pedi o disco emprestado e meses depois entreguei. Já tinha ganhado um de aniversario! hoje em dia ele fica bem guardado mas as musicas em mp3 desse disco não saem do meu Smartphone.

    "às vezes nunca sei em que ponto acaba a frase"

    ResponderExcluir
  24. Grande Gessinger. Grande músico e grande pessoa, com certeza. Te considero um irmão, diria um irmão mais velho. Até baixo tu me ensinou a tocar. Sou muito seu fã. Engenheiros é a trilha sonora da minha vida. Mas lendo o seu texto fiquei curioso. Teremos algum dia a oportunidade de rever o maior power trio que este país já teve novamente juntos (Gessinger, Maltz e Licks)? Abs Irmão.

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  26. muito bonita a forma como vc fala do disco. Esse disco é muito especial pra mim, fico muito feliz em saber que é pra vc tbm. Um beijo de mais uma das muitas #defé que existem por esse brasilzão

    ResponderExcluir
  27. É dificil escolher o disco favorito, a melhor música e tal. Mas de longe, o Canções de Guerra é o que mais mexe comigo.

    Belas notas de rodapé.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  28. Filmes de Guerra, Canções de Amor, é meu álbum preferido.Poesia pura.Faz parte da minha vida...
    Acompanho teu trabalho desde sempre e adoro a forma objetiva e metafórica como tu escreve!

    Eu também "Espero que o FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR continue nascendo por muito tempo."

    A twitcam ontem, estava demaisss!!
    Obrigada!!

    ResponderExcluir
  29. "O violão, para nosso jardineiro. Só acha que fiz máu negócio quem não viu o sorriso dele..." O dizer diante de um gesto desse? HG inteligência e humildade! Formula perfeita!

    ResponderExcluir
  30. Pra mim nasceu como um presente de niver, e como eu era o único cara entre 15 mulheres no trabalho (office-boy de loja), estava cheio de beijos de batom. Eu nem sabia que já tinha saído. Ouvi-lo me traz aquela sensação de que aquele momento em que ouço não se repetirá, algo único. Dizer parabéns os 3 enghaw é pouco. Abração.

    ResponderExcluir
  31. Boa noite. Muito legal esse lance de falar sobre nascimento do FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR... Como o disco foi feito é muito bacana saber; mas, mais legal é perceber que a obra nasce em tempos diferentes pra cada um que ouve.
    Tudo acontece na hora certa pra cada um (ou não), e todo mundo tem um time diferente na vida e FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR se encaixa na história de cada "defé" em momentos diferentes; torna a obra atemporal e eterna...
    Parabéns pelo texto,parabéns por todas as canções e muito obrigada por externar e dividir tudo isso com a gente.
    Forte abraço!!!!

    ResponderExcluir
  32. Incrível Humberto, simplesmente incrível!!! Adoro seu jeito de escrever, soa tão legal e inteligente, sei lá o modo Humberto de escrever é bem peculiar. Suas letras são sem precedentes. observe músicas em geral, todas elas seguem quase que um mesmo padrão, as suas não. É "sem filtro, na veia" total. Tenha certeza, tudo que vc fez e faz não vão morrer jamais. Projeto twitcam então, nem se fala. Tem noção do que é um cara que vc admira dedicar um tempo di seu domingo à noite pra cantar, tocar e interagir com os fãs sem ganhar nada financeiramente em troca? E sim aceitar em troca apenas o amor, admiração e alegria de sua legião de seguidores. Isso é demais, Humberto, vc é bem demais!!! Valeu por tudo!!!! Beijo enorme.
    Fabinha - Recife-PE

    ResponderExcluir
  33. Nossa, que lindo HGess... Parabéns ao grande GLM. Cada um provou ser grande do jeito que cabia a cada um e isto encantou um público tão franco quanto cada um dos Eng Do Haw. O FGCA é um albúm fantástico da banda... Que sua loucura seja perdoada se houve. Que seja ela dada aos aplausos no palco... Viva!!! =)

    ResponderExcluir
  34. Filmes de Guerra Canções de Amor, é o melhor acústico já feito por uma banda nacional!. Os solos de guitarra do licks ficaram demais, sem contar a participação da orquestra do rio, com regência do Wagner Tiso... A música "O Exército De Um Homem Só" ficou perfeita!

    Parabéns pelo disco!!

    ResponderExcluir
  35. Não tem como descrever a emoção q agente sente quando te escuta cantar, falar ou quando lê os seus textos... Musicalidade incrível o tempo todo... É muito bom ver um cara que nasceu pra isso, pra música, e vive com isso de uma forma saudável e apaixonada... Só esperando ver um show seu de perto aqui em uberlândia... Paz!!

    ResponderExcluir
  36. O silência que fazia,
    o som que o quebrava.. era sobrenatural

    era 'alívio imediato' com um arranjo todo especial... arranjo que caía de alturas clandestinas...

    como eu curti esse disco..
    Pra mim nasceu pela curiosidade de um 'De fé' na madeira da capa!!!

    Boa noite turma!
    Vlw Velho Gessinger.. esse abraço ae foi o mais fodástico!!!! Mande um da estátua do Laçador!!
    abrcs

    ResponderExcluir
  37. Primeira vez que venho até teu blog para ler um texto teu. É uma maneira diferente de escrever, de leitura rápida, fácil e bem pessoal. Um abraço do fã que trabalha na Pop Rock Bagé e te encontrou madrugando em frente ao Clube Comercial, na primeira vinda do Pouca Vogal, lembra? http://twitpic.com/32wgns

    ResponderExcluir
  38. cara hoje foi muito massa! curti d mais a aparte em que você fala que vc deu uma guitarra para seu jardineiro e Só acha que fiz máu negócio quem não viu o sorriso dele. quando percebi tava imaginado o sorriso dele dai sorri também.

    ResponderExcluir
  39. Como sempre perfeito!! Gessinger salvando as minhas noites, dias, meses e anos!! Vlw ai 1berto!!

    ResponderExcluir
  40. eu ainda tenho isso em vinil

    ResponderExcluir
  41. Abraço na estátua do Laçador? Bah, que baita ideia! =)

    ResponderExcluir
  42. O disco Filmes de Guerra, Canções de Amor foi lançado no ano em que eu nasci. Infelizmente não pude acompanhar os Engenheiros do Hawaii cronologicamente por ser de outra geração, mas desde 2006 tive o prazer de me identificar com uma banda e mais do que isso, me identificar com a arte de Humberto Gessinger artista possuidor de imenso talento. Eu tremia de contentamento ouvindo a cada disco de sua carreira.
    Pessoa que faz jus ao título de GÊNIO.
    Vendo-o cantar, sorrio.

    ResponderExcluir
  43. Acho q li em algum lugar q FdG CdA foi o 1º acústico q uma banda brasileira gravou... p mim é o melhor...clássico! Ouvi-lo foi voltar a uma época magica na minha vida...se depender da gente ele vai continuar nascendo... Abraço.

    ResponderExcluir
  44. O disco Filmes de Guerra, Canções de Amor foi lançado no ano em que eu nasci. Infelizmente não pude acompanhar os Engenheiros do Hawaii cronologicamente por ser de outra geração, mas desde 2006 tive o prazer de me identificar com uma banda e mais do que isso, me identificar com a arte de Humberto Gessinger artista possuidor de imenso talento. Eu tremia de contentamento ouvindo a cada disco de sua carreira.
    Pessoa que faz jus ao título de GÊNIO.
    Vendo-o cantar, sorrio.
    @nsnthy

    ResponderExcluir
  45. O disco Filmes de Guerra, Canções de Amor foi lançado no ano em que eu nasci. Infelizmente não pude acompanhar os Engenheiros do Hawaii cronologicamente por ser de outra geração, mas desde 2006 tive o prazer de me identificar com uma banda e mais do que isso, me identificar com a arte de Humberto Gessinger artista possuidor de imenso talento. Eu tremia de contentamento ouvindo a cada disco de sua carreira.
    Pessoa que faz jus ao título de GÊNIO.
    Vendo-o cantar, sorrio.

    corrigindo : @nsnathy

    ResponderExcluir
  46. gessinger brincando com as palavras, de praxe.. coisa boa

    ResponderExcluir
  47. FGCA nasceu pra mim numa época em que a música já era CD, mas o vídeo ainda era VHS. Dele tenho o CD, o VHS e o DVD.

    Nasceu pra mim na mesma época em que Minuano era lançamento e eu queria montar minha coleção de CDs dos Engenheiros em um mês.

    Hoje ainda guarda os CDs só pra ter a consciência tranquila e dizer que tenho direito de ouvir os MP3s. Das gravações de shows ao vivo e remixes, não guardo culpa.

    Das versões que assisti e não há registro, a memória é minha. Dentro da cabeça não há pirataria, royalties ou direitos reservados. Invadir, pilhar, tomar o que é nosso? Você já cantou isso com Paulo Ricardo... sabe bem como é.

    E se o disco nasceu pra mim. Você já disse: é meu também. =)

    ResponderExcluir
  48. Me lembro como se fosse ontem do lançamento do Filmes de Guerra, Canções de amor. Eu o ganhei de presente no dia das crianças, mas eu já era um adolescente de 13 anos.
    Graças a Deus, tive a oportunidade, a sorte de estar em um show GLM. Pena que o tempo não volte, né?
    Que Deus o continue iluminando, Gessinger! Você é um presente super valioso para nós que somos fãs de fé...

    !!!Toda luz do bem, saúde, paz e muito som

    Abraços, Gléuber Venâncio.

    ResponderExcluir
  49. o Humberto Gessinger nunca responde meus twites =(

    ResponderExcluir
  50. que texto enriquecedor!
    há um lugar no universo no qual as pessoas escutam boas musicas,leem,pensam , conversam , escutam umas as outras, apreciam a arte, amam, declamam poemas, contam historias,entendem, pensam.
    @nsnathy

    ResponderExcluir
  51. de arrepiar esse texto ! "O tempos nos faz esquecer o que nos trouxe até aqui ... mas eu lembro muito bem ... como se fosse amanha .."

    ResponderExcluir
  52. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  53. Muito bom 1berto conhecer um pouco da construção desse disco fantástico, que comecei a ouvir nesses últimos tempos (tempos de twitcans e blog).
    Desde de que comecei a "curtir" engenheiros nos últimos meses (sim, graças a INTERNET que eu comecei a ouvir Engenheiros, não foi vinil, K7, nem CD) não passo um dia se quer sem ouvir, faz grande parte da minha vida essa e outras obras do ENGHAW. E pode ter certeza que durante MILHAreS de anos esse som vai durar :)
    Abração Gessinger
    @simionatto

    ResponderExcluir
  54. Só um perguntinha:
    Esse post sobre o Filmes De Guerra, Canções de Amor é pra deixar saudades ou gostinho de quero mais?
    Porque senti as duas coisas ;D
    Baita texto, sempre emocionante (esse foi d+).

    Abraçosss...

    ResponderExcluir
  55. A melhor twitcam que vc já fez. O som e arranjos estavam perfeitos.

    Na vivi a tour do FGCA. Último contato que tive com a formação GLM, foi no último dia do show no Imperator/RJ.
    Ainda moro no mesmo bairro. Sempre que passo em frente, do local fechado, lembro de momentos da banda no palco. É instantâneo.

    Algumas pessoas me acusam, de ainda gostar da banda. Mas,cada vez que ouço um disco da banda, percebo um detalhe diferente. Às vezes, presto atenção somente na guitarra do Augustinho. Ás vezes, só na sua linha de baixo.

    Há tantas formas de se ver um mesmo quadro, não é mesmo ?

    Saudações Rubro-Negras.

    ResponderExcluir
  56. 7h da manhã (em Aracaju/SE, 6hs): quanta curiosidade revelada nesse texto. Simples, profundo, bonito. A melhor parte? O violão Yamaha XII Cordas doado ao jardineiro, hoje numa Igreja da periferia de POA. Achei a descrição desse sorriso tão viva que pude imaginá-la como uma "realidade virtual" daqui da sacada do AP. Demais a mais, um super album gravado "na contra-mão" de uma fase do Rock BRA que - lembro-me bem! - radicalizava para um som mais pesado de parte das bandas. Heróicos foram os Engenheiros, naqueles idos. Hoje, imortais, porque FGCA é um exemplo de um trabalho que não morrerá com a "morte dos dias" que se findaram.

    Att. SAULO HENRIQUE S. CALDAS (Aju/SE)

    ResponderExcluir
  57. Eu conheci o Filmes de Guerra, Canções de Amor na porta de uma igreja, com mais 4 amigos loucos... Num xadrez noturno, veja só, com um violão de nylon e cordas de aço... A igreja: fechada... Os amigos, hoje, separados; Tenho a impressão de que aquele disco foi o último ato da nossa juventude, ao lado de Back in Black do AC-DC; Os dois discos que ouvíamos na época; O último ato: Dois discos totalmente diferentes, mas que mudaram as nossas vidas.

    Valeu mestre, por ser a voz da nossa juventude!

    ResponderExcluir
  58. Salve grande Humberto. Eu sempre falei que vc é o cara mais completo que a musica pode conhecer, e depois de descobrir tuas twitcams tenho total certeza que nunca menti. Todos os dias 11 são reservados às suas twitcams e todas terças religiosamente no meu caminho à labuta leio seus posts repletos de curiosidades e coisas que sempre pensei mas nunca soube colocar no papel, rsrs. Neste domingo tomei a liberdade de colocar o link da twitcam de FGCA (uma das melhores) no meu blog, e o pessoal que não tem twitter e não sabiam sobre os "dias 11" adoraram. Parabens! E obrigada por proporcionar esses momentos especiais! Este é meu blog, http://garotasleoninas.blogspot.com/ quem sabe em um minuto de insonia receba uma visita sua, hehe. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  59. Bom dia, gostei muito do texto. Fiquei feliz em saber que mesmo depois de tantas vivências você não tem tanto apego material aos instrumentos. Lindo ler a parte que fala sobre violão que você deu ao jardineiro. Onde será que ele brilha mais? Não tenho a resposta, mas sei que ele continua a brilhar e não está mofando em algum canto escuro. Parabéns por mais um belo texto, já estou aguardando o próximo.

    ResponderExcluir
  60. Poxa, esse cara tem uma dom... Mas não pense que é a música, pois é emocionar as pessoas com as suas palavras e, consequentemente, a sua música. Abraço, Raphael das XII cordas.

    ResponderExcluir
  61. Aguardo sempre pela terça de manhã pra ligar o computador e ler mais uma história, uma reflexão.
    Propositalmente, a partir desta terça-feira, decidi por a música que abre o texto à tocar, e qual foi o tamanho minha surpresa quando leio a última palavra e o último acorde da música é tocado? Incrível, Humberto, diria que é até mágico. O ritmo da leitura guiado pelos acordes da canção.
    Obrigada por mais uma twitcam, obrigada por mais uma terça-feira.

    ResponderExcluir
  62. Pra mim nasceu quando eu ainda não tinha Tv no quarto. Eu ouvia uma rádio(local) antes de dormir.
    Devia ter 14 ou 15 anos.
    Nunca vou me esquecer da euforia de perceber que aquela Exército de um Homem Só era acústica haha... Eu só tinha um LP do Papa é Pop herdado de um irmão que se casou e sabia decor o disco todo. Só fui consegui-lo (o FGCA) quando me veio a internet, lá pelos 17.

    Adoro o Blog e a Twittcam, mas queria musicas novas.

    Robson, 22. Lindóia-SP

    ResponderExcluir
  63. Fiquei muito emocionado com a twitcam, obrigado! Por tudo! Em especial pelo Filmes de Guerra. Que foi o disco que me apresentou aos Engenheiros como fã. Eu já tinha um vinil do Papa é Pop. Mas foi este álbum que me fisgou. E como naqueles tempos não havia internet, eu nem sabia que o Augustinho havia deixado a banda. Fui pego de surpresa quando vocês foram a Barbacena em 1994, e a formação estava diferente. Foi meu primeiro show, acho que de uns 12, e dali percebi que o trio ficaria só na memória, cheguei atrasado, mas antes tarde do que nunca!

    ResponderExcluir
  64. os muros e as grades nos protegem de quase tudo, mas o quase tudo quase sempre é quase nada

    ilmes de gyerra e cancoes de amor valem TUDO

    bju

    ResponderExcluir
  65. FGCA veio até mim em formato de K7 , desculpe a sinceridade, mas era uma K7 pirata que meu irmão comprou de um camelô(desculpas de novo). Acho o disco único e audacioso, que banda teve essa coragem? Um desafio musical, assim como acho o formato do pouca vogal. Depois de alguns anos comprei o DVD, demais! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  66. O "Filmes de Guerra, Canções de Amor" nasceu pra mim aos 13 anos quando escutei Realidade Virtual pela primeira vez na rádio e passei dias cantarolando o refrão... meu pai, atento e apaixonado por música, me comprou o k7 dias depois e eu pude cantarolar todas as outras músicas!

    Foi este disco que me fez fã... há quase vinte anos...

    No último domingo eu estava assistindo à twitcam sentada no sofá, com o notebook no colo e os fones nos ouvidos para não atrapalhar o marido apegado ao Fantástico rsrsr Volta e meia o antigo hábito de cantarolar escapava dos lábios e acabou atiçando a curiosidade da minha filha de 11 anos que me pediu para compartilhar um dos fones com ela... é... bem dizem que "mãe não morre engasgada", acabei cedendo um fone para ela e compartilhamos aquele momento mágico!

    É Humberto... o "Filmes de Guerra, Canções de Amor" continua nascendo por aí!

    ResponderExcluir
  67. Humberto, acho que as twitcans "temáticas" começaram pelo fim. Sim, FGCA deveria ser o disco da ultima, pela singularidade que esse disco possui e uma vez que reza o ditado que o melhor deixamos para o fim! Que seja! Mas já que você começou com chave de ouro, que tal realmente ir para o começo? Dia 11/12 toca "Longe demais das capitais" #FicaADica

    Ah! tenho 24 mas o disco conheci a bem antes, ainda no Vinil de uma amiga que tem toda a discografia dos EngHaw.

    Valeu!

    ResponderExcluir
  68. Gessinger,
    Como é legal ver ou ler a tua ótica das coisas, é uma coisa tão pura e sincera que não me lembro de conhecer alguém assim e mais difícil ainda pra quem tá na frente dos holofotes. Não tem como não acreditar num cara que fala com a alma...Força sempre e muita luz, pode ser das estrelas ao contrário...
    Forte abraço do teu simples fã Johannes Wagner

    ResponderExcluir
  69. FGCA ví pela primeira vez em um especial de fim de ano "1993", na rede manchete, e acho, com uma VHS preparada pra gravar, até hoje tenho um vinil single com a música realidade virtual, promo de rádio...otimo disco, otimos arranjos!!!

    ResponderExcluir
  70. Eu não diria só do Engenheiros, mas do que já ouvi até hoje, FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR passa muita emoção de um modo geral. Me arrepio com as combinações das músicas. Parabéns!

    ResponderExcluir
  71. É sempre com muito prazer que lhe acompanhamos!


    Bom dia .-.

    ResponderExcluir
  72. Suas canções/livros é o que nos resta de bom grado no pop-rock-pós-moderno-brasileiro.
    Banda, trio ou duo não me importo, desde quê, não perca a "Idéia do Simples"

    ResponderExcluir
  73. Um dos melhores discos do mundo, ouço uma vez por mês

    ResponderExcluir
  74. Esse disco nasceu para mim em dois momentos. O primeiro, no final de 1993, quando li no jornal que ia passar um especial na MTV.

    O problema é que não pegava MTV lá em casa. Canal UHF, zona sul de Porto Alegre, longe demais da capital. Fiz uma dezena de improvisos com antena até conseguir uma imagem chuviscada, às vezes colorida, às vezes P&B, mas com som límpido. Foi o suficiente para gravar e ter contato com as músicas. Devo ter esse VHS até hoje, embora gasto de tanto que rodou.

    O segundo contato veio dois ou três anos mais tarde, quando comprei o CD propriamente dito. Coisas da vida, foi minha primeira compra com meu primeiro salário, aos 18 anos. Ficou marcado.

    Tá aí uma boa lembrança.

    ResponderExcluir
  75. Participei das gravações do FGCA...

    Especial, espacial! 2 dias nas nuvens! Lembro do impacto que tivemos ao vê-lo careca, estilo Bart Simpson; inclusive um amigo do meu fã clube( Nunca Mais Poder) gritou isso e você respondeu :- Bart Simpson é uma boa!- Fomos ao delírio!
    Ah... A intensidade da adolescencia! O pior é saber que continuo sentindo a mesma euforia: mais comedida, claro!
    Da última vez que falei com você, na tarde de autografos em Botafogo(RJ) morri de vergonha, pois instintivamente falei "eu te amo". Ah! Realmente eu amo sua obra, mas dizer isso me soou estranho... Tentei consertar, e fiquei tão sem graça, que nem tirei a foto!!!
    e pensar que ha 20 anos fazíamos verdadeiros malabarismos para chegar perto de vocês(Já agarrei seu braço... que vergonha, Jesus...) A maturidade tem suas vantagens, mas sinto a maior falta da adrenalina, da correria, de madrugar na porta do teatro, para ser a primeira a entrar e ficar grudadinha no palco... Quem disse que o tempo não volta? Ah...

    ResponderExcluir
  76. Para mim, esse disco foi uma grande surpresa, pois eu estava esperando algo totalmente elétrico, seguindo a linha do "Alívio imediato", primeiro disco "ao vivo".

    ResponderExcluir
  77. FILMES DE GUERRA CANÇÕES DE AMOR surgiu na minha adolescência. Ironicamente, ele fez surgir na minha vida as primeiras versões de algumas músicas, poucas que ainda não conhecia.
    O curioso é que cada vez que ouço esse disco - um dos meus favoritos - alguma coisa nova, antes imperceptível, surge. Coisa boa isso. Sempre tem novidade!
    Só pra completar, meus discos favoritos são VÁRIAS VARIÁVEIS e FILMES DE GUERRA CANÇÕES DE AMOR.
    E sim, sou do tempo de disco e acho uma delícia poder chamar assim sem ser olhada e apontada como careta. Mas ser careta é ruim?
    Beijos, Humberto!!
    Até o próximo post.

    ResponderExcluir
  78. Das sutilezas do disco acho válida a ironia de a música homônima está ausente fisicamente, mas presente nas ideias e expectativas ( e twitcams).


    Das obras da "engenharia" desses arquitetos da estética esse disco adquire proporções maiores, como se fosse um daqueles instantes em que a obra transcende o autor.

    Do deserto grunge distorcido e com a agressividade do Jaguar escondido nas Fender eles fazem florescer um violão de nylon em uma canção de ninar.

    É o disco das ironias no sentido mais plural que isso possa ter!



    E sempre achei que "Quanto vale a vida?" é a letra que Roger Waters queria escrever e não conseguiu...

    ResponderExcluir
  79. Este disco toca sempre em minha vida! O melhor! Marcou muito uma década da minha vida!

    ResponderExcluir
  80. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  81. Atraves dele conheci não só o disco que mais ouviria na vida, mas como também os Engenheiros. E tudo graça a um vizinho que chamou (quando eu tinha apenas 12 anos) para ajuda-lo a arrumar seus LPs antigos... Foi quando vi aquela capa pela 1º vez, foi mágico! Lembro que pedi enprestado o LP (diga-se de passagem, no começo da era dos Cds)e não sosseguei enquanto não botei a velha vitrola do meu pai para funcionar e poder escutar ele... quantas lembranças! ...Hj tenho 25 anos e só tenho uma coisa q pode resumir tudo: Obrigado Humberto Gessinger por esse LP empoeirado!!!

    ResponderExcluir
  82. Em quase 7 anos de EngHaw, é aprimeira vez que u veho o HG comentar e agradecer ao Lincks... uau,o FGCA foi um dos melhores albuns, sensasional e o HG é um raro mesmo.

    ResponderExcluir
  83. Adorei a idéia dos cds, antes eu ouvia os cds do EngHaw,agora escuto as twitcans! Os textos do HG sãomuito bons, às vezes eu meperco um pouco,ele pensa milcoisas ao mesmo tempo rs

    ResponderExcluir
  84. Nossa, esse foi o post que teve mais comentários :D o BloGessinger tá crescendo!

    FGCA, o primeiro disco que ouvi depois dos Acústicos... Ahh aquela época onde eu era o que chamam de poser, que vivar perdida e dois CD's que comprei com muito custo e que me achava a maior fã do universo - pelo menos do meu universo.
    Esse disco trouxe os outros... Pra entender basta a cara e a coragem.

    Sou fã do seu jardineiro (:
    Abraços ^^

    ResponderExcluir
  85. Primeira vez que comento aqui... eu acho...
    Não sei o que dizer... acho que só quero agradecer por ter feito e estar fazendo parte da minha vida, seja na forma dos Engenheiros, ou agora, Pouca vogal...

    ResponderExcluir
  86. Imaginar o sorriso do rosto do jardineiro me arrancou uma lagrima hj... realmente as melhores coisas sao de graça....

    ResponderExcluir
  87. Acho que eu era o único menino de 13, 14 anos no Holliwood Rock para ver Engenheiros.
    Nao sabia o que era Nirvana, fiquei sem entender pq eles quebrarm todos os instrumentos no fim do show. em resumo, nao gostei.
    L7 ja tinha ouvido o que era. Achava igualmente estranho . Tinham uma canção que se chamava Orgasm, algo que eu aos 14 nao sabia o que era.
    Talvez minutos antes assisnto do primeiro show EnGHaw, com a menina chorando em Piano Bar e pedindo para beija la (sim, eu esqueci de continuar a primeira paquera fora de casa depois que o show começou). Nos beijamos em Piano bar , o tempo passou, ela me aconselhou em uma foto sempre em frente, sme me avisar que iria ficar pra traz, muito antes do Hg3 existir.

    Sobre o Filmes de Guerra, lemnbro que ele nasceu numa ida ao centro, fui busca lo de onibus.
    Na minha imaginacao ele deveria ser exatamente o Alivio Imediato acustico.
    Nao era, era muito melhor.

    Resistiu ao tempo, 10 anos antes dos acusticos da emeteve, dez anos depois sacariam que ele resistiria ao tempo.

    Bom ouvir as canções....pena nao ter tido tantos shows desta tour...Brilhante seria conhecer os videos do ensaio....ou não!

    [ ]s

    ResponderExcluir
  88. Mayara Verissimo PB8 de novembro de 2011 19:28

    Essa twitcam me emocionou, confesso que nenhuma das anteriores me fez sentir o que senti ontem. Quando soube que seria só com músicas do FGCA pensei que seria mais uma desmistificação que internet faz ou provoca ou transmite. Não foi.
    Com o passar do tempo esse disco se tornou o meu favorito, acho que por uma questão de temperamento, não sei.

    ResponderExcluir
  89. FGCA é um dos melhores. Não lembro quando foi a primeira vez que eu ouvi, mas lembro que na primeira vez que ouvi, já quis pra mim. Muito bom, todos os arranjos. Mapas do Acaso, a melhor do disco, juntamente com Realidade Virtual.

    Parabéns Gessinger... e que volte mais vezes ao Cariri!!! Abraçooos

    ResponderExcluir
  90. Uma forma serena e tão doce de escrever... me faz um bem imenso!
    Vlwww Humberto! =)

    ResponderExcluir
  91. bom amanha é meu aniversario (09]11, e quem sou eu pra te pedir um presente rsrs, meu maior presente sao todos seus cds e albuns que tenho em cd remasterizado(mais antigos claro) todos originais com encartes e letras (maravilhaa!!) mas gostaria de saber como é que vai ser o ano que vem pra voce...qdo completam-se 27 anos de ENGHAW!!novos projetos virão.E parabens pelo seu blog e pelas twitcam...

    ResponderExcluir
  92. Nossa é incrivel eu chegar aos meus 38 anos e saber detalhes do disco que marcou uma fase importante da minha vida. Uma fase que eu ANDAVA SÒ E SÒ EU SABIA ANDAR e isso me provocou certas mudanças que hj em dia fazem toda a diferença. Ainda tenho este LP e pretendo ficar com ele até o fim da minha jornada e passo esses ensinamentos pra minha filha caçula que de certa forma já entende bem como um idolo, uma musica, podem fazer toda a diferença.
    Nossa, fiquei emocionada com o que vc contou sobre o violão pro seu jardineiro. Só uma pessoa com tua sensibilidade pra ter uma atitude assim. Com certeza não foi mau negócio, bem pelo contrário. Gestos assim deviam habitar nossas vidas que estão tomadas pelo egoismo. Hj a palavra é somente EU, o proximo não tem existido e isso é uma pena.
    Deixo aqui minha eterna admiração por vc e agradeço por vc não desistir de nos acalentar com tua musica.

    ResponderExcluir
  93. Tá aí... Gostei!Relerei.

    A sombra ficou maior que você.

    ResponderExcluir
  94. UAU, quase chorei na "finaleira"..."fomos bravos". Basta!
    Tani Kronbauer 25 anos
    joinville sc
    @tani_kronbauer

    ResponderExcluir
  95. Diferente da sua mão só agora tive tempo para ler o post da semana...

    Adorei cada frase, cada declaração, cada sentimento exposto...tudo...tudo...
    Não só o FGCA, mas todos os seus trabalhos nascerão por gerações futuras!

    Abraço e até a próxima.

    @niviabitu

    ResponderExcluir
  96. quis dizer da sua mãe... ;)
    @niviabitu

    ResponderExcluir
  97. Pra mim é indiscutivelmente o melhor CD dos EngHaw. Diz-se que uma estrela brilha ao máximo antes de se apagar: pra mim aconteceu a mesma coisa com a formação GLM. Simplesmente brilhante esse blues do FGCA.

    Pra mim ele nasceu em uma k7 que meu irmão havia gravado de um amigo, lá pelo começo dos anos 2000. Acho que a surpresa da leveza que Mapas do Acaso me trouxe (não sabia que era um CD acústico) me cativou pro resto da vida.

    ResponderExcluir
  98. Assistimos a twitcam eu e meu marido, juntinhos, revendo os encartes de todos os cds do ENGHAW e, em especial o FGCA que eu dei de presente de aniversário para ele em 2003. Comprei em Curitiba depois de uma mochilada pelo litoral paranaense... Namorávamos há 3 anos. Hoje estamos casados há 7, juntos há 11... Você faz parte da nossa história!
    Ah, tens a virtude dos grandes homens: generosidade! Já admirava o músico. Agora admiro o homem. Valeu HG!

    ResponderExcluir
  99. Ouvi Canções de Guerra e Filmes de Amor com a galera em noites de vinhos baratos e caipirinhas açucaradas, quando sonhávamos com o futuro e apenas curtíamos os instantes sem grandes compromissos com o dia seguinte. Só sabendo que precisávamos chegar em algum lugar, depois de caminhar por estradas já traçadas. Mas me lembro que algumas coisas mudaram. E agora fui pesquisar o CD e me lembro que o ouvi sem saber o nome da obra. Na época em que ouvi Carlos Maltz já não estava mais na banda e escrevia em uma revista mística em Brasília. Eu, pelo menos, e alguns outros da turma, estavam em uma onda mais tranquila. Meio mística, meio materialista. E é assim a vida. "Fases vão e voltam". Estivem dois shows dos Engenheiros. Em um voltei de táxi e não ouvi nem Nelson, nem Raul e nem Engenheiros. Em outro ia dormir na parada de ônibus, mas o acaso nos ajudou e voltamos de carona. E budisticamente falando, "fé cega e pé atrás". Espero que não ofenda Buda com seu sorriso cínico. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  100. Esquecendo um pouco as hashtags, eu preciso dizer que as twitcams são demais... o bate-papo contigo é show de bola, é muito bacana te conhecer assim, de um ângulo diferente do editado nas páginas das revistas ou programas de tv.
    A cada twitcam lembro de mim ainda criança catando Era um garoto enquanto brincava de esconde-esconde, depois adolescente cantando pelas ruas com os grupos de amigos inseparáveis, mais tarde andando só e hoje sem saber até quando...
    Valeu!!!

    ResponderExcluir
  101. Estar prestes a ouvir "ao vivo e a cores" depois de tantas twitcans (geralmente com a internet f*dId@) dá uma sensação muito louca, frio na barriga,adrenalina, etc. 123 horas, 45 minutos e 366 segundos pro dia 12/11. 0// Até São Borja HG.

    ResponderExcluir
  102. Pela janela do quarto, olhando a Lua, e ao lado Júpiter, com toda sua magnitude...
    Magnitude!... Com Certeza uma CERTA palavra para definir esse disco... essa estória!
    Um Clássico!
    Querer que o GLM volte está nos corações de todos os fãs. Voltamos ao passado a quase todo momento... as páginas seguem, e voltar algumas páginas atrás para relembrar o que aconteceu é algo super natural... "se a fita não arrebentou ela pode ser rebobinada"... mas a vida real não tem só dois lados... seguir é preciso!
    Grande trabalho mestre!
    Parabéns! E por favor... CONTINUE... CONTÍNUO!

    ResponderExcluir
  103. Saudades do trio GLM.

    ResponderExcluir
  104. Alguns trechos do texto me fizeram lembrar do filme Meia noite em Paris, de Wood Allen. Deve ser a nostalgia (LP, K7, VHS)!!! A estranha sensação de que talvez o passado tenha sido melhor que o presente (ilusão, o presente, pelo próprio significado, se revela o melhor momento)Parabéns, mais um lindo texto!

    ResponderExcluir
  105. Viu o Dylan novamente?

    http://rollingstone.com.br/edicao/edicao-61/maiores-cancoes-de-bob-dylan

    ResponderExcluir
  106. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  107. Sorte de quem trabalha contigo, de quem convive com um "maluco" feito tu. Cara tem tanta coisa inexplicável que gostaria de saber, acho que todo mundo que acompanha teu trabalho, se sente um pouco teu amigo.Parabéns por ter um trabalho que faz tanta diferença na vida das pessoas, por saber tocar tantos instrumentos, por ter tantas idéias legais para letras músicas, por ser músico e ter uma família em harmonia.
    Como te disse um amigo meu numa sessão de autografos do teu livro:" Eu sou teu maior ídolo" hehehehe (o cara tava tri nervoso de apertar tua mão) hehehe um abraço

    ResponderExcluir
  108. Uma pena não ter podido acompanhar desta vez...

    A manivela dessa minha net quebrou...

    A WWW ainda vai desbravar com bravura o interior de SP!

    Tenho certeza que foi demais... fico aqui, morrendo de inveja de vocês que caminham 10 anos à minha frente...

    MAs deixo o convite para o meu blog, e saudações a todos!

    HUGGS!

    Eloisa Rocia

    ResponderExcluir
  109. Roberta Marchezini9 de novembro de 2011 13:15

    FGCA, um dos seus trabalhos que tenho como favorito, traçado com agulha, linha e ponto com nó!

    ResponderExcluir
  110. David Panagiotidou - Fortaleza9 de novembro de 2011 13:23

    Este álbum surgiu pra mim como dupla novidade. Por um lado foi a primeira vez que coloquei um trabalho dos Enghaw pra tocar em minha casa; por outro lado porque foi a primeira vezes que um CD soou em minha casa.
    Descobertas maravilhosas e que ficarão pra sempre em minha mente.

    ResponderExcluir
  111. Pra mim, o álbum surgiu quando meu irmão ouvia... apaixonei logo.
    Acho que as ttcams são algo mágico, porque tem músicas que dificilmente vou ter o privilégio de apreciar de outra forma. Obrigada!

    ResponderExcluir
  112. FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR surgiu no som de um ex namorado.Embalava tardes tranquilas de domingo. E daí surgiu um amor pelos EngHaw... Larguei o namorado, mas os Engenheiros estão sempre comigo.Para mim, cada disco tem um momento especial. Tenho TODOS os LP´s e não me disfaço deles por nada.

    ResponderExcluir
  113. Uma data diferente, para um album diferente!
    Ótimo post e twitcam! Gracias!

    ResponderExcluir
  114. Demorei mas li, perfeitoo *-*

    ResponderExcluir
  115. O Disco nasceu para mim baixando ele no 4shared, ou comprando o dvd, ou na Lata Infinita Higwhay !!
    Não lembro a ordem. Cd incrível.

    Um abraço a todos os profissionais e amigos envolvidos no FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR. De modo especial, ao pessoal da ShowBrás e aos companheiros de estrada Maltz e Licks. O tempo provou que fomos bravos.



    Pela primeira vez eu vi você sendo humilde com quem ajudou a construir toda essa história. Que todos nós sabemos, é muito grande !!

    ResponderExcluir
  116. Pra variar...perfeito!

    Esta foi minha primeira fita K7...eu ganhei do meu irmão!! Nem posso dizer o quanto é especial! Só que ele nasce e renasce de tempos em tempos...a cada renascimento, uma frase que não tinha percebido, um acorde que desperta uma nova emoção...acho que ele renascerá muitas vezes ainda!

    HG, só um toque: fórmica é que nem bombril ou cotonete (é marca). Não que isso seja importante...é só um detalhe besta!

    Valeu!
    bjos!
    @natysbc

    ResponderExcluir
  117. Humberto Gessinger e sua impresibilidade: é o que eu mais gosto nos textos, nunca sei como os parágrafos serão concluídos.

    ResponderExcluir
  118. FGCA sem dúvida é genial...
    Minha história com EngHaw não começou com esse álbum,mas esse, sem dúvida marcou a minha vida.É impossível lembrar da primeira vez que escutei MUROS E GRADES e não sentir tudo de novo,foi como se o nó na garganta fosse desatado.A cada estrofe,meu sangue entrava em ebulição,me senti tão frágil e tão forte por saber que alguém compartilhava as mesmas dúvidas e sentimentos,me senti amparada.Lembro que cheguei a arrepiar,minhas mãos soavam e tentei me manter alheia aos ruídos que vinham da rua.Tudo que eu queria era escutar.
    Algumas pessoas precisam subir montanhas,atravessar os oceanos ou dar tudo que têm pra se sentirem livres,eu preciso escutar e falar pra me encontrar nessa parafernália sociológica,pra me situar nesse caos.Não agradeço só a você caro Gessinger,mas a todos os De Fé que postam comentários no blogessinger e fazem da minha segunda quase terça a melhor parte da viagem...
    Keep Talking...
    Abraços!!!!!

    ResponderExcluir
  119. MUITO BOM HUMBERTO, CADA VEZ MAIS VC SE SUPERA, É MUITO BOM SABER QUE SOU FÃ DE UM CARA DE BOM CARATER, GOSTEI MUITO DE SABER QUE VC TAMBEM É FÃ DO AGUSTINHO E DO MALTS, PRA MIM GLM É A MELHOR BANDA DO MUNDO, FICO IMAGINANDO UMA PARTICIPAÇÃO DO GLM NO POUCA VOGAL...ESPERO ESTAR VIVO PARA VER ISSO ACONTECER...AOS 35 ANOS CONTINUO FÃ DE VCS DESDE OS 18...QUE DEUS ABENÇÕE VC E SUA FAMILIA.

    ResponderExcluir
  120. Lindo texto, Gagê!!!
    Obs: até hoje tenho a Gibson Flying V. Tens o Guild? Hahahahaaha... Abs

    ResponderExcluir
  121. Filmes de Guerra, Canções de amor nasceu de maneira despretensiosa e distorcida para mim... Lembro de estar na oitava série e escutar uma amiga cantarolando "O que você faria se estivesse no meu lugar? Se tivesse que fugir e não pudesse escapar?..." e ela cantava tão bem... que fiquei encantada pela pelo som da voz dela, e não pela música em si... Lembro-me de ter perguntado de quem era essa música, e dela ter me olhado com cara de desdenho, do tipo "como você não sabe de quem é?" notei ali, que estava diante de uma fã! E a resposta para minha pergunta não veio fácil, em vez dela apenas me responder qual o nome da banda, preferiu me bombardear com inúmeras perguntas: Você conhece música tal? E música Y? E música X? Quando ambas já sabíamos quais seriam minhas respostas... Todas vergonhosamente negativas!

    Depois de satisfeita em me deixar completamente frustada e curiosa, ela finalmente me revelou o mapa! E após dias escutando minha nova descoberta, decidi que aquela era uma banda que eu definitivamente gostava, na época por outras razões, na época sem entender muito as letras... mas mesmo assim, gostava!

    Ela foi meu mapa do acaso, que me levou até você...

    *Torcendooooooo pra que na próxima seja o Minuano *.*

    ResponderExcluir
  122. Mapas do acaso e As vezes nunca são musicas que falam a minha alma!!!da mesma forma que uma mulher fala ao meu coração! obrigado por escolher a carreira de músico e compor estas canções imortais!!!

    ResponderExcluir
  123. Simplesmente GENIAl o álbum, um dos melhores... (claro que o Várias variáveis é difícil de bater pra mim, mas é Genial do mesmo modo \o/)

    =)

    ResponderExcluir
  124. Filmes de Guerra, Canções de Amor?!? Eu me lembro muito bem, como se fosse amanhã...

    ResponderExcluir
  125. Fantástico, Humberto!
    Tenho incontáveis e lindos momentos vividos ao som de Engenheiros e Pouca Vogal... alegria sem medidas...
    Belisa

    ResponderExcluir
  126. Não consigo pensar em que palavra usar p descrever esse Post sobre o FGCA (acabei de ler)!! Talvez "EMOCIONANTE" consiga expressar uma parte dele.

    PARABÉNS!!!!

    ResponderExcluir
  127. http://fb.me/ZDBhekCK sentido ajudar.as pessoas que necessitam. é melhor doar que receber.contaminar as pessoas com bons sentimentos ajudar...

    A felicidade é um bem que se multiplica ao ser dividido..../

    ResponderExcluir
  128. Olha, sou fã do Gessinger desde o início dos EH, nos anos 80... Passei por muitas fases ao longo da vida, mas em todas continuei a me identificar com as letras e canções do Gessinger. Na juventude, eu o idolatrava, ficava passeando de elevador só pra ver se dava de cara com ele para pedir que autografasse um disco meu (Gessinger morava no mesmo edifício na Lagoa em que meu irmão mora até hoje). O tempo passou, nunca encontrei-o. Agora, moro em Porto Alegre (coincidências da vida?), e, sempre procuro saber sobre a agenda de shows, fuçando site dos Engenheiros, Pouca Vogal... Acho que é como se eu ainda continuasse a passear de elevador tentando coincidentemente encontrar com meu idolo de juventude... hehehe... Mas, sabe o que me deixa mais contente de tudo isso?.. É constatar que não perdi meu tempo ao longo da vida adorando o Gessinger, pois hoje sei que ele é o que se vê, o que escreve e o que canta... Isso me dá uma satisfação enorme!!! Qualquer dia desses meus horários e compromissos vão se harmonizar, e, finalmente vou poder reencontrá-lo num Show desses da vida. So não poderei pedir que autografe um disco... rsrs. Mas, quem sabe, ele autografará um dos livros...
    Parabéns Gessinger, você é o cara! Muito sucesso pra ti!!!
    Abraço.
    Vera Serrão.

    ResponderExcluir
  129. Você é mestre em universalizar sentimentos, aí sua obra acaba sendo o esconderijo pra muita gente ;D

    O "Filmes de Guerra, Canções de Amor" é o meu!! Especialmente quando a vida tá uma bagunça e é preciso encontrar a homeostase entre razão e coração e o caminhão de coisas que deles dependem. Praticamente uma terapia! hahaha

    Muitíssimo obrigada e parabéns por todo seu trabalho!!!

    ResponderExcluir
  130. Filmes de guerra é o único que eu não tenho em vinil, só em CD e VHS. Ainda hoje é um dos meus discos preferidos.
    Ainda que eu nunca tinha entendido o porquê de a música que dá nome ao disco não ter sido tocada nele. Humberto corrigiu isso na Twitcam. Hahaha. XD

    ResponderExcluir
  131. Cara, tp arreipado...

    Muito absurdo, bravos mesmo...

    Sem palavras...

    ResponderExcluir
  132. Meu caro Humberto Gessinger,
    muito obrigado. Acho que você não
    tem noção do quanto representa pra tantos
    admiradores do seu trabalho, assim como eu.

    Estive no seu show com o PV em Irecê/BA,
    e espero muito em breve presenciar
    novamente mais um grande espetáculo por aqui. Dessa vez com o retorno da ENGHAW.

    Longa vida HG, Licks e Maltz.

    Saudações Hawaianas made in BAHIA.

    Lucas Bastos

    ResponderExcluir
  133. "Também dei os dois instrumentos. O violão, para nosso jardineiro. Só acha que fiz máu negócio quem não viu o sorriso dele. Aquele violão, que já esteve nos maiores palcos do Brasil, hoje está numa igreja da periferia de POA. Quem é capaz de dizer onde ele soa melhor?"
    Isso daria uma música e tanto ^^

    Acompanho EngHaw a alguns anos (não muitos, pq não quero ser velho) e sempre amei a formação original (sou fã dos outros 2 tbm)... mas, honestamente, acho que o que o HG toca agora não tem preço... Não é melhor do que o que tocava antes, mas definitivamente não é pior também...

    ResponderExcluir
  134. "Sou...Visitante em meu próprio lar, viajante buscando estar, habitante de um só lugar, sou de Deus, de adeus e voltar, nada tenho além do que sou, nada levo além do que sou..Sou partida, trilhar e chegar. " (Um espírito Amigo) Obs: Na espera da atualização da agenda do Pouca que parou no dia 10 de dez, na torcida que apareça umas manchinhas pretas na tela do computador dizendo: Teresina-Piauí. Abss.

    ResponderExcluir
  135. Adoro ler suas histórias, seus comentários da vida. Tenho os dois livros e sempre que posso leio e releio, é muito bom! Parabéns por ser uma grande pessoa, um grande músico e escritor. Que Deus continue abençoando suas viagens, suas musicas, seu talento, pois é muito valioso. Suas músicas, letras cativam multidões, isso é incrivel, parabéns mesmo!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  136. Pra mim é um dos melhores discos FGCA. Te amo Humberto Gessinger.

    Melissa Alvez

    ResponderExcluir
  137. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  138. Sem dúvida o FGCA é um dos melhores discos. Assim como os outros, já me rendeu várias horas de viagens comigo mesmo, filosofando, questionando, pensando, tudo isso não só enquanto o escutava, mas também discutindo com as músicas com alguns amigos. Memorável álbum.

    Forte abraço de um Paraibano de João Pessoa. Não nego!

    ResponderExcluir
  139. Sem mentira nem exagero, você é o melhor do Brasil da atualidade e de várias gerações. O tempo provou que você sempre foi foda e vai continuar provando, não deixando suas canções sair da boca dos bons jovens abraçados aos violões em rodas de bons amigos. Suas músicas já me fizeram até fazer amigos e reforçar algumas amizades. Sem você e o saudoso Renato Russo, não sei como seria o Brasil hoje. Muito Obrigado pela sua obra!

    ResponderExcluir
  140. Acho que, sem sombra de dúvidas, foi o melhor textos que já li aqui. Destaco e não me esquecerei de duas partes: do saudosismo ao falar de Licks e Maltz e da generosidade ao dar o violão para o jardineiro tocar na igreja. Arrepiei, mas acho q foi o ar-condicionado.

    ResponderExcluir
  141. Boa, Henrique [Aspira] Barzan...
    "Várias Variáveis" e "Ouça o que eu digo, não ouça ninguém" são sensacionais.. Sem desmerecer nenhum dos outros, claro.. "Filmes de Guerra, Canções de Amor" é um dos mais arrepiantes, com toda aquela orquestra no fundo...
    Não consigo apontar um disco como sendo o melhor... Eu montaria um perfeito pegando um pedacinho de cada um =D

    ResponderExcluir
  142. No meu caso, o álbum nasceu e renasceu: vi a K7 em uma loja no centro de Foz do Iguaçu, quase de frente para o 34º batalhão do exército (guardas da fronteira?), em 1995. Levei para casa mas, infelizmente, a fita estava com defeito (tudo em "slow motion") e era a única em todas as lojas da cidade. Foi só em 2001 que consegui comprar o CD em um sebo. A espera valeu a pena. Vocês não foram apenas bravos, foram bravos bardos. Abraço!

    ResponderExcluir
  143. Este disco nasceu pra mim em cd, numa feira na festa do peixe de Tramandaí, lá pelos idos de 90 e muitos.
    E renasceu em 2007 após eu ir ao show do Novos Horizontes no teatro São Pedro. Resolvi buscar também aquelas versões semi-acústicas de antigamente e adquiri o DVD.
    Porém sempre que escutava o CD, me chamava atenção a reação do público, pra mim parece um show com muito entrosamento entre público e artista e isto sempre me fascinou. Ficava imaginando como teria sido, gostaria muito de poder ter visto.
    Então não posso negar que quando vi o DVD pela primeira vez fiquei um pouco descontente, pois apesar de muito bem produzido e com imagens lindas, não era a reprodução do show como eu imaginava.
    Sendo assim, gostaria de pedir com carinho que pense na possibilidade de remasterizar este show em DVD na íntegra. Para que nós possamos sentir um pouco mais como foi a vibe daquela noite. Tenho certeza que 99,99% dos fãs são a favor da minha idéia. Muito obrigado pela atenção e sucesso sempre.

    ResponderExcluir
  144. Este disco é um espetaculo do Licks na guitarra , falando em guitarra os Engenheiros do hawaii sem O Licks é a mesma coisa que o Guns N'Roses sem o Slash , sem graça .............

    ResponderExcluir
  145. AH cara faz muito tempo, sou fã desde de o papa é pop, lembro q um amigo me falou que era acustico, seu cabelo tava curtinho, daí fui correndo comprar o vinil, eu não precisava nem ouvir para gostar jã era de fé fazia tempo, mas o que mais me marcou foi tentar gravar no VHS o especial de natal deste show na BAND e decepcionadamente não ter conseguido (tempos difíceis aqueles) na minha casa só tinha tv e um WALKMAN que era minha única forma de ouvir egehaw. O video cassete eu cosegui emprestado mas não a fita. Mas ouvi muitas e muitas veses FGCA. serca de 10 anos depois consegui o DVD. Hoje tenho 95% de tudo de ENGEHAW e de 1BERTO. Para min é o melhor artista do mundo. Ao longo desses anos consegui mais alguns defé para você.

    Alexandre Magno.

    ResponderExcluir
  146. muito bom esse post, e não acho que foi um mal negocio você dar o violão pro seu jardineiro.. só queria estar no lugar dele, pra mim ganhar o violão akjhsjkahsah.. que tal.
    :D se cuide 1berto.

    ResponderExcluir
  147. Na época comprei uma K7 deste álbum, como fazia sempre que os Engwah lançavam um disco novo. Para minha tristeza havia acabado de perder uma namorada, que por decisão de seus pais resolveu morar em outro estado. De inicio me identifico com Mapas do Acaso (...âncora, velas, qual me leva, qual me prende,..)e passo meses ouvindo esta bela obra e tentando esquecer as lembranças. Valeu 1berto, vc é um Messiânico.

    ResponderExcluir
  148. Estou sempre acompanhado o Blogessinger, com um certo delay, confesso, mas sempre leio os posts e assisto às Twittcams.

    Nunca comento, mas sempre leio. Hoje, por razões íntimas, resolvi comentar para dizer que, apesar desse modo meio voyeur, acompanho teus trabalhos nas mais diversas esferas. É como um filho que ama o pai, mas não diz isso a toda hora, pois a admiração não está nas palavras, mas sim nas atitudes e na admiração.

    Grande abraço!

    Diego @livingstonn

    ResponderExcluir
  149. ENFIM, GANHEI DE PRESENTE EM 1993 UM VINIL DE FILMES DE GUERRA, CANÇÕES DE AMOR FRESQUINHO DO LANÇAMENTO, E FOI MEU MELHOR PRESENTE DO ANO MAIS A FRENTE COMPREI O CD, PERCEBI DEPOIS QUE AO FUNDO NO CD TINHA UM "NOISE" UM RUÍDO QUE NO LP NÃO TINHA, ULTIMAMENTE COMPREI OUTRO CD AGORA JÁ REMASTERIZADO E ADOREI, AQUELE RUÍDO SUMIU. ENFIM ADORO ESTE CD ASSIM COMO TODO O TRABALHO DO TRIO GLM, ESPERO EM BREVE REVE-LOS JUNTOS DE NOVO FAZENDO AQUELE EXCELENTE SOM, ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  150. CARA VCS CANTAM DIARIAMENTE NOS MEUS OUVIDOS!!!!! MEU AMIGO TRAZ DE VOLTA A NOSSA BANDA!!!!ENGENHEIROS DO HAWAII É TUDO

    ResponderExcluir
  151. "onda após onda após onda♪
    o barco ainda flutua♫
    ao sabor do acaso♪
    apesar dos pesares♫
    ao sabor das correntes♪
    sob a mesma lua♫"
    amoooo d + seus textos Humberto!!
    Vc eh fantastico!!♥

    ResponderExcluir
  152. Filmes de Guerra, Canções de Amor...que lembrança boa que me traz. Nasceu prá mim em uma loja de Discos em Sta Maria, depois de meses economizando minha mesadinha de estudante! Mas é obvio que o tenho até hoje,com todos seus antecessores e sucessores. Simplesmente sensacional!

    ResponderExcluir
  153. filmes de guerra nasceu pela apra mim na br 153 na altura da represa de sãojosédoriopreto km 62 mais ou menos qdo vi os prédios de cabeça pra baixo se refletindo na agua as 5:30 da manhã naquele inesquecivel domingo de 1993 ou 4(sei lá)
    foi manero cantar na viajem putz como eu gosto disso nunca mais parei enghaw e pv na veia sem filtro é claro valeu gessinger!!! commandodelta

    ResponderExcluir
  154. Humberto, querido... Diz pra mim que tu salvou a "twitcam" do dia 24 e que vai postar aqui pra nós... please!

    ResponderExcluir
  155. humberto sou um grande fã de suas letras, te desejo muito sucesso com a pouca vogal mas torço muito por um retorno do enghaw...

    ResponderExcluir
  156. O único e verdadeiro álbum acústico nacional, o resto são bandas apenas com violão ao invés da guitarra, Salve Enghaw!

    ResponderExcluir
  157. Vou revê-lo em Patos de Minas dia 14...É um sonho sempre que vejo vc tocar e cantar..volto ao passado, de onde nunca queria ter saído, rsrrs,remeto-me ao futuro, e a única certeza é que vc estará lá, pois suas músicas são a minha vida...minha história...meu tudo...até dia 14..pena ser só de longe...de nao tão longe

    ResponderExcluir
  158. ahhhh...feliz ano novo...de muuuuuita inspiração!!
    Lenice

    ResponderExcluir
  159. A segunda vai virar terça...e o que teremos de maravilhoso aqui??? Olhem só pra mim...depois dos 30 descobri blog e twitter...

    ResponderExcluir
  160. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  161. humberto, fiz até um blog inspirado nesse álbum
    http://rjrdallpozzollo.blogspot.com/2009/04/o-inicio.html.
    sou seu fã desde o tempo da fita k7, um grande abraço

    ResponderExcluir
  162. Humberto obrigado pero show de manhuaçu/mg foi o melhor que ja vi na vida. E to lendo o pra ser sincero muito bom parabéns
    vlw

    ResponderExcluir
  163. Conheci "Filmes de Guerra, Canções de Amor" há poucos meses. Um grande amigo me mostrou. Um absurdo essa fã não conhecer esse trabalho. Fiquei encantada e saí à procura incansada de um DVD do show. Pedi pra um amigo procurar no Rio de Janeiro, procurei por toda a internet. Nada. No dia do meu aniversário, finzinho de setembro/2011, comprando um tapete pro meu quarto vi que a loja possuía alguns DVDs. Não custava nada perguntar (já havia feito isso em trocentas lojas). Daí perguntei e havia um único DVD Filmes de Guerra, Canções de Amor... Aqui em Teresina-PI. Meu presente de aniversário!
    O curioso é que toda a minha procura era para presentear um grande amigo. Mas há presente melhor a se ganhar do que o sorriso de um amigo? e é de graça...

    Karine.

    ResponderExcluir
  164. Comecei a ler esse post ouvindo Freud Flintsone, versão twitcam (!), interrompi para sacar quem é Tuck Andress, via YouTube, coloquei a "faixa" Over The Rainbow - ao final, finalizo ouvindo um chorinho dedilhado por Yamandu Costa. Realmente não é só o mundo que é redondo, o tempo também é. Do tempo que Cassete era uma expansão do termo K7 (ou seria o contrário?). Nas etiquetas das fitas já se faziam emoticons, via esferográficas.

    ResponderExcluir
  165. Ahh... foram muitas tardes na casa de minha avó ouvindo os LP's do meu tio. Anos mais tarde ganhei um walkman, e lá se foram horas e horas e horas aos sons dos EngHaw... aquelas fitas k-7 eram mágicas...perdia a noção do tempo... Muitas boas lembranças.

    ResponderExcluir
  166. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  167. Muito interenssante!!!!!
    E
    MUITO DIFERENTE!!!!!

    ResponderExcluir
  168. Hoje meu dia foi muito melhor só por ouvir a sessao twitcam de filmes de guerra canções de amor. Obrigado. Hoje foi um dia especial. Grandes versões! Grande músico!. Ass. Sérgio de BH.

    ResponderExcluir
  169. Juntei meus trocados de estudante para comprá-lo para a minha coleção. O disco é ótimo! Mas na minha memória guardo o show dessa turnê ao ar livre, na Cidade Universitária em Sampa! Mar de gente...recorde de público! Ouvir uma mistura maravilhosa das canções dos álbuns anteriores ao vivo...não tem preço... hehehe... dia desses assisti esse show com as minhas filhas pela internet e elas adoraram!! No dia do show, deixei o vídeo cassete programado para gravar o programa. Tenho esse VHS até hoje, uma relíquia entre tantas outras dessa época! Valeu por tudo Humberto! Sempre!!

    ResponderExcluir
  170. ...comprei o CD "fILMES DE GUERRA...", acho que em 2005, e numa crise existencial, ou como eu gosto de chamar, "busca-encontro-perda-do-autoconhecimento" quebrei o disco: dois anos depois me arrenpendí, mas tudo bem, parabéns pela sua OBRA 1BERTO. Alexandre, Too-PR.
    PS: Jesus te ama.

    ResponderExcluir
  171. Alexandre, Too-PR: A propósito, tenho 27 anos e sou fã dos Eng°s, desde 89'

    ResponderExcluir
  172. Lá em casa não tínhamos vitrola, toca-discos, só um radinho de pilha. No natal, minha irmã trazia da escola onde dava aula um toca-discos portátil, que ficava conosco na semana do natal até o retorno das aulas. Numa dessas visitas do toca-discos até nossa casa, corri pra casa do meu amigo, lá da 'rua de baixo' e trouxe dois discos do Enghaw. Não dava pra gravar com K7, então ficava lá ouvindo o disco várias vezes,lendo as letras e decorando tudo, pra que ficasse guardado na memória quando o aparelho voltasse 'das férias em minha casa'. E funcionou! Sei todas as músicas de cor e nunca me esqueço desse dia, um dia feliz, onde, na simplicidade de minha casa, viajei pra longe ouvindo suas músicas. Obrigado. Bons tempos aqueles....disco de vinil, fita K7, pegar emprestado discos com os amigos,...ter amigos....Ainda os tenho. Abraço do Sérgio de BH. Ah, que saudade desse toca-discos portátil...a tampa era uma caixa de som. Hoje temos muitos aparelhos bons, mas bandas ruins. Saudade dos show do Enghaw.

    ResponderExcluir
  173. como achar o link na twitter cam?

    ResponderExcluir
  174. Ainda me lembro do dia q o fgca entro na minha vida! lembro de estar procurando por umas musicas meio alternativas ao q eu gosto(hard rock) e lembro q havia o "clipe" de mapas do acaso na parte de sugestao do youtube. Cliquei ali. O melhor clique q ja dei na minha vida! Comprei o cd nao lembro como. Apenas me lembro de ter gasto o dinheiro com um sorriso enorme! Amadureci muito com esse disco e com essas musicas! Ja gostava de engenheiros antes mas, esse disco abriu minha visao! Humberto valeu pelo presente eh bom saber como nasceu o melhor album da minha vida! Fato interresante eh q nasci no mesmo ano q o disco foi gravado!(sinto um orgulho estranho disso) Humberto valeu pelo presente! Se tu (humberto gessinger) ler isso e quiser mandar um abraço pra mim na proxima twitcam nao vou achar ruim nao! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  175. Canção para Humberto Gessinger

    Não saberia...
    O que seria...
    Da minha vida sem você,
    Pintando meus sonhos.
    Em simples versos,
    Que componho.
    Por caminhos...
    Tão diversos.
    Será sempre o meu prazer.
    O coração se deixa entender.

    Refrão:
    Humberto Gessinger...
    Em tua alma reflete meu espelho.
    Os ideais pela mente te seguem,
    Nunca se tornarão velhos.

    Possuímos os nossos destinos...
    Trilhando estradas e desatinos.
    Por linhas paralelas,
    Fico desejando desenhar na aquarela.
    Um mesmo ponto de colisão,
    Onde na amizade daríamos as mãos.
    Faríamos juntos o que de longe me ensinou,
    A sentir os sentimentos e transformá-los em poesia.
    Minha admiração há muito tempo conquistou,
    E hoje escrevo este amor em forma de melodia

    Refrão:
    Humberto Gessinger...
    Em tua alma reflete meu espelho.
    Os ideais pela mente te seguem,
    Nunca se tornarão velhos.

    Em músicas por palavras traduzidas,
    É assim que vou levando a vida.


    *Humberto Gessinger fez a diferença em minha vida.
    Sem ele, minha alma e meus sonhos seriam contidos.
    Feito as águas de uma represa, que nunca chegam ao mar.

    Letra de Fabiana de Lima

    ResponderExcluir
  176. Humberto Genssiger cara sou teu fã, não conhecia esse blog só conhecia as musicas, você é um gênio sem igual te admiro muito, mente brilhante vc tem, suas musicas, poemas, tudo maravilhoso, esta de parabéns... Quem não conhece tuas obras, não sabe o encanto que elas são e perdem muito com isso pode ter certeza disso...

    ResponderExcluir
  177. Queria muito que vc vinhesse tocar na minha cidade em cumaru - pernambuco, eu não gosto de festa nunca fui pra festas, mas se vc vinhesse eu iria concerteza, pois musicas de qualidade e um gênio como vc não se encontra fácil por ai...

    ResponderExcluir
  178. Primeiramente queria agradecer pelos grandes momentos que passei escutando suas musicas. Sempre é bom escutar HG! E tambem queria que por ironia do destino nao consegui ir mais uma vez no show (Patrocinio-MG), em funçao do meio trabalho. Enquanto vc tocava alguma obra prima eu estava atendendo alguma colisao de veiculo. ( sou corretor de seguros :(
    Nem show, muito menos um autografo seu e do Duca.
    O pessoal do hotel nao conseguiu isso pra mim!
    Fica aqui registrado toda a minha admiraçao por vc e pelo seu trabalho. Espero que voces ou o Engenheiros voltem a Patrocinio-MG.
    Grande abraço.

    Vinicius Marques..

    ResponderExcluir
  179. Agora vejo que a parceria GESSINGER/LICKS tem tudo pra rolar novamente, não pode faltar o MALTZ com certeza, esperamos desde sempre. Um grande abraço Humberto, admiro muito seu trabalho.

    ResponderExcluir
  180. Grande Gessinger!
    Belo Texto e belos depoimentos!
    Ainda bem que tu tiras a responsabilidade que tu mesmo criou com teus fãs de letra!
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  181. Só tenho a dizer que vc é um gênio, um grande artista, admiro muito seu trabalho...sou do interior do Tocantins, pra ser preciso, Novo Acordo TO, porta de entrado para o Parque do Jalapão, Se puder entre no meu Blog, e confira as Belezas que temos aqui...
    Sucesso...

    ResponderExcluir
  182. Realiza um sonho, deixe seu comentário no meu blog, isso será um otógrafo, seria um máximo mostrar para galera da minha querida cidade Novo Acordo-TO.

    http://cantidioatitude.blogspot.com.br/

    faça essa gentileza

    ResponderExcluir
  183. O CD para mim nasceu na sala Cecília Meireles, no centro do Rio de Janeiro... Foi lá a primeira vez que o ouvi.Saí de São Paulo com a turma de Sampa e lá fomos nós para mais uma viagem com os Engenheiros. A 1ª impressão foi esquisita, tudo estava diferente, mas todos nos apaixonamos pelo disco alí mesmo...

    ResponderExcluir
  184. Minha cara Larissa, certamente o Gessinger não se agradou do fato de você ter dito que ele, "como sempre, perfeito", pois como católico não pode aceitar tal elogio,uma vez que, a perfeição só é algo pertencente ao infinito.

    ResponderExcluir
  185. E AI HUMBERTO ESPERAMOS VER A VOLTA DOS ENGENHEIROS DO HAWAII MAS AQUELA FORMAÇAO DE FERAS NA MUSICA CARLOS HUMBERTO E AUGUSTO VULGO O AUGUSTINHO VI A TWITCAM VOCE E O MALTZ CAMPEAO FALTOU O... SAUDADES DOS ENGENHEIROS DO HAWAII SABE QUE A VOZ DO POVO E A VOZ DE DEUS ABRAÇO AMIGO ENGENHEIROS.

    ResponderExcluir
  186. MELHOR BANDA DO MUNDO E ENGENHEIROS DO HAWAII HUMBERTO GESSINGER CARLOS MALTZ E AUGUSTO LICKS.ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  187. Sou fã de carteirinha do Humberto... Humberto.... Você rege minha vida com sua arte... sua música.... Parece engraçado...mas é verdade... Suas músicas vão no fundo.. no âmago da qüestão ... eu até tento dizer isso às pessoas à minha volta... Mas.. só um "H.Gessingeriano" entende isso !!! Abraço e Parabéns pelo GRANDE TRABALHO que tem feito !!!!

    ResponderExcluir
  188. Cara, demais mesmo. Certas coisas acontecem por obras do acaso,ou seria uma espécie de transferência que nos remete ao mesmo encontro? Encontrei esse blog ao acaso. O mesmo acaso que nos colocou no sala de espera do Salgado Filho em POA na manhã de quarta feira, 29/05/2012, momento que pedi autógrafo pra minha filha. A ideia da transferência faz mais sentido pra mim, afinal de contas, depois de acompanhar o EH desde os anos 80 e ter várias canções da banda no "sound track" da minha vida, esse encontro seria inevitável.
    Grande abraço.
    Gerson Oliveira.

    ResponderExcluir